Perguntar
Fechar

Corrimento marrom pode ser gravidez?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. O corrimento marrom pode ser um sinal de gravidez, porque no momento da implantação do embrião na parede do útero, essa penetração lesa alguns pequenos vasos sanguíneos e com isso causa o sangramento.

Esse sangramento não ocorre em todas as mulheres, é denominado sangramento de nidação e tem como caraterísticas, uma coloração marrom-avermelhada, acastanhada ou marrom claro. Sempre em pequena quantidade, apenas sujando a roupa íntima, e com uma duração de no máximo 3 dias consecutivos.

Durante a nidação, podem ocorrer outros sintomas, como cólicas, parecidas com as cólicas menstruais, além de uma leve dor em pontada no baixo ventre.

Entretanto, o corrimento marrom pode ser facilmente confundido com uma menstruação mais escura, sangramento de escape, comum em mulheres que fazem uso de anticoncepcionais hormonais, ou outras situações como infecções e mais raramente, pela presença de um tumor local.

O sangramento de escape é um dos que causa maior dúvida, porque acontece no meio do ciclo, devido às modificações hormonais ocasionados pelo anticoncepcional, com as características bem semelhantes ao sangramento de nidação.

Saiba mais no artigo: Qual a diferença do sangramento da nidação e do escape?

Como confirmar a gravidez?

A única forma de confirmar ou descartar uma gravidez, é através do teste de farmácia e/ou teste de sangue com a dosagem do hormônio Beta HCG.

Esses são os primeiros exames que apontam para a gravidez. Depois é importante avaliar o local aonde o embrião foi implantado e a possibilidade da gravidez evoluir satisfatoriamente, com a ultrassonografia e demais avaliações médicas.

Leia também: Para fazer o teste de gravidez a menstruação precisa estar atrasada?

Para maiores informações e esclarecimentos, procure um ginecologista, que poderá realizar o exame, muitas vezes o suficiente para o diagnóstico e tratamento. Porém, se necessário, fará os pedidos de exames que convém realizar.

Outras possíveis causas de corrimento marrom

Existem diversas outras causas para o aparecimento de um corrimento marrom na mulher. As mais comuns são:

  • Infecção urinária,
  • Candidíase,
  • Vaginose bacteriana,
  • Doença sexualmente transmissível,
  • Traumas,
  • Aborto e o
  • Câncer.

Com a avaliação das queixas e exame clínico, é provável que o médico defina as possibilidades para esse corrimento.

Por exemplo, no caso de gravidez, além da sangramento de nidação, existem outros sintomas, como o atraso menstrual, enjoo pela manhã, maior sensibilidade nas mamas e sonolência. No exame clínico, o ginecologista é capaz de observar outros sinais como amolecimento do colo do útero e coloração da vulva alterada.

No caso de infecções, a mulher apresenta queixas de ardência local, ardência e dor ao urinar, o corrimento tem mau cheiro e pode haver irritação na mucosa da vagina. Na candidíase é comum a presença de secreção esbranquiçada e coceira intensa.

Até 30% das grávidas podem ter algum tipo de sangramento no início da gestação. Dos sangramentos que ocorrem durante a gravidez, cerca de metade são indicativos de aborto, por isso é tão importante informar ao médico sobre qualquer um evento de sangramento.

Nos casos de tumor benigno ou câncer, a tumoração pode ou não ser visualizada ao exame clínico e ginecológico, ainda, pode ter queixa de falta de apetite e perda de peso.

Sendo assim, a primeira medida a ser tomada é realizar o teste de gravidez e agendar uma consulta com o especialista, nesse caso, o ginecologista.

O que pode causar sangramento na gravidez?

Uma das causas de sangramento nas primeiras semanas de gravidez é o aumento da irrigação sanguínea do útero, facilitando esses episódios, embora na maioria das vezes não seja sinal de alarme.

Os sangramentos que ocorrem depois dos primeiros meses de gestação, já preocupam, porque podem sinalizar um problema mais grave.

Causas de sangramento na primeira metade da gestação

  • Sangramento de nidação, pequeno sangramento marrom, devido à penetração do embrião na parede do útero;
  • Gravidez ectópica, quando a gestação acontece fora do útero, o local mais comum é a trompa (ou tuba), por isso recebe o nome de gravidez tubária;
  • Gestação molar, uma espécie de tumor da placenta que simula uma gestação, mas sem embrião;
  • Aborto, ou início de abortamento, quando ainda existe a possibilidade de tratar e impedir o término da gestação.

Causas de sangramento na segunda metade da gestação

Na segunda metade pode ser sinal de descolamento prematuro da placenta, ruptura do útero, placenta prévia, vasa prévia ou ainda início de trabalho de parto prematuro.

Outras causas de sangramento durante a gravidez incluem alterações hormonais, relação sexual, presença de pólipo uterino, candidíase, tricomoníase, herpes genital, entre outras.

Portanto, sempre que ocorrer sangramento ou corrimento, de qualquer cor ou tipo, procure imediatamente um médico ginecologista para avaliação.