Perguntar
Fechar
O que é sangramento de escape e como parar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sangramento de escape é a perda mínima de sangue que pode ocorrer ao longo do ciclo menstrual.

Geralmente, é associado ao uso de anticoncepcional hormonal como pílula, adesivo, anel vaginal implante intradérmico e DIU (Dispositivo intra uterino) ou no início da gravidez (primeiros 3 meses). A frequência do escape é maior nos primeiros meses de uso do anticoncepcional, mas ao fazer o uso correto, o escape não está associado com a redução da eficácia do anticoncepcional.

Como parar o sangramento?

Para a maioria das mulheres o sangramento para sozinho, não precisando de intervenção com medicações ou mudança de método anticonceptivo. Caso o sangramento de escape incomode demasiadamente, a mulher pode procurar o ginecologista, clínico geral ou médico de família para orientações.

As mulheres fumantes são mais propensas a esse tipo de sangramento. A interrupção do tabagismo é sugerida como medida de melhora.

Como identificar?

Esse sangramento é diferente do sangramento da menstruação pois tem uma coloração de sangue menos vivo, não é prolongado, costuma durar alguns dias ou mesmo apenas 1 dia, é percebido na calcinha manchada e às vezes a mulher não sente necessidade do uso de absorvente.

Como distinguir sangramento de menstruação?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Para verificar a diferença entre sangramento vaginal e menstruação você deve observar o dia que o corre o sangramento, duração e o aspecto do fluxo. Se o seu ciclo for regular, a sua menstruação tem dias certos para vir, enquanto que o sangramento pode ocorrer em qualquer dia do ciclo menstrual.

Observe também a aparência e consistência do sangue, pois cada mulher tem o fluxo menstrual com um determinado aspecto e o sangramento tende a ser diferente do fluxo menstrual.

Como diferenciar um Sangramento de Escape?

Os sangramentos de escape que podem ocorrer ao longo do ciclo menstrual costumam ter uma cor menos viva, duram pouco tempo e a perda de sangue é mínima.

Normalmente, duram apenas alguns dias ou até mesmo um dia. A mulher normalmente nota o sangramento pela mancha que surge na calcinha.

Esses sangramentos normalmente estão relacionados com o uso de algum tipo de anticoncepcional hormonal como pílula, adesivo, anel vaginal, DIU e implantes.

Algumas mulheres também podem perder um pouco de sangue durante a ovulação, algo que também é raro, mas que pode acontecer e confundir com o sangramento de nidação.

Como diferenciar um Sangramento de Nidação (sangramento de gravidez)?

Algumas mulheres podem apresentar um pequeno sangramento, muito leve durante a implantação do embrião, o que seria o sinal precoce de uma gravidez. Pode apresentar uma cor vermelha clara, rósea ou ainda marrom.

Esse sangramento chama-se sangramento de nidação pode ocorrer de 2 a 3 dias após a relação sexual desprotegida, no entanto, é raro de ocorrer.

Por isso, se a mulher tiver dúvida se apresentou um sangramento de nidação e está grávida o ideal é realizar um teste de gravidez, caso apresente atraso menstrual.

Como diferenciar um Sangramento de Menstruação?

O sangramento que vem na data próxima a da menstruação é provável que seja a própria menstruação. Entre uma menstruação e outra, o número de dias é variável, mas costuma apresentar uma certa regularidade.

A duração da menstruação varia em média de 3 a 7 dias, o número de dias que a mulher fica menstruada costuma ser o mesmo nos diferentes ciclos menstruais. Já outros tipos de sangramento podem apresentar uma grande variação na sua duração.

A aparência do fluxo menstrual pode variar de mulher para mulher, mas, em geral, o sangramento costuma ser mais abundante e apresentar um vermelho mais vivo do que o sangramento de escape.

Além disso, o sangramento menstrual pode se iniciar em quantidade muito pequena e permanecer alguns dias assim até aumentar em intensidade, ou pode começar em grande quantidade e reduzir aos poucos.

Grande parte das mulheres apresenta uma resolução espontânea para esses sangramentos fora do período menstrual. Contudo, se o sangramento persistir ou for muito incômodo, consulte o ginecologista, médico de família ou clínico geral para uma avaliação

Veja também:

Como contar o ciclo menstrual?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O ciclo menstrual é o tempo compreendido entre duas menstruações. Portanto, para contar o seu ciclo menstrual, você deve anotar em que dia vem a sua menstruação. Esse dia em que a menstruação desce é o primeiro dia do ciclo menstrual, que termina com a vinda do próximo período menstrual. 

Portanto, a partir do seu primeiro dia de menstruação, comece a contar os dias seguintes até a próxima menstruação. O número de dias compreendidos entre as duas menstruações é o tempo de duração do seu ciclo menstrual.

Em média, as mulheres têm um ciclo menstrual de 28 dias. Porém, algumas podem ter ciclos mais curtos, com até 21 dias, enquanto outras podem apresentar ciclos menstruais longos, com 36 ou mais dias. Essa variação é normal e está relacionada com vários fatores como a idade, presença de fatores estressantes ao longo de cada ciclo, flutuações hormonais e com o organismo de cada mulher.

Após a menarca (primeira menstruação), ainda durante a adolescência, os ciclos geralmente são longos. Depois, à medida que a mulher se aproxima da menopausa (última menstruação), os seus ciclos vão se tornando mais curtos. 

Em que fase do ciclo menstrual ocorre a ovulação?

A ovulação ocorre ao redor da metade do ciclo menstrual e representa o momento de maior fertilidade. Para ciclos irregulares, nem sempre é fácil calcular o dia exato da ovulação. Para isso, a mulher poderá reconhecer um conjunto de sinais e sintomas que indicarão a fase ovulatória.

Para calcular o seu período fértil, conte 3 dias antes e 3 dias depois do dia da ovulação. Assim, já sabe que é nesse período que tem maior probabilidade de engravidar. Portanto, se o 15º dia do ciclo é o seu dia de ovulação, então o seu período fértil será entre o 12º ao 18º dias do seu ciclo.

Lembrando que os métodos anticoncepcionais hormonais podem interferir na duração do ciclo menstrual, no tempo total da menstruação e na quantidade do sangramento. A mulher que usa esses tipos de anticoncepcionais geralmente não ovula e, por isso, não engravida.

Para maiores esclarecimentos, consulte o/a médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista.

Ciclo menstrual desregulado: Como calcular o período fértil?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Para calcular o período fértil quando os ciclos menstruais são irregulares, você deve primeiro anotar, durante pelo menos 6 meses, quantos dias têm os seus ciclos menstruais. 

Depois de saber a duração dos últimos 6 ciclos, você deve subtrair 18 do número de dias do ciclo mais curto, para encontrar o 1º dia do período fértil, e subtrair 11 do número de dias do ciclo mais longo, para calcular o último dia do seu período fértil.

Exemplo: Se o seu ciclo mais longo foi de 35 dias e o mais curto foi de 26 dias, você tem que subtrair 18 do ciclo mais curto (18 - 26 = 8) e subtrair 11 do ciclo mais longo (35 - 11 = 24).

Resultado: O seu período fértil vai do ao 24º dia do ciclo. Portanto, se pretende engravidar, deve manter relações dentre desse período. Se não quiser engravidar e não usar nenhum método anticoncepcional, deve abster-se de relações nesse período.

Lembrando que o 1º dia de menstruação é sempre considerado o dia 1 do ciclo.

Veja aqui como calcular o período fértil.

Calcular o período fértil em ciclos irregulares é seguro?

Não, calcular o período fértil quando a mulher tem ciclos irregulares não é seguro, pois o cálculo faz uma avaliação retrospectiva que é projetada para o futuro, quando o funcionamento do organismo da mulher é bastante incerto.

Além disso, quanto maior for avariação entre os ciclos menstruais, maior será o número de dias doperíodo fértil e mais impreciso é o cálculo.

Isso porque os ciclos irregulares tornam impossível prever o dia exato da ovulação, uma vez que a mulher ovula num dia diferente do ciclo a cada mês.

Por isso, mulheres que apresentam ciclos com variações de mais de 6 dias não devem usar esse método, pois não dá para prever com segurança quais serão os dias férteis.

Saiba mais em: O período fértil pode mudar de mês para mês?

O ciclo menstrual irregular pode ter diversas causas, como distúrbios hormonais, alterações na produção do hormônio prolactina ou ainda problemas na tireoide.

No seu caso, os ciclos ficaram desregulados depois de ter parado com o anticoncepcional, o que está relacionado com fatores hormonais.

O melhor a fazer é falar com o seu médico de família ou ginecologista para saber o que pode ser feito e descobrir ao certo por que o seu ciclo ficou irregular.

Leia também:

Quais os sintomas do período fértil?

Menstruei duas vezes este mês: como saber qual meu período fértil?

Corro risco de engravidar fora do meu período fértil?

O período fértil é antes ou depois da menstruação?

É normal a gente ficar menstruada mais de 8 dias?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Menstruação que dura mais de 8 dias não é normal.

Em geral, a menstruação dura entre 2 a 7 dias

O aspecto do sangramento menstrual pode ser variável ao longo dos dias, podendo ter a coloração vermelho vivo nos primeiros dias chegando a tonalidades amarronzadas nos últimos dias.

A mulher deve observar essas e outras características do sangramento como: coloração do sangue, presença de coágulos e quantidade do sangue.

Quando a mulher tem 8 ou mais dias de sangramento, sendo que nos últimos dias esse sangramento é em pequena quantidade, com apenas rajas de sangue, isso pode ser normal. Porém, um sangramento menstrual intenso por mais de 8 dias não costuma ser frequente.

A presença de um sangramento menstrual prolongado deve ser investigado pelo/a médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista. 

Leia também:

Quantos dias tem um ciclo menstrual normal?

Como contar o ciclo menstrual?

O ciclo menstrual muda depois da primeira relação?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não. O ciclo menstrual não muda depois da primeira relação sexual.

O ciclo menstrual é coordenado por vários hormônios do corpo feminino. A liberação desses hormônios pela glândula hipófise e pelos ovários determinará a duração do ciclo menstrual.

Quando a mulher inicia-se na vida sexual ativa, não ocorre alteração na produção e liberação desses hormônios. Por isso, o ciclo menstrual não muda depois da primeira relação.

O ciclo menstrual muda com o passar dos anos e após a gestação.

Em geral, após a menarca (primeira menstruação), a adolescente apresenta ciclo menstrual longo e sangramentos mais prolongados durante a menstruação. Isso vai mudando ao longo da vida da mulher e, perto da menopausa, os ciclos vão tornando curtos e o sangramento escasso.

A realização de relações sexuais não irá alterar esse equilíbrio hormonal capaz de fazer funcionar o ciclo menstrual.

Leia também:

Como contar o ciclo menstrual?

Quantos dias tem um ciclo menstrual normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A média de duração de um ciclo menstrual normal é de 28 a 35 dias. Lembrando que o ciclo começa no primeiro dia de menstruação e termina com a vinda do próximo período menstrual.

O uso de métodos anticoncepcionais hormonais altera o ciclo menstrual normal e, portanto, não serve de parâmetro para a questão aqui colocada.

A maioria das mulheres tem um ciclo de 28 dias, em média. Porém, algumas podem ter ciclos mais curtos, com menos de 28 dias, enquanto outras mulheres podem ter ciclos menstruais longos, com mais de 35 dias. Essa variação também é comum e normal.

Mesmo assim, o número de dias do ciclo menstrual não é constante ao longo da vida. O calendário do ciclo menstrual muda com o passar dos anos e após gestação.

Em geral, após a menarca (primeira menstruação), a adolescente apresenta ciclo menstrual longo e sangramentos mais prolongados durante a menstruação. Isso vai mudando ao longo da vida da mulher e, perto da menopausa (última menstruação), os ciclos vão se tornando mais curtos e o sangramento escasso.

Algumas mulheres apresentam ciclos irregulares e com isso a duração de cada ciclo pode ser variável e, consequentemente, esses ciclos podem apresentar uma duração de dias menores de 28 dias ou maiores de 35 dias.. Outras mulheres podem apresentar também ciclos anovulatórios em que a ovulação não ocorre.

O que é ciclo menstrual ?

O ciclo menstrual compreende o intervalo de tempo entre duas menstruações. Ele começa no dia que vem a menstruação e termina com a vinda do próximo período menstrual.

Nesse intervalo de tempo, ocorre a liberação de alguns hormônios que irá provocar a saída de um óvulo do ovário. Esse processo é conhecido como ovulação.

Após a ovulação, não havendo fecundação, o óvulo regride e o útero irá descamar (menstruação). O primeiro dia que desce a menstruação é o primeiro dia do ciclo menstrual.

Portanto, o ciclo menstrual pode ter entre 24 e 35 dias, dependendo de cada mulher e da fase em que está na vida.

Para maiores esclarecimentos sobre o seu ciclo menstrual, consulte o/a médico/a de família, clínico/a geral ou ginecologista.

Tomar pílula do dia seguinte altera o ciclo menstrual?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pílula do dia seguinte somente foi criada para uso de emergência em determinadas situações especiais, seu uso muito frequente vai levar a sérios problemas de saúde, o primeiro deles é a irregularidade menstrual. Precisou usar 3 vezes no mesmo mês precisa urgentemente repensar no método anticoncepcional que você vai usar.

Estou em dúvida: sintomas do anticoncepcional ou gravidez?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Parecem apenas sintomas do anticoncepcional, mas espere, caso sua menstruação não descer procure um médico e faça o exame de gravidez.

O efeito contraceptivo do anticoncepcional começa após 7 dias da tomada do primeiro comprimido da cartela, caso a mulher tenha tomado todos os dias regularmente, independentemente do dia do ciclo menstrual em que começou a tomar a pílula. Por isso, é importante nessa primeira semana fazer uso do preservativo.

Se a mulher começar a tomar o anticoncepcional no primeiro ou segundo dia da menstruação o efeito da pílula começa logo a seguir.

É muito comum confundir alguns sintomas do próprio uso do anticoncepcional, como sensação de inchaço e náuseas, com possíveis sintomas do inicio de uma gravidez, ou mesmo do período pré-menstrual.

Se a mulher fez o uso correto da pílula, ou seja, tomou diariamente, sem esquecimentos e de preferência no mesmo horário, não há com o que se preocupar, pois o risco de gravidez é baixo.

Em algumas situações quando o uso foi irregular ou a mulher apresenta atraso menstrual considerável, ou seja, acima de 15 dias, é válida a realização de um teste de gravidez para confirmação dessa suspeita.

Quais são os principais efeitos adversos dos anticoncepcionais hormonais?

Quando se inicia o uso de um anticoncepcional hormonal seja ele injetável ou oral é possível que ocorram alguns efeitos adversos, os principais são:

  • Irregularidade menstrual;
  • Náuseas e enjoos;
  • Sensação de inchaço;
  • Sensibilidade ou dor mamária;
  • Alterações no humor;
  • Diminuição da libido.

É importante destacar que a maioria desses sintomas são transitórios e tendem a diminuir com o decorrer do uso do anticoncepcional. Caso se tornem muito frequentes é importante consultar o médico para avaliar a necessidade de realizar a troca de método contraceptivo.

Consulte sempre o seu médico de família ou ginecologista para maiores esclarecimentos.

O que pode alterar o ciclo menstrual?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Os principais fatores que podem alterar o ciclo menstrual e afetar o número de dias do ciclo, a duração do período menstrual ou a quantidade de sangue perdido na menstruação, são:

  • Síndrome do ovário policístico;
  • Uso incorreto de anticoncepcionais;
  • Pílula do dia seguinte;
  • Tumores;
  • Endometriose;
  • Hiperprolactinemia (aumento do nível do hormônio prolactina no sangue, responsável pela produção de leite);
  • Alterações na tireoide;
  • Obesidade;
  • Medicamentos;
  • Estresse.

Se a menstruação estiver atrasada, a alteração no ciclo pode ter sido causada por:

  • Gravidez;
  • Endometriose;
  • Hipotireoidismo;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Alterações na glândula suprarrenal;
  • Alterações na glândula hipófise;
  • Estresse ou ansiedade;
  • Excesso de peso;
  • Excesso de atividade física;
  • Dietas radicais;
  • Má qualidade do sono.

Veja mais sobre o assunto em: Menstruação atrasada, o que pode ser?

Já o aumento do fluxo menstrual pode ter como causa:

  • Miomas;
  • Hipertireoidismo;
  • Lesões no colo do útero;
  • Câncer no útero.

O ciclo menstrual normalmente tem um tempo de duração que varia entre 24 e 35 dias, sendo que os dias de menstruação duram de 3 a 5 dias, podendo variar em alguns casos.

Leia também: Como contar o ciclo menstrual?

Alterações no ciclo menstrual são normais nos 2 primeiros anos após a 1ª menstruação, na fase pré-menopausa e em caso de gravidez.

Se nenhuma dessas situações estiver associada, qualquer mudança no ciclo, na duração da menstruação ou no fluxo menstrual deve ser comunicada ao médico ginecologista.

Também pode lhe interessar: Quantos dias de atraso são considerados como atraso menstrual?

Quantos dias é normal ficar sem menstruar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Ficar sem menstruar por 45 dias não é normal. O considerado normal é menstruar 1 vez a cada ciclo, que variam normalmente de 21 a 35 dias (média de 28 dias). Ainda, com o fluxo menstrual durando entre dois a seis dias e com um volume de sangue entre 20 a 60 ml.

Os ciclos maiores do que 35 dias são divididos em:

  • Atraso menstrual - atraso de mais de 35 dias, porém menores do que o equivalente a 3 ciclos menstruais ou 6 meses (para mulheres com ciclos irregulares);
  • Amenorreia - quando duram mais do que 3 ciclos e ou mais do que 6 meses consecutivos (para mulheres com ciclos irregulares).

Ambos os casos necessitam de uma investigação médica, com ginecologista.

Atraso menstrual

O atraso menstrual se caracteriza pela demora em iniciar novo ciclo, maior do que 35 dias e menor do que 3 ciclos (para mulheres com ciclos menstruais prévios regulares), ou até 6 meses, (para as mulheres com ciclos menstruais prévios irregulares).

As causas mais comuns na nossa população são: a gestação, menopausa, amamentação, uso de medicamentos (por exemplo, certos antidepressivos), distúrbios hormonais, transtornos alimentares, atividade física em excesso, até mesmo ansiedade e estresse emocional.

Amenorreia

A amenorreia pode ser considerada primária ou secundária. Primária quando nunca houve um primeiro ciclo menstrual até os 14 anos, associado a ausência do desenvolvimento de carcateres sexuais femininos, ou até os 16 anos, mesmo que com o desenvolvimentos das caracterísitcas sexuais normais. E secundária quando havia ciclos menstruais normais e passou a apresentar o atraso.

Causas de amenorreia primária

As causas mais comuns para amenorreia primaria são: Distúrbios genéticos (46XX, 46 XY, 45X), Agenesia mülleriana, Hímen imperfurada, Doença de Cushing, Doenças da tireoide, Atraso constitucional, Síndrome do ovário policístico, entre outros.

Causas de amenorreia secundária

As causas mais comuns na amenorreia secundária são: Exercícios em excesso, Transtornos alimentares, estresse, Doença de Cushing, Doenças da tireoide, Síndrome do ovário policístico, Hipotireoidismo, Doenças que elevem os níveis de prolactina (tumor de hipófise) e tumores ovarianos.

Ciclo menstrual normal

Durante cada ciclo menstrual, existem duas etapas no organismo da mulher, que são reguladas por uma série de hormônios. A primeira etapa é chamada: Maturação folicular, quando os ovários selecionam um óvulo e começam a preparará-lo para fecundação. A segunda etapa é a preparação do útero para receber o óvulo fecundado, caso tenha acontecido a fecundação por um espermatozoide.

Quando não acontece a fecundação, os níveis de hormônios diminuem e a camada de sangue formada no útero sofre uma descamação, ocasionando a eliminação do sangue pela vagina. A esse sangramento damos o nome de menstruação. E tudo isso acontece no período de 21 a 35 dias.

Portanto, quando esse tempo se torna maior do que 35 dias, é considerado um atraso menstrual.

Sendo assim, nos casos de atrasos menstruais acima de 35 dias, recomendamos procurar seu médico de família, clínico geral, ou ginecologista para uma avaliação direcionada e tratamento ou orientações adequadas.

Leia também: Minha menstruação está atrasada. Tenho que esperar descer para voltar a tomar o anticoncepcional?

Ciprofloxacino pode alterar o ciclo menstrual?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. A ciprofloxacino é um antibiótico que não interfere no ciclo menstrual, ou seja, o antibiótico não tem relação com atraso da menstruação.

No entanto, a ciprofloxacina é um remédio indicado para infecções, que podem ser a causa do atraso, como uma infecção urinária ou doença inflamatória pélvica (DIP), por exemplo.

Assim, a causa do atraso pode ser o processo infeccioso que está ativo e não a medicação em uso.

O que pode causar atraso na menstruação?
  • Gravidez
  • Infecções
  • Viroses
  • Estresse
  • Exercício físico extenuante
  • Dietas restritivas
  • Uso de medicamentos (rifampicina, corticoides, antipsicóticos, antidepressivos e benzodiazepínicos, quando usados por tempo prolongado).

Embora a gravidez seja a principal causa de um atraso menstrual, existem inúmeras outras causas que devem ser investigadas. Os antibióticos raramente interferem no ciclo menstrual, mas uma das exceções é a rifampicina.

Por todo o descrito, recomendamos que sempre informe ao médico, todos os medicamentos que faz uso, mesmo que não seja de forma regular, para evitar a interação de medicamentos e problemas de efeitos colaterais.

O que fazer no caso de atraso da menstruação?

No caso de atraso menstrual por mais de 15 dias, independente do uso de medicamentos, o recomendado é que realize um teste de farmácia ou exame de sangue, para descartar a gravidez, especialmente se houve relação sem proteção nesse período.

Vale ressaltar que para ser considerado atraso menstrual, a menstruação deve estar ao menos 15 dias atrasada. Antes disso, não é considerado um atraso.

Para mulheres que fazem uso regular de anticoncepcionais, um atraso de poucos dias, que chamamos de irregularidade menstrual, é um efeito colateral comum da medicação, e não deve causar maiores preocupações.

Posso tomar antibióticos durante a menstruação?

Sim. Os antibióticos podem ser usados no período menstrual, desde que seja prescrito pelo médico. O cloridrato de ciprofloxacina ou de norfloxacina não cortam a eficácia dos anticoncepcionais e nem interfere no ciclo menstrual. Assim como a maioria dos antibióticos do mercado.

A rifampicina é um dos raros casos de redução da ação dos anticoncepcionais. Se houver indicação de usar a rifampicina, converse com o seu médico e faça uso de mais um contraceptivo, de barreira como a camisinha, durante o período de tratamento, para evitar uma gravidez não planejada.

Saiba mais sobre esse assunto nos artigos:

Referência:

FEBRASGO - Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.