Linfonodos

O que pode causar íngua na virilha?

A presença de uma íngua (linfonodo aumentado) na virilha pode ter várias causas e estar associada a doenças infecciosas, reumatológicas e cânceres.

Na região inguinal, a íngua pode associar-se a:

  • infecções cutâneas dos membros inferiores (coxas e pernas);
  • doenças sexualmente transmissíveis, que podem cursar com feridas nos genitais, ou saída de corrimento pela uretra ou pela vagina;
  • cânceres primários dos linfonodos, como os linfomas, ou metástases para os linfonodos, sendo os mais comuns melanoma e cânceres ginecológicos.

Se a íngua permanecer por mais de duas semanas, for endurecida, cursar com saída de secreção ou apresentar crescimento rápido, deve ser procurado um médico clínico geral ou infectologista. Nestas condições, pode ser necessária a realização de uma biópsia, para ter certeza da causa que levou ao aumento do linfonodo.

Leia também:

Linfonodos aumentados pode ser câncer?

Tenho os linfonodos cervicais aumentados. O que pode ser?

O que é linfonodomegalia e quais são as causas?

O que é linfadenopatia? Quais são as causas?

O que são linfonodos?

Os linfonodos são estruturas ovóides, pequenas e encapsuladas, localizadas no caminho dos vasos linfáticos. Usualmente medem de poucos milímetros a 1,0cm.

Os linfonodos fazem parte do nosso sistema imune e atuam como filtros da linfa. Têm a capacidade de reter (algumas vezes destruir), ou pelo menos retardar, a difusão de bactérias, vírus, protozoários e cânceres pelo organismo.

Fazem parte do nosso sistema imunológico (linfóide), além dos linfonodos, o baço, timo, amígdalas e intestinos.

Há linfonodos em diversos locais do corpo: nuca, pescoço, submandibular, na frente e atrás das orelhas, supraclaviculares, na frente dos cotovelos, nas axilas, nas virilhas e atrás dos joelhos, dentro de alguns órgaõs, como mamas, pulmões, intestinos, e dentro do tórax e abdome.

Ao se avaliar um linfonodo, é importante saber:

  • localização;
  • tamanho;
  • consistência;
  • mobilidade;
  • presença de dor;
  • presença de drenagem de secreção;
  • tempo de evolução.

Há várias causas para o aumento de linfonodos (ínguas):

  • infecções;
  • hipersensibilidade;
  • cânceres;
  • doenças reumatológicas;
  • outras.

Na presença de aumento de linfonodos (ínguas), que persistam por mais de duas semanas, com crescimento progressivo, dor ou saída de secreção, é importante consultar um médico clínico geral. Algumas vezes será necessária a realização de uma biópsia para elucidar a doença que levou à linfonodomegalia.

Leia também: 

Linfonodo e linfoma são a mesma coisa?

O que é adenite e o que pode causá-las?

O que pode ser íngua na virilha?

Íngua é um linfonodo (pequeno órgão de defesa) que aumenta de tamanho quando precisa defender o organismo de alguma situação em local, geralmente, próximo como inflamações, infecções ou câncer (sendo o primeiro mais comum e o último menos frequente).

Fiz exame de mama: linfonodo intramamário, isso é perigoso?

A presença de linfonodo intramamário pode não significar nada de grave, isso dependerá do restante do resultado do exame de mama. 

O que precisa ser feito é mostrar o resultado do exame para o/a médico/a que solicitou para que ele/ela lhe explique o resultado global do exame e dê sequência ao procedimento necessário, podendo ser: aguardar um novo exame, solicitar outro método diagnóstico (ultrassonografia, mamografia) ou indicar uma biópsia.

Um linfonodo é um gânglio linfático, um pequeno órgão de defesa que faz parte do sistema linfático do corpo. Esses gânglios estão dispostos em diversos pontos da rede linfática, inclusive na mama (intramamário), e atuam na defesa do organismo

A função do linfonodo é drenar os líquidos presentes ao redor dele. Quando um linfonodo está aumentado, significa que o sistema imunológico está produzindo mais células de defesa naquele gânglio e que a drenagem está sendo maior.

Veja também: Quais os sintomas do câncer de mama? ; O que são linfonodos?

O/a médico/a ginecologista ou mastologista poderá esclarecer as dúvidas, de acordo com o seu caso, e solicitar outros exames se achar necessário.

Qual o tratamento para íngua na virilha?

A íngua na virilha pode ter várias causas (infecciosas, reumatológicas e oncológicas) e o tratamento para a íngua é aquele que tratará a doença que a causou.

De maneira geral, se a íngua for secundária à infecção genital (doença sexualmente transmissível ou infecção de pele), o tratamento com antibióticos específicos é suficiente para levar à involução da íngua.

Se a íngua for secundária a algum câncer, o tratamento do câncer (seja cirúrgico, quimio e/ou radioterápico) é o suficiente para involuir a íngua.

Se a íngua durar mais de duas semanas, apresentar crescimento progressivo, drenar secreção, for endurecida, deve ser procurado um médico clínico geral. Muitas vezes será necessária a realização de uma biópsia para elucidação da etiologia da linfonodomegalia (íngua).

Leia também: O que é adenite e o que pode causá-las?

Apareceu carroço no pescoço tipo uma íngua, o que eu faço?

A maioria dos caroços no pescoço são linfonodos ou popularmente conhecidos como "ínguas". São pequenos órgãos de defesa espalhados pelo todo corpo, em alguns pontos são mais visíveis como é o caso do pescoço. O ideal é você ir ao médico.

Íngua no pescoço: o que pode ser?

As ínguas no pescoço são, na maioria dos casos, linfonodos (gânglios linfáticos) que estão aumentados devido a alguma infecção ou inflamação nas proximidades do pescoço ou, em alguns casos, infecções ou inflamações que estão espalhadas pelo corpo.

Os linfonodos são pequenos órgãos de defesa que fazem parte do sistema linfático e estão espalhados por todo o corpo. Os nódulos no pescoço ou "ínguas", como são popularmente conhecidos, são bastante frequentes e as suas causas mais comuns podem ser divididas de acordo com a faixa etária do indivíduo.

  • Crianças (0 aos 14 anos):​

    • ​​​Problemas inflamatórios: São a causa mais comum de íngua no pescoço em crianças, pois estas ainda não têm o sistema imunológico bem desenvolvido e, como os linfonodos estão relacionados com as defesas do organismo, eles aumentam de tamanho quando a criança entra em contato com vírus e bactérias, surgindo então os nódulos. Nestes casos, os nódulos são pequenos e surgem nos dois lados do pescoço. Não é preciso nenhum tratamento específico, pois com o tempo eles tendem a diminuir espontaneamente;
    • Doenças granulomatosas (toxoplasmose, tuberculose, doença da arranhadura do gato): Provocam nódulos maiores, que podem chegar aos 15 cm;
    • Linfoma:  Doença maligna que pode afetar as crianças e provocar íngua no pescoço;
    • Malformações congênitas: Doenças que acompanham a criança desde o nascimento e podem se manifestar na forma de íngua no pescoço;
  • ​​​​Adultos (14-50 anos): Nos adultos, a partir da adolescência, há uma maior chance da íngua no pescoço estar relacionada com doenças malignas, principalmente o linfoma, um tipo de câncer que afeta o sistema linfático;
  • Idosos (+ 50 anos): Nesta faixa etária, indivíduos que bebem e fumam em excesso fazem parte do grupo de risco de pessoas que podem desenvolver câncer na boca, faringe e laringe, inclusive no esôfago. Esses tipos de câncer podem se manifestar na presença de nódulos no pescoço.

A presença de íngua (nódulos) no pescoço deve ser investigada por um médico, para que a causa seja devidamente diagnosticada e tratada, quando necessário.

Leia também: 

O que é adenite e o que pode causá-las?

O que é linfonodomegalia e quais são as causas?

O que é linfadenopatia? Quais são as causas?

Íngua no pescoço: qual o tratamento?

O tratamento para íngua no pescoço vai depender essencialmente da sua causa, que pode ir desde pequenas inflamações locais a doenças graves, como o câncer. Casos em que as ínguas no pescoço são causadas por pequenos processos inflamatórios, situação comum em crianças, muitas vezes não necessitam de tratamento.

Na realidade, na maioria dos casos, os nódulos ou ínguas no pescoço são sintomas de alguma doença, que pode ou não necessitar de tratamento. Se for uma infecção, por exemplo, o tratamento com antibióticos deve ser iniciado o mais brevemente possível, para evitar complicações ou a propagação da infecção.

No caso do bócio na tireoide, outra causa de íngua no pescoço, o tratamento inclui medicamentos e/ou cirurgia para removê-lo. Casos em que os nódulos no pescoço são provocados por um tumor benigno, também podem necessitar de remoção cirúrgica.

Doenças malignas como linfoma, câncer de boca, laringe, faringe e esôfago, também podem se manisfestar sob a forma de íngua no pescoço e, quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores são as chances de cura.

A íngua no pescoço, em adultos e crianças, deve ser examinada por um médico o quanto antes, para evitar possíveis complicações e para que a causa seja devidamente diagnostica e tratada.

Leia também: O que é adenite e o que pode causá-las?

Faz 11 anos que minha filha tem uma íngua no pescoço...

Confie na sua médica, caso contrário não faz mais sentido você continuar indo lá. Ela tem razão essa íngua de 11 anos é apenas uma íngua.

É normal uma íngua diminuir e ficar indolor antes de sumir?

Pela sua descrição as características são de um nódulo inflamatório (abcesso que se resolveu é o mais provável), como o material não foi secretado ele permaneceu na forma de um cisto ou nódulo, o ideal é você ir ao médico, porque mesmo sendo benigno (maior probabilidade) ele pode voltar a incomodar.

Linfonodo e linfoma são a mesma coisa?

Não, linfonodo e linfoma são coisas diferentes. Os linfonodos são pequenos órgãos de defesa localizados em várias partes do corpo, enquanto que o linfoma é um câncer do sistema linfático, do qual fazem parte os linfonodos.

O sistema linfático é formado por órgãos (linfonodos, amígdalas, baço) e uma grande rede de vasos parecidos com as veias, que estão distribuídos por todo o corpo. A função do sistema linfático é recolher o líquido que extravasou dos capilares sanguíneos (linfa), filtrá-lo e conduzi-lo de volta à circulação sanguínea. O sistema linfático também faz parte do sistema imune, protegendo o organismo contra vírus e bactérias invasoras.

Os linfonodos são pequenos órgãos ovoides localizados ao longo do trajeto dos vasos linfáticos. Eles atuam como filtros da linfa, podendo reter, destruir ou retardar a proliferação de micro-organismos (bactérias, vírus, protozoários) e células cancerígenas pelo corpo.

Os gânglios linfáticos armazenam e produzem glóbulos brancos, células de defesa que combatem infecções e doenças. Por isso os linfonodos podem aumentar de tamanho e ficar doloridos quando há alguma infecção, pois estão reagindo aos micro-organismos invasores. É a chamada "íngua", nome popular para um linfonodo aumentado e dolorido.

Leia também: O que são linfonodos?

Já o linfoma é um tipo de câncer que começa nos linfócitos, células do sistema linfático encontradas principalmente nos linfonodos. O principal sinal da doença é o aumento dos gânglios linfáticos, principalmente nas regiões do pescoço, clavículas, axilas e virilhas.

Saiba mais em: Linfonodos aumentados pode ser câncer?

Existem 2 tipos de Linfoma: Linfoma de Hodgkin e Linfoma Não Hodgkin. Nos linfomas não Hodgkin, o crescimento dos linfonodos é rápido, enquanto que nos de Hodgkin eles crescem lentamente.

Em geral, os linfomas não deixam os linfonodos doloridos. Já a "íngua" geralmente é transitória e está relacionada com alguma infecção ou inflamação local, podendo ser dolorosa.

O diagnóstico do linfoma é feito através do exame físico associado à história clínica do paciente. A confirmação do diagnóstico é obtida com a biópsia do gânglio comprometido.

Também podem lhe interessar:

O que é linfonodo sentinela?

Toda íngua é linfoma? Como saber a diferença?

O que é linfonodomegalia e quais são as causas?

Íngua no pescoço e pus debaixo da língua: o que pode ser?

A íngua no pescoço associada à presença de pus embaixo da língua pode indicar infecção nos dentes ou em algum lugar dentro da boca.

As ínguas são sinais de inflamação nas glândulas. Esse processo de aumentar a glândula é um mecanismo de defesa do nosso organismo para combater agentes agressores e possíveis infecções.  

Seria importante pesquisar o foco desse pus e avaliar a possibilidade do uso de alguma medicação, se esse for seu caso. 

Procure um serviço de saúde para realização de uma consulta e, nesse intervalo, observe melhor seu corpo para identificar a presença de outros sintomas, bem como, tentar compreender a origem desse pus, se ele sai de algum dente, ou alguma lesão dentro da boca.