Apneia do sono tem cura? Qual o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, apneia do sono tem cura.

O tratamento se baseia em mudanças de hábitos de vida, uso de aparelhos intraorais, fonoaudiologia e ou cirurgia.

Mudança de hábitos de vida

Com o objetivo maior de manter as vias aéreas abertas, promovendo boa oxigenação durante todo o sono, existem algumas medidas fundamentais e mudanças de hábitos de vida, que devem ser seguidas.

  1. Manter a cabeceira elevada, pelo menos 45 graus;

  2. Se deitar em decúbito lateral, reduzindo a compressão pulmonar, principalmente pessoas com sobrepeso ou obesas;
  3. Evitar consumo de bebidas alcoólicas;
  4. Evitar medicamentos sedativos, porque relaxam muito a musculatura pulmonar, prejudicando sua ação durante o sono;
  5. Reduzir o peso, se for o caso;

Uso de aparelhos intraorais

Associado a mudança de hábitos, na maioria dos casos está indicado o uso de aparelhos intraorais, que aumentam a passagem do ar pela garganta. A opção mais utilizada é a máscara de CPAP (Continuous Positive Airway Pressure), em português Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas ou BIPAP, (Bilevel Positive Airway Pressure), em português Pressão Positiva de Dois Níveis nas Vias Aéreas.

A máscara fica conectada a um compressor de ar que provoca pressão positiva para forçar a passagem do ar através das vias aéreas superiores. Portanto durante toda a noite, o aparelho mantém uma pressão elevada nas vias aéreas superiores, impedindo assim a apneia.

A vantagem desse tratamento é a eficácia em quase todos os casos, contudo, têm a desvantagem de poder incomodar e terem de ser usados permanentemente.

CPAP

Tratamento com fonoaudiologia

Existem casos em que pode ser indicado tratamento de fonoaudiologia para fortalecimento da musculatura que mantém a garganta aberta, como na apneia leve e casos selecionados de apneia moderada.

Cirurgia para apneia do sono

A cirurgia só será indicada em casos específicos, como remover estruturas que estejam causando obstruções, ou corrigir distúrbios anatômicos que dificultem a passagem de ar.

A escolha do procedimento cirúrgico leva em conta as alterações encontradas na pessoa, como anomalias no nariz, na faringe, no céu da boca, no crânio e na face.

Nesses casos a cirurgia resolve definitivamente o problema sem a necessidade da pessoa ter que usar permanentemente o aparelho. O procedimento cirúrgico pode ser pouco invasivo, podendo ser realizado por radiofrequência ou laser.

Fatores de risco da apneia do sono

Existem fatores bem conhecidos como fatores de risco para desenvolver a apneia do sono, entre eles podemos citar como principais:

  • Sexo masculino, os homens apresentam discreto aumento do risco de apneia;
  • Obesidade ou sobrepeso;
  • Ingesta de bebidas alcoólicas;
  • Tabagismo;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Uso de medicamentos sedativos ou relaxantes musculares;
  • Aumento de estruturas da cavidade oral, como amígdalas e língua;
  • Deformidades craniofaciais.

Antes de dormir, deve-se evitar fumar, tomar bebidas alcoólicas ou bebidas com cafeína, fazer exercícios intensos e refeições pesadas. Também é recomendado dormir sempre no mesmo horário.

O que é a apneia do sono?

A apneia do sono é um distúrbio respiratório relacionado ao sono, no qual o fluxo respiratório é interrompido durante pelo menos 10 segundos, diversas vezes, durante a noite.

A apneia do sono provoca uma alteração do padrão do sono , com despertares frequentes durante toda noite, o que impede uma qualidade minimamente adequada de sono, assim, resultando em um sono não reparador.

Veja também: Quais são as fases do sono e o que acontece em cada uma delas?.

Quais são os sintomas da apneia do sono?

O ronco está presente em pelo menos 90% das pessoas que sofrem desse distúrbio; outras queixas comuns são cansaço, sonolência durante o dia, dor de cabeça, irritabilidade, mudanças de humor, redução da libido e uma maior ocorrência de doenças cardiovasculares. Nos casos mais graves, ocorre perda da capacidade intelectual, da atenção e da memória, além de dificuldade de raciocínio.

A apneia é um problema médico grave, que oferece sérios riscos na qualidade de vida das pessoas, entretanto é facilmente identificada e seu tratamento geralmente é eficaz.

Em caso de suspeita de apneia do sono, agende uma consulta preferencialmente com otorrinolaringologista, neurologista ou pneumologista, com especialização em medicina do sono. O profissional poderá avaliar detalhadamente seu caso, através de anamnese, exame físico e eventuais exames complementares, para definir o melhor tratamento.

Leia também: Sono excessivo: o que pode ser?