Perguntar
Fechar

Tenho endometriose: posso engravidar?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, quem tem endometriose pode engravidar, embora tenha menos chance de conseguir engravidar naturalmente. Sem tratamento, a possibilidade de uma gravidez espontânea é de cerca de 50%.

A cirurgia por videolaparoscopia é uma opção de tratamento para pacientes com endometriose que pretendem engravidar naturalmente. O procedimento retira as lesões da endometriose e as aderências, aumentando as chances de uma gravidez natural.

Existem ainda as técnicas de reprodução assistida como a inseminação intrauterina e a fertilização in vitro (bebê de proveta) que pode ser usada pelas mulheres que tem endometriose de moderada a grave.

A endometriose pode impedir uma gravidez?

Sim, se não for tratada adequadamente, a endometriose pode impedir a mulher de engravidar, tornando-a infértil. Sabe-se que cerca de 30 a 50% das mulheres com problemas de infertilidade possuem endometriose.

Algumas razões por que a endometriose pode impossibilitar uma gravidez:

  • Obstrução das trompas de Falópio;
  • Aderências que impedem o encontro do óvulo com os espermatozoides;
  • Produção de substâncias e células inflamatórias que atrapalham a interação do óvulo com o espermatozoide;
  • Alterações na ovulação;
  • Alterações nos folículos e nos embriões;
  • Anormalidades na musculatura do útero;
  • Distúrbios na implantação do embrião no útero.

Também pode lhe interessar: Endometriose e gravidez, pode ocorrer algum problema?

Endometriose tem cura?

A endometriose não tem cura, mas possui diversas opções de tratamento, seja através do uso de medicamentos como os anticoncepcionais ou antagonistas de GnRH, ou de retirada das lesões através de cirurgia.

Leia também:

Endometriose tem cura? Qual o tratamento?

Endometriose pode virar câncer?

Quem tem endometrioma pode engravidar?

O tipo de tratamento depende da gravidade dos sintomas e do grau da endometriose.

Se você tem endometriose e pretende engravidar, consulte um médico ginecologista.