Perguntar
Fechar

Ultrassonografia Transvaginal

Fiz o exame transvaginal e na conclusão: ...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sim. Se caso esteja com menos de 5 semanas de gestação, se a desconfiança é de uma gravidez com idade maior que 5 semanas, provavelmente não está grávida.

Como é feito o exame transvaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame transvaginal é feito com a mulher deitada na maca em posição ginecológica, com as pernas um pouco abertas e dobradas sobre um apoio. O/a médico/a ultrassonografista introduz uma sonda, revestida por um preservativo e gel lubrificante, na vagina da paciente.

A sonda do ultrassom transvaginal transmite as informações para um computador, onde é possível ver as imagens dos órgãos e estruturas pélvicas, como ovários, útero e trompas. O laudo é emitido juntamente com as imagens ecográficas impressas, que serão interpretadas pelo/a médico/a que solicitou o exame.

O exame transvaginal pode ser um pouco incômodo mas não dói. É um exame rápido que pode ser feito mesmo com a presença de sangramento, sendo contraindicado se a mulher for virgem, e nesse caso ela deverá informar à/ao médica/o que irá fazer o ultrassom abdominal.

Leia também: A bexiga deve estar cheia para fazer o exame transvaginal?

Ultrassom transvaginal tem algum risco para o bebê?

Não, ultrassom transvaginal não oferece nenhum risco para o bebê. A sonda introduzida para fazer o exame não irá machucar o bebê, que está bem protegido no útero. A ultrassonografia também não emite radiação, como o raio-X, e as ondas de alta frequência emitidas pelo aparelho não prejudicam o bebê.

Além de não trazer riscos para o bebê, o ultrassom transvaginal é fundamental para acompanhar o desenvolvimento e a saúde do feto, detectar malformações e identificar sinais de doenças genéticas, como a síndrome de Down. 

No 1º trimestre de gravidez, o principal objetivo do exame é o rastreamento de anomalias genéticas. O ultrassom transvaginal pode ser realizado entre a 11ª e a 14ª semana de gestação, de preferência entre a 12ª e a 13ª semana.

A sensibilidade da ultrassonografia transvaginal para detectar a síndrome de Down é de aproximadamente 90% e cerca de 60% das malformações fetais podem ser identificadas nesta fase através do exame.

O médico ginecologista poderá esclarecer as suas dúvidas sobre o ultrassom transvaginal e tranquilizá-la para a realização do exame.

Quero saber sobre resultado de exame transvaginal...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Volume uterino levemente aumentado e um provável mioma uterino.

Ultrassom Transvaginal
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Dúvidas e perguntas frequentes sobre Ultrassom, Ultrassom Transvaginal e Ecografia:

1 - Posso fazer ultrassom transvaginal sangrando?

Depende. Depende do motivo, depende da clínica que vai realizar o exame, depende do médico que vai realizar o exame...

2 - Posso fazer ultrassom transvaginal grávida?

Sim. Não precisa ter medo, não existe nenhum risco par o bebê e não causa aborto, eventualmente pode causar um pequeno sangramento (raro), porém nada que deve preocupá-la.

3 - Fiz ultrassom transvaginal e não mostrou nada, mas exame de gravidez é positivo?

O ultrassom transvaginal somente começa a mostrar o bebê (saco gestacional) a partir da 5 semana de gestação (segundo mês) antes disso não adianta fazer que não irá aparecer nada e ficará em dúvida se está ou não está grávida.

4 - A partir de quando dá para fazer ultrassom para ver uma gravidez?

Somente se essa gestação tiver mais de 5 semanas, ou seja mais de mês de atraso menstrual, antes disso não adianta.

5 - Ultrassom pode dar o sexo errado do bebê?

Sim. É difícil de acontecer, porém é algo possível sim.

6 - Fiz uma ultrassom  transvaginal  e deu cisto no ovário, isto é grave?

A grande maioria de cisto de ovários é formada por cistos funcionais (ovulatórios) ou cistos benignos, os cistos malignos são uma ocorrência rara. Como saber qual tipo é? Converse com seu médico somente ele pode dar o diagnóstico.

7 - O que significa ovários não visualizados?

Significa que o médico que fez o exame não conseguiu ver os ovários, ou porque não estão lá ou porque algo não permitiu a visualização.

8 - Hiperplasia ou Hipertrofia do endométrio, o que isso significa no resultado do meu ultrassom?

Tanto a hipertrofia quanto a hiperplasia do endométrio significam que existe um aumento da camada interna do útero (que é o endométrio), pelo ultrassom não dá para definir qual das duas é a causa desse aumento, então o médico coloca as duas interrogadas no exame (isso é rotina), para saber qual das duas e qual a causa e o que realmente significa somente com a continuação da investigação e realização de novos exames.

9 - O que é Fundo de Saco de Douglas Livre?

"Fundo de Saco de Douglas" é o nome dado (anatomia) a um local no abdômen localizado atras do útero e se está "livre" significa que não há nada lá.

10 - O que significa líquido em Fundo de Saco de Douglas?

Significa que há líquido lá, pode ser água (muitas situações e doenças), sangue (algum sangramento ou hemorragia intra-abdominal) ou pus (alguma infecção intra-abdominal).

11 - O que é útero em AVF?

Útero em AVF é uma das maneiras normais de posicionamento do útero e significa útero em ântero-verso flexão (dobrado para frente).

Dor na vagina após transvaginal: o que pode ser?

Sentir dor na vagina após o ultrassom transvaginal não é propriamente normal. Durante o exame a mulher pode sentir algum desconforto, devido à pressão exercida pelo transdutor no canal vaginal. Mesmo assim, a maioria das pacientes não sente dor ou incômodo.

No entanto, a realização do ultrassom transvaginal é uma experiência diferente para cada mulher. Se ela estiver ansiosa e preocupada, há maiores chances de sentir desconforto durante o exame, pois tende a ficar mais tensa. Quanto mais relaxada a paciente estiver, menor será o incômodo.

A dor na vagina após o transvaginal pode ser o resultado dessa tensão na hora de fazer o exame. O mais indicado é conversar com o médico que realizou o ultrassom e explicar a situação. Se ele achar necessário, poderá pedir para examinar a paciente para verificar se está tudo bem. O que não convém é continuar com a dor sem consultar um médico.

A bexiga deve estar cheia para fazer o exame transvaginal?

Não, para fazer o exame transvaginal a bexiga não precisa estar cheia. Ao contrário do ultrassom pélvico, que precisa ser feito com a bexiga cheia, a ultrassonografia transvaginal deve ser realizada com a bexiga vazia.

Na ultrassonografia pélvica a bexiga precisa estar cheia para que se obtenha melhores imagens, uma vez que o útero fica atrás da bexiga.

Como o ultrassom não se propaga no ar, a bexiga precisa estar bem cheia para que as ondas do ultrassom passem por ela e chegue ao útero, gerando as imagens.

Já no ultrassom transvaginal a bexiga não precisa estar cheia porque pela vaginal o médico chega diretamente ao colo do útero. Assim, já não há necessidade de se usar a urina como meio de propagação para o ultrassom.

O exame transvaginal serve para observar o útero (endométrio, paredes uterinas), anexos uterinos e ovários. O exame pode detectar:

  • Anomalias no útero;
  • Aderências uterinas;
  • Pólipos;
  • Fibromas (tipo de tumor benigno);
  • Câncer.

Leia mais sobre o assunto em:

Como é feito o exame transvaginal?

Para que serve o exame transvaginal?

O médico ginecologista ou obstetra irá orientá- la sobre o procedimento antes da realização do exame transvaginal.

Para que serve o exame transvaginal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame transvaginal serve para o médico visualizar, com maior proximidade e nitidez, estruturas e órgãos pélvicos como o útero, os ovários, o colo do útero e as trompas, sendo utilizado para avaliar a espessura do endométrio; sangramento uterino; presença de massa pélvica (mioma, câncer); anomalias no útero; localização do DIU; avaliação da gravidez e auxiliar as técnicas de reprodução assistida.

Na gravidez, o exame (ecografia ou ultrassom) transvaginal é feito nos primeiros 3 meses para saber a idade gestacional, excluir a possibilidade de gravidez ectópica, diagnosticar gestação múltipla, avaliar a vitabilidade ovular e do colo do útero. Entre a 10ª e a 13ª semana, permite diagnosticar malformações fetais e rastrear alterações cromossômicas.

A partir do segundo trimestre o exame feito é o ultrassom abdominal e não mais o transvaginal.

Quem realiza o exame transvaginal é o/a médico/a radiologista ou ultrassonografista.

Minha menstruação está atrasada, fiz dois teste...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Cisto funcional é um cisto ovulatório, todos os meses a mulher produz um desses cistos, talvez esse cisto, se ele se transformou em corpo lúteo (possível numa gravidez), possa ser a causa de você não estar menstruando.

Ultrassom transvaginal mostrou cistos nos ovários, é grave?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A presença de cistos nos ovários não é necessariamente uma condição grave de saúde.

Cistos nos ovários e uma situação frequente na maioria das mulheres.Esses cistos surgem porque o folículo que se desenvolve dentro do ovário não cresce o suficiente para se transformar em óvulo, ser expulso do ovário e desencadear a ovulação. Dessa forma, os folículos vão se acumulando no ovário na forma de cisto.

A presença de cistos nos ovários pode ser uma condição benigna que não apresenta riscos para a mulher. Isso dependerá de como o cisto se apresenta, se há ruptura ou torção e se, em consequência disso, há algum sintoma preocupante como dores em baixo ventre, sangramento vaginal intenso, febre, etc.

Quando os ovários com policistos são associados a um conjunto de outros sinais e sintomas, a mulher pode manifestar a Síndrome dos Ovários Policísticos. 

As mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos podem ter dificuldade de engravidar pois apresentam o ciclo menstrual irregular.

É fundamental que todo exame seja mostrado para o/a profissional de saúde que o solicitou para fazer uma análise completa do caso e correlacionar com os aspectos clínicos do/a paciente. 

Fiz uma ultrassonografia transvaginal deu o seguinte...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Ultrassom normal com Beta-HCG negativo e a menstruação desceu. Provavelmente não está grávida e não há nenhum problema no que se refere a essa parte descrita.

Exame endovaginal: endométrio está... Posso estar grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode sim, se você teve relação sem proteção, mas não por causa do exame. Este exame, o melhor essa parte do útero que o exame mostro não tem muito haver com gravidez nesse sentido da sua pergunta.