Perguntar
Fechar
Mal-estar, tontura, náuseas, fraqueza, dor de cabeça. Posso estar grávida?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Mal-estar, tontura, náuseas, fraqueza e dor de cabeça não são propriamente sintomas de gravidez. Até porque, se não houve penetração e o seu namorado estava de cueca e você com short e calcinha, as chances de você estar grávida são praticamente nulas, mesmo que tenha havido ejaculação.

Se tudo aconteceu da maneira como você disse, é quase impossível que os espermatozoides tenham conseguido chegar até ao canal vaginal para poder gerar uma gravidez.

Para haver possibilidade de gravidez, é necessário que ocorra penetração. Só assim pode haver a união do óvulo com o espermatozoide para ocorrer a concepção.

Além disso, os primeiros sintomas de gravidez não surgem dois dias depois da relação, mas a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação. O primeiro deles é o atraso da menstruação, que vem acompanhado de mamas doloridas e inchadas, escurecimento dos mamilos, aumento da frequência urinária, náuseas, vômitos, cansaço e sonolência.

Outros sinais e sintomas que podem surgir na gravidez incluem: mudanças de humor, inchaço, sangramento leve, cólicas, prisão de ventre, intolerância a certos alimentos e cheiros, desejos alimentares, dor de cabeça, dor nas costas, aumento ou diminuição da acne.

O sangramento de nidação, que ocorre no momento da implantação do embrião no útero, raramente é observado.

De qualquer maneira, embora a probabilidade de você estar grávida seja praticamente nula, espere pela menstruação. Se ela atrasar uma semana, faça um teste de gravidez. Contudo, é importante ressaltar que as chances de gravidez no seu caso são de praticamente 0%.

Procure um/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família se esses sintomas não passarem, pois eles devem ter outra causa que precisa ser diagnosticada.

Ontem me senti mal: tontura, ânsia e frio o que pode ser?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de tontura e náusea podem corresponder a diferentes condições, para se descobrir a causa da tontura é essencial avaliar o que a desencadeou, a sua duração e a presença ou não de outros sintomas.

Entre as principais causas destacam-se a vertigem posicional paroxística benigna, inflamações do ouvido interno, doença de Ménière, enxaqueca, tumores neurológicos hipotensão arterial ou doença cardíaca.

É possível ainda que outras condições desencadeiem sintomas semelhante a tontura como alterações no ouvido interno, otites, uso de medicamentos, transtornos de ansiedade, doenças como anemia e hipotireoidismo, estado de hipoglicemia, episódios de desidratação ou mesmo excesso de calor.

O que é a Vertigem Posicional Paroxística Benigna?

Uma das causas mais frequente de tontura é a Vertigem posicional paroxística benigna uma condição que leva a uma sensação transitória de vertigem, que é a sensação de que tudo ao seu redor está girando.

Essa sensação surge quando a pessoa muda a posição da cabeça, por exemplo, ao virar-se na cama, ao virar ao lado para ver algo ou ao abaixar-se bruscamente. O episódio de vertigem geralmente tem curta duração, em casos mais intensos pode vir também acompanhado de náuseas ou mesmo vômito.

A VPPB é ocasionado pelo deslocamento de pequenas partículas de cálcio que mudam de região dentro do ouvido interno.

O tratamento é realizado com manobras na cabeça, que permitem reposicionar essas pequenas partículas. Algumas manobras podem ser realizadas pela própria pessoa em casa.

Caso apresente episódios de tontura procure um médico de família ou clínico geral para diagnóstico e tratamento mais adequados.

Fiz um preventivo e fiquei 2 dias sangrando?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Não é normal, apesar de que pequenos sangramentos podem ocorrer após o exame, talvez no seu caso o colo uterino pode estar com algum tipo de inflamação e por isso teve esse sangramento.

Após almoçar tive relação e fui para o banho e desmaiei...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, o que aconteceu pode ter tido relação com a atividade sexual após o almoço. Uma condição conhecida por hipotensão pós-prandial. Nada de grave, pode ser evitado com orientações, porém essa suspeita precisa ser confirmada.

Além da hipotensão pós-prandial, outras situações e doenças podem ocasionar esses sintomas, como a síndrome vasovagal, arritmia cardíaca, isquemia cerebral transitória, hipóxia cerebral devido ao esforço físico e situações psicológicas.

Portanto, para definir o motivo exato dos seus sintomas e principalmente evitar novo episódio como esse, recomendamos procurar um médico clínico geral ou cardiologista, que saberá como conduzir essa investigação e posterior tratamento.

Hipotensão pós-prandial

A hipotensão pós-prandial, acontece porque o organismo após uma refeição, exige um desvio de grande quantidade de sangue para os intestinos, com objetivo de facilitar o processo digestivo. Para que isso seja possível, acontece uma vasodilatação e consequente redução da pressão e da frequência cardíaca. O que justifica a fraqueza e sonolência que a maioria das pessoas sentem após as refeições.

Entretanto, quando acontece outro evento que também exige uma maior vascularização e gasto energético, como a relação sexual, essa vasodilatação e relaxamento muscular podem ser exagerados, resultando em queda importante da pressão arterial, ocasionando os sintomas de vista escura, fraqueza, dificuldade de se manter em pé e sincope (desmaio).

No caso de hipotensão pós-prandial o tratamento é simples, com medidas gerais e orientação de se deitar e repousar quando perceber os sintomas.

Síndrome vaso vagal

A síndrome vasovagal ou "neurocardiogênica" é uma situação comum, talvez a causa mais frequente de síncopes, que não representam obrigatoriamente uma doença.

Caracterizada por um reflexo agudo de hipotensão e/ou bradicardia, que pode ser desencadeado por jejum prolongado, ansiedade, situações de estresse ou se manter de pé em ambientes fechados por muito tempo.

Os sintomas se iniciam com tontura, borramento visual, palpitação, sudorese e por fim, o desmaio. Sintomas que melhoram rapidamente quando a pessoa se deita, permitindo o reequilíbrio da circulação sanguínea pelo corpo.

Saiba mais em: Síndrome vasovagal: como identificar e tratar?

Síncope

Síncope é definida como a perda da consciência e do tônus postural, que ocorre por um curto período de tempo e apresenta uma recuperação rápida e espontânea.

As causas da síncope podem ser cardiovasculares, neurológicas, metabólicas, psiquiátricas e idiopáticas (sem causa definida).

Dentre as causas vasculares, as mais comuns são: hipotensão, arritmia cardíaca, angina e infarto agudo do miocárdio e síndrome vasovagal. No sistema neurológico, a síncope pode ser decorrente de uma isquemia cerebral (AVC ou AIT) ou doenças com comprometimento do sistema nervoso autônomo, como a doença de Parkinson e atrofia múltipla de sistemas. Dentre as causas metabólicas, a hipoglicemia e hipóxia cerebral são as mais comuns. Nos distúrbios psiquiátricos, destacam-se a histeria e a ansiedade.

Vale ressaltar que as síncopes de origem cardíaca estão relacionadas a um maior risco de morte súbita, por isso devem ser acompanhadas por cardiologista, regularmente.

O diagnóstico e tratamento para cada uma das causas deve ser definido pelo médico clínico geral, médico da família ou cardiologista.

Leia também: O que é uma síncope?

Com quanto tempo de gravidez passa esse mal estar e enjoos?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Para diminuir os enjoos deve tomar medicamentos específicos receitados pelo seu médico (jamais tome remédios sem receita médica, especialmente durante a gravidez), geralmente os enjoos desaparecem em torno do 4 ou 5 mês de gestação.

Estou sentindo enjoo e queda de pressão e muito mal estar após relação, posso estar grávida ?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. Os sintomas de enjoo, queda de pressão e mal-estar podem estar relacionados com as alterações no organismo da mulher nos primeiros meses de gestação. Entretanto são sintomas que também podem ser encontrados em outras situações de saúde, como nos casos de anemia, gastrite, carência de vitaminas e distúrbios hormonais.

O sinal mais precoce para a suspeita de gravidez é o atraso menstrual, embora algumas mulheres apresentem sintomas de náuseas e ou vômitos mesmo antes do atraso.  

Portanto é importante que avalie além dos sintomas que está sentindo, se houve falha no método de contracepção que faz uso, se sua menstruação está atrasada, e se existem outros sintomas típicos de início de gestação, como sonolência e sensibilidade nas mamas.

Nos casos de suspeita de gravidez você deve sempre agendar consulta com médico/a clínico geral, médico/a da família ou ginecologista para avaliação, solicitação de testes de gravidez, como Beta-HCG, e outros que se façam necessário, para definir ou descartar essa possibilidade e dar seguimento a investigação e devidas orientações médicas.

Saiba mais sobre o assunto nos links abaixo:

Ganhei 16kg e agora estou com falta de ar e cansaço... como poderia acabar com esse mal estar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O excesso de peso pode ser a causa de falta de ar e cansaço, e exercícios físicos regulares podem te ajudar a melhorar dos seus sintomas e a perder peso, mas antes de começar o ideal é ir a um médico e começar os exercícios de forma branda e progressivamente ir aumentando o nível dos exercícios físicos para não sofrer com dores e lesões.

Quando tomo leite tenho dor de cabeça e mal-estar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode ser algum tipo de alergia ou intolerância ao leite.

Tontura: saiba as principais causas e o que pode ser o mal-estar
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade
O que é Tontura?

Tontura é um sintoma geralmente associado a sensação de desequilíbrio, sensação de que tudo gira ao redor ou de que está girando (vertigem) ou ainda sensação de desmaio, mal estar ou fraqueza.

Diferentes pessoas podem descrever a sensação de tontura de diferentes formas, por isso é muitas vezes difícil identificar a causa da tontura e o seu tipo específico.

Na grande maioria das vezes é um sintoma benigno e autolimitado. No entanto, quando passa a ocorrer frequentemente e vem acompanhada de outros sintomas deve ser investigado mais detalhadamente por um médico.

Quais as principais causas de tontura?

A tontura é um sintoma que pode ser decorrente de diferentes causas, as mais comuns são:

  • Enxaqueca: a tontura pode ocorrer antes ou depois da dor de cabeça, ou mesmo sem a dor de cabeça;
  • Estresse ou ansiedade podem desencadear tontura;
  • Distúrbios do labirinto: corresponde as principais causas de vertigem, um tipo de tontura em que tudo gira ao redor. Pode também causar desequilíbrio e distúrbios na audição;
  • Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia): geralmente ocorre em pessoas com diabetes;
  • Hipotensão postural: corresponde a uma queda repentina da pressão arterial ao se levantar rapidamente. É um sintoma mais comum em idosos;
  • Desidratação: pode ser causada por doenças que cursam com sintomas como diarreia ou vômitos, ou por não beber água suficientes, principalmente em dias quentes e durante a prática de exercícios físicos;
  • Insuficiência vertebrobasilar: corresponde a diminuição do fluxo sanguíneo na parte posterior do cérebro, que pode ser causada pela presença de aterosclerose.

Outras causas menos comuns de tontura são:

  • Uso de medicamentos, como antidepressivos ou remédios para pressão alta (hipotensores);
  • Uso de álcool e outras drogas;
  • Arritmias cardíacas, como fibrilação atrial e outras doenças cardíacas;
  • Intoxicação por monóxido de carbono.
O que pode ser tontura e dor de cabeça?

A tontura que vem acompanhada de dor de cabeça pode ser ocasionada por diferentes condições e estar presente em muitas situações.

Entre as causas mais frequentes da combinação de dor de cabeça e tontura estão a enxaqueca e a cefaleia tensional, que também podem vir acompanhas de náuseas ou vômitos.

O que pode ser tontura e tremedeira?

A tontura pode vir acompanhada de tremores, principalmente quando está associada a distúrbios metabólicos e endócrinos.

Os distúrbios metabólicos que mais frequentemente causam tontura e tremores são:

  • Hipoglicemia;
  • Hiperglicemia;
  • Desidratação;
  • Crise de hipertireoidismo.

O jejum prolongado também é uma causa frequente de tontura e tremores.

O que pode ser tontura e enjoo?

A presença de enjoo e náuseas durante o episódio de tontura é muito frequente, principalmente quando trata-se de uma tontura rotatória, portanto, todas as diferentes causas de tontura já citadas podem ocasionar também enjoo ou vômitos.

Para o correto diagnóstico e seguimento terapêutico sobre a causa da tontura é importante uma avaliação clínica dos sinais e sintomas e realização de exame físico especifico.

Por isso, apenas através de uma avaliação médica é possível encontrar a causa específica da tontura quando ela é constante.

Leia também: Sinto uma tontura constante, o que pode ser?

Quando devo procurar um médico?

Procure um médico de família ou um clínico geral toda vez que esteja a ter tontura constantemente ou caso seja um sintoma que vai e volta frequentemente.

Também é importante consultar um médico quando:

  • Notar uma diminuição da capacidade de ouvir;
  • Tiver zumbidos no ouvido;
  • Apresentar visão turva, dupla ou outras alterações visuais;
  • Tiver também outros sintomas como dores de cabeça, mal-estar ou desmaios.

Caso esteja muito preocupado com o sintoma de tontura ou deseje mais esclarecimentos não hesite em procurar um médico.

Também pode lhe interessar:

O que pode ser dor de cabeça na nuca, enjoo e tontura?

Tontura e enjoo: saiba as principais causas do mal-estar e o que fazer
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A tontura, o enjoo e o mal-estar podem ser causados por diversas e diferentes situações. As principais e mais comuns são, o início de uma gravidez, uma crise de enxaqueca, doenças do labirinto, oscilação da pressão arterial, ansiedade ou efeito colateral de um medicamento.

Entretanto, pode também ser sinal de doenças mais graves, como infarto do coração e derrame cerebral. Uma característica dessas doenças, é o início súbito dos sintomas. Por isso, se a tontura vier de repente, associada a dor no peito, falta de ar, dificuldade de falar ou de se movimentar, procure imediatamente uma emergência.

Para cada uma das demais situações, existe uma orientação e tratamento específicos, que serão mais detalhados a seguir.

1. Gravidez

Na gravidez, o organismo da mulher passa por diversas modificações, que permitem o desenvolvimento do bebê. Uma dessas modificações é a dilatação dos vasos sanguíneos, para aumentar o fluxo de sangue atendendo as novas necessidades. Com isso, a mulher pode desenvolver retenção de líquidos, inchaços e diminuição da pressão arterial.

Todas essas alterações, junto com o aumento das taxas de hormônios, acabam por desencadear os sintomas de tontura, enjoo e mal-estar. Especialmente nos primeiros meses de gestação.

Para diminuir a sensação de tontura e mal-estar é recomendado à gestante:

  • Evitar o jejum e aumentar o consumo de água, tomando pelo menos 1 litro e meio por dia;
  • Manter alimentação saudável, com menor quantidade de gordura, facilitando a digestão, preferir legumes e verduras;
  • Praticar atividade física, se não houver restrições, com profissionais capacitados, pelo menos 4 vezes por semana, ou drenagem linfática.
2. Enxaqueca

A enxaqueca é um tipo bastante frequente de dor de cabeça na nossa população, com características bem marcantes, de dor intensa, do tipo latejante, unilateral e associada a náuseas (enjoo), vômitos, tontura e mal-estar.

A dor piora com o estresse, jejum, distúrbios do sono, presença de luz intensa ou contínua, como o uso prolongado de aparelhos eletrônicos e com o barulho.

O tratamento deve ser orientado individualmente, mas, em geral, a recomendação é:

  • Manter-se em repouso, em ambiente escuro e silencioso;
  • Tomar um medicamento analgésico potente ou anti-inflamatório;
  • Anotar em um diário da dor todas as informações possíveis, para levar ao médico e
  • Procurar um neurologista para o tratamento definitivo. A enxaqueca não tem cura, mas pode ser controlada com as orientações adequadas.
3. Labirintite

Quase metade das queixas de tintura com enjoo, estão relacionadas as doenças do labirinto. No entanto, a doença mais comum é a vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) e não a labirintite. A labirintite é, na verdade, uma doença rara, causada por infecção no labirinto.

A maior parte das doenças do labirinto se resolvem espontaneamente após uma ou duas semanas. Na VPPB, o tratamento preconizado é a realização de manobras específicas, realizadas por médicos experientes, com o objetivo de recolar os cristais de dentro do labirinto, em seus lugares.

Com o intuito de amenizar os sintomas durante os dias de mal-estar, é recomendado:

  • Manter-se em repouso;
  • Tomar medicamentos para melhoras os sintomas, como o Dramin® ou Labirin® e
  • Procurar um médico otorrinolaringologista, para avaliação, caso os sintomas permaneçam por mais de 2 semanas.
4. Pressão alta ou pressão baixa

A variação da pressão, seja para pressão alta ou pressão muito baixa, reduz o fluxo de sangue para o cérebro, diminuindo a oxigenação cerebral. Essa redução provoca os sintomas de tontura, enjoo (náuseas), vômitos e mal-estar.

Na gestação é ainda mais grave, porque pode reduzir o fluxo de sangue para a placenta, prejudicando o crescimento do bebê. Além disso, aumenta o risco de abortamento e eclâmpsia.

Portanto, para evitar a variação da pressão, é recomendado:

  • Acompanhar os níveis de pressão arterial, medindo pelo menos 1x por ano ou de 6 em 6 meses, para pessoas saudáveis;
  • Medir a pressão com maior regularidade, para pessoas hipertensas, de acordo com a orientação do seu cardiologista e fazer o uso correto das suas medicações;
  • Manter alimentação saudável, com restrição de sal (2g por dia é o mais seguro), menor quantidade de frituras ou alimentos gordurosos;
  • Praticar atividade física, de acordo com as suas possibilidades e orientações do médico.
5. Crise de ansiedade

Na crise de ansiedade, o organismo aumenta a liberação de neurotransmissores e hormônios, que desencadeiam sintomas como: suor frio, tremores, dores de cabeça, palpitação, sensação de falta de ar, tontura e enjoo.

Os sintomas na crise de ansiedade, também podem acontecer repentinamente, confundindo com situações mais graves de infarto ou derrame. Entretanto, ocorre em momentos de maior estresse ou emoções fortes.

O tratamento nesse caso, deve ser:

  • Procurar exercícios que acalmem o organismo, como respiração prolongada e profunda, pedir ajuda, conversar, pensar em coisas boas, ouvir músicas agradáveis ou meditação;
  • Agendar uma consulta com psicólogo e/ou psiquiatra, para discutir a necessidade de um tratamento definitivo, evitando novas crises.
6. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos, como os antidepressivos, anticonvulsivantes ou calmantes, pode no início, ou com doses muito altas, ocasionar a tontura e enjoos, como efeitos colaterais.

O ajuste das doses ou a troca de substância, pode ser suficiente para resolver os sintomas. Poré, o recomendado é que:

  • Procure o seu médico para informar os novos sintomas;
  • Nunca interrompa a medicação por conta própria, porque pode ser ainda mais perigoso para a sua saúde, visto que alguns desses medicamentos precisa ser retirado gradativamente;
  • Na dúvida sempre converse com o seu médico da família ou médico que o acompanha.
7. Infarto agudo do coração

No infarto do coração, é importante lembrar que os sintomas dessa doença são principalmente a dor no peito, em aperto ou pressão. Os demais sintomas associados são a tontura, palidez, suor frio, náuseas e mal-estar.

Porém, pessoas com diabetes ou idosos, com muitas outras doenças, podem nem apresentar a dor no peito no início, e queixar apenas de tontura, enjoo e mal-estar.

Portanto, para pessoas com alto risco de infarto, como idosos, diabéticos de longa data, hipertensos, tabagista e portadores de colesterol alto, que apresentam subitamente esses sintomas, devem ser avaliados em serviço de emergência, imediatamente.

8. Derrame cerebral

O derrame, ou isquemia cerebral, ou ainda, AVC isquêmico, é a falta de sangue e oxigênio no cérebro, por uma obstrução arterial. A baixa oxigenação causa, tonturas, mal-estar, náuseas e vômitos, também de início súbito.

Outros sintomas que podem vir associados, são a dificuldade de fala, "boca torta", fraqueza em um dos membros ou falta de coordenação e equilíbrio.

Na presença de um ou mais desses sintomas, em pessoas com fatores de risco para AVC, hipertensão, diabetes, colesterol alto e tabagismo, procure imediatamente uma emergência.

Pode lhe interessar ainda:

Referências:

UpToDate - Joseph M Furman, et al;. Causes of vertigo. Aug 24, 2018.