Perguntar
Fechar

Qual remédio posso tomar para diarreia?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A maioria dos casos de diarreia melhoram no decorrer de alguns dias sem a necessidade de um tratamento ou uso de medicamentos específicos.

Mas existem alguns grupos de medicamentos que podem ser usados em algumas situações, conforme a necessidade, como os probióticos, remédios para tratar sintomas, antidiarreicos ou antibióticos.

Probióticos: repõem a flora intestinal

Os probióticos constituem um grupo de medicamentos que podem ser usados no tratamento da diarreia. São remédios compostos com bactérias benéficas que repõem a flora natural do intestino.

No entanto, nem todos os probióticos são de fato eficazes para qualquer forma de diarreia, pesquisas ainda estão estudando o real benefício de cada tipo de probiótico. Por exemplo, sabe-se que o Lactobacillus GG diminui o tempo de duração da diarreia em crianças de origem infecciosa.

Já o probiótico composto por Saccharomyces boulardii, pode ser eficaz na diminuição da duração da infecção por C. difficile.

Sintomáticos: ajudam no controle dos sintomas

Eventualmente, pode ser necessários o uso de remédios que ajudam no controle dos sintomas que acompanham a diarreia como dores e cólicas abdominais, febre, náuseas e vômitos.

Portanto, o uso de analgésicos como o paracetamol e a dipirona pode aliviar as dores abdominais e febre, antiespasmódicos, como o Buscopam, também pode trazer algum alívio para dores e cólicas intestinais.

Para o alívio de gases intestinais, que costumams ser frequentes em casos de diarreia, pode ser utilizados medicamentos como a simeticona.

Em situações de vômitos frequentes e intensos pode estar indicado o uso de anti-eméticos como o dimenidrinato, ou a metoclopramida.

Antidiarreicos: reduzem a diarreia

Em raras situações medicamentos antidiarreicos podem ser utilizados para diminuir um pouco os episódios de diarreia. Esses remédios são a loperamida (Imosec), e o salicilato de bismuto, no entanto, eles devem ser usados apenas sob orientação e supervisão médica, já que podem agravar o quadro, principalmente se a causa da diarreia for de origem infecciosa. Não use medicamentos antidiarreicos sem supervisão médica.

Esses medicamentos reduzem a diarreia, por diminuírem a motilidade intestinal, mas não resolvem a causa, por isso nem sempre são necessários no tratamento da diarreia.

A loperamida pode ser usada com cautela apenas se não houver febre, sangue ou muco nas fezes. Caso alguns desses sintomas esteja presente, esse remédio não está indicado, porque a retenção de bactérias e toxinas no intestino pode piorar a infecção intestinal causadora da diarreia.

Leia também: Quando a diarreia é sinal de infecção?

Antibióticos: usados em algumas infecções bacterianas

Em algumas situações em que a causa da diarreia é de origem bacteriana, o médico pode prescrever antibióticos que combatem a bactéria ou o parasita, que estar a causa o sintoma de diarreia.

O uso de antibióticos não é rotineiro no tratamento das diarreias, até mesmo porque muitas vezes a diarreia é causada por infecções virais, sendo que nesses casos os antibióticos não apresentam muita utilidade, sendo indicados apenas para casos específicos de diarreia bacteriana grave.

Quais outros cuidados deve-se ter quando se tem diarreia?

Além do uso de medicamentos algumas medidas são essenciais no tratamento da diarreia. Cuidados com a hidratação e a alimentação são fundamentais, pois evitam complicações decorrentes da diarreia.

Hidratação

Mantenha-se bem hidratado. Beba líquidos, como água, chá e sopas frequentemente. A desidratação é uma das principais complicações da diarreia, podendo ser um quadro grave principalmente em crianças pequenas e idosos. Por isso, manter uma adequada ingesta hídrica é fundamental.

O médico pode orientar o uso de soros de reidratação oral após episódios de diarreia, esses soros contêm a quantidade adequada de eletrólitos que são perdidos durante o quadro de diarreia.

A terapia de reidratação oral está indicada principalmente em casos de diarreia em crianças ou diarreia grave em adultos.

Alimentação

É recomendado tentar manter a realização de refeições leves. Amidos e cereais cozidos, como batata, macarrão, arroz, trigo e aveia podem ser consumidos por pacientes com diarreia aquosa; biscoitos, bananas, sopas e legumes cozidos também podem ser consumidos.

Alimentos gordurosos devem ser evitados até que a função intestinal retorne ao normal. Da mesma forma também deve-se evitar consumir produtos lácteos como leite e queijos, pois pode haver dificuldade na digestão da lactose presente nos laticínios durante o episódio de diarreia.

Para mais informações consulte um médico de família, clínico geral ou gastroenterologista.

Também pode lhe interessar:

Quais as causas mais comuns de diarreia?