Perguntar
Fechar

Quais os sintomas de um infarto fulminante?

O principal sintoma de um infarto fulminante é a forte dor no peito. Contudo, nem todos as pessoas que sofrem um ataque cardíaco sentem dor. Por isso é preciso ter atenção a outros sinais e sintomas, como falta de ar, desconforto no peito ao fazer esforços físicos ou em situações de estresse emocional, cansaço, dor no queixo, no pescoço ou ainda nas costas.

A dor no peito pode irradiar para o braço esquerdo, mandíbula ou pescoço e a pessoa pode começar a transpirar. Nos infartos fulminantes, a pressão arterial do indivíduo cai rapidamente e ele logo perde a consciência.

Os principais fatores de risco para ter um infarto fulminante incluem fatores genéticos, tabagismo, sedentarismo, excesso de peso, hipertensão arterial, diabetes, colesterol alto e estresse.

O infarto fulminante é provocado pelo entupimento de uma artéria que irriga o coração. A obstrução do vaso sanguíneo pode ocorrer devido ao acúmulo de gordura na parede da artéria ou coágulos. Como consequência, o fluxo de sangue é interrompido e a parte do músculo cardíaco que deixa de receber sangue morre.

Cerca de metade dos indivíduos que sofrem um infarto fulminante não chegam a ser atendidos a tempo. O termo “infarto fulminante" refere-se justamente aos ataques cardíacos que provocam a morte da pessoa antes que ela possa receber atendimento ou chegar ao hospital.

Daí a importância em observar a presença de qualquer sintoma que possa identificar e tratar a doença cardíaca antes do infarto, sobretudo dor ou desconforto no peito durante atividades físicas, mesmo que pouco exigentes, como subir alguns degraus, por exemplo.

Quanto mais cedo a pessoa receber atendimento, maiores são as chances de lhe salvar a vida e menores serão os riscos de sequelas.

Saiba mais em:

Infarto fulminante: Quais as causas e como evitar?

Suspeita de infarto: o que fazer?

Sofri um infarto. Que cuidados devo ter depois?