Síndrome das pernas inquietas tem cura? Qual é o tratamento?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Síndrome das pernas inquietas não tem cura, mas pode apresentar longos períodos de remissão e tem tratamento. Trata-se de um distúrbio neurológico, cujo tratamento tem como objetivo aliviar os sintomas e melhorar a qualidade do sono.

O tratamento da síndrome das pernas inquietas depende da causa, da frequência e da intensidade dos sintomas, bem como da presença ou ausência de dor.

Para tratar a síndrome são usados medicamentos e adotadas medidas que contribuem para amenizar os sintomas. Também é importante identificar e afastar os fatores que podem piorar o quadro.

Pés

Fazem parte do tratamento não medicamentoso da síndrome das pernas inquietas:

⇒ Evitar a privação do sono, pois o cansaço piora o distúrbio;

⇒ Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas, cafeína e outros estimulantes, como o cigarro (nicotina);

⇒ Praticar atividade física regularmente, pois ajuda a dormir melhor.

O tratamento medicamentoso pode ser feito com fármacos como os anticonvulsivantes, os benzodiazepínicos (calmantes) e medicamentos que estimulam a produção de dopamina.

A dopamina é um neurotransmissor que conduz os impulsos nervosos e está presente em menor quantidade em pessoas com síndrome das pernas inquietas. A sua diminuição ou a falta no organismo afeta os movimentos do corpo.

Em casos de anemia (uma das causas da síndrome), são também usados suplementos de ferro e vitaminas.

Veja aqui outras causas da síndrome das pernas inquietas.

Com os medicamentos e as medidas de controle é possível amenizar o quadro, aliviando os sintomas e melhorando a qualidade de vida do paciente.

O especialista indicado para tratar a síndrome das pernas inquietas é o neurologista.

Saiba mais em:

Distúrbios do sono: Quais os principais tipos e como identificá-los?

Quais os sintomas dos distúrbios do sono?

Quais são as fases do sono e o que acontece em cada uma delas?