Perguntar
Fechar
Quero engravidar e não consigo, o que devo fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em primeiro lugar devemos levar em consideração o que os médicos consideram como infertilidade. Um casal é considerado infértil quando após um ano tendo 2 a 3 relações sexuais por semana sem proteção a mulher não engravida.

Quando este fato ocorre o ideal é que em primeiro lugar o homem vá ao médico e faça um exame denominado Espermograma (um exame bem simples e que define se o homem pode ou não ter filhos), caso o exame de Espermograma dê alterado um médico Urologista deve ser procurado, ele pode conduzir a investigação e o tratamento adequado para a infertilidade masculina.

Se o Espermograma for normal então é a mulher que deve procurar um Ginecologista que vai conduzir a investigação e tratamento adequado para a infertilidade feminina (a histerosalpingografia é o exame de eleição para se iniciar a investigação feminina para infertilidade, ultrassom não serve - pouco ou nenhuma importância na investigação de infertilidade).

Leia também:

Que exames devo fazer para saber se posso engravidar?

Como saber se sou estéril?

1 - Existe algum remédio para fortalecer os espermatozoides?

Dependendo do tipo de alteração encontrada no espermograma existe sim tratamento, procure um médico urologista. Não prescrevemos nenhum tipo de remédio pela internet.

 2 - O espermograma deu ausência de espermas, o que fazer?

Devem procurar um urologista que ele analisará o resultado e conduzirá uma investigação mais apurada para saber a causa exata da alteração e somente depois disso poderá ser proposto algum tipo de tratamento.

Tenho o útero em anteversoflexão. Posso engravidar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, quem tem o útero em anteversoflexão (AVF) pode engravidar. A anteversoflexão é apenas uma variação normal da posição do útero. Não impede nem dificulta a gravidez.

Ter o útero em anteversoflexão significa que o seu útero está inclinado para frente, ou seja, está fletido na direção anterior do corpo. Trata-se da posição anatômica do útero na pelve, em que o órgão está "dobrado" para frente e repousa sobre a bexiga.

A anteversoflexão é uma das variações de posição do útero que os ginecologistas consideram normais e também é a mais comum. As outras são a medioversão (útero mediovertido) e a retroversão (útero retrovertido).

Na medioversão o útero está numa posição mediana, enquanto que na retroversão o órgão está fletido para trás. Esta última variação é chamada popularmente de "útero invertido".

Nenhuma dessas posições uterinas dificulta a gravidez ou impede a mulher de engravidar. Porém, o útero retrovertido pode ser considerado patológico quando a fixação do órgão nessa posição ocorre devido a um processo inflamatório ou a uma infecção genital.

Nesses casos, a retroversão uterina pode ser decorrente de aderências resultantes desses processos inflamatórios ou infecciosos. Tais aderências podem afetar as trompas e o funcionamento normal do útero, podendo dificultar uma gravidez.

Para maiores esclarecimentos, fale com o seu médico de família ou ginecologista.

Saiba mais em:

Quem tem útero retrovertido pode engravidar?

O que é útero retrovertido (rvf) e quais os sintomas?

Tenho um corrimento branco há muitos anos e não consigo engravidar, o que devo fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Precisa voltar ao seu médico ou a um ginecologista, tratar seu corrimento (corrimento "normal" não sei se existe o que pode existir são secreções normais, mas normalmente elas não tem esse aspecto que você citou) e fazer a investigação para infertilidade, suas chances de engravidar dependem dos resultados dos seus exames.

Estou tentando engravidar e meus seios estão inchados. Posso estar grávida?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, se os seus seios estão inchados e você teve relações durante a ovulação, pode ser que esteja grávida. Seios inchados e doloridos são alguns dos sintomas de gravidez.

Outros sinais e sintomas de gravidez incluem:

  • Atraso da menstruação;
  • Cansaço;
  • Tontura;
  • Sonolência;
  • Inchaço abdominal.

Porém, é importante lembrar que seios inchados também podem ser um sinal de que você vai menstruar. É muito comum as mulheres ficarem com os seios inchados e doloridos durante a TPM. Além disso, o próprio uso do anticoncepcional também pode deixar os seios inchados.

Espere pela sua menstruação. Se houver atraso, aguarde uma semana e faça um teste de gravidez de farmácia. Se der positivo, marque uma consulta com a/o ginecologista, médica/o de família ou clínica/o geral para iniciar o acompanhamento pré-natal. Se der negativo, espere mais uma semana e se a menstruação continuar atrasada, repita o teste. 

Posso engravidar após retirar um ovário?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

1 - Fiz cirurgia e retirei um ovário, posso engravidar normalmente.

Sim.

2 - Fiz cirurgia e retirei a trompa e o ovário de um lado, posso engravidar?

Sim.

Tenho ovários policísticos e não consigo engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

Outros fatores relativos à infertilidade são mais importantes de serem investigados no casal com dificuldade de engravidar. O planejamento familiar e uma consulta pré concepção com o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família podem facilitar a solução de dúvidas e reduzir a insegurança do casal. 

Leia também: 

Ovários policísticos tem cura? Qual o tratamento?

Tento engravidar e não consigo, pode ser pela anemia?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pouco provável que sua anemia cause infertilidade (pode até ocorrer, mas não é algo comum, a não ser que seja uma anemia grave ou uma anemia causada por alguma doença.

O link a seguir tem boas informações sobre infertilidade:

Tenho 19 anos e tentando engravidar há 5 meses
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode ser que sim, mas não por causa do tratamento para corrimento. Leia o link a seguir que ele tem boas informações que você precisa saber:

Ovário policístico e mioma podem dificultar engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A maioria das mulheres com ovário policístico e/ou mioma são capazes de engravidar e não apresentam nenhum problema.

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

Com relação ao mioma, algumas mulheres podem apresentar dificuldade em engravidar pois o mioma pode interferir no local da implantação do embrião, na distensão do útero no início da gestação e prejudicar as contrações uterinas.

Essa situação é rara e dependerá da localização do mioma no útero. Algumas complicações durante a gravidez, também não frequentes, podem ocorrer como aborto espontâneo, dor, parto prematuro e descolamento de placenta.

Outros fatores relativos à infertilidade são mais importantes de serem investigados no casal com dificuldade de engravidar. O planejamento familiar e uma consulta pré concepção com o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família podem facilitar a solução de dúvidas e reduzir a insegurança do casal. 

Leia também:

Ovários policísticos têm cura? Qual o tratamento?

Mioma pode virar câncer?

Cisto no ovário causa infertilidade?

Por que quem tem mais hormônios masculinos não engravida?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Mulheres com excesso de hormônios masculinos, como a testosterona, podem ter dificuldade para engravidar porque esses hormônios impedem a ovulação. Os hormônios masculinos inibem a produção do hormônio FSH, responsável pela maturação dos óvulos. Sem ovulação, a mulher deixa de menstruar e não há gravidez.

É o que acontece, por exemplo, na Síndrome dos Ovários Policísticos, em que há irregularidade menstrual e até ausência de menstruação devido ao desequilíbrio hormonal.

O excesso de testosterona na mulher também pode ser decorrente do uso de anabolizantes, que podem suspender a ovulação e causar infertilidade.

Em grandes quantidades, a testosterona diminui a ação dos hormônios femininos e a mulher começa a desenvolver características masculinas: a voz fica mais grossa, o corpo perde as suas formas arredondadas, os pelos crescem além do normal, o maxilar fica mais largo, o clitóris fica maior, os seios menores e o apetite aumenta.

O uso de anabolizantes também dificulta a fixação do embrião na parede do útero, provocando abortos. Mesmo que ocorra a gravidez, há um risco maior de malformações fetais, pois os hormônios prejudicam o desenvolvimento dos órgãos genitais do bebê.

Contudo, ao suspender o uso do anabolizante, a mulher volta a ovular e a menstruação fica regularizada. Cerca de 3 meses depois da interrupção o organismo volta ao normal e ela já pode engravidar.

Se a mulher estiver tentando engravidar há pelo menos 12 meses consecutivos e não conseguir, ela e o seu parceiro devem procurar um médico de família, clínico geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

Pode também lhe interessar:

Quem tem ovário policístico pode engravidar?

Ovário policístico, tomei remédio. Posso engravidar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. A mulher que tem ovários policísticos pode engravidar mesmo após 1 mês de uso da medicação indicada para o tratamento.

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

Devido ao desequilíbrio hormonal, alguns ciclos menstruais não apresentam ovulação, o que pode levar um tempo maior para a mulher com síndrome dos ovários policísticos engravidar.

Em geral, após 12 meses consecutivos de tentativa de engravidar, a mulher juntamente com seu companheiro devem procurar uma consulta com médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista para uma avaliação da fertilidade do casal.

A mulher que já está em tratamento para a síndrome e/ou para tentar engravidar deve realizar um acompanhamento contínuo para controlar as dosagens hormonais e avaliar os sintomas clínicos.

Leia mais em:

Metformina é um bom tratamento para quem tem ovários policísticos?

O que quer dizer ovário com aspecto micropolicístico?

O tratamento da fertilidade em mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos pode ser eficaz logo no primeiro mês ou demorar um tempo a depender dos outros fatores, como o peso corporal e a medicação em uso. Use a medicação conforme indicação médica e converse sobre suas dúvidas com o/a médico/a que está lhe acompanhando.  

Tenho 30 anos e tenho os testículos muito pequenos...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Pode interferir sim. Só existe uma maneira de você saber sobre a qualidade do seu esperma que é através de um exame chamado espermograma. Este exame irá avaliar melhor a quantidade, qualidade e mobilidade dos espermatozoides.

Quais são os exames para avaliar a infertilidade no homem?

Além da análise do sêmen também pode ser necessária uma avaliação hormonal durante a pesquisa da infertilidade masculina, visto que disfunções endócrinas são mais frequentes nos homens inférteis e alterações hormonais podem ocasionar infertilidade.

Eventualmente também pode ser necessário a realização de uma investigação microbiológica, pois algumas doenças como infecção do trato urinário, infecção nas glândulas acessórias masculinas e doenças sexualmente transmissíveis podem aumentar o risco de infertilidade

O médico também pode solicitar uma avaliação genética, embora seja mais raro alguns casos de infertilidade podem ter origem genética

O ultrassom também é um exame frequentemente solicitado para a avaliação do homem infértil. Este exame pode indicar doenças ou anormalidade que podem acometer o testículo do homem como mal formações ou obstruções no ducto ejaculatório. Também podem ser diagnosticados casos de varicocele, microcalcificações, cistos ou tumores testiculares.

O que causa a infertilidade no homem?

Diversos fatores podem aumentar o risco ou ocasionar a infertilidade masculina, entre eles tem-se:

  • Fatores congênitos, como presença de criptorquidia e disgenesia testicular ou ausência congênita dos vasos deferentes;
  • Anormalidades urogenitais adquiridas, como obstrução, torção testicular, tumor testicular ou orquite;
  • Infecções do trato urogenital;
  • Aumento da temperatura escrotal, causada por exemplo pela varicocele;
  • Anormalidades genéticas;
  • Doenças endocrinológicas;
  • Doenças autoimunes;
  • Doenças sistêmicas, como diabetes, insuficiência renal e hepática, câncer ou hemocromatose;
  • Uso de medicamentos;
  • Irradiação;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Uso de drogas ou esteroides anabolizantes.

Cerca de 40 a 50% dos casos de infertilidade masculina não apresentam uma causa detectável, apesar da investigação médica.

Para mais informações consulte um médico de família ou clínico geral. Pode ser necessário também o acompanhamento por um médico especialista em infertilidade em algumas situações.