Perguntar
Fechar

Sibutramina

Posso beber álcool se estiver tomando Sibutramina?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Não, não deve beber álcool tomando sibutramina. Embora o fabricante do produto informe que a toma de dose única de sibutramina juntamente com álcool não tenha causado alterações adicionais do desempenho psicomotor ou do raciocínio, não está claro qual a dose exata que se poderia ingerir de forma segura. Além disso, cada indivíduo pode apresentar uma reação diferente à interação do medicamento com o álcool, o que torna não recomendável essa ingestão, uma vez que não há conhecimento dos efeitos que podem ser provocados. 

A sibutramina é um medicamento para o tratamento da obesidade que age reduzindo a fome e aumentando a sensação de satisfação após ter comido (saciedade). Seu uso deve ser acompanhado de um programa para reeducação alimentar, com diminuição da ingesta de calorias e aumento da atividade física.

A sibutramina só pode ser comprada com receita médica e seu uso deve ser orientado e acompanhado pelo médico que poderá ser um clínico geral ou um endocrinologista.

Se parar de tomar sibutramina vou engordar de novo?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Se parar de tomar sibutramina pode engordar de novo, como ocorre com outros tratamentos para emagrecer que são interrompidos. Por isso, a prescrição da sibutramina deve estar sempre associada a um programa de reeducação alimentar e atividade física.

Muitas pessoas têm receio de parar de tomar sibutramina e engordar o dobro que emagreceu, o que é conhecido como "efeito rebote". Isso pode ocorrer quando o tratamento medicamentoso não é acompanhado de atividades físicas e aconselhamento e reeducação nutricional.

Veja também: Não consigo engordar. O que pode ser e o que fazer para engordar?

A principal ação da sibutramina é aumentar a sensação de saciedade e, consequentemente, reduzir a quantidade ingerida de comida (calorias), criando condições para uma mudança duradoura dos hábitos alimentares da pessoa. Além disso, o medicamento contribui para reduzir os episódios de compulsão por doces, chocolates e carboidratos.

Por isso, durante o uso da medicação deve-se associar uma reorientação nutricional juntamente com atividades físicas capazes de proporcionar uma continuidade no peso final alcançado mesmo após a parada do uso da medicação.

A sibutramina possui vários efeitos colaterais e apresenta algumas contra-indicações, então ela deve ser indicada e utilizada sob supervisão de um/a médico/a endocrinologista.

Remédios para emagrecer
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O primeiro passo importante quando se fala sobre remédios para emagrecer, é que na verdade eles não existem. Nenhum dos remédios prescritos para emagrecer, emagrece de fato. Eles são na verdade inibidores de apetite, como a sibutramina. 

Existem outros inibidores de apetite e outros remédios que não são inibidores de apetite, mas a sibutramina é o remédio para emagrecer mais usado e seu uso é liberado pela ANVISA.

Boa parte do tratamento e uso de remédios para emagrecer deve partir desse princípio básico: os remédios para emagrecer não emagrecem. Tendo isso em mente partimos, para o segundo passo: para o remédio fazer o resultado esperado (perda de peso) você precisa ajudar o remédio a lhe ajudar. Pode soar estranho dito dessa forma, mas é exatamente isso. O remédio para emagrecer só poderá desenvolver todo seu potencial emagrecedor se você ajudar o remédio, fazendo uma dieta, por exemplo.

Preciso fazer dieta mesmo tomando remédio para emagrecer?

Sim, para emagrecer, você terá que fazer dieta. Existem muitos tipos de dieta que você encontra na internet ou em revistas, mas a melhor dieta para o seu caso é aquela preparada especialmente para você por um nutricionista.

A maioria das pessoas que procura remédio para emagrecer já fez algum tipo de dieta. Praticamente todas as dietas são boas para emagrecer, mas as pessoas não conseguem emagrecer porque não conseguem manter a dieta por muito tempo.

Também pode lhe interessar: Como funciona a dieta do HCG?

Aí é que entram os remédios para emagrecer. A pessoa começa a tomar o remédio, sua fome diminui consideravelmente e isso lhe permite seguir a dieta sem sentir fome. É muito mais fácil fazer dieta quando não se tem fome.

O terceiro passo no uso de remédios para emagrecer é o tempo de uso do medicamento. As pessoas querem perder peso rapidamente, usar o remédio por um curto período de tempo e emagrecer rápido demais. É o caminho do fracasso.

Veja também o artigo: 7 Erros que Você não Pode Cometer se Quer Emagrecer

Como tomar remédio para emagrecer?

A perda de peso tem que ser lenta e gradual. Vou descrever uma situação ideal: Usar sibutramina todos os dias, tomando 1 comprimido às 10 hs da manhã durante 1 ano e perder de 3 a 4 kg no primeiro mês, 2 a 3 kg no segundo mês e perder de 1 a 2 kg por mês nos 10 meses seguintes.

Isso totalizaria um mínimo de 15 kg e um máximo de 27 kg. Não seria maravilhoso perder entre 15 e 27 kg? É claro que sim, mas boa parte das pessoas não quer esperar todo esse tempo. Esse tempo de um ano é muito importante porque ele é a garantia de que dificilmente você retornará a ganhar peso, o tão indesejado efeito sanfona.

Leia também: Perder peso muito rápido faz mal?

“Então doutor, o senhor quer dizer que mesmo tomando remédios para emagrecer vou ter que fazer dieta? Só falta dizer que vou ter que fazer exercícios também?” E a resposta é sim. Emagrecer fazendo exercícios é mais fácil, mais rápido, mais saudável e você define melhor o corpo. Emagrecer sem exercícios acaba deixando o corpo mole e mal definido. Emagrecer com exercícios acelera o processo e deixa você muito mais bonito(a).

Remédio para emagrecer tem efeito colaterais?

Os efeitos colaterais da sibutramina são: aumento da pressão arterial e agitação psicomotora (entre o os inibidores de apetite parece ser o que apresenta o menor número de efeitos colaterais). De todos os pacientes que eu já prescrevi esta medicação, tive apenas 2 casos de abandono do tratamento por aumento da ansiedade e nervosismo causados pelo remédio.

Evite a auto-medicação, pois ela pode trazer risco para a sua saúde. Não adquira remédios para emagrecer sem consultar seu médico. Somente um médico pode fazer a correta avaliação dos riscos e benefícios do uso desse tipo de medicação e decidir qual é o mais indicado para seu caso ou se é mesmo necessário o uso de remédios para emagrecer.

Saiba mais em:

Não consigo emagrecer, o que devo fazer?

Tomar termogênico faz mal?

Cafeína estimula o apetite?

Estou usando sibutramina e anticoncepcional...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sibutramina não corta o efeito do anticoncepcional.

Sibutramina pode causar câncer no estômago?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não, sibutramina não causa câncer no estômago. O medicamento pode provocar outros efeitos colaterais, mas não há nenhum relato até o momento de associação com câncer.

Os efeitos colaterais mais comuns da sibutramina são:

  • Boca seca;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Dor de cabeça;
  • Prisão de ventre;
  • Taquicardia (batimentos cardíacos acelerados);
  • Insônia.

A sibutramina também pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, como derrame e infarto, em pessoas que já têm uma predisposição elevada para desenvolver essas doenças.

Apesar dos seus efeitos colaterais, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO) afirmam que a sibutramina é o único medicamento usado no tratamento da obesidade com ação central, aprovado no Brasil para uso a longo prazo.

A sibutramina é um medicamento de tarja preta e só pode ser utilizado com prescrição e supervisão de um médico endocrinologista, médico de família ou clínico geral habilitados para o tratamento medicamentoso da obesidade.

Podem também lhe interessar os artigos: Se parar de tomar sibutramina vou engordar de novo?; Posso beber álcool se estiver tomando Sibutramina?

Acho que estou grávida e estava tomando sibutramina...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Suspenda o uso e procure um médico ginecologista/obstetra. Fique tranquila, o uso na gravidez deve ser suspenso, mas não existem evidências de teratogênese (malformações fetais), apenas não deve ser usado devido a falta de dados consistentes sobre esse medicamento.

Quais os efeitos colaterais da sibutramina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os efeitos colaterais da sibutramina são:

  • Boca seca;
  • Prisão de ventre;
  • Dor de cabeça;
  • Agitação psicomotora, nervosismo, ansiedade, delírio;
  • Sudorese (transpiração);
  • Alterações do sono, por exemplo, insônia;
  • Aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca;
  • Náusea;
  • Alteração do paladar.

Os efeitos colaterais da sibutramina geralmente são transitórios. Todavia, se os efeitos colaterais forem persistentes ou com uma intensidade que interfira nas atividades diárias, a pessoa deve falar com o/a médico/a sobre a possibilidade de ajustar a dosagem ou até mesmo suspender o uso do medicamento.

A sibutramina é um medicamento usado para tratar a obesidade pois reduz a fome e aumenta a sensação de saciedade. 

O seu uso deve ser orientado e acompanhado pelo/a /a médico/a clínico/a geral ou endocrinologista.

Comecei a tomar sibutramina e não emagreci?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Alguns fatores podem ter contribuído para não ter emagrecido, visto que a sibutramina® é uma medicação anorexigênia, com bons resultados no processo da redução de peso.

Entretanto os anorexígenos são medicamentos utilizados como coadjuvantes no tratamento de obesidade e sobrepeso, o que quer dizer que para alcançar seus objetivos é fundamental a associação de outras medidas, como uma boa alimentação e a prática regular de atividades físicas. O medicamento sozinho pode não ser capaz de reduzir o peso do paciente.

No ano de 2011 a ANVISA (agência nacional de vigilância sanitária), realizou diversos estudos de eficácia, segurança e benefícios das medicações anorexigênias, aonde 3 tipos foram retirados do mercado e a sibutramina® se manteve aprovada.

A medicação demostrou benefícios superiores aos riscos, quando bem indicada e utilizada de maneira adequada. Desde então a sibutramina® é amplamente utilizada para esse fim, por médicos especializados, sob condição de acompanhamento rigoroso, através de uma receita médica especial para sua prescrição e comercialização.

Contudo, como dito anteriormente, sem uma dieta adequada, de preferência prescrita por um profissional nutrólogo ou nutricionista e exercícios físicos regulares, é comum não haver bons resultados.

Portanto recomendamos conversar com seu médico, identificar os motivos e fatores que faltam para intensificar e promover o seu tratamento, buscando melhores resultados.

Mantenha sua meta, e siga as orientações médicas, que em breve irá obter sua conquista.

Leia também: 7 Erros que você não pode cometer se quer emagrecer

Posso tomar sibutramina e anticoncepcional juntos?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Desde que com as devidas orientações médicas e receitas apropriadas. A sibutramina não interfere no efeito do anticoncepcional, que mantém sua eficácia mesmo com o uso desse outro medicamento.

Não há interação entre esses dois remédios, seja o anticoncepcional composto por estrógeno e progesterona ou por apenas progesterona. Da mesma forma, não há diferença se o anticoncepcional é em comprimido ou injetável, a sibutramina também não apresenta interferência.

No entanto, já foram relatados casos em que a sibutramina causa como efeitos colaterais distúrbios menstruais, como aumento da intensidade e dos episódios de cólicas menstruais (dismenorreia). Esse é um possível efeito adverso da sibutramina e não tem associação com o uso de contraceptivos hormonais ou não.

O que é a sibutramina?

A sibutramina é um medicamento usado como inibidor de apetite no tratamento da obesidade, tem um efeito direto no sistema nervoso central e atua em neurotransmissores associados a saciedade. Em alguns países foi proibido seu uso devido ao aumento do risco de eventos cardiovasculares. No Brasil está indicada no tratamento de obesidade, IMC maior que 30, dentro de um programa de controle de peso que inclua exercícios físicos e uma dieta hipocalórica.

Quais são as interações medicamentosas da sibutramina?

A sibutramina interage principalmente com medicamentos que atuam no sistema nervoso central.

  • Inibidores da monoaminoxidade (IMAO), sendo o seu uso contraindicado em pessoas que fazem uso desses fármacos;
  • Os inibidores seletivos da recaptação da serotonina e outros fármacos que levam a um aumento dos níveis de serotonina no cérebro, da mesma forma que a sibutramina;
  • Medicamentos que podem aumentar a pressão arterial ou frequência cardíaca como descongestionantes, antitussígenos, antigripais e antialérgicos que contém efedrina ou pseudoefedrina;
  • Substância que inibem o citocromo P450 como o cetoconazol, a eritromicina e a cimetidina.

Para mais informações sobre as interações da sibutramina consulte o seu médico de família, clínico geral ou endocrinologista.

Estou tomando Sibutramina, posso tomar anestesia no dentista?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Sim, o uso da Sibutramina não apresenta nenhuma contra-indicação formal à associação com anestésicos locais, no caso, a anestesia realizada pelo dentista.

Porém, a Sibutramina, substância utilizada no tratamento de perda de peso em indivíduos obesos pode provocar, como um de seus efeitos colaterais, o aumento da pressão arterial. Sendo assim, é prudente verificar se não apresenta hipertensão e se sim, se ela está controlada, principalmente nos casos e que o dentista opte por utilizar anestésico local (normalmente xilocaína) com vasoconstritor (habitualmente adrenalina), pois nessa situação poderá ocorrer um aumento agudo da pressão arterial.

O médico clínico geral ou o médico que prescreveu a Sibutramina devem ser consultados em relação à possibilidade do aumento da pressão arterial e quais são os cuidados a seguir nessa situação.

Endocrinologistas são os únicos que podem receitar sibutramina?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Qualquer médico pode receitar sibutramina® ou outras medicações controladas, porém como toda medicação necessita de um acompanhamento e objetivo de tratamento, apenas aqueles que trabalham com emagrecimento acabam por solicitar e fazer uso dessa receita.

Os endocrinologistas e nutrólogos, são os profissionais mais capacitados para prescrever essa substância.

O médico que receita a sibutramina® se responsabiliza pelas informações sobre a medicação, de maneira clara e precisa, sobre informações de possíveis riscos e efeitos colaterais, além de se responsabilizar pelo acompanhamento e assessoria de eventuais complicações decorrentes desse tratamento.

Saiba mais em: Quais os efeitos colaterais da sibutramina?

Por todo o descrito, cabe ao médico decidir se está apto ou não à prescrição e acompanhamento de tal medicação. A escolha por determinada droga terapêutica ou profilática é um ato médico, que deve ser decidido com total responsabilidade, visando sempre resguardar a saúde do paciente/consumidor.

Os nutricionistas podem prescrever sibutramina®?

Não. Os nutricionistas não receitam medicamentos controlados, porque para adquirir as receitas, como nesse caso, a "Receita Amarela" ou "Receita A", é necessário que seja médico e que solicite o talão junto à Vigilância Sanitária portando um carimbo médico específico, com dados pessoais, endereço e contatos, pessoalmente, para devido controle.

A Receita A é um impresso, na cor amarela, utilizada por médicos capacitados para a prescrição dos medicamentos das listas A1 e A2 (entorpecentes) e A3 (psicotrópicos), visto que são medicações que possuem risco de efeitos colaterais altamente danosos.

Como fazer para emagrecer?

O emagrecimento deve sempre ser planejado com profissionais da área de saúde, de maneira conjunta. O uso isolado de uma medicação, leva a uma falsa ideia de resolução rápida, que não se sustenta a longo prazo, além de oferecer riscos à saúde.

Dessa maneira, recomendamos procurar um médico endocrinologista ou nutrólogo, responsáveis por identificar possíveis causas físicas para o aumento de peso, planejando o início de um tratamento individualizado. Prescrevendo a medicação sempre que entender necessário.

Associado ao tratamento médico, é fundamental o acompanhamento de nutricionista e educador físico, para reeducação alimentar e orientações quanto a atividades físicas regulares, o que promoverá um resultado satisfatório, com perda de peso de maneira saudável e duradoura.

Pode lhe interessar também: Não consigo emagrecer, o que devo fazer?

Tomo hidroclorotiazida, posso tomar sibutramina ou orlistat?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se o seu médico receitar para você não há nenhum problema em tomar esses medicamentos (só a sibutramina costuma causar aumento de pressão).