Manchas na virilha (escuras, avermelhadas, brancas, ...), o que pode ser e como clarear?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

As manchas na virilha são uma queixa comum entre as mulheres, e podem ser desencadeadas por diferentes fatores.

O atrito constante nessa região é a causa mais comum.

O tratamento dependerá da causa, que podem ser prevenidas com higiene local, hidratação da pele e uso de roupas confortáveis.

1. Manchas escuras na virilha

Causas de manchas escuras

As causas mais comuns de manchas escuras na virilha são:

  • Atrito constante, da pele com pele, por ser uma dobra, ou da pele com a roupa, especialmente nos casos de roupas íntimas apertadas ou de tecido sintético;
  • Uso regular de lâminas na depilação;
  • Uso de cremes e receitas caseiras, com exposição solar;
  • Uso de certos medicamentos, como corticoide e anticoncepcionais hormonais;
  • Diabetes, manchas escuras nas dobras, como na dobra do pescoço, pode ser um sinal inicial da doença;
  • Doença maligna, tumor gástrico (adenocarcinoma gástrico), carcinomas e linfomas. Causa bastante rara, mas deve ser investigada em alguns casos.

Como clarear as manchas escuras?

  • Retirar o agente causador da mancha,
  • Tratar a doença, quando for a causa,
  • Cremes clarificadores e
  • Procedimentos dermatológicos.

Após resolver o problema causador das manchas, a forma realmente efetiva de clareá-las, é com uso de cremes clarificadores e/ou procedimentos dermatológicos. O dermatologista é o responsável por indicar o melhor tratamento em cada caso e solicitar exames complementares, se suspeitar de problemas mais graves.

Cremes clarificadores

Os cremes dermatológicos são indicados para clarear, gradativamente, as manchas escuras da pele. Devem ser usados diariamente, com a aplicação de uma fina camada do produto após a higiene local, 2x ao dia, ou conforme prescrição médica.

A resposta costuma ser observada após 1 a 2 meses do início do tratamento. Os mais recomendados são os cremes ou gel à base de:

  • Hidroquinona®
  • Ácido retinóico®
  • Ácido azeláico®

No entanto, o seu uso está contraindicado se houver ferida, irritação na pele e/ou presença de queimaduras solares. Assim como não devem ser utilizados para o clareamento de cílios e supercílios.

A maioria deles é contraindicado para menores de 12 anos e mulheres grávidas.

Procedimentos dermatológicos

São tratamentos realizados em consultório, com profissional capacitado. As indicações, intensidades e proteção da pele, são definidas pelo profissional, de acordo com o tamanho e pigmentação da mancha.

Os tratamentos podem ser feitos de maneira individual, ou em conjunto, sendo os procedimentos mais comuns:

  • Tratamento com laser,
  • Luz intensa pulsada,
  • Peeling químico.

A melhora das manchas já pode ser observada após as primeiras sessões.

Como prevenir as manchas escuras?

Para manter a pele clara e saudável, é importante seguir algumas medidas de prevenção, como:

  • Fazer uso de protetor solar, principalmente quando for ficar exposta ao sol, em piscinas ou praias,
  • Preferir depilação a laser ou cera,
  • Usar cremes de hidratação diariamente,
  • Evitar roupas íntimas apertadas ou com elástico. Preferir roupas de tecidos mais leves como algodão, ou àquelas que permitam a transpiração da pele.

2. Manchas avermelhadas

No caso de manchas avermelhadas ou brancas, cada tratamento dependerá exclusivamente da sua causa. Portanto, o primeiro passo deve ser procurar um dermatologista para analisar qual fator está causando essa mancha.

Causas de manchas avermelhadas

Micose

A micose mais típica dessa região é a chamada tines cruris, que se caracteriza pela presença de manchas avermelhadas de tamanhos variados, com descamação fina, intensa coceira, e por vezes, presença de pústulas (bolinhas bem pequenas de pus).

Pode ser localizada em uma virilha, nas duas, ou se espalhar chegando à região inferior do abdômen e nádegas.

O tratamento é feito com pomadas e cremes antifúngicos, como cetoconazol®, isoconazol®, miconazol® ou ciclopirox olamina®.

Não é recomendada a associação de antifúngico com corticoide tópico, pelo risco de efeitos colaterais.

Intertrigo

O intertrigo é uma reação inflamatória da pele, que causa uma mancha avermelhada, ou "amarronzada" na região das dobras, onde as superfícies da pele se encostam e sofrem constantemente atrito entre elas.

Caracterizada por atingir os dois lados, de maneira simétrica, nas duas axilas ou nas duas virilhas, e causam ardência, dor, coceira ou sensação de queimação.

A doença não é contagiosa e o tratamento deve ser a base de cremes ou pomadas de corticoides, por um tempo curto. Após a melhora da inflamação, iniciar as medidas de prevenção, porque é comum à sua recorrência.

A prevenção é baseada na higiene da pele, manter sempre limpa e seca, usar roupas leves e que permitam a transpiração da pele. Evitar usar roupas apertadas e por muito tempo. Manter a pele hidratada e expor quando possível, ao ar livre.

Alergia

A reação alérgica na virilha costuma ser desencadeada pelo material da roupa que estava em uso, cremes ou sabonetes alergênicos àquela pessoa.

As manchas são em placas avermelhadas, com coceira intensa e sensação de queimação. Podem desenvolver pequenas bolinhas ou inchaço.

O tratamento deve ser feito com pomadas antialérgicas, como o fenergan® ou polaramine®.

Psoríase

A psoríase é uma doença crônica e autoimune, que produz anticorpos contra as células do próprio organismo, caracterizada pela presença de manchas na pele.

A sua apresentação clássica são placas elevadas e avermelhadas, que descamam, tornando a área esbranquiçada após a crise.

Os locais mais acometidos são cotovelos, couro cabeludo, dorso e antebraços, porém também podem acometer as áreas de dobras, como a virilha.

O tratamento da psoríase é feito de acordo com a sua gravidade. Nos casos mais leves é indicado o uso de cremes ou pomadas de corticosteroides, calcipotriol® e ácido salicílico®.

Nos casos mais graves, pode ser indicado fototerapia, comprimidos de imunossupressores ou mais recentemente, quando não há resposta aos tratamentos convencionais, são indicados os imunobiológicos.

Leia também: A psoríase tem cura? Qual o tratamento?

3. Mancha brancas

Líquen escleroso

Doença pouco conhecida, o líquen escleroso se caracteriza pela presença de placas brancas, associada a coceira, dor e queimação local. Embora possa acometer qualquer região da pele, o local mais encontrado é a região da virilha, nas mulheres.

A causa ainda não é conhecida, mas parece ter relação com a resposta autoimune do organismo.

O tratamento é feito com a pomada clobetasol®. Lembrando que toda a medicação, mesmo que em pomada ou creme, deverá ser prescrita pelo médico, que saberá diferenciar as doenças de pele, evitando um tratamento incorreto e piora da doença em questão.

Cuidado com os tratamentos caseiros!

Os tratamentos caseiros, além de oferecer riscos à saúde, não costumam ter uma boa resposta. O uso de limão, por exemplo, pode causar queimaduras graves se a pele for exposta ao sol. Outras misturas mais grossas, como o uso de fubá e aveia, acabam por causar ainda mais atrito, aumentando a estimulação da produção de melanina, o que piora o escurecimento da pele.

Para mais informações e dúvidas sobre esse assunto, procure um médico dermatologista. A maior parte das manchas tem cura se for tratada com a medicação e orientação correta.

Leia também:

Existe alguma forma de clarear manchas escuras na pele?

Água oxigenada com bicarbonato de sódio clareia manchas na pele?