Frieira e micose são a mesma coisa?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A frieira, também conhecida como pé de atleta, é uma micose no pé. A micose é uma infecção de pele causada por fungo. No caso da frieira, a infecção é causada pela presença e proliferação de fungo no pé. O seu nome é tinea pedis e é o tipo mais comum de micose.

Portanto, toda frieira é uma micose, mas nem toda micose pode ser chamada de frieira, a menos que ocorra no pé. Nesse sentido, não se pode dizer propriamente que frieira e micose são a mesma coisa.

Frieira (micose no pé): causas, sintomas e tratamento
Frieira (micose no pé)

O pé de atleta surge quando um determinado fungo se prolifera na pele dos pés. Vale ressaltar que o mesmo fungo também pode causar micose em outras partes do corpo. O fungo prospera em locais quentes e úmidos. Por isso, os pés são os mais afetados, especialmente entre os dedos dos pés.

O fatores que aumentam o risco de desenvolver micose no pé incluem:

  • Uso de calçados fechados (principalmente se forem revestidos com plástico);
  • Deixar os pés úmidos por períodos prolongados;
  • Transpiração excessiva;
  • Lesões na pele ou nas unhas.

A frieira se espalha rapidamente. Pode ser transmitida pelo contato direto com a área afetada ou com objetos e locais contaminados pelo fungo, como meias, calçados, chão de banheiros e vestiários, bem como piscinas.

Quais são os sintomas de frieira?

Os sinais mais comuns da frieira são a pele rachada e a descamação da pele, observados principalmente entre os dedos ou nas laterais do pé. O pé de atleta pode causar ainda coceira, vermelhidão, queimação e bolhas que vazam ou formam uma crosta.

Se o fungo se espalhar para as unhas do pé, pode ocorrer descoloração, espessamento e até perda das unhas afetadas.

Qual é o tratamento para frieira?

O tratamento para frieira é feito com remédio antifúngico, sob a forma de pomada e . Os antifúngicos mais usados para tratar pé de atleta incluem miconazol, clotrimazol, terbinafina e tolnaftato.

O pó ou a pomada para frieira devem continuar sendo usados por uma a duas semanas após o desaparecimento da micose. Caso contrário, o pé de atleta pode voltar a aparecer.

Além do uso do remédio, o tratamento da frieira inclui medidas e cuidados, como:

  • Manter os pés limpos e secos, principalmente entre os dedos dos pés;
  • Lavar bem os pés com água e sabão e secar bem e cuidadosamente a área afetada, pelo menos duas vezes por dia;
  • Usar sempre meias de algodão limpas;
  • Trocar as meias ou os calçados quantas vezes for necessário para manter os pés secos;
  • Usar sandálias ou chinelos em piscinas ou chuveiros públicos;
  • Usar pó antifúngico nos calçados para evitar o reaparecimento da frieira, nos casos em que o pé de atleta ocorre frequentemente ou a pessoa frequenta locais onde o fungo é comum, como chuveiros públicos;
  • Usar calçados bem ventilados e feitos de materiais naturais;
  • Alternar o uso dos calçados diariamente, para que eles possam secar completamente entre uma vez e outra;
  • Não usar calçados com forros de plástico.

Se a micose no pé não melhorar com os cuidados pessoais e com o uso da pomada e do pó antifúngicos em duas a quatro semanas ou se a frieira reaparecer com frequência, o tratamento pode incluir outros remédios. Nesses casos, podem ser prescritos medicamentos antifúngicos orais ou ainda antibióticos para tratar infecções bacterianas que ocorrem de tanto coçar o local.

Em geral, as frieiras respondem bem ao tratamento, embora possam voltar a aparecer. Por isso, o uso de medicamentos e a adoção de medidas preventivas a longo prazo podem ser necessários.

O médico dermatologista é o especialista responsável pelo diagnóstico e tratamento de todos os tipos de micose, o que inclui também frieira, mas o tratamento também pode ser realizado por clínicos gerais ou médico de família capacitados.