Pergunte ao Médico
Como Funciona

Cirurgia

Hérnia inguinal: como é a cirurgia e recuperação pós operatório?

O tratamento de escolha para a hérnia inguinal é cirúrgico e deve ser realizado para todos os pacientes, a não ser que haja contra-indicações. 

Há duas maneiras de realizar o tratamento cirúrgico da hérnia inguinal: 1) incisão ou corte e 2) videocirurgia ("laparoscopia"). 

A técnica convencional, em que são realizados incisão, com visualização direta da cavidade abdominal, é feita com anestesia peridural (anestesia dos nervos da coluna). A operação é iniciada com um corte de cerca de 10 cm na região inguinal (da virilha).

O tamanho do corte depende de vários fatores. Quando a hérnia ocorrer dos dois lados, é necessário realizar um corte de cada lado. 

Após a localização da hérnia, a mesma é empurrada para dentro do abdômen e a abertura da parede abdominal é fechada com pontos.

Em todos os casos, exceto em crianças, uma tela é necessária para reforçar a parede abdominal e reduzir a possibilidade de recidiva da hérnia.

Esta tela é feita de um material conhecido como polipropileno, que tem uma elevada resistência e que tem uma reduzida probabilidade de rejeição do organismo. 

De forma geral, o tratamento com videocirurgia é feito com anestesia geral. Inicialmente, é injetado gás (gás carbônico) na cavidade abdominal para poder criar um espaço, onde o cirurgião poderá fazer a operação com segurança.

Após a realização de 3 orifícios de meio a um centímetro na parte de baixo de seu abdômen, uma câmera de televisão pequena é colocada na parede abdominal através de um dos furinhos para que o cirurgião e a sua equipe possam visualizar o local da hérnia em uma televisão.

Com o auxílio de instrumentos especiais (pinças, tesouras, material de sutura), a hérnia é empurrada para dentro do abdômen e o buraco na parede abdominal é fechado com uma tela.

Quando a hérnia for dos dois lados, não é necessário realizar orifícios adicionais para tratar a outra hérnia.

Veja também: Uma hérnia pode estourar?

A recuperação pós-operatória é rápida. A maioria dos pacientes fica internada no hospital somente de 12 a 24 horas e pode retornar ao trabalho e realizar todas as atividades, que não necessitem erguer muito peso, em 1 ou 2 semanas. O paciente deve seguir algumas orientações:

  • Não há restrição de dieta, contudo, nos primeiros dias, o paciente pode apresentar náuseas e vômitos, devido aos medicamentos e anestésicos recebidos.​ Se você tiver náuseas e vômitos, alimente-se somente de líquidos em pequenas quantidades de cada vez. Estes sintomas geralmente desaparecem em 1 ou 2 dias, após o organismo eliminar os medicamentos recebidos no hospital. Se as náuseas e vômitos persistirem após este período, procure o seu médico.​
  • Os cortes são fechados com pontos. É comum que ocorra hematoma ou pequenos sangramentos pelas incisões. Entretanto, se o corte tiver aparência de infecção (vermelho, com secreção de pus ou com cheiro forte), contacte o seu médico.
  • Evite ficar muito tempo deitado ou sentado e ande várias vezes ao dia. Há apenas limitação quanto a levantar peso. Você poderá erguer até 10 kg no primeiro mês de pós-operatório e até 20 kg entre o primeiro e o terceiro mês. Após este período você não tem mais limitações para erguer peso.​

Leia também:

Uma hérnia pode voltar depois da cirurgia?

Quantos dias após a cirurgia de hérnia inguinal posso ter relação?

Quem teve hérnia inguinal pode ter filhos?

Na dúvida da presença de hérnia inguinal e para tirar dúvidas sobre o tratamento cirúrgico, deverá ser consultado um médico cirurgião geral ou gastrocirurgião.

Qual é o tempo de recuperação de uma cirurgia de apendicite?

O tempo de internação após a apendicectomia pode variar, em média, de 3 a 7 dias, podendo chegar a um mês ou mais, dependendo de vários fatores como idade, estado geral de saúde da pessoa, técnica cirúrgica utilizada e presença de complicações cirúrgicas. 

 A cirurgia de apendicite ou apendicectomia é a cirurgia na qual é retirado o apêndice vermiforme, que é uma pequena bolsa com formato fino e longo, como um dedo, localizado no final do intestino grosso. Essa cirurgia é necessária quando ocorre uma obstrução e inflamação do apêndice. Ele deve ser removido antes que haja uma perfuração com a saída de fezes e pus (supuração e gangrena).

Alguns fatores que interferem no tempo de internação e na sua recuperação pós apendicectomia:

  • idade - geralmente, quanto mais velha a pessoa mais tempo será necessário para a sua recuperação,
  • as cirurgias complicadas (apendicites supurativas e gangrenosas) necessitam de um tempo maior de internação e de recuperação,
  • a técnica de cirurgia por videolaparoscopia geralmente conduz à uma recuperação mais rápida do que a técnica de cirurgia aberta,
  • doenças associadas - pessoas com diabetes, problemas cardíacos ou pulmonares podem apresentar mais complicações pós-operatórias que exigem maior tempo de internação e atraso na recuperação.

O tempo necessário para a recuperação no pós-operatório e para a retomada das atividades normais varia de pessoa para pessoa, conforme a capacidade de recuperação de cada organismo, sendo o gastrocirurgião  o responsável por essa orientação.

Leia também:

Cirurgia de apêndice, quanto tempo posso ter relações?

Fiz uma cirurgia de apêndice há 30 dias e estou com dores, fisgadas na barriga e dor para evacuar. O que pode ser?

Fiz uma cirurgia recentemente. Quando posso beber bebida alcoólica?

Qual o tempo de recuperação da cirurgia para retirar pedra da vesícula?

O tempo de recuperação da cirurgia para retirar pedra da vesícula é de cerca de uma semana. O procedimento, feito atualmente por laparoscopia, leva aproximadamente uma hora e requer um dia de internamento se não houver complicações.

Em poucos dias, a pessoa já pode voltar às suas atividades normais, podendo até receber alta no mesmo dia, em alguns casos. A dor no pós-operatório é pouca, devido ao tamanho reduzido dos cortes (+/- 1 cm) e ao tipo de procedimento utilizado e pode ser controlada com analgésicos. 

O/a médico/a cirurgiã/o pode recomendar uma dieta leve nos primeiros dias de pós-operatório e sem alimentos gordurosos nas primeiras duas semanas após a cirurgia. Depois desse período, a pessoa pode ter uma alimentação normal, sem restrições.

A cirurgia para retirar pedra da vesícula geralmente retira a vesícula completa para evitar complicações e novos episódios de pedra na vesícula.

Leia também: Fiz uma cirurgia recentemente. Quando posso beber bebida alcoólica?

Como é a cirurgia de hérnia hiatal?

A cirurgia para correção de hérnia hiatal atualmente é feita por videolaparoscopia. Com uso de moderna tecnologia, a operação é realizada hoje por um método chamado laparoscopia, onde são feitos pequenos orifícios na parede abdominal, não necessitando grandes cortes e cicatrizes mínimas.

Com isso, há pouca ou nenhuma dor após a cirurgia, com internação de apenas um dia e o retorno ao trabalho pode ocorrer dentro de uma semana (até 14 dias, quando não há complicações).

A cirurgia consiste em diminuir o orifício do diafragma por onde passa o esôfago (hérnia hiatal) e construir uma válvula (fundoplicatura) que impede o refluxo.

Após a cirurgia é necessário uma dieta especial por 30 dias. No início, por dois dias, deve-se ingerir apenas alimentos mais líquidos (como água, chá, leite, suco de frutas natural, caldo de sopa, gelatina e sorvete).

Em seguida, além dos alimentos anteriores, podem ser ingeridos alimentos um pouco mais pastosos, como por exemplo: vitamina de frutas, caldo de feijão, sopa com hortaliças e carne batida no liquidificador, mingau, pudins e iogurte.​

Depois, alimentos como pão, frutas cozidas ou em compota, arroz, hortaliças cozidas, polenta mole, carne moída ou desfiada, macarrão e purê de batata. Geralmente após 30 dias pode-se comer normalmente, evitando frituras, carnes gordas e doces e temperos condimentados como: pimenta, mostarda, ketchup, etc. 

Embora a cirurgia seja considerada muito segura, nenhum procedimento cirúrgico é totalmente isento de riscos.

Apesar de raras, podem ocorrer algumas complicações após a cirurgia, como: hemorragias, lesões e infecção envolvendo a ferida, órgãos ou abdome; incapacidade de vomitar; dificuldade em engolir.​

Orientações pós-operatórias:

  • Durante três semanas ingerir apenas líquidos e pastosos (como descrito acima);
  • Ocorrerá dificuldade temporária em engolir os líquidos e alimentos;
  • No início, tome apenas líquidos em goles pequenos e devagar, se possível em pé ou sentado e nunca deitado;
  • Os pontos da pele (furinhos) serão retirados pelo seu médico em média sete dias após a cirurgia, não retirá-los por conta própria antes;
  • Evite bebidas com gás, bebidas pretas (café, chá mate, refrigerantes a base de cola), condimentos e alimentos gordurosos;
  • É comum apresentar soluço: não se preocupe, pois ele desaparece em poucas horas ou dias;
  • É normal ter a impressão de que o estômago diminuiu nos primeiros dias após a cirurgia, fazendo com que a perda de peso seja entre 3 a 7 Kg em media;
  • É normal ter a sensação de gases após a cirurgia, bem como dificuldade para arrotar e vomitar;
  • Dor no ombro é frequente e desaparece em poucas horas ou dias (geralmente causada por irritação no diafragma). Se intensa, o paciente deve fazer uso de analgésicos prescritos pelo seu médico;
  • Evite exercícios físicos leves por um mês e moderados por dois meses, relações sexuais por 15 dias e dirigir por dez dias.
  • Retire o curativo 24 horas após a cirurgia. Limpe o local com gaze estéril e álcool a 70% e deixá-la coberta apenas com fita microporosa, trocando a cada 3 a 4 dias.
  • Pode-se molhar o curativo na hora do banho;
  • Não colocar mercúrio, pomadas, cremes ou qualquer outro medicamento ou substância sobre as feridas. No entanto, se a incisão estiver aparentemente infeccionada (vermelha, com pus ou cheiro forte), contate o seu médico.
  • O paciente pode andar normalmente e até subir escadas, devendo evitar ficar acamado;
  • Apesar de pequenos e com poucas chances de apresentar problemas, os cortes foram feitos com pontos internos que precisam cicatrizar. Por isso, não é recomendado carregar peso ou fazer força, pois a hérnia de hiato pode voltar.

​​Veja também: Hérnia pode virar câncer?

É importante lembrar que em caso de hérnia de hiato geralmente não é feito o tratamento cirúrgico, reservado aos casos mais graves:

  • Hérnias de hiato volumosas ou sintomáticas mesmo com mudança dos hábitos de vida e tratamento clínico;
  • Pacientes que por alguma razão acham-se impossibilitados de dar continuidade ao tratamento clínico;
  • Casos onde é exigido o tratamento contínuo de manutenção com medicamento para refluxo em dose adequada, especialmente em pacientes com menos de 40 anos de idade e que optam pela cirurgia;
  • Esofagite grave, estenose de esôfago ou esôfago de Barrett.

Geralmente o tratamento é clínico ou simplesmente com mudanças dos hábitos de vida.

​​Em caso de suspeita de hérnia de hiato, um médico (preferencialmente um gastroenterologista) deverá ser consultado para avaliação, diagnóstico e tratamento correto.

Qual a dieta para quem faz cirurgia de retirada da vesícula?

Nos primeiros dias após a cirurgia ela terá que seguir as orientações do médico que a está operando, depois com o tempo sua filha mesma é quem terá que observar quais tipos de alimentos ela pode ou não pode ingerir, não existe uma dieta específica, geralmente as gorduras se tornam um problema para quem fez cirurgia de retirada de vesícula.

Quantos dias após a cirurgia de hérnia inguinal posso ter relação?

Você pode ter relação sexual cerca de 10 dias depois da cirurgia de hérnia inguinal, desde que esteja bem para isso e o/a médico/a já tenha liberado outras atividades, como trabalhar e dirigir.

Grande parte dos pacientes submetidos a uma cirurgia de hérnia inguinal pode realizar qualquer atividade, que não necessite erguer muito peso ou fazer grandes esforços, dentro de uma ou duas semanas depois da operação.

Normalmente, no 1º mês de pós-operatório é permitido erguer até 10 kg, passando para 20 kg no 2º e 3º mês. Após 3 meses, em geral, não há limitações quanto a esforços e pesos.

A prática de esportes e exercícios abdominais também só são permitidos depois de 3 meses que a cirurgia de hérnia inguinal foi realizada. Porém, o tempo para voltar às atividades físicas pode variar conforme a técnica utilizada.

Geralmente a recuperação da cirurgia é bastante rápida e a maioria dos pacientes retorna as suas atividades diárias em poucos dias.

Procure o/a médico/a em caso de:

  • Náuseas e vômitos;
  • Febre a partir de 38 graus;
  • Falta de ar;
  • Tosse constante;
  • Vermelhidão e saída de secreção com pus dos pontos;
  • Sangramentos constantes nos pontos;
  • Dor abdominal;
  • Inchaço persistente.

O/a médico/a cirurgião/ã geral poderá esclarecer as suas dúvidas e dar as orientações adequadas quanto ao pós-operatório da cirurgia de hérnia inguinal.

Leia também:

Uma hérnia pode voltar depois da cirurgia?

Quem teve hérnia inguinal pode ter filhos?

Fiz uma cirurgia recentemente. Quando posso beber bebida alcoólica?

Fiz uma cirurgia de retirada de vesicula há 4 meses...

Não é normal. Para melhorar isso deve parar de comer alimentos que te fazem mal. Alimentos gordurosos (frituras, molhos, carnes com gorduras e frituras em geral) devem ser evitados por quem fez cirurgia de retirada de vesícula, deve também conversar com seu médico sobre outras formas de tratamento da sua dor.

Cirurgia de apêndice, quanto tempo posso ter relações?

Após a cirurgia de apendicite é preciso esperar em média 30 dias para voltar a ter relações sexuais, mas ainda com algum cuidado. Depois de 60 dias, em geral, já não há restrições.

O tempo de recuperação da cirurgia de apendicite depende de alguns fatores e um deles é a técnica cirúrgica adotada.

Na cirurgia de apendicite feita por laparotomia (cirurgia com corte no abdômen), os/as pacientes normalmente ficam internados/as por 2 dias e retomam as suas tarefas diárias depois de 15 a 20 dias.

O retorno às atividades físicas que exigem esforço só é permitido depois de um período que varia entre 30 e 40 dias.

Já a cirurgia de apendicite feita por laparoscopia (cirurgia realizada com microcâmera e pinças através de orifícios no abdômen) permite uma recuperação mais rápida.

O/a paciente recebe alta hospitalar após 24 horas, retorna às suas atividades diárias depois de 7 a 10 dias e já pode levar uma vida normal, inclusive com esforço físico e relações sexuais, após 15 a 20 dias.

É importante lembrar que o tempo de retorno às atividades diárias, físicas e sexuais é estipulado pelo/a médico/a cirurgião/ã.

Leia também:

Qual é o tempo de recuperação de uma cirurgia de apendicite?

Estou com dores do lado direito depois da cirurgia de apendicite. Apendicite pode voltar?

O que posso comer após cirurgia da apendicite?

Após a cirurgia de apendicite você deve comer alimentos leves, fazendo uma dieta baseada em alimentos cozidos (legumes, carne branca, peixes). A ingestão de líquidos é permitida, devendo evitar bebidas alcoólicas e com gás.

O ideal é que nas primeiras 24 horas depois da cirurgia você tome líquidos (água e sucos) e coma apenas alimentos pastosos ou semissólidos, como mingau, iogurtes e cremes.

Depois do primeiro dia de pós-cirúrgico, o mais importante é evitar doces e alimentos gordurosos, como carne vermelha, frituras, chocolate, bolacha, sorvete, queijos, molhos, entre outros.

Coma alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras, legumes, aveia, cereais integrais, pois favorecem o funcionamento do intestino.

É importante também manter uma boa hidratação para que o intestino trabalhe adequadamente, principalmente se aumentar a ingestão de fibras. Por isso, procure beber pelo menos 2 litros de água por dia.

As refeições devem ser fracionadas e pequenas. Não repita o prato. O ideal é fazer 6 refeições ao longo do dia, procurando comer a cada 3 horas: Café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar, ceia.

Uma semana após a cirurgia de apendicite, a alimentação já pode voltar ao normal. Contudo, é recomendável que a reintrodução de carne vermelha e outros alimentos mais gordurosos seja feita aos poucos.

Fiz cirurgia de apendicite aguda há 20 dias e hoje senti...

Pode ser apenas uma dor relacionada com sua cirurgia (o corte ou os pontos, talvez tenha feito algum esforço), desconforto e fisgadas são muito comuns no local de cirurgias, mas precisa tomar mais cuidado e evitar a auto-medicação.

Hipertrofia Coluna de Bertin e bifidez renal tem que operar?

A hipertrofia na Coluna de Bertin é uma variação anatômica e geralmente não está associada a nenhum problema. A bifidez renal é uma alteração anatômica que pode estar associada a estenose do ureter (obstrução do fluxo de urina) e aumento da incidência de infecção urinária. Operar ou não operar tudo vai depender do grau de alteração e das consequências dessas alterações.

Fiz preventivo e o médico disse que tenho a bexiga baixa...

O resultado do seu preventivo, a constatação de infecção no colo uterino pelo seu médico e esse corrimento que você tem dizem respeito a mesma coisa (mesma doença) uma infecção que precisa de tratamento, seu médico pode providenciar esse tratamento. Com relação a questão da cirurgia esse é um ponto que precisa de maior cuidado, toda vez que o médico diz que necessita de cirurgia, mas essa indicação é relativa (como no seu caso) o ideal é procurar outro ginecologista, que ira fazer o mesmo exame e ver qual a opinião dele, se ele for favorável a cirurgia, tenha certeza que você realmente precisa dela, se ele discordar provavelmente você não precisa da cirurgia.