Há alguns meses venho suspeitando ter adquirido o HIV!

Há alguns meses venho suspeitando ter adquirido o HIV, fiz um hemograma e deu o resultado abaixo. O que me
intriga é o percentual de 1% nos linfócitos atípicos, isso pode indicar a presença do víirus? O HCM e o CHCM também estão com taxas acima do normal.
ERITROGRAMA Homens
Hemácias _________ 4.88
Hemoglobina ______ 15.2 g/dL
Hematócrito ______ 41.9 %
VCM ______________ 85.9 fL
HCM ______________ 31.1 pg
CHCM _____________ 36.3 g/dL
RDW ______________ 13.6 %

LEUCOGRAMA
Leucócitos _______ 6460 /?L
Neutrófilos :
mielócitos ______ 00.0 %
metamielócitos __ 00.0 %
bastonetes ______ 00.0 %
segmentados _____ 55.3 % 3572/?L Linfócitos :
típicos _________ 32.4 % 2093/?L atípicos ________ 01.0 % 65/?L
Monócitos ________ 09.0 % 581/?L Eosinófilos ______ 01.7 % 110/?L Basófilos ________ 00.6 % 39/?L
PLAQUETAS
Contagem _________ 302 .000 /?L MPV ______________ 9.9 fL
Comentários _ Hemácias normocíticas normocrômicas. Leucócitos com morfologia normal. Plaquetas com morfologia normal.
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O hemograma, nem a presença de linfócitos atípicos são capazes de sugerir ou confirmar a infecção pelo HIV, por isso nenhuma alteração neste exame pode sugerir a doença.

O único modo de confirmar a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) é através dos testes disponíveis na rede de saúde para pesquisa de anticorpos contra o vírus ou na pesquisa de RNA do HIV.

Quais são os testes para HIV?

Os testes para diagnóstico de HIV disponíveis são:

Testes de triagem. Aonde é colhida uma gota de sangue, em geral na ponta do dedo, ou também uma quantidade pequena de saliva, através de um dispositivo, os quais são colocados em um solvente que sinaliza a presença dos anticorpos contra HIV em menos de 30 minutos.

O exame é gratuito e pode ser realizado em postos de saúde e unidades básicas de saúde. Para saber aonde pode realizar o teste basta ligar para o Disque Saúde (136).

Como o teste é de triagem, em casos positivos, o paciente é encaminhado para realizar o exame confirmatório.

Saiba mais: Teste rápido de HIV é confiável? Como funciona e onde posso fazer?

Teste de ELISA (anti-HIV). Um teste mais específico, altamente sensível, aonde a amostra de sangue é colhida em laboratório e o resultado leva em média 4h para ser liberado.

Teste de RNA (para HIV). Esse é o teste definitivo, também colhida amostra de sangue em laboratório, que confirma a presença do vírus através da detecção do próprio RNA.

Entretanto, é importante lembrar que existe uma janela imunológica, período que o vírus leva para se multiplicar e o organismo produzir os anticorpos contra o HIV, possibilitando sua detecção nos exames.

Em média, essa janela imunológica dura 30 dias. Portanto, antes desses 30 dias pós exposição, ou evento que considere de risco, não é recomendado realizar os testes, visto que pode gerar um falso negativo, e não ser útil. Alguns serviços mostram que os resultados são mais fidedignos após 1 a 3 meses de infecção.

Contudo, no caso de forte suspeita de infecção, como uma relação com pessoas sabidamente portadoras de HIV, sem proteção, você deve procurar dentro das primeiras horas, um atendimento médico, para fazer uso da profilaxia da infecção.

Tenho como prevenir a infecção por HIV após o contato?

Sim. Existe hoje um tratamento conhecido por profilaxia pós-exposição (PEP), aonde são prescritos medicamentos antirretrovirais, para pessoas que foram expostas ao vírus, dentro das primeiras 72h do contato.

Quanto antes for tomada a medicação, maior a chance de prevenir a infecção, visto que o vírus leva de 24 a 48 horas para alcançar os gânglios linfáticos e 72 horas, para se disseminar no sangue.

Saiba mais no artigo: Como funciona a PEP? É eficaz?

Qual a importância do diagnóstico precoce de infecção pelo HIV?

A importância do diagnóstico precoce da infecção por HIV, permite que o paciente inicie rapidamente um tratamento direcionado, possibilitando a interrupção da infecção ou controle da multiplicação do vírus.

O tratamento proporciona melhor qualidade de vida, além de retardar ou até impedir, a evolução da infecção para a síndrome do HIV, a AIDS.

Leia também: O que é AIDS e quais os seus sintomas?