Tomo Tegretol (carbamazepina) e anticoncepcional...

Tomo Tegretol e anticoncepcional; é possível surgir uma gravidez com esses dois medicamentos ou não tem nada a ver um com o outro?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A carbamazepina (Tegretol) é um medicamento que pode diminuir a efetividade dos anticoncepcionais hormonais orais ou injetáveis e eventualmente levar a uma gestação. O ideal é que durante o tratamento com a carbamazepina a mulher faça também uso de um método contraceptivo de barreira, como camisinha ou diafragma, ou opte pelo troca por um outro método, que não seja influenciado por esse medicamento como o DIU, seja de cobre ou hormonal.

Carbamazepina e Anticoncepcional

A carbamazepina reduz os níveis dos hormônios usados nos contraceptivos, o estrógeno e a progesterona, por isso a eficácia dos métodos contraceptivos hormonais, como as pílulas ou as injeções anticoncepcionais, fica comprometida.

Nas mulheres que fazem uso de carbamazepina tanto os métodos de barreira (camisinha e diafragma) quanto o DIU podem ser utilizados. Em relação ao DIU, mesmo o DIU hormonal que contém levonorgestrel pode ser utilizado com segurança, isso porque a ação hormonal que impede a gravidez nesse caso é local, portanto, não haverá interação entre a carbamazepina e o hormônio liberado pelo DIU.

Para que serve a carbamazepina?

A carbamazepina é um medicamento utilizado principalmente no controle das crises de Epilepsia. É usado no tratamento das crises do tipo parcial complexa ou simples (com ou sem perda da consciência) com ou sem generalização secundária, e crises tônico-clônicas generalizadas, nas formas mistas desse tipo de crise.

Pode ainda apresentar outros usos, segundo a bula, como:

  • Mania aguda e distúrbios afetivos bipolares;
  • Síndrome de abstinência alcoólica;
  • Neuralgia idiopática do trigêmeo e neuralgia trigeminal em decorrência de esclerose múltipla;
  • Neuralgia glossofaríngea idiopática;
  • Neuropatia diabética dolorosa;
  • Diabetes insipidus central.

Para mais informações sobre a carbamazepina e sua relação com os contraceptivos consulte o seu médico neurologista, ginecologista ou médico de família.