Perguntar
Fechar
Sangue O+ com A+ qual a tipagem dos filhos?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Quando os progenitores tem sangue O+ e A+ os filhos podem ter os seguintes tipos sanguíneos: O+ ou A+ ou O- ou A-.

Tipos de sangue

Os tipos de sangue são definidos de acordo com as proteínas que existem na superfície dos glóbulos vermelhos no sangue. Quando existem proteínas tipo A, esse sangue é classificado como tipo A; quando existem proteínas do tipo B, sangue tipo B; quando existem os dois tipos, chamamos de sangue tipo AB, e quando não existe nenhum dos dois tipos, chama-se O (ou zero).

Existe também um outro tipo de proteína presente nas células sanguíneas chamado de fator Rh, quando este fator está presente o sangue é considerado RH positivo, quando ausente é RH negativo. Também se pode representar os fatores Rh positivo ou negativo pelos sinais de + ou -, respectivamente.

Pais O+ e A+

Filhos de pais com tipo sanguíneo O e A podem ter os dois tipos sanguíneos, podem tanto nascer com tipo sanguíneo O, quanto com o tipo sanguíneo A.

Existem duas composições genéticas possíveis para o sangue tipo A, uma em que existem apenas genes dominantes e outra em que existe também um gene recessivo. Se a composição do sangue tipo A for dominante todos os filhos daquela pessoa terão o sangue tipo A, caso o outro genitor tenha o sangue tipo O.

Se pelo contrário, a composição genética do genitor com sangue tipo A tiver também um gene recessivo, haverá a chance de 50% da criança ser do tipo sanguíneo O.

Em relação ao fator Rh, também é possível que a criança nasça tanto com o fator Rh positivo, quanto com o fator Rh negativo.

Veja também:

Pais com Rh negativo podem ter filhos com Rh positivo?

Quais podem ser os tipos sanguíneos dos meus filhos?

Pai A- e mãe O+, qual tipo sanguíneo do filho?

Pais com Rh positivo podem ter filhos com Rh negativo?

Casal com o mesmo tipo de sangue a criança nasce com problema?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. Quando o casal tem o mesmo tipo sanguíneo não existe nenhum risco para o bebê, em relação a este fator.

A complicação mais temida durante uma gestação, quando os pais têm tipos sanguíneos diferentes, ocorre quando a mãe é RH negativo e o pai RH positivo, porque assim o bebê pode ser RH positivo como o pai, e o organismo da mãe pode produzir anticorpos que ultrapassam a placenta e causam destruição das células sanguíneas do feto. Esses anticorpos são produzidos por não conhecer o fator RH, o qual não existe no organismo da mãe.

Como consequências pode ocorrer anemia, icterícia ou até complicações cardíacas para o bebê no nascimento. Entretanto, quando a mulher está dentro de um programa adequado de pré-natal, esse quadro é facilmente evitado, ou controlado porque já existe tratamento específico.

Portanto, quando o casal tem o mesmo sangue não correm esse risco, embora toda gravidez tenha riscos quando não é devidamente acompanhada.

Se estiverem planejando uma gestação ou se estiver grávida, o mais importante é que mantenha as consultas com seu médico ginecologista/obstetra, e siga as orientações dadas para que sua gestação se desenvolva da maneira mais saudável e prazerosa possível.

Leia também:

Eu e meu marido temos o mesmo tipo de sangue e agora?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não há problema nenhum em ter o mesmo tipo de sangue. Essa ideia que mesmo tipo de sangue dá problemas na gravidez ou no bebê é um mito, um "folclore popular". O problema geralmente aparece quando a mãe tem sangue negativo e o bebê tem sangue positivo.

Pai A- e mãe O+, qual tipo sanguíneo do filho?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A+ ou A- ou O+ ou O-, portanto, há quatro possibilidades de tipo sanguíneo do seu filho. Para determinar a tipagem sanguínea com precisão o ideal é a realização de um teste de tipagem sanguínea.

Existe um sistema de classificação de grupos sanguíneos que apresenta quatro tipos sanguíneos A, B, AB e O, esse é o sistema ABO. O fator Rh é uma outra forma de classificar a tipagem sanguínea e pode ser positivo ou negativo. A tipagem sanguínea mostra qual o tipo do sistema ABO e se o fator Rh é positivo ou negativo.

Como saber qual o tipo sanguíneo?

A definição do tipo sanguíneo de uma criança depende de quais genes ela herda dos pais. A possibilidade de herança do tipo sanguíneo do sistema ABO, é a seguinte:

  • Ambos os pais com sangue Tipo O: filhos terão sangue tipo O
  • Um progenitor com sangue tipo O e outro com tipo A: filhos podem ser tipo A ou O.
  • Um progenitor com sangue tipo O e outro com tipo B: filhos podem ser tipo B ou O.
  • Um progenitor com sangue tipo O e outro com sangue tipo AB: os filhos podem ser tipo A ou tipo B.
  • Ambos os pais com sangue tipo A: filhos podem ter sangue tipo A ou O.
  • Um progenitor com sangue tipo A e outro com sangue tipo B: Os filhos podem ter sangue tipo A, B, O ou AB.
  • Ambos os pais com sangue tipo B: filhos podem ter sangue tipo B ou O.
  • Um progenitor com sangue tipo B e outro com sangue tipo AB: os filhos podem ter sangue tipo A, B ou AB.
  • Ambos os pais com sangue tipo AB: filhos podem ter sangue tipo A, B ou AB.
Fator Rh

Em relação ao fator Rh se ambos os pais forem Rh negativo, o filho será com certeza Rh negativo, mas caso um dos pais tenha Rh negativo e o outro positivo ou ambos tenham o fator Rh positivo os filhos podem ter ou o fator Rh negativo ou o fator Rh positivo.

Para mais informações sobre o tipo sanguíneo consulte um médico de família ou clínico geral.

Também pode interessar:

Sangue O+ com A+ qual a tipagem dos filhos?

Quais podem ser os tipos sanguíneos dos meus filhos?

Pais com Rh positivo podem ter filhos com Rh negativo?

Como saber meu tipo sanguíneo?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

É possível saber o tipo sanguíneo através de exame de sangue (tipagem sanguínea), doação de sangue ou ainda consultando exames anteriores que tenham essa informação, como o teste de tipagem sanguínea do recém-nascido, realizado juntamente com o teste do pezinho.

1. Exame de tipagem sanguínea

O exame de sangue para determinar o tipo sanguíneo é chamado de tipagem sanguínea. Para realizar o teste, basta dirigir-se a um hospital ou laboratório de análises clínicas que faça esse tipo de exame. O valor varia entre R$ 10,00 e R$ 25,00.

Também é possível realizar o exame de tipagem sanguínea gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O teste normalmente é solicitado para as gestantes durante o pré-natal. Contudo, qualquer pessoa pode fazer o exame, inclusive crianças, mas antes é necessário passar por uma consulta médica em uma Unidade Básica de Saúde.

Não é necessária nenhuma preparação para fazer o exame de tipagem sanguínea. A coleta de sangue pode ser feita por ordem de chegada ou agendada por telefone ou pessoalmente, dependendo do local.

2. Doação de sangue

Uma outra maneira de descobrir o tipo sanguíneo é doar sangue. A doação é gratuita e pode ser feita em unidades de coleta de sangue, como hemocentros e centros de hematologia. Para doar sangue, é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar mais de 50 kg.

Além disso, é preciso apresentar um documento original com foto expedido por órgão oficial, como RG, carteira de habilitação, carteira de trabalho, entre outros. Pessoas com menos de 18 anos precisam de autorização por escrito dos responsáveis para poder doar sangue.

Em geral, o doador recebe um cartão ou uma carteirinha em que consta o seu tipo de sangue. Caso não tenha esse documento, ligue para o local e confirme se eles têm o seu cadastro com a informação sobre o tipo sanguíneo.

Indivíduos com febre, gripe, resfriado ou que tiveram diarreia recentemente, bem como gestantes e mulheres no pós-parto não podem doar sangue temporariamente. Em algumas situações específicas, o impedimento da doação é definitivo. São elas:

  • Ter tido hepatite depois dos 11 anos de idade;
  • Ter hepatite B, hepatite C, HIV/AIDS, doença de Chagas e doenças causadas pelo vírus HTLV I e II;
  • Usar drogas injetáveis;
  • Ter tido malária.

Existem ainda outras condições que impedem temporariamente a doação de sangue. Por isso, antes de se dirigir ao local, é recomendável ligar e confirmar se cumpre os requisitos para ser doador.

3. Resultado da tipagem sanguínea do recém-nascido

O teste de tipagem sanguínea é um dos exames realizados no recém-nascido logo após o nascimento e serve especificamente para determinar o tipo sanguíneo do bebê. A amostra de sangue usada para o teste é a mesma usada para o teste do pezinho.

O resultado do exame de tipagem sanguínea feito no recém-nascido fica registrado na maternidade, no prontuário do recém-nascido. Além disso, é entregue uma caderneta da criança com o resultado do exame. Assim, se a pessoa perder o exame, tem como verificar na maternidade o resultado.

Quais são os tipos sanguíneos?

Os tipos sanguíneos são determinados pelo tipo de antígeno que os glóbulos vermelhos do sangue têm na sua superfície. Os antígenos são substâncias que ajudam o corpo a diferenciar entre suas próprias células e as que são estranhas ou potencialmente perigosas, desencadeando uma resposta imune no organismo. Existem 4 grandes grupos de tipo sanguíneo: A, B, AB e O. Cada grupo caracteriza-se pela presença de antígenos específicos:

  • Sangue tipo A possui o antígeno A;
  • Sangue tipo B tem o antígeno B;
  • Sangue tipo AB possui os antígenos A e B;
  • Sangue tipo O não possui o antígeno A nem B.

Contudo, para definir o tipo sanguíneo, é necessário também identificar a presença ou ausência do fator Rh:

  • Rh positivo: pessoas apresentam antígenos Rh na superfície dos glóbulos vermelhos possuem sangue Rh positivo (+);
  • Rh negativo: pessoas que não têm antígenos Rh na superfície dos glóbulos vermelhos possuem sangue Rh negativo (-).

Ao incluir o fator Rh, os 8 tipos sanguíneos mais prevalentes podem ser identificados: A+, A-, B+, B-, AB+, AB-, O+ e O-.

Como saber se posso doar ou receber sangue pelo meu tipo sanguíneo?

Tipo sanguíneo O: indivíduos tipo O podem doar sangue a qualquer pessoa, porque seu sangue não possui antígenos. Por isso, o tipo sanguíneo O é chamado de “doador universal”, pois pode doar sangue para os tipos A, B, AB e O. No entanto, eles só podem receber sangue tipo O, já que um sangue com qualquer antígeno (A ou B) é reconhecido como estranho pelo organismo.

Embora o tipo O- tenha sido considerado o doador universal, pesquisas mais recentes sugerem que anticorpos adicionais às vezes estão presentes no sangue e podem causar reações graves durante uma transfusão.

Tipo sanguíneo A: pessoas com sangue tipo A podem doar para indivíduos do tipo A e do tipo AB. Podem receber apenas sangue tipo A e tipo O.

Tipo sanguíneo B: pessoas do tipo sanguíneo B podem doar sangue para quem tem sangue tipo B e tipo AB. Podem receber sangue apenas dos tipos B e do tipo O.

Tipo sanguíneo AB: indivíduos do tipo AB podem doar sangue apenas para outros indivíduos do grupo AB. Podem receber qualquer tipo de sangue (A, B, AB e O). Por isso, o tipo sanguíneo AB é chamado de “receptor universal”.

Uma vez que os tipos sanguíneos são ainda organizados pelo fator Rh, é fundamental também saber se você é Rh positivo ou Rh negativo.

Rh positivo: pessoas com sangue Rh positivo podem receber sangue Rh positivo e Rh negativo.

Rh-negativo: pessoas com sangue Rh negativo podem receber apenas sangue Rh negativo.

Por exemplo: quem tem tipo sanguíneo B+ só pode doar sangue para pessoas com sangue dos tipos B+ e AB+. Por outro lado, alguém com sangue B- pode doar para quem tem sangue tipo B-, B+, AB- e AB+.

Quais são os tipos sanguíneos mais comuns e mais raros?

No Brasil, cerca de 90% da população tem tipo sanguíneo A e O. Os grupos sanguíneos B e AB são mais raros. Na Índia e no Japão, por outro lado, o tipo sanguíneo mais comum é o B.

Por que é importante saber meu tipo sanguíneo?

A tipagem sanguínea é especialmente importante para mulheres grávidas. Se a mãe for Rh- e o pai for Rh+, a criança provavelmente será Rh+. Nesses casos, a mãe precisa receber um medicamento específico. Este medicamento impede o corpo da mulher de formar anticorpos que podem atacar as células sanguíneas do bebê

Nem todos os tipos de sangue são compatíveis, por isso é importante saber o seu tipo de sangue. Receber sangue incompatível com o seu tipo sanguíneo pode desencadear uma resposta imune perigosa, que pode levar à morte. Isso porque o sistema imunológico irá atacar e destruir os glóbulos vermelhos que formam esse sangue.

Para mais informações sobre como saber o seu tipo sanguíneo, consulte um médico clínico geral ou médico de família.

Conheça mais sobre esse assunto nos artigos:

Irmãos podem ter tipo sanguíneo diferente?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Os irmãos, inclusive gêmeos, podem ter tipos sanguíneos diferentes, dependendo da combinação entre os genes recebidos dos pais, em cada gestação.

Isso ocorre porque o tipo sanguíneo é sempre composto por dois genes. Cada um dos pais tem dois genes e transmite apenas um deles ao bebê. A cada gestação pode transmitir um ou o outro, o que possibilita a formação de um tipo sanguíneo diferente.

Tipos sanguíneos

Sabemos que existem apenas 4 tipos de sangue, os tipos, A, B, AB e O, que são definidos pela proteína presente na parede da hemácia, principal célula do sangue.

Entretanto, cada tipo sanguíneo pode apresentar uma ou duas formas de expressão genéticas, da seguinte maneira:

  • Tipo A - pode ter um gene tipo A e um tipo O ou os dois A: AO ou AA
  • Tipo B - pode ter um gene tipo B e outro tipo O ou os dois B: BO ou BB
  • Tipo AB - obrigatoriamente recebeu um tipo A e outro B: AB
  • Tipo O - obrigatoriamente recebeu dois genes tipo zero: OO

Vemos assim, que as combinações dependem não só do tipo de sangue dos pais, mas também da expressão que cada um transmite ao bebê naquela gestação, principalmente se um deles for tipo A, tipo B ou tipo AB.

Vamos ver alguns exemplos:

Filhos de pais com sangue tipo A com O Mãe tipo A, pela expressão AO:

Neste caso a mãe pode transmitir tanto o gene A quanto o gene O. Se passar o gene O e o pai também passar um gene O, a criança será Tipo O.

(O da mãe + O do pai = OO).

Mas se na segunda gestação, a mãe transmitir o tipo A, com o mesmo pai tipo O, o irmão ou irmã, será Tipo A.

(A da mãe + O do pai = AO).

Porque sempre que existe uma proteína, nesse caso a A, ela determinará o tipo de sangue, visto que o zero não tem qualquer proteína.

Mãe tipo A, pela expressão AA:

Contudo, se a mãe, tipo A, for da expressão AA, ela sempre irá transmitir o A, e então sendo o pai tipo O, sempre transmite o O, todos os filhos serão AO = Tipo A.

Filhos de pais com sangue tipo B com O

Esse caso é igual ao caso de cima. Se um dos pais for tipo B com a expressão BO, e o outro O, a criança poderá ser tipo B, quando receber o gen B, ou tipo O, se receber o gen O.

Se um dos pais for tipo B, mas com a expressão BB, a criança sempre receberá um gene B, dando origem ao tipo sanguíneo B, em todas as gestações.

Filhos de pais A com B

Os filhos de pais que um é tipo A e o outro tipo B, também permite várias combinações, dependendo da expressão de cada um. Se um for tipo A (AO), pode transmitir o A ou o O. Se o outro for B também com a expressão (BO), tem as duas possibilidades, por isso a criança pode ter os tipos: A, B, AB ou O.

Por exemplo, se a mãe for AO e transmitir o O e o pai BO e também passar o O, a criança será tipo O (O+O). O que pode causar um espanto, como pais tipo A e B tem um bebê tipo O? Sim, como vimos, dependendo da expressão de cada um, pode acontecer.

No entanto, se a mãe passar o gene A e o pai o gene B (A+B), a criança será tipo AB. Se a mãe passar o tipo A e o pai o tipo O (A+O), a criança será o tipo A. E por fim, se a mãe passar o O e o pai o B, será tipo B.

Se ambos foram geneticamente dominantes, os tipos (AA) e (BB), as crianças serão sempre tipo AB, devido ao A da mãe e o B do pai.

Filhos de pais com sangue tipo AB com AB

Os filhos de casais AB podem ter os tipos sanguíneos, A, B ou AB, dependendo de qual gene for transmitido pelos pais.

Quando ambos passarem o tipo A, a criança será A; se ambos passarem o B, a criança será tipo B, mas se um passar o A e o outro o B, a criança será AB.

Porém, um casal AB nunca pode ter um filho O, porque ele não consegue fazer essa combinação de zero + zero.

Filhos de pais com sangue tipo O com O

Pais com tipo sanguíneo O, quer dizer que não receberam nenhuma proteína, são zero+zero ou OO. Por isso, só conseguem transmitir o gene O.

Sendo assim, todos os filhos de um casal O, serão sempre tipo O, seja qual for a gestação.

Irmãos devem ter o mesmo fator RH?

Também não. Os filhos podem ter RH diferentes dos irmãos e até dos pais, em alguns casos.

Além do tipo sanguíneo existe o fator RH, outra proteína que quando está presente, dá origem ao sangue RH positivo, quando está ausente RH negativo.

A transmissão é a mesma, trata-se de um gene duplo, por isso mesmo que os pais sejam RH positivo, não é obrigatório que os filhos sejam positivos, porque se forem RH+RH- existe a chance de 25%, da criança receber o RH- dos dois e assim, ser RH negativo.

A determinação do sangue da criança é complexa e depende do tipo de sangue dos pais, em cada gestação ocorrida.

Entenda mais sobre a presença ou não do fator Rh no artigo: Quais podem ser os tipos sanguíneos dos meus filhos?

Referência:

ABHH - Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular.

Qual o tipo de sangue mais raro no mundo?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O Rh nulo, ou sangue dourado é o tipo mais raro de sangue no mundo. Apenas 43 pessoas, até hoje, foram identificadas com esse tipo sanguíneo. Depois do sangue dourado, os tipos menos comuns são: AB- e B-.

O sangue tipo O+ e o tipo A+ são os mais comuns tanto na população brasileira, como na maioria dos países.

O que é o tipo sanguíneo Rh nulo?

Rh nulo, ou sangue dourado, é o tipo sanguíneo que não apresenta nenhuma expressão de Rh. Situação extremamente rara.

O fator Rh é um antígeno (ou proteína), encontrada na superfície da hemácia. Existem cerca de 45 diferentes tipos de Rh, sendo o principal, a proteína D, que determina a positividade do sangue. Portanto, pessoas que possuem o RhD são consideradas Rh positivo, as que não apresentam essa proteína, são consideradas Rh negativo, mesmo havendo outro tipo de proteína Rh.

O Rh nulo, são pessoas que não apresentam nenhuma das 45 famílias de proteínas do sistema Rh no sangue. A causa parece ser uma mutação genética, que impede a síntese dessas proteínas.

A grande importância em identificar o tipo de sangue e fator é RH, é evitar complicações no caso de contato com outro tipo de sangue, que não seja compatível. Por exemplo, nos casos de transfusão sanguínea ou durante uma gestação de mãe e bebê, com tipo de sangue diferente.

Tipos de sangue

O grupo sanguíneo é determinado de acordo com o conjunto de antígenos presentes na superfície da hemácia. Os antígenos determinam os tipos A, B, AB e O, e ainda, o fator Rh, se positivo, negativo ou nulo.

Na presença de RhD, o sangue é definido como Rh positivo, se não apresentar essa proteína, é definido como Rh negativo.

Sendo assim, os tipos de sangue e os antígenos que cada um apresenta, são:

Tipo sanguíneo Antígenos
Tipo A Antígeno A
Tipo B Antígeno B
Tipo AB Antígenos A e B
Tipo O Não apresente antígenos
Rh + Antígeno RhD
Rh - Ausência de RhD
Rh nulo Nenhuma expressão Rh
Quais os tipos de sangue que combinam?

O tipo de sangue que combina com todos é o tipo O negativo, doador universal, porque não possui nenhum antígeno, então não desencadeia reação contrária. Pode ser usado para pessoas com tipo A, B, AB e O. Porém, só pode receber dele mesmo, pois não reconhece os antígenos, nem o A nem o B, ou RhD.

O tipo AB+ pode receber de todos, pois possui todas as proteínas em seu sangue, não reagindo contra nenhuma delas. Conhecido portanto como receptor universa. Já o AB- não pode receber que nenhum sangue positivo, pois irá reagir contra a proteína Rh+.

Os tipos iguais também combinam, pois se reconhecem. Depois cada tipo sanguíneo deve ser cuidadosamente analisado, e sendo preciso transfusão, deve ser feita uma análise e testagem, antes de iniciar a transfusão a um paciente.

Exemplos: Tipo A+ pode receber do Tipo A+, A-, O+ e O-; O tipo B- só pode receber do B- e O-, porque qualquer fator RhD, ou seja, B+ ou O+, irão desencadear reação, já que o organismo não reconhece essa proteína.

Sangue tipo O- (negativo) - o doador universal

O sangue tipo O negativo, é aquele que não possui nenhum antígeno, nem tipo A, nem tipo B, e nem RhD. Por isso quando transfundido, não reage contra nenhum outro tipo de sangue. Sendo denominado doador universal.

Por outro lado, essas pessoas só podem receber sangue de doadores do mesmo tipo sanguíneo, o tipo O-.

Sangue tipo O+ (positivo)

O sangue O positivo é o tipo sanguíneo mais comum na população brasileira, sem antígenos A nem B, porém possui antígeno RhD, portanto não pode ser doado para pessoas com fator Rh positivo.

Pode receber dos tipos O+ e O-.

Leia também os artigos:

Como saber meu tipo sanguíneo?

Casal com o mesmo tipo de sangue a criança nasce com problema?

Existem tipos de sangue incompatíveis?

Quais podem ser os tipos sanguíneos dos meus filhos?

Referência:

  • Lynne Uhl. Red blood cell antigens and antibodies. UpToDate. Sep 20, 2019.
  • ABHH - Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia celular.
O que significa o meu tipo sanguíneo?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Existem 4 grandes grupos de tipo sanguíneo: A, B, O e AB. Além desses 4 grupos, uma proteína chamada fator Rh pode estar presente (Rh+) ou ausente (Rh-) nos glóbulos vermelhos do sangue. Dependendo da presença ou ausência do fator Rh, a cada tipo sanguíneo é atribuído um símbolo positivo ou negativo: A+, A-, B+, B-, O+, O-, AB+ e AB-.

O tipo sanguíneo de cada pessoa é herdado do pai e da mãe, sendo portanto determinado pela genética. Por exemplo: uma pessoa pode herdar o tipo sanguíneo A do pai e o tipo B da mãe, resultando no tipo sanguíneo AB. No caso de receber sangue tipo B do pai e da mãe, terá um tipo sanguíneo B.

O tipo sanguíneo O, por outro lado, não afeta os tipos sanguíneos A e B. Isso significa que, se alguém herdar um “O” de sua mãe e um “A” de seu pai, por exemplo, seu tipo sanguíneo será A.

Como saber se posso doar ou receber sangue de acordo com meu tipo sanguíneo?

Tipo sanguíneo O: o tipo sanguíneo O é chamado de “doador universal”, pois pode doar sangue para os tipos A, B, AB e O. Pode receber apenas sangue tipo O.

Tipo sanguíneo A: pode doar para indivíduos do tipo A e do tipo AB. Pode receber apenas sangue tipo A e tipo O.

Tipo sanguíneo B: pode doar sangue para o tipo B e tipo AB. Pode receber apenas sangue do tipo B e do tipo O.

Tipo sanguíneo AB: pode doar para o tipo AB. Pode receber qualquer tipo de sangue (A, B, AB e O), sendo por isso chamado de “receptor universal”.

No entanto, não é apenas o tipo sanguíneo que determina a compatibilidade de doação. O fator Rh também é determinante. Pessoas Rh+ podem receber sangue Rh+ e Rh-. Já indivíduos Rh- só podem receber sangue Rh-.

Por exemplo: o tipo sanguíneo B pode receber sangue tipo B e tipo O. Assim, uma pessoa com tipo sanguíneo B+ pode receber sangue B+, B-, O+ e O-. Por outro lado, um indivíduo B- só pode receber sangue dos tipos B- e O-.

Por quê é importante haver compatibilidade entre os tipos sanguíneos?

O sistema imunológico possui anticorpos, que ajudam o organismo a combater micro-organismos como vírus e bactérias. No entanto, os anticorpos também podem atacar os glóbulos vermelhos de um sangue incompatível, pois não reconhece essas células como sendo as do próprio corpo.

Por exemplo, se alguém tiver sangue tipo B e receber sangue tipo A, seus anticorpos trabalharão para destruir os glóbulos vermelhos do tipo sanguíneo A. Isso pode levar à morte.

Vale ressaltar que os tipos sanguíneos nem sempre precisam ter uma correspondência exata para serem compatíveis. Por exemplo, uma pessoa com o tipo sanguíneo AB pode receber sangue A ou sangue B.

Além disso, qualquer indivíduo pode receber sangue tipo O, pois os anticorpos não atacam os glóbulos vermelhos desse tipo sanguíneo. É por isso que o sangue tipo O é considerado “doador universal”. No entanto, pessoas com sangue O podem receber apenas sangue tipo O.

Como o tipo sanguíneo afeta a gravidez?

A compatibilidade dos tipos sanguíneos do pai e da mãe podem ser motivo de preocupação durante a gravidez devido ao fator Rh. Se a mãe for Rh- e o filho for Rh+, as células sanguíneas da criança podem desencadear uma resposta imunológica na mãe.

Como resultado, o corpo da gestante produz anticorpos que atacam os glóbulos vermelhos da criança. Se isso ocorrer, o bebê poderá precisar de uma transfusão de glóbulos vermelhos durante a gestação ou imediatamente após o parto.

Por isso, no início da gravidez, é feito um exame de sangue para determinar o tipo sanguíneo da mãe. Se ela for Rh- e o bebê Rh+, a gravidez deve ser monitorada de perto e pode precisar de cuidados extras.