Câncer

O que é adenocarcinoma?

O adenocarcinoma é um tumor maligno, que deriva de células glandulares epiteliais secretoras. Este é um tumor que pode afetar vários órgãos do corpo humano: pulmões, intestinos, pâncreas, fígado, colo do útero, mama, esôfago, estômago, próstata, vesícula biliar.

Os adenocarcinomas são, normalmente, um tipo de câncer de agressividade elevada. A remoção cirúrgica é também bastante difícil, e por esse motivo o prognóstico costuma ser desfavorável.

Não se conhece precisamente as causas dos adenocarcinomas, mas antecedente familiar de câncer, idade avançada, tabagismo (no caso do câncer de pulmão especialmente), reposição hormonal (no caso de câncer de mama especialmente), qualidade da alimentação (no caso de câncer do trato gastrointestinal) são causas associadas ao surgimento de adenocarcinomas.

Os sintomas dos adenocarcinomas vão depender muito do órgão que eles estiverem comprimindo ou afetando com sua presença. Dependendo da localização, pode passar muito tempo antes que os adenocarcinomas podem evoluir comecem a provocar sintomas. Visto que os adenocarcinomas podem afetar muitos órgãos diferentes, os sintomas variam muito:

  • tosse com sangue, falta de ar, dor no tórax, perda de peso: associados ao adenocarcinoma de pulmão;

  • sangramento misturado nas fezes, anemia, dor abdominal, mudança no diâmetro nas fezes ou alteração do hábito intestinal (alternância constipação e diarréia): associado ao adenocarcinoma de cólon;   

  • sangramento vaginal, dor nas relações sexuais, corrimento vaginal escuro e mal cheiroso: associados ao adenocarcinoma de colo de útero;

  • dor no abdome, icterícia e perda de peso: associados ao adenocarcinoma de pâncreas;

  • perda de apetite e de peso, enjôos e sensação de estômago cheio, intolerância a carnes e outros alimentos de digestão mais lenta, anemia: associados ao adenocarcinoma de estômago;

  •  nódulo na mama, caroços na axila, saída de secreção espontaneamente pelo mamilo, associados ao adenocarcinoma de mama.

O diagnóstico pode ser feito por exames de imagem, como raio-x e tomografias, e, se possível, deve ser feita biópsia para diagnóstico histológico (que dividirá o câncer em pouco, moderadamente ou bem diferenciado). De maneira geral, os adenocarcinomas bem diferenciados tem melhor prognóstico e aqueles pouco diferenciados tem pior prognóstico. Quando descoberto, requer tratamento imediato, porque os adenocarcinomas são de rápida progressão e tendem a dar metástases com facilidade, permitindo ao câncer espalhar-se para outros órgãos que não o original.

O tratamento do adenocarcinoma inclui a remoção cirúrgica do tumor e cuidados com as possíveis complicações que ele tenha causado. Se o diagnóstico for tardio, a cirurgia pode não ser possível, restando o tratamento com quimioterapia e/ou radioterapia, que pode ser complementar mesmo se for possível a remoção cirúrgica.

Se descoberto no início, dependendo do órgão acometido e do grau de diferenciação do tumor, pode haver cura, contudo, só se pode considerar cura após seguimento clínico e radiológico por no mínimo cinco anos.

O médico que conduzirá o diagnóstico e o tratamento depende do sítio acometido, sendo que, na necessidade de quimioterapia, será o oncologista clínico que a prescreverá. No caso de tumores na mama, colo do útero e vagina, deve-se procurar um ginecologista; se pulmonar, pneumologista; se no trato gastrointestinal, gastrocirurgião ou proctologista.

Dependendo do estado do paciente e das complicações em virtude do próprio tumor ou do tratamento, deve ser procurado um pronto atendimento.

Dra. Ângela Cassol
O que significa ter sangramento durante a relação sexual?

De uma forma geral, sangramento durante relação sexual está associado a algum tipo de lesão em colo uterino ou parede da vagina; em mulheres jovens as causas inflamatórias (inflamação, infecção e DSTs) são as mais comuns e em mulheres menos jovens as causas inflamatórias dividem espaço com lesões do tipo pré-cancerígena em colo uterino ou câncer de colo de útero.

Leia também: É normal o homem sangrar durante ou depois da relação sexual?

Dr. Charles Schwambach
Caroço no céu da boca: o que pode ser?

Caroço no céu da boca pode ser sinal de câncer bucal. Além do céu da boca, os tumores que acometem a boca e a garganta podem se desenvolver nos lábios, língua, gengiva, amígdala e glândulas salivares.

Os sinais e sintomas do câncer de boca são:

  • Feridas na boca ou no lábio que não cicatrizam;
  • Caroços;
  • Inchaços;
  • Áreas de dormência;
  • Sangramentos sem causa conhecida;
  • Dor na garganta que não melhora;
  • Manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na parte interna da boca ou do lábio;
  • Mau hálito, dificuldade para falar e engolir, caroço no pescoço e perda de peso (fase mais avançada).

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de boca são:

  • Tabagismo;
  • Consumo frequente de bebidas alcoólicas;
  • Exposição excessiva ao sol.

Alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de câncer bucal:

  • Higiene bucal inadequada; 
  • Dentes quebrados; 
  • Próteses mal adaptadas que provocam irritações locais; 
  • Dieta pobre em vitaminas A, C, E;
  • Vírus HPV;
  • Ingestão de líquidos quentes;
  • Consumo de carne grelhada (churrasco);
  • Fumaça do fogão de lenha.

Desde que seja diagnosticado e tratado no início, o câncer bucal tem uma taxa de cura que varia entre 85% e 100%

Uma forma de diagnosticar precocemente estes tumores é fazer o autoexame, da seguinte maneira:

  1. Diante de um espelho, sem próteses ou aparelhos removíveis, procurar por algo que pareça anormal;
  2. Verificar se existe no rosto algum sinal novo;
  3. Observar se existem manchas ou feridas no lábio;
  4. Puxar os lábios de baixo e de cima, examinando-os por dentro;
  5. Abrir a boca e esticar a bochecha, dos dois lados; 
  6. Colocar a língua para fora e observar a parte de cima da mesma; 
  7. Puxar a ponta da língua para o lado direito e esquerdo, observando as sua laterais;
  8. Colocar a ponta da língua no céu da boca e examinar a parte de baixo da língua e o soalho da boca; 
  9. Inclinar a cabeça para trás e examinar o céu da boca; 
  10. Por a língua para fora e observar a garganta.

Embora a presença de caroço no céu da boca possa ser câncer bucal, ele também pode ser sinal de reações inflamatórias, aftas ou ainda tórus palatino.

Portanto, nem toda alteração observada no autoexame bucal é câncer, mas é importante que qualquer alteração seja examinada por um dentista, de preferência um Estomatologista.

Para que serve o exame CEA e como é feito?

O exame CEA é um exame de sangue feito para identificar a presença do Antígeno Carcinoembrionário (CEA em inglês).

Esse antígeno é uma proteína presente no tecido fetal ou embrionário e que normalmente desaparece após o nascimento, entretanto, alguma quantidade pode estar presente no cólon.

Em geral, ele serve para monitorar o tratamento de câncer, em especial, o câncer de cólon. O CEA é um marcador tumoral que pode estar elevado em outros tipos de câncer como  o de mama, ovário, tireoide, pâncreas e pulmão e em outras situações como em inflamações, pancreatite, infecções pulmonares, fumantes, cirrose hepática, etc.

Por ser pedido acompanhado de outros exames, é recomendado um jejum de 8 horas para a realização do exame.

 Leia mais em:

Entendendo os valores do CEA

Dra. Nicole Geovana
O que é neoplasia? É câncer?

Neoplasia é uma proliferação anormal, autônoma e descontrolada de um determinado tecido do corpo, mais conhecida como tumor. Uma neoplasia pode ser benigna ou maligna. Um câncer é uma neoplasia maligna.

A neoplasia ocorre devido a uma alteração celular, que faz com que uma célula do organismo comece a se multiplicar de forma desordenada e descontrolada.

Todos os dias as células do corpo se multiplicam (com exceção das células nervosas) para formar, fazer crescer ou regenerar tecidos saudáveis do corpo.  

Porém, uma célula normal possui mecanismos de defesa que impõem um limite sobre a sua replicação para não gerar um tumor. Quando, por diversos fatores genéticos ou adquiridos, esse limite é comprometido, surge então uma neoplasia.

Num exame, como o papanicolau por exemplo, a indicação de "negativo para neoplasia" no resultado significa ausência de células cancerígenas.

Principais diferenças entre uma neoplasia benigna e maligna (câncer):

  • Neoplasia benigna:

    • É constituída por células que crescem lentamente e que são muito semelhante àquelas do tecido normal;
    • Pode ser totalmente removida através de cirurgia e o paciente fica completamente curado, na maioria dos casos;
    • Não há risco de se espalhar para outras partes do corpo (metástase);
  • Neoplasia maligna (câncer):
    • Possui células que se multiplicam rapidamente e que podem se infiltrar em estruturas próximas ao tumor;
    • Há risco de metástase, que é a disseminação e o crescimento das células cancerosas em órgãos distantes da sua origem;
    • A cura depende de um diagnóstico precoce e do tratamento realizado.
Como e por quê surge uma neoplasia?

As células do corpo estão constantemente se multiplicando. Devido a diversos fatores hereditários ou adquiridos, como alimentação inadequada e tabagismo, algumas células sofrem mutações.

Em geral, num sistema saudável, essas células são eliminadas pelo sistema imunológico. Quando isso não ocorre, essas células mutantes multiplicam-se de forma descontrolada e desordenada.

No caso do câncer, esse crescimento é acelerado, sendo o tumor alimentado por nutrientes e oxigênio transportados por vasos sanguíneos.

Dra. Nicole Geovana
Neoplasia maligna tem cura?

Neoplasia maligna (câncer) pode ter cura, desde que seja diagnosticada precocemente e tratada de acordo com as melhores práticas clínicas.

Já existem tratamentos capazes de curar cerca de um terço dos tipos de câncer, principalmente nos casos de câncer de mama, colo do útero, boca e cólon.

Mesmo alguns tipos de neoplasias malignas em que é difícil de obter um diagnóstico precoce, como o câncer de testículo, a leucemia aguda e os linfomas, ainda apresentam alto potencial de cura.

Os principais objetivos no tratamento do câncer são:

  • Curar a doença;
  • Prolongar a vida útil;
  • Melhorar a qualidade de vida do paciente.

As principais formas de tratamento das neoplasias malignas são:

  • Quimioterapia: Consiste na administração de medicamentos denominados “quimioterápicos” (antineoplásicos) em intervalos regulares. Trata-se de uma forma de tratamento sistêmico do câncer;
  • Radioterapia: É um método de tratamento local do câncer que utiliza a radiação para destruir células tumorais;
  • Cirurgia: A cirurgia visa remover o tumor maligno, bem como possíveis ramificações em órgãos e tecidos vizinhos.

A quimioterapia, a radioterapia e a cirurgia podem ser usadas em conjunto, de acordo com a sensibilidade dos tumores a cada uma delas e à melhor sequência na administração das mesmas.

Na realidade, poucas são as neoplasias malignas tratadas apenas com uma modalidade terapêutica.

O tratamento da neoplasia maligna é da responsabilidade do médico oncologista.

Quais os sintomas do câncer de mama avançado?

Os sintomas do câncer de mama avançado são os mesmos sintomas que podem estar presentes na fase inicial da doença.

O principal sinal é a presença de um nódulo (caroço) fixo no seio, que geralmente não causa dor. Outros sinais e sintomas do câncer de mama incluem: pele da mama vermelha, repuxada ou com aspecto de casca de laranja, alterações no mamilo (mamilo invertido, coceira, vermelhidão), aparecimento de pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída de secreção da mama.

O câncer de mama inflamatório, uma forma agressiva da doença, também pode deixar as mamas inchadas e provocar coceira nos seios. A presença de inchaço ou nódulos na região da clavícula ou axila podem indicar que o câncer está avançado e já se espalhou pelos gânglios linfáticos desses locais. O inchaço pode surgir antes mesmo que a mulher tenha detectado o caroço no seio.

É importante lembrar que nem todo caroço na mama é câncer. Existem várias condições benignas que causam o mesmo sintoma. Além disso, todos os outros sinais e sintomas apresentados também podem estar presentes em doenças benignas da mama.

Contudo, é importante que a mulher esteja atenta a qualquer alteração nos seios e procure o/a médico/a ginecologista, médico/a de família ou clínico/a geral se observar algum desses sintomas. 

Identificar precocemente o câncer de mama é muito importante para o sucesso do tratamento. Se for diagnosticada no início, a doença pode ter até 95% de chances de cura.

Leia também: 

Quais os sintomas do câncer de mama?

Câncer de mama tem cura? Qual o tratamento?

Quais os fatores de risco para o câncer de mama?

Dra. Nicole Geovana
Sangramento vaginal em idosa o que pode ser?

Sangramento vaginal nesta idade tem como possíveis causas, algum tipo de inflamação ou ferida em vagina ou colo uterino, pode também ser um tumor de colo do útero.

Dr. Charles Schwambach