Sinusite crônica tem cura? Qual é o tratamento?

Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sinusite crônica pode ter cura. O tratamento vai depender das características de cada pessoa, podendo ser com uso de medicamentos orais e tópicos, ou através de uma cirurgia corretiva.

Para casos de sinusite crônica por problemas físicos de obstrução, como um desvio importante de septo, por exemplo, a correção cirúrgica pode ser a medida principal no tratamento definitivo. Nos casos de doença por alergia crônica, viroses ou exposição a temperaturas extremas, o tratamento deve se basear em aplicação de spray nasal, medicamentos orais e mais raramente, indicação de cirurgia. Além das orientações gerais pelo médico otorrinolaringologista.

Por vezes, o principal objetivo do tratamento da sinusite crônica será de prevenir novas crises.

Enquanto a sinusite aguda, na maioria das vezes, resolve-se de maneira espontânea, a sinusite crônica exige maiores cuidados e apresenta pior resposta ao tratamento, nem sempre é alcançada a cura definitiva. Contudo, mesmo que apenas para aliviar os sintomas e manter a doença sob controle, já representa importante melhora na qualidade de vida dessas pessoas.

Sinusite crônica: causas, sintomas e tratamento

A sinusite aguda deve ser tratada por 10 a 14 dias. O tratamento da sinusite crônica geralmente é mantido por 3 a 4 semanas, ou mais.

Qual remédio posso usar para tratar sinusite crônica?

Nos casos de sinusite crônica de causa alérgica, o tratamento pode ser feito com vacina antialérgica específica, associada a spray nasal à base de antialérgicos e corticoides.

Se a sinusite crônica for causada por infecção fúngica, o tratamento inclui medicamentos antifúngicos. Contudo, a maioria das sinusites decorrentes de infecções provocadas por fungos necessita de cirurgia.

Geralmente as sinusites crônicas não são causadas por infecções bacterianas, portanto o uso de antibióticos não é útil nesses casos. Os antibióticos podem ser prescritos para:

  • Crianças com corrimento nasal e tosse que não melhora após 2 a 3 semanas;
  • Febre superior a 39°C;
  • Dor de cabeça ou dor no rosto;
  • Inchaço ao redor dos olhos.

É preciso ter cuidado com o uso de descongestionantes nasais como oximetazolina® ou neo-sinefrina®. Eles podem ajudar no início da crise, mas usá-los por mais de 3 a 5 dias pode piorar a congestão nasal.

Quando a cirurgia é indicada para tratar sinusite crônica?

A cirurgia pode ser indicada nos casos de :

  • Problemas físicos (desvio de septo importante, presença de pólipos nasais);
  • Refratário ao medicamento oral e tópico, quando os sintomas não desaparecem depois de 3 meses de tratamento;
  • Casos com mais de duas ou 3 crises de sinusite aguda por ano.

A cirurgia consiste em aumentar a abertura dos seios paranasais, além de limpar e drenar os mesmos, quando houver secreção.

Veja também: Sinusite tem cura?

Contudo, mesmo após a cirurgia, a maioria dos pacientes necessita de tratamento de manutenção, para evitar o retorno da sinusite crônica.

O que posso fazer em casa para tratar a sinusite crônica?

Algumas medidas indicadas para diminuir a falta de ventilação nos seios paranasais:

  • Aplicar panos úmidos e quentes no rosto várias vezes ao dia;
  • Beber bastante líquido para diluir o muco;
  • Inspirar vapor 2 a 4 vezes por dia (pode ser feito no banho, ligando a água quente);
  • Usar solução nasal salina várias vezes ao dia;
  • Usar umidificador de ar nos ambientes.

Para aliviar a dor ou a pressão nos seios paranasais:

  • Evitar andar de avião quando enquanto os seios estiverem congestionados;
  • Evitar temperaturas extremas, mudanças bruscas de temperatura e inclinar a cabeça para frente e para baixo;
  • Fazer uso de anti-inflamatórios (sob orientação médica).

Como prevenir as crises de sinusite crônica?

A melhor maneira de prevenção é manter medidas de higiene ambiental, além de evitar fatores que sabidamente estimulam as crises, como: poeira, fumaça de cigarro, poluição, temperaturas extremas e corantes alimentares.

Podemos indicar como medidas de higiene ambiental:

  • Evitar contato com fumaça de cigarro e outros tipos de poluentes ambientais;
  • Manter o quarto bem ventilado;
  • Evitar ao máximo o acúmulo de poeira;
  • Usar colchão e travesseiro com capa protetora;
  • Remover o mofo do ambiente;
  • Evitar o frio, odores irritantes e corantes artificiais;
  • Beber bastante líquido para aumentar a hidratação do corpo e a umidade dos seios paranasais;
  • Tratar as alergias de forma adequada e rápida;
  • Usar um umidificador de ar para aumentar a umidade dos seios.

Seja qual for a causa da sinusite crônica, é mandatório o cuidado e a prevenção de crises.

O que é sinusite?

A sinusite ocorre quando a mucosa que reveste os seios paranasais fica inflamada devido a uma infecção por vírus, bactérias ou fungos.

Sinusite tem cura
Seios paranasais

Existem 2 tipos de sinusite:

Sinusite aguda: os sintomas estão presentes durante no máximo 4 semanas. É causada por bactérias que se proliferam nos seios paranasais.

Sinusite crônica: Ocorre quando o inchaço dos seios paranasais está presente por mais de 3 meses. Pode ser causada por bactérias, reação alérgica ou fungos.

Quais as causas da sinusite?

Os seios paranasais são espaços cheios de ar no crânio. Eles estão localizados atrás da testa, dos ossos do nariz, das bochechas e dos olhos. Seios saudáveis não contêm bactérias ou outros micro-organismos infecciosos. Além disso, a parede desses seios produz um muco para sua defesa, porém o ar passa livremente por essas cavidades, o ar pode circular através delas.

Quando os seios paranasais ficam bloqueados ou há excesso de muco, pela reação inflamatória ou reação alérgica, as bactérias e outros micro-organismos podem se multiplicar mais facilmente, dando origem à sinusite.

A sinusite pode ocorrer quando:

  • Os cílios dos seios paranasais não conseguem remover o muco adequadamente;
  • Ocorre excesso de produção de muco e obstrução dos seios paranasais em resfriados e alergias;
  • A abertura dos seios paranasais fica bloqueada em caso de desvio de septo nasal ou presença de pólipos nasais.

Os seguintes fatores podem aumentar o risco de sinusite em adultos e crianças:

  • Rinite alérgica;
  • Fibrose cística;
  • Frequentar creches (contaminação viral);
  • Mudanças de altitude ou pressão (voar ou mergulhar);
  • Adenoides grandes;
  • Tabagismo (ativo ou passivo);
  • Sistema imunológico enfraquecido por HIV ou quimioterapia;
  • Estruturas anormais dos seios paranasais.

Quais são os sintomas da sinusite aguda e crônica?

Sintomas de sinusite em adultos

  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Congestão nasal;
  • Coriza;
  • Dor semelhante à pressão, atrás dos olhos ou sensibilidade facial;
  • Mau hálito;
  • Perda do olfato;
  • Tosse que geralmente piora à noite (pelo gotejamento da secreção ao se deitar);
  • Fadiga e sensação de desconforto geral;
  • Dor de garganta.

Os sintomas da sinusite aguda em adultos geralmente surgem após um resfriado que não melhora ou piora, passados 5 a 7 dias. Já os sintomas da sinusite crônica tendem a ser mais leves que os da sinusite aguda e duram mais de 3 meses.

Sintomas de sinusite em crianças

  • Doenças respiratórias ou resfriados que estão melhorando e começam a piorar;
  • Febre alta associada à secreção nasal escura por pelo menos 3 dias;
  • Corrimento nasal, com ou sem tosse, por mais de 10 dias.

Embora sejam raros, alguns casos de sinusite podem evoluir com complicações como a formação de abscesso, infecção óssea (osteomielite), meningite e infecção cutânea ao redor dos olhos (celulite).

Em geral, as sinusites são curadas com o tratamento médico e os cuidados pessoais. Episódios recorrentes de sinusite devem ser avaliados por um otorrinolaringologista, para investigar causas secundárias, como pólipos nasais ou outros problemas, como alergias.

Casos de sinusite crônica também devem ser avaliados por um médico otorrinolaringologista, que irá indicar o tratamento mais adequado, de acordo com cada caso.