Perguntar
Fechar

Anabolizantes podem suspender a ovulação e causar infertilidade?

Sim, anabolizantes podem suspender a ovulação e causar infertilidade, pois os hormônios presentes nos anabolizantes inibem a produção do hormônio FSH, responsável pela maturação dos óvulos. Sem ovulação, a mulher deixa de menstruar e já não pode engravidar.

Os anabolizantes quase sempre são feitos com testosterona, um hormônio masculino que, em grandes quantidades no corpo da mulher, diminui a ação dos hormônios femininos.

Como resultado, a mulher começa a desenvolver características masculinas:

  • A voz fica mais grossa;
  • O corpo perde as suas formas arredondadas;
  • Os pelos crescem além do normal;
  • O maxilar fica mais largo.

Além disso, o clitóris fica maior, os seios menores e o apetite aumenta.

Porém, suspendendo o uso do anabolizante, a mulher volta a ovular e a menstruação fica regularizada. Cerca de 3 meses depois da interrupção, o organismo volta ao normal.

O uso de anabolizantes também dificulta a fixação do embrião na parede do útero, provocando abortos. No caso da gravidez vingar, há maiores riscos de malformação fetais, pois prejudica o desenvolvimento dos órgãos genitais do bebê.

Veja também: Anabolizantes cortam o efeito do anticoncepcional?

Quais são os outros efeitos colaterais dos anabolizantes?

Tanto em homens como mulheres, os anabolizantes produzem os seguintes efeitos colaterais:

  • Aumento de acnes;
  • Queda do cabelo;
  • Distúrbios na função do fígado;
  • Câncer no fígado;
  • Explosões de raiva ou comportamento agressivo;
  • Paranoia;
  • Alucinações;
  • Psicoses;
  • Coágulos sanguíneos;
  • Retenção de líquido;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Aumento do colesterol ruim (LDL) e diminuição do bom colesterol (HDL).

O uso de anabolizantes é sempre contraindicado?

Os hormônios presentes nos anabolizantes podem ser usados ocasionalmente, para reposição hormonal em homens e para auxiliar pacientes com AIDS, desde que sejam prescritos e usados sob orientação de um médico endocrinologista.

Mesmo quando há necessidade, os pacientes tomam apenas doses mínimas de hormônios, o suficiente para regular a sua disfunção.

O uso de anabolizantes sem orientação médica é proibido e traz grandes riscos para a saúde.