Perguntar
Fechar

Gostaria de saber mais sobre fístula anal, o que pode ter causado? Pode tratar com medicamentos ou é preciso cirurgia?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Fístula anal, ou perianal, na grande maioria das vezes é causada por um abscesso.

O abscesso é uma coleção de pus (células mortas) que forma uma cavidade e precisa ser tratado por drenagem cirúrgica e antibióticos. Após a drenagem, essa cavidade pode resultar numa espécie de canal que comunica dois órgãos.

Esse canal é denominado fístula e o tratamento quase sempre é cirúrgico.

Causas de Fístula anal / perianal

Mais raramente, a fístula anal pode ser causada por outras doenças como:

  • Doença de Crohn
  • Tuberculose
  • Tumores
  • Diverticulite
  • Câncer anal ou retal
  • Infecção sexualmente transmissível (sífilis, linfogranuloma venéreo)
  • Traumas
  • Pós-operatório

Tipos de fístulas

As fístulas podem ser classificadas de acordo com a sua localização, como fístulas anais (localizadas no ânus), vesico-vaginal (comunica a bexiga com a vagina) e fístulas arteriovenosas (comunica uma artéria e uma veia).

Podem ser classificadas de acordo com as suas características, em superficiais ou profundas; e quanto a sua gravidade, simples ou complexas.

A identificação dos tipos de fístulas, auxiliam na definição do melhor tratamento.

Tratamento da fístula anal

O tratamento quase sempre é cirúrgico, com os objetivos de fechar esse canal anormal e mantendo a função do esfincter anal. A fístula perianal favorece a formação de nova infecção, além de causar dor e dificuldade na evacuação.

Para as fístulas mais superficiais e simples, pode ser optado tratamento por endoscopia, uso de cola de fibrina, fistulotomia ou fistulectomia.

Para os casos mais profundos ou complexos, com comprometimento do músculo do esfincter, pode ser preciso realizar mais de uma cirurgia, com intervalo de 2 a 4 meses entre elas e a técnica de retalho ou fio cirúrgico.

A complicação mais temida para esse tratamento é a incontinência fecal, pelo comprometimento do esfincter.

O que é uma fístula?

A fístula é um trajeto anormal ou "caminho" anormal, que comunica dois órgãos.

Podem ocorrer em qualquer lugar do corpo, mas as mais comuns são as fístulas anais, vesico-vaginal (entre a bexiga e a vagina) e a arteriovenosa (entre uma artéria e uma veia).

A fístula vesico-vaginal, pode ocorrer após uma cirurgia de cesariana, ou cirurgias urológicas. A fístula arteriovenosa é formada pelo cirurgião, para determinados tratamentos, como a diálise.

Doenças crônicas também podem provocar a formação de fístulas, por exemplo, a doença de Crohn.

Fístula anal
As letras A, B e C, são exemplos de fístulas formadas na região subcutânea, ao redor do ânus.

Fístula anal em bebês

Nos bebês pode haver a formação de fístulas, geralmente é uma doença congênita e mais comum nos meninos.

Saiba mais sobre o tratamento da fístula anal no seguinte artigo: Fístula anal: como é a cirurgia e o tratamento?

Referência:

  • Portal da proctologia
  • Jon D Vogel, et al.; Anorectal fistula: Clinical manifestations, diagnosis, and management principles. UpToDate, Jan 07, 2020.
  • Elsa Limura, Pasquale Giordano. Modern management of anal fistula. World J Gastroenterol 2015 January 7; 21(1): 12-20.