O que é neoplasia? É câncer?

Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Neoplasia é uma proliferação anormal, autônoma e descontrolada de um determinado tecido do corpo, mais conhecida como tumor. Uma neoplasia pode ser benigna ou maligna. Um câncer é uma neoplasia maligna. Num exame, como o papanicolau por exemplo, a indicação de "negativo para neoplasia" no resultado significa ausência de células cancerígenas.

A neoplasia ocorre devido a uma alteração celular, que faz com que uma célula do organismo comece a se multiplicar de forma desordenada e descontrolada.

Neoplasia benigna e maligna (câncer): o que é e quais são as cartacterísticas
Neoplasia no pulmão

Todos os dias as células do corpo se multiplicam (com exceção das células nervosas) para formar, fazer crescer ou regenerar tecidos saudáveis do corpo.

Porém, uma célula normal possui mecanismos de defesa que impõem um limite sobre a sua replicação para não gerar um tumor. Quando, por diversos fatores genéticos ou adquiridos, esse limite é comprometido, surge então uma neoplasia.

No tumor benigno, os fatores que regulam o crescimento e a morte da célula sofrem uma mutação genética, mas não há um descontrole total da replicação celular. No tumor maligno, essa alteração genética faz com que as células se multipliquem de forma descontrolada.

Qual a diferença entre neoplasia benigna e maligna?

Neoplasia benigna

  • É constituída por células que crescem lentamente e que são muito semelhante àquelas do tecido normal;
  • Pode ser totalmente removida através de cirurgia e o paciente fica completamente curado, na maioria dos casos;
  • Não há risco de se espalhar para outras partes do corpo (metástase).

Apesar de normalmente crescer lentamente, há tumores benignos que crescem mais rapidamente que tumores malignos. A velocidade de crescimento depende do tipo de tumor e de fatores como hormônios e irrigação sanguínea.

Em geral, um tumor benigno é envolvido por uma cápsula de tecido fibroso, que marca bem os limites do tumor e facilita a sua remoção cirúrgica. Não é necessário remover o tecido ao redor ou, em alguns casos, todo o órgão.

Não há risco do tumor se infiltrar em estruturas vizinhas ou se espalhar para outras partes do corpo através da circulação sanguínea ou linfática (metástase).

Neoplasia maligna (câncer)

  • Possui células que se multiplicam rapidamente e que podem se infiltrar em estruturas próximas ao tumor.
  • Há risco de metástase, que é a disseminação e o crescimento das células cancerosas em órgãos distantes da sua origem;
  • A cura depende de um diagnóstico precoce e do tratamento realizado.

Os tumores malignos são invasivos, sendo necessário remover uma porção considerável de tecido aparentemente saudável como margem de segurança em casos de cirurgia. O tecido adjacente pode conter células cancerígenas. Se não for retirado na cirurgia, o câncer pode voltar a aparecer ou se disseminar.

Como e por quê surge uma neoplasia?

As células do corpo estão constantemente se multiplicando. Devido a diversos fatores hereditários ou adquiridos, como alimentação inadequada e tabagismo, algumas células sofrem mutações.

Em geral, num sistema saudável, essas células são eliminadas pelo sistema imunológico. Quando isso não ocorre, essas células mutantes multiplicam-se de forma descontrolada e desordenada.

No caso do câncer, esse crescimento ocorre rapidamente e o tumor é alimentado por nutrientes e oxigênio que chegam através de vasos sanguíneos que se formam no próprio tumor.

Para maiores esclarecimentos, consulte um médico de família ou um clínico geral.