Perguntar
Fechar

Seios Inchados

Dúvidas sobre anticoncepcional
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A pílula anticoncepcional é um método contraceptivo oral. Trata-se de um medicamento composto pelos hormônios estrógeno e progestágenos, uma forma sintética do hormônio progesterona. Esses hormônios têm a função de inibir a ovulação e impedir, assim, a fecundação, que é a união do espermatozoide com o óvulo.

Não existe período fértil quando se toma anticoncepcional. É para isso que a pílula serve, para a mulher não ter ovulação e portanto não ter período fértil e não engravidar. O anticoncepcional protege a mulher de gravidez o mês inteiro, quando se está tomando a cartela e também durante a pausa dos comprimidos.

Quando tomada corretamente, a pílula anticoncepcional possui altas taxas de eficácia, além de auxiliar a regular os ciclos menstruais, reduzir as cólicas e o fluxo menstrual.

Nesse artigo, iremos abordar as principais dúvidas relativas à pilula anticoncepcional.

1. Quais são os tipos de pílulas anticoncepcionais?

O que diferencia os diversos tipos de pílula anticoncepcional são os tipos de hormônios, a dosagem dos mesmos e a forma de tomar. As pílulas anticoncepcionais combinadas possuem estrógeno e progestágenos. Também existem as pílulas sem estrógeno. Esse anticoncepcional normalmente é indicado para mulheres fumantes, com mais de 35 anos ou durante a amamentação.

2. Como tomar a pílula anticoncepcional?

A pílula anticoncepcional deve ser tomada sempre na mesma hora. As pílulas combinadas devem ser tomadas diariamente, por 21 ou 28 dias, conforme o tipo de anticoncepcional.

Quando tomada por 21 dias, há um intervalo de 7 dias, no qual ocorre a menstruação. Já as pílulas sem estrógeno são de uso contínuo, sem intervalos.

3. Esqueci de tomar a pílula. O que devo fazer?

Caso ainda não tenha passado 12 horas, o anticoncepcional continua eficaz. Nesse caso, tome a pílula que foi esquecida e continue tomando como antes. No caso de já ter passado 12 horas, a eficácia do medicamento pode ter diminuído. Nesses casos, recomenda-se ler a bula do medicamento e seguir as orientações do fabricante ou consultar o médico que receitou a pílula.

4. O que pode cortar o efeito do anticoncepcional?

O uso de alguns medicamentos, como certos antibióticos, anticonvulsivantes, barbitúricos (antiepiléticos, calmantes e sedativos), antirretrovirais e anabolizantes (hormônios), podem cortar o efeito ou diminuir a eficácia da pílula anticoncepcional.

Além disso, vômitos e diarreia que ocorrem em até 2 horas depois de tomar a pílula também podem cortar o efeito do anticoncepcional. Nesses casos, deve-se tomar uma nova pílula para que o medicamento continue eficaz.

5. Tomo o anticoncepcional bem certinho, corro risco de engravidar?

Não. É para isso que ele serve, evitar gravidez, e por isso deve ser tomado todos os dias “mais ou menos” na mesma hora (pequenas variações de horário – minutos não alteram a eficácia do anticoncepcional). Na verdade existe uma pequena chance (inferior a 1%) do anticoncepcional falhar. Depois do primeiro mês tomando os comprimidos não precisa mais ter medo, pode ter relação sem proteção e sem medo de engravidar.

6. Posso engravidar na pausa de uma cartela para outra?

Não. Se começar no dia certo ou antes do dia certo não há risco. Se começar com atraso existe risco sim, que aumenta conforme o número de dias de atraso.

7. Tomei 2 comprimidos de uma vez só, corro risco de engravidar? O que faço?

Não há risco de gravidez, sua cartela vai terminar um dia antes do normal e deve dar a pausa no número normal de dias.

7. Não tomar todos os comprimidos (parar de tomar antes da cartela terminar) tem risco de engravidar?

Sim. Pode tomar sempre a mais, mas nunca menos que uma cartela completa.

8. Vou começar a tomar anticoncepcional, qual é o dia que devo começar?

O melhor dia para começar a primeira cartela é o primeiro dia da menstruação (dia que começa a descer), mas se já estiver menstruando (outros dias da menstruação), também pode começar a tomar.

Caso já tenha acabado a menstruação, em teoria, até poderia começar o anticoncepcional em qualquer dia do mês, porém precisa ter certeza que não está grávida (a menstruação que desceu é uma "garantia" que não está grávida) e ficar ciente de que começar em qualquer dia do mês pode causar alguma irregularidade menstrual nos primeiros meses. Nunca esqueça que na primeira cartela ainda precisa usar camisinha.

Estando amamentando pode começar o anticoncepcional em qualquer dia, independente da menstruação.

9. E na pausa da pílula anticoncepcional, quando a cartela acaba, quando devo começar a próxima cartela?

Existem alguns anticoncepcionais de 28 comprimidos (deve tomar sem pausa) e existem anticoncepcionais com 21 comprimidos (deve dar uma pausa de 7 dias sem tomar entre uma cartela e outra).

Independentemente da sua menstruação, ou seja, caso a menstruação tenha adiantado, atrasado ou não ter vindo, isso não tem importância. Deve voltar a tomar os comprimidos no dia certo de voltar a tomar.

Se iniciar a nova cartela antes do dia certo, não há problema nem risco de gravidez. Porém, não pode começar depois da data certa, pois a cada dia de atraso, existe um risco maior de gravidez.

10. Dei a pausa e a menstruação veio bem pouco, o que faço?

Siga com o planejado e faça a pausa normalmente. Fluxo menstrual diferente ou em menor quantidade não é sinal de gravidez e não significa nada. Pode ficar tranquila, desde que tenha tomado o anticoncepcional da forma certa.

Leia também: A menstruação vai continuar regulada se eu parar de tomar anticoncepcional?

11. Dei a pausa e a menstruação não desceu, o que faço?

Volte a tomar a cartela no dia certo, independentemente da sua menstruação. Se tomou certo, não precisa ter medo, porque não é gravidez. Caso esteja com dúvida, faça o exame de gravidez ou vá ao médico, mas enquanto isso, volte a tomar a próxima cartela no dia certo.

12. Dei a pausa e a menstruação desceu e não parou. Já está na hora de começar a nova cartela, o que faço?

Volte a tomar o seu anticoncepcional normalmente independente de sua menstruação, caso o sangramento não pare procure um ginecologista.

13. Quando começo tomar a pílula já estou protegida no primeiro mês? A partir de quando estarei segura e sem risco de gravidez?

Quando começa a tomar anticoncepcional oral, em teoria já está protegida de gravidez a partir da segunda semana. Porém, durante todo o primeiro mês, ainda pode existir algum risco de gravidez e deve-se fazer uso de outro método anticoncepcional concomitante (camisinha ou abstinência).

A partir do final do primeiro mês já é mais seguro, mas por precaução e para evitar preocupações desnecessárias, melhor é se cuidar durante todo o primeiro mês e ficar tranquila somente a partir do segundo mês de uso do anticoncepcional.

14. Parei de tomar e agora quero voltar a tomar, como é que devo proceder?

Neste caso tudo começa do "zero" é como se fosse a primeira vez. Pode iniciar uma nova cartela no primeiro dia da menstruação, e usar preservativo no primeiro mês. Consulte o seu médico para mais informações.

15. Posso emendar uma cartela na outra para não menstruar?

Sim. Para a maioria das mulheres não há nenhum problema em fazer isso. Algumas mulheres podem desenvolver alguns sintomas como dor de cabeça, ansiedade, nervosismo, seios inchados e sensíveis, dor abdominal, sensação de inchaço na barriga e, eventualmente, pequenos sangramentos de escapes podem acontecer. Tomando certo, todos os dias sem esquecer, está protegida contra uma eventual gravidez.

16. Posso tomar somente alguns comprimidos de outra cartela para atrasar alguns dias a menstruação?

Sim. Mas cuidado para não fazer confusão, faça a pausa normalmente de 7 dias assim que resolver parar os comprimidos a mais e quando reiniciar uma nova cartela terá que começar uma cartela nova e completa.

17. Tomando anticoncepcional continuadamente, sem dar pausa entre uma cartela e outra, estarei protegida de gravidez?

Sim. Não precisa se preocupar, somente deve tomar todos os dias sem esquecer.

18. Na troca de anticoncepcional pode engravidar?

Se tomar bem certo e começar o novo anticoncepcional no mesmo dia que iniciaria o anterior não há risco de gravidez. Mesmo na primeira cartela do novo anticoncepcional já está protegida.

19. Quando se troca de anticoncepcional, quando começar a nova cartela?

Deve começar a cartela do novo anticoncepcional no mesmo dia que iria começar a nova cartela do anticoncepcional anterior.

20. Com que frequência a mulher deve trocar o anticoncepcional?

Não há necessidade de trocar de anticoncepcional, somente se algo acontecer, como sangramentos de escape ou presença de algum efeito adverso, por exemplo.

21. Existe anticoncepcional fraco?

Não. Existem anticoncepcionais com diferentes dosagens de hormônios, porém nenhum é fraco a ponto de engravidar..

22. Anticoncepcional altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não, Anticoncepcional não altera o resultado do exame de Beta-HCG.

23. A pílula do dia seguinte pode cortar o efeitos dos outros anticoncepcionais?

Não. A pílula do dia seguinte também é um anticoncepcional e não interfere no efeito de outros anticoncepcionais.

24. Anticoncepcional pode causar dor e inchaço nas mamas?

Sim. Todas as marcas de anticoncepcionais, algumas mais outras menos. Porém, depende mais da reação individual da mulher a determinado anticoncepcional do que do próprio anticoncepcional em si.

25. A menstruação veio antes de acabar a cartela, corro risco de engravidar?

Não, se tomou certo não vai engravidar.

26. Tenho sangramento há alguns dias mesmo tomando o anticoncepcional, corro risco de engravidar?

Não. Sangramentos são muito comuns e quando se tornam contínuos ou repetitivos, muitas vezes indicam a necessidade do seu ginecologista trocar de anticoncepcional para parar o sangramento. Contudo, isso não significa que ele seja fraco, apenas significa que seu organismo não se adaptou a ele.

Para esclarecimentos de mais dúvidas sobre anticoncepcionais, consulte um médico de família ou um médico ginecologista.

Saiba mais em:

Tomar anticoncepcional durante muito tempo faz mal?

Todas as mulheres podem tomar anticoncepcional?

Atrasei ou esqueci de tomar, posso engravidar? O que fazer?

Quais remédios que cortam e quais os remédios que não cortam o efeito do anticoncepcional?

Dúvidas sobre Anticoncepcional Injetável
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Neste artigo, estão algumas das dúvidas sobre anticoncepcional injetável mais frequentes e ouvidas pelos médicos nos consultórios.

1) Qual é o dia certo para tomar a injeção de anticoncepcional a primeira vez?

O dia correto para tomar a primeira dose de qualquer anticoncepcional é o primeiro dia da menstruação, ou o 8º dia (em alguns medicamentos). Com o início da menstruação temos certeza de que não está grávida, o que permite de forma segura aplicar a injeção de anticoncepcional.

2) E a segunda dose, terceira e assim por diante?

Depende do anticoncepcional. Existem aqueles para serem tomados a cada 30 dias e outros para serem tomados a cada 90 dias, independente da menstruação. Alguns anticoncepcionais mensais como o Perlutam têm como principal orientação o uso entre os dias 7 e 10 do ciclo (dia 1 é o primeiro dia da menstruação).

Contudo, se analisar, essa variação de dias geralmente é próxima de 30 dias, ou seja, para não errar tome 1 injeção ao mês. Basear-se única e exclusivamente na menstruação pode ser um problema nos anticoncepcionais injetáveis, porque eles frequentemente alteram o ciclo menstrual.

Nos anticoncepcionais trimestrais isso é ainda mais evidente e a única maneira de não errar é tomar 1 injeção a cada 90 dias.

3) Comecei a tomar a injeção este mês, já estou protegida?

Não. O ideal é fazer uso de outro método contraceptivo junto, durante todo o primeiro mês, por exemplo fazer uso de camisinha. A partir do segundo mês estará protegida.

4) Quando posso ter relações com ejaculação dentro sem risco de engravidar?

A partir do final do primeiro mês em que iniciou o uso do anticoncepcional injetável, você estará protegida.

5) Estarei protegida o mês todo, não corro risco de engravidar?

A injeção anticoncepcional protege de gravidez durante seu uso correto, 30 ou 90 dias, de acordo com o medicamento, se mensal ou trimestral. Pode proteger alguns dias a mais, dependendo do tempo que está tomando a medicação (quanto maior o tempo, mais dura seu efeito). Porém, depois disso, perde seu efeito.

6) Estarei protegida durante a menstruação ou se tiver sangramento?

Sim, o anticoncepcional injetável evita a gravidez durante todo o período menstrual mesmo que a mulher apresente sangramentos. Após o 1º mês, desde que esteja tomando o anticoncepcional corretamente, o risco de engravidar é muito baixo.

7) Estarei protegida depois que a menstruação parar, nos dias antes de tomar a injeção?

Sim. Você estará protegida após um mês de uso do anticoncepcional, mesmo durante e depois da menstruação.

8) Se eu tiver relação sem proteção nos primeiros dias após começar a usar a injeção de anticoncepcional, posso engravidar?

Sim. Existe uma pequena chance de ficar grávida se tiver relação sem proteção logo nos primeiros dias depois de tomar o anticoncepcional injetável. A eficácia do medicamento está comprovada apenas após 30 dias de uso. Antes desse período deve fazer uso de outro método contraceptivo, como o uso da camisinha.

9) Se eu tiver relação sem proteção e ele ejacular dentro e estou tomando a injeção de anticoncepcional bem certo, posso engravidar?

Se estiver em uso há mais de 30 dias o risco é muito baixo. As chances de falha do anticoncepcional injetável são muito pequenas, já que a sua eficácia está estimada em cerca de 99,6%. Isso significa que, nesse caso, você teria apenas 0,4% de chances de ficar grávida.

10) Uso anticoncepcional injetável trimestral, vou menstruar a cada 3 meses?

Não. Não existe regularidade na menstruação com o uso dos anticoncepcionais trimestrais. No início, pode menstruar mensalmente, mas com o passar dos meses ocorre ausência das menstruações, irregularidade menstrual ou até mesmo sangramentos como "escape".

11) Uso anticoncepcional injetável e estou tendo menstruação (sangramento) contínuo. O que pode ser?

Anticoncepcionais injetáveis podem causar irregularidade menstrual e sangramento vaginal contínuo. Normalmente, nesses casos, é importante avaliação com seu médico ginecologista, para ajuste da medicação, ou mesmo a troca do anticoncepcional.

O anticoncepcional oral de alta dosagem pode ser uma opção de tratamento. O fato de ter esse sangramento não indica gravidez nem falta de eficácia do medicamento, apenas um efeito colateral deste anticoncepcional.

Leia também: Tomei anticoncepcional injetável e continua descendo. É normal?

12) Tomo o anticoncepcional injetável há vários meses, sempre certo e a menstruação não veio. O que pode ser?

Anticoncepcionais injetáveis, principalmente os trimestrais, causam frequentemente atrasos ou ausências da menstruação, o ideal é informar o seu médico ginecologista para ajuste de dose ou troca da medicação.

Se estiver fazendo o uso correto do anticoncepcional, seu risco de engravidar é muito baixo, na faixa de 0,4% a 1% de risco.

Saiba mais em: Parei de tomar o anticoncepcional injetável e deixei de menstruar normalmente. O que fazer?

13) Tomo anticoncepcional injetável e minha menstruação já tinha vindo, mas tive um novo sangramento. Isso é sinal que não fez efeito e devo tomar a injeção novamente?

Não, os sangramentos ou também conhecidos por "escapes", não são um sinal de falta de efeito do anticoncepcional. Trata-se de uma ocorrência relativamente comum, como um efeito colateral, por isso não deve tomar outra injeção antes do dia estipulado. Deve agendar uma consulta com seu médico ginecologista, se os escapes se tornarem frequentes, para reavaliar a medicação.

14) Já está na hora de tomar a próxima injeção e a menstruação não veio. O que faço?

Se está tomando há vários meses e sempre tomou certo, deve tomar a próxima injeção como já determinado, independente da menstruação, pois é realmente comum ocorrer atrasos, escapes ou irregularidade na menstruação das mulheres que fazem uso de anticoncepcionais injetáveis, sem que isso signifique algum problema. Portanto faça uso da próxima dose no dia certo independente da menstruação. Na dúvida, agende consulta com um ginecologista.

15) Esqueci de tomar no dia certo. Tem algum problema tomar atrasado?

Não tem problema, pode tomar a medicação atrasado, porém nesses casos a eficácia da medicação pode ser menor durante esse mês.

O mais adequado é que pense neste mês como o primeiro mês de uso novamente, fazendo uso de mais um contraceptivo, e a partir do próximo mês sim, sua eficácia estará entre 99,6%.

Os anticoncepcionais injetáveis de uso mensal têm uma tolerância de 1 dia, no máximo 2 dias de segurança, enquanto que os trimestrais têm uma tolerância um pouco maior, de até uma semana, para quem já faz uso há mais de 1 ano.

16) O que faço quando esquecer de tomar?

Se esqueceu de tomar a injeção, deve tomar assim que se lembrar, e acrescentar mais um contraceptivo nos próximos 30 dias para evitar a gravidez. Por exemplo fazer uso de preservativos como a camisinha, sempre que tiver relações.

17) Parei de tomar e agora quero voltar a tomar, como é que devo proceder?

Neste caso tudo começa do "zero", como se fosse a primeira vez. Você deve agendar uma consulta com ginecologista para avaliação inicial, se existem ou não contraindicações e então definir a melhor opção de injeção para recomeçar.

18) Parei de tomar o anticoncepcional injetável há vários meses e a menstruação não veio ainda. O que fazer?

Isso pode ainda ser efeito do anticoncepcional injetável que estava usando, que pode durar muitos meses, principalmente nas injeções de 3 em 3 meses.

Porém, o fato da menstruação não descer não significa que não vai engravidar. É mais difícil de acontecer, mas pode acontecer. Se parou de usar o anticoncepcional e mantém relações, deve fazer uso de outro contraceptivo para evitar uma gravidez não planejada.

19) Quando vou conseguir engravidar após parar as injeções?

Essa resposta depende muito do organismo de cada mulher, mas já podem engravidar desde o primeiro mês.

Porém, esse período varia muito, conforme o tempo de uso e tipo da injeção, nos casos das injeções mensais parece levar menos tempo quando comparado às trimestrais. Geralmente, o retorno do ritmo normal da menstruação significa novos ciclos ovulatórios, necessário para a gravidez. O importante é saber que assim que parou de usar, já está correndo risco de engravidar independentemente da menstruação descer.

20) A pílula do dia seguinte pode cortar os efeitos da injeção de anticoncepcional?

Não. A pílula do dia seguinte também é um anticoncepcional e não interfere na ação dos outros anticoncepcionais.

Trata-se de um método de emergência para evitar a gravidez quando existe alguma falha no método contraceptivo usado. Por exemplo, quando está na primeira cartela, ou primeiro mês de uso de anticoncepcional injetável e houve relação sem outra proteção. Fora isso, não existe indicação de tomar pílula do dia seguinte junto com a injeção.

21) Quando será meu período fértil com o uso de anticoncepcional injetável?

Não existe período fértil quando se toma anticoncepcional. O anticoncepcional atua no organismo mantendo as taxas hormonais estáveis, impedindo assim que ocorra a ovulação, o que impede uma data propensa para a gravidez, chamada de período fértil.

22) Anticoncepcional pode causar dor e inchaço nas mamas?

Sim. Todas as marcas, algumas mais outras menos, podem provocar dor ou inchaço nas mamas. Porém, depende mais da reação individual da mulher a determinado anticoncepcional do que do próprio anticoncepcional em si.

23) O anticoncepcional injetável pode engordar?

Sim. O uso de anticoncepcional injetável pode fazer a mulher engordar, em média, de 2 a 4 Kg. Trata-se de um dos efeitos secundários do anticoncepcional injetável, que ocorre sobretudo pela retenção de líquidos causada pelo hormônio presente na medicação.

24) Tomei a injeção e no momento da aplicação ocorreu um refluxo do líquido. Corro risco de engravidar? Tenho que aplicar novamente?

Quase todas as injeções quando aplicadas tem um pequeno extravasamento do líquido. Esse pequeno refluxo não diminui a eficácia da injeção, por isso não há risco de gravidez e não deve tomar outra injeção. Apenas certifique-se de que a pessoa que aplica é habilitada e está aplicando no local exato. E lembre-se que o primeiro mês não confere toda eficácia estipulada pela medicação, apenas a partir do segundo mês de uso.

25) Quem toma injetável tem que dar algum intervalo?

Não. Se toma injeção mensal, deve sempre tomar no dia certo sem intervalo, ou conforme o critério do seu médico. Caso tome a injeção trimestral, deve tomar a cada 90 dias.

Leia também: Tomar anticoncepcional durante muito tempo faz mal?

26) Em vez de menstruação, desceu apenas uma "borra". Posso estar grávida ou isso é normal?

Quando se usa anticoncepcional, principalmente os injetáveis, a menstruação costuma ser diferente e pode sim mudar de um mês para outro. Mas se tomou sempre certo, o risco de gravidez é muito baixo, em torno de 0,4 a 1% apenas.

Também podem lhe interessar:

Dúvidas sobre Anticoncepcional

Todas as mulheres podem tomar anticoncepcional?

Dor nos bicos dos seios. O que pode ser?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Dor nos mamilos (bicos dos seios) pode ter várias causas. Normalmente são causas benignas, a dor pode estar associada a um aumento dos hormônios estrogênio e progesterona, portanto relacionada ao ciclo menstrual, ou pode ser decorrente de alterações locais.

Dentre as possíveis causas para a dor no bico dos seios estão: gravidez, período pré e pós-menstrual, pré-menopausa, uso regular de contraceptivos orais, terapia de reposição hormonal, uso de antidepressivos, seios muito grandes, irritação local pelo uso de sabonetes e detergentes, amamentação e infecções, como micoses.

É importante ficar atenta também a outros sintomas no mamilo e na mama, que, se estiverem presentes, podem indicar doenças potencialmente graves. Esses sinais e sintomas incluem:

  • Coceira e inchaço no mamilo;
  • Formação de fissuras;
  • Sangramento;
  • Presença de caroços ou inchaços ao redor da aréola;
  • Saída de secreção pelo mamilo;
  • Saída de leite, sem estar grávida ou amamentando. 
Coceira no bico do seio, o que pode ser?

A coceira no mamilo pode ser causada por um processo inflamatório na pele, conhecido por dermatite, ou por alergia. O tratamento, nesses casos, é feito com pomadas, que melhoram rapidamente os sintomas. 

Contudo, é importante frisar que coceira e vermelhidão no bico do seio também podem ser sintomas de doença de Paget, um tipo raro de câncer de mama.

Se a dor ou a coceira no bico dos seios permanecer por mais de 10 dias, procure um/a médico/a mastologista ou dermatologista para uma avaliação.

Não faça uso de qualquer medicação antes de ser avaliada, pois pode mascarar algum sinal importante para o seu diagnóstico.

Leia também: Mamilos sangrando. O que pode ser e o que fazer?

Com quantos dias aparecem os primeiros sintomas de gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os primeiros sintomas de gravidez começam a surgir cerca de 40 dias depois da mulher ter engravidado, ou seja, a partir da ou 6ª semana de gestação. Isso geralmente acontece depois de 7 a 14 dias do dia esperado de vir a menstruação.

Em geral, o primeiro sintoma da gravidez é a ausência de menstruação ou atraso menstrual detectado quando o período não vem na data esperada. Após esse sintoma, outros podem ser percebidos no início da gestação, como náuseas, vômitos, aumento da sensibilidade nas mamas, aumento da frequência urinária e cansaço.

Normalmente, o atraso do período menstrual é notado pela mulher após uma a duas semanas de atraso. As náuseas e os vômitos podem ter início já nos primeiros dias de gravidez. Contudo, esses sintomas são mais frequentes no primeiro ou segundo mês de gestação e nem todas as grávidas os apresentam.

Portanto, os primeiros sintomas de gravidez aparecem a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação. Com o avançar da gravidez, outros sinais e sintomas vão aparecendo, como inchaço abdominal, constipação intestinal, azia, desconforto na região pélvica, alteração do humor, falta de ar e tontura.

Sintomas menos comuns no início da gravidez

Algumas mulheres grávidas também podem apresentar outras manifestações menos frequentes no início, como cólicas ou sangramento no momento da implantação do óvulo no útero, o que geralmente acontece na metade do ciclo.

As aréolas ao redor dos mamilos também podem ficar mais escuras e muitas vezes vêm acompanhadas por inchaço e aumento da sensibilidade das mamas.

Outros sintomas iniciais da gravidez podem incluir ainda desejo por determinados alimentos, sonolência, sensação de gosto metálico na boca e alterações no olfato, que muitas vezes fica mais apurado.

Ao detectar uma gravidez, a mulher deve procurar o serviço de saúde para iniciar os cuidados de pré-natal.

Leia também: Dor ao urinar pode ser gravidez?

Caroços ou Nódulos
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico
Qual a causa ou o diagnóstico?

O diagnóstico do que realmente é esse nódulo ou caroço somente pode ser feito pelo exame direto da lesão, e mesmo assim, muitas vezes ainda será preciso fazer ultrassom ou biópsia ou até mesmo retirar o caroço e mandar examinar para saber o que é, então perguntar aqui no site o que pode ser um caroço que você tem, pode levar a uma resposta muito inexata sobre o que pode ser (em primeiro lugar não podemos dar diagnóstico pela internet e em segundo lugar, mesmo que pudesse, é muito difícil saber o que é sem a visualização direta, sem examinar o caroço).

Para ficar mais tranquilo: câncer pode aparecer na forma de um nódulo ou caroço sim (principalmente nos seios ou pescoço), porém existem muitas outras coisas muito mais comuns.

1 - Caroço ou nódulo no seio ou mama, o que é?

Independente de você ser homem ou mulher precisa procurar um médico (qualquer médico, mas quem cuida disso é o ginecologista, mais especificamente o mastologista), antes de ser examinado e fazer os exames necessários não dá para saber se é algo benigno ou maligno (câncer). Se o caroço ou nódulo apareceu de repente, com evolução de dias e é dolorido, vermelho e quente, geralmente é inflamatório agudo, precisa procurar o médico imediatamente.

2 - Caroço ou nódulo no seio ou mama em pré-adolescentes, o que é?

A partir dos 7 anos de idade pode surgir o botão mamário, primeiro num seio e depois no outro, é a mama da menina que está começando a se formar, porém como dito anteriormente todo nódulo ou caroço precisa de um diagnóstico correto, o ideal é procurar um médico pediatra ou clínico geral.

3 - O que são caroços no pescoço?

A maioria dos caroços no pescoço são linfonodos ou popularmente conhecidos como "ínguas". São pequenos órgãos de defesa espalhados pelo todo corpo, em alguns pontos são mais visíveis como é o caso do pescoço.

4 - Porque aparecem caroços no pescoço?

Os linfonodos ou ínguas, que são pequenos órgão de defesa, costumam aumentar de tamanho quando existe algum tipo de infecção ou inflamação nas proximidades (feridas, espinha, picada de inseto, inflamação na garganta, ouvido...) e em alguns casos de infecções ou inflamações em todo o corpo.

5 - O que fazer quando os caroços no pescoço aparecem?

O ideal é procurar um médico para saber a causa, na maioria das vezes são causados por doenças não graves e de resolução espontânea.

6 - Caroços no pescoço podem indicar câncer?

Em casos raros os linfonodos podem aumentar de tamanho por causa de câncer, sendo o mais comum o linfoma, mas não é a primeira hipótese, as outras causa (infeciosas ou inflamatórias) são muito mais frequentes.

7 - Os caroços no pescoço desaparecem com o tempo?

Após terminar a causa do aumento do tamanho dos linfonodos eles tendem a reduzir de tamanho e tornarem-se novamente impalpáveis, essa redução de tamanho é lenta e ocorre em dias, semanas ou meses, e em alguns casos pode nunca mais diminuir de tamanho e ficam sempre como estão.

8 - Sinto dor nos caroços isso é bom ou ruim?

Aumento de tamanho do linfonodo com dor normalmente indica causa inflamatória ou infecciosa, geralmente não é grave.

9 - Tenho esses caroços no pescoço, devo mesmo procurar o médico?

O ideal é que sim, sempre deve ir a um médico para ser examinado e caso necessário fazer exames para saber o diagnóstico correto.

10 - Nódulo debaixo da pele com inchaço, dor e vermelhidão?

Geralmente são nódulos inflamatórios ou infecciosos (cisto sebáceo infectado, abscesso ou furúnculo), precisa ir ao médico para tratamento com antibióticos e as vezes abertura cirúrgica da lesão.

11 - Nódulo debaixo da pele sem nenhum sintoma associado?

Geralmente é um cisto sebáceo ou uma fibroadenoma, precisa ir ao médico para ser examinado e correto diagnóstico e tratamento se houver necessidade (indicação médica) ou vontade do paciente em retirar o nódulo.

12 - Nódulo ou caroço na vagina?

Nódulos doloridos e avermelhados na parte lateral da entrada da vagina geralmente indicam uma Bartolinite (inflamação na glândula de Bartolin), deve procurar um médico ginecologista.

Posso estar grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

É possível eu estar grávida? A resposta pode ser:

Provavelmente SIM: se teve relação sexual sem proteção e a menstruação atrasou;

Provavelmente NÃO: se usa anticoncepcional corretamente, se usou camisinha, se toma injeção anticoncepcional e se a menstruação veio;

TALVEZ: Se teve relação e não usou camisinha no primeiro mês de uso de anticoncepcional oral ou injetável, se não tomou a injeção no dia certo, se esqueceu de tomar a pílula no dia certo, se usou a pílula do dia seguinte, se faz sexo com coito interrompido, se a camisinha estourou.

Importante: se menstruou, não deve estar grávida. Se quer saber se está grávida só existem duas maneiras de descobrir: fazer um exame de gravidez ou ultrassom.

Testes caseiros ou de testes de farmácia para gravidez não têm nenhum valor para a definição de estar ou não grávida, apenas testes feitos em laboratórios são confiáveis e levados em consideração para tomadas de decisões médicas.

1. Quais são os sintomas de gravidez?

O principal sintoma da gravidez é o atraso da menstruação, que deve estar pelo menos 8 dias atrasada para que a gravidez seja detectada nos exames de gravidez. O atraso menstrual normalmente é notado quando o período está de uma a duas semanas atrasado.

Além do atraso menstrual, outros sintomas podem estar presentes no início da gravidez (5ª ou 6ª semana de gestação), como náuseas, vômitos, aumento da sensibilidade nas mamas, cansaço, aumento do número de micções, urgência urinária, sonolência, alterações do paladar e do olfato.

À medida que a gravidez avança, outros sinais e sintomas começam a surgir, como inchaço abdominal, prisão de ventre, azia, desconforto no baixo ventre, variações de humor, falta de ar e tontura.

2. Posso fazer exame de gravidez ante mesmo da menstruação atrasar?

Sim. O exame de sangue Beta-HCG já dá positivo 1 semana após a gravidez ter ocorrido mesmo antes da menstruação atrasar.

3. Com quantos dias de atraso posso suspeitar que estou grávida e devo fazer o exame de gravidez?

Pode-se fazer exames de gravidez de sangue ou teste de farmácia de urina a partir do primeiro dia de atraso da menstruação. Porém, como pequenos atrasos menstruais de poucos dias são muito comuns, os médicos costumamos esperar 15 dias de atraso menstrual para considerar um bom indício de gravidez. O ideal é a partir desse período procurar o médico e fazer o exame de gravidez.

4. Atraso menstrual seguido por pequeno sangramento ou corrimento tipo "borra" pode ser gravidez?

Sim. Se há possibilidade de gravidez (relações sem proteção), pode sim ser gravidez.

5. Pequeno sangramento ou corrimento tipo borra antes ou nos dias que era para vir a menstruação, seguido de atraso menstrual, pode ser gravidez?

Sim. Se há possibilidade de gravidez (relações sem proteção), pode sim ser gravidez.

6. A menstruação veio diferente neste mês, posso estar grávida?

Talvez. Nem toda alteração na menstruação significa gravidez. Menstruação que veio pouco ou veio tipo borra de café, ou veio mais que o normal, até podem significar gravidez, mas existem muitos outros motivos. Se teve relação sem proteção, faça o exame de gravidez.

7. Posso estar grávida e menstruar normalmente?

É algo que até pode acontecer, mas é raro, normalmente presença de menstruação indica ausência de gravidez.

8. Anticoncepcional altera o resultado do exame de Beta-HCG?

Não. O uso de anticoncepcional não interfere no resultado do exame de gravidez Beta-HCG.

9. Relação sem proteção com coito interrompido (ejacular fora) pode engravidar?

Pode engravidar, o coito interrompido, embora possa ser utilizado é um método de baixa eficácia, portanto pode ocorrer gravidez.

10. Penetração com o pênis sujo de esperma ou líquido seminal engravida?

Sim. Mesmo se lavar por fora e urinar, toda vez que se inicia uma nova relação e não se usa preservativo ou outro método anticoncepcional existe sim a chance de gravidez.

11. Encostar o pênis sujo de esperma ou líquido seminal na vagina engravida?

A chance é mínima, se não há penetração dificilmente há gravidez.

12. Lavar o pênis e começar de novo, engravida?

Sim. Mesmo se lavar por fora e urinar, toda vez que se inicia uma nova relação e não se usa preservativo ou outro método anticoncepcional existe sim a chance de gravidez.

13. Introduzir os dedos sujos de esperma ou líquido seminal na vagina pode engravidar?

Talvez sim. Sempre que espermatozoides viáveis chegam à vagina, existe a chance de gravidez.

Saiba mais em:
Quantos dias de atraso são considerados como atraso menstrual?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Para ser considerado atraso menstrual, a menstruação deve estar com pelo menos 15 dias de atraso. Atrasos menstruais de até 7 ou 8 dias são muito comuns e nem sempre indicam gravidez.

No entanto, mulheres com ciclos menstruais bastante regulares podem desconfiar de gravidez a partir do 5º dia de atraso menstrual.

A ausência de menstruação é o primeiro e mais importante sinal de gravidez. Em geral, esse atraso pode vir acompanhado por pequenos sangramentos, diferentes do sangramento menstrual habitual.

Em caso de gravidez, os primeiros sintomas costumam a aparecer a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação, quando a menstruação já está com uma a duas semanas de atraso.

Além do atraso menstrual, é comum a mulher apresentar também náuseas, vômitos, aumento da sensibilidade nas mamas, aumento do número de micções e cansaço.

Algumas mulheres podem apresentar náuseas e vômitos logo no início da gestação, embora esses sintomas sejam mais comuns no 1º ou 2º mês de gravidez e nem sempre estão presentes.

À medida que a gravidez avança, surgem outras manifestações, como inchaço abdominal, prisão de ventre, azia, desconforto no baixo ventre, variações de humor, falta de ar e tontura.

Além da gravidez, quais as outras causas de atraso menstrual?

Atraso na menstruação nem sempre indica uma gravidez. Outras causas de atraso menstrual incluem: estresse, ansiedade, interrupção da pílula anticoncepcional, ganhar ou perder muito peso num curto espaço de tempo, obesidade, magreza extrema, distúrbios alimentares, como anorexia, hipo ou hipertireoidismo, ovários policísticos e menopausa ;

O atraso menstrual também pode ser provocado por doenças ou infecções, mesmo que sejam simples e corriqueiras, uso de medicamentos como antipsicóticos, corticoides, antidepressivos, quimioterapia, imunossupressores e anti-hipertensivos, e até mesmo pela prática de atividade física em excesso.

Em caso de atraso menstrual, a mulher deve consultar o/a médico/a ginecologista ou médico/a de família, que poderá pedir um teste de gravidez para descartar esta possibilidade ou investigar outras possíveis causas do atraso menstrual.

Mal-estar, tontura, náuseas, fraqueza, dor de cabeça. Posso estar grávida?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Mal-estar, tontura, náuseas, fraqueza e dor de cabeça não são propriamente sintomas de gravidez. Até porque, se não houve penetração e o seu namorado estava de cueca e você com short e calcinha, as chances de você estar grávida são praticamente nulas, mesmo que tenha havido ejaculação.

Se tudo aconteceu da maneira como você disse, é quase impossível que os espermatozoides tenham conseguido chegar até ao canal vaginal para poder gerar uma gravidez.

Para haver possibilidade de gravidez, é necessário que ocorra penetração. Só assim pode haver a união do óvulo com o espermatozoide para ocorrer a concepção.

Além disso, os primeiros sintomas de gravidez não surgem dois dias depois da relação, mas a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação. O primeiro deles é o atraso da menstruação, que vem acompanhado de mamas doloridas e inchadas, escurecimento dos mamilos, aumento da frequência urinária, náuseas, vômitos, cansaço e sonolência.

Outros sinais e sintomas que podem surgir na gravidez incluem: mudanças de humor, inchaço, sangramento leve, cólicas, prisão de ventre, intolerância a certos alimentos e cheiros, desejos alimentares, dor de cabeça, dor nas costas, aumento ou diminuição da acne.

O sangramento de nidação, que ocorre no momento da implantação do embrião no útero, raramente é observado.

De qualquer maneira, embora a probabilidade de você estar grávida seja praticamente nula, espere pela menstruação. Se ela atrasar uma semana, faça um teste de gravidez. Contudo, é importante ressaltar que as chances de gravidez no seu caso são de praticamente 0%.

Procure um/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família se esses sintomas não passarem, pois eles devem ter outra causa que precisa ser diagnosticada.

Quais os sintomas de vermes no corpo?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de vermes no corpo do ser humano variam de acordo com a verminose. Porém, o sinal mais evidente é a presença do verme nas fezes. Em alguns casos, o verme pode chegar a sair pela boca.

Outros sintomas comuns de vermes no corpo incluem diarreia, febre, presença de sangue, gordura ou muco nas fezes, anemia, dor abdominal, náuseas, vômitos, fraqueza, perda de peso, perda ou aumento do apetite.

Quais os tipos de vermes e seus sintomas? Esquistossomo (barriga d'agua)

Diarreia e/ou constipação intestinal, coceira, febre, tosse, náuseas, vômitos, perda de peso, além de aumento do fígado e baço, cirrose e hemorragias.

Ancilóstomo (amarelão)

Pele amarelada, cansaço, fraqueza, pode causar complicações cardíacas e pulmonares, anemia, além de afetar o desenvolvimento da criança.

Filária (elefantíase)

Inflamação nos vasos linfáticos, dor muscular, febre, dor de cabeça, intolerância à luz, inchaço do saco escrotal, virilha, vulva, mamas, pernas e braços, manchas na pele, presença de gordura ou sangue na urina, pele grossa e áspera.

Larva migrans (bicho geográfico)

Prurido (coceira) e linhas avermelhadas na pele que assemelham-se com mapas, que marcam o trajeto percorrido pelo verme.

Oxiúros

Prurido anal, corrimento, náuseas, vômitos, tontura, dores abdominais e sono agitado. Os vermes, que têm em média entre 1 e 2 cm, também são visíveis nas fezes.

Lombriga

Dores abdominais, náuseas, diarreia ou constipação intestinal, mudanças no apetite, emagrecimento, indisposição.

Tênia (solitária)

Dor abdominal, náuseas, cansaço, emagrecimento, gases, diarreia ou prisão de ventre, aumento ou perda do apetite, debilidade, irritabilidade, insônia, pode atrasar o crescimento das crianças e diminuir a produtividade em adultos.

Ameba

Diarreia com presença de sangue ou muco nas fezes, dor abdominal, calafrios e febre.

Giárdia

Normalmente não manifesta sintomas. Quando presentes, podem incluir diarreia bastante líquida, por vezes gordurosa, cólicas, gases, náuseas, vômitos, emagrecimento e fadiga.

Como prevenir e tratar vermes no corpo?

O tratamento das verminoses é feito com medicamentos vermífugos, como Albendazol, Mebendazol e Tiabendazol.

Para prevenir as verminoses, é importante ter alguns cuidados, como:

  • Lavar bem as mãos com água e sabão depois de usar o banheiro e antes de manusear alimentos;
  • Higienizar adequadamente as frutas, os legumes e as hortaliças;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Evitar andar descalço;
  • Não beber água sem tratamento ou que seja de origem duvidosa;
  • Lavar sempre os brinquedos e objetos que a criança costuma levar à boca.

Em caso de sintomas de vermes, consulte um médico de família ou um clínico geral.

Também pode lhe interessar: Ranger os dentes pode ser causado por algum verme?

Estou sentindo meus seios inchados e doloridos, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Seios inchados e doloridos podem ser causados por diversas situações, sendo as mais frequentes: período pré-menstrual (TPM), alterações hormonais, amamentação, uso de anticoncepcional e gravidez. Contudo, o inchaço e a dor nas mamas podem ter causas mais graves, como tumores.

A principal causa de inchaço e dor nos seios quando a mulher não está grávida são as alterações hormonais que ocorrem durante o ciclo menstrual. Esses sintomas tendem a intensificar nos dias antes de menstruar, na fase pré-menstrual.

Os próprios anticoncepcionais hormonais também podem deixar os seios inchados, sendo outra causa comum de inchaço nas mamas.

Se os seios estiverem inchados e doloridos e a menstruação estiver atrasada, pode ser um sinal de gravidez. Nesses casos, outros sintomas que podem estar presentes incluem cansaço, tontura, sonolência e inchaço abdominal.

Na TPM (tensão pré-menstrual) e nos casos de alterações hormonais, os seios podem ficar inchados e doloridos devido à retenção de líquidos causada pelas variações hormonais nas diferentes fases do ciclo menstrual.

Durante a amamentação, os seios também podem ficar inchados e doloridos. Nesses casos, a dor costuma ocorrer em uma das mamas e há vermelhidão no local.

A mulher com inchaço e dor nos seios pode observar as características do inchaço e dessa dor como, por exemplo, se ocorrem em ambos os seios ou apenas em um, se atingem a região da axila, se há presença de algum nódulo ("caroço"), se os sintomas são mais presentes em algum momento do ciclo menstrual, etc.

Procure o/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família para uma avaliação completa e detecção da causa do inchaço e dor nos seios.

O período fértil é antes ou depois da menstruação?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O período fértil começa cerca de 11 dias depois do 1º dia da menstruação, no caso das mulheres que têm ciclos de 28 dias. Contudo, em termos fisiológicos, o período fértil é antes da menstruação, pois primeiro a mulher ovula (período fértil) e depois menstrua. Portanto, também estaria correto dizer que o período fértil começa 17 dias antes da menstruação.

Para chegar a esses valores, é preciso calcular o período fértil. Para isso, a mulher pode anotar quantos dias tem o seu ciclo menstrual, ou seja, qual o intervalo de tempo entre uma menstruação e outra. Lembrando que o dia 1 do ciclo é o 1º dia de menstruação.

Depois de saber quantos dias tem o ciclo, divide-se o tempo de duração por 2 para encontrar o dia da ovulação. Por exemplo, um ciclo de 28 dias, que é a média geral das mulheres: 28 ÷ 2 = 14. Nesse caso, o 14º dia do ciclo é considerado o dia mais fértil, pois provavelmente a mulher estará ovulando nesse dia.

O período fértil começa 3 dias antes e termina 3 dias depois do 14º dia, pois leva em consideração o tempo que o espermatozoide e o óvulo podem permanecer no corpo da mulher. Dessa forma, o período fértil tem início no 11º dia do ciclo (14 - 3 = 11) e termina no 17º dia (14 + 3 = 17), no caso de ciclos de 28 dias.

Portanto, pode-se concluir que o período fértil de um ciclo de 28 dias começa 11 dias depois da última menstruação, no 11º dia do ciclo, ou 17 dias antes da próxima menstruação, no 17º dia do ciclo.

Cabe lembrar que algumas mulheres não têm o ciclo menstrual regular, o que dificulta o estabelecimento do período fértil com antecedência.

O que pode alterar o período fértil?

O período fértil pode alterar de um mês para outro devido a diversos fatores. Dentre as condições que podem retardar a ovulação e alterar o ciclo menstrual estão: estresse, doenças, alterações na rotina, variações emocionais, cansaço, prática de atividade física intensa, mudanças de altitude e uso de medicamentos.

Nesse caso, as mulheres podem contar com outros sinais corporais e de humor que podem colaborar para a compreensão do momento de ápice da fertilidade.

Quais são os sintomas do período fértil?

As alterações no muco vaginal são os principais sintomas do período fértil e ocorrem devido à estimulação do hormônio estrógeno. Quando a mulher está ovulando, o muco é eliminado em maior quantidade e fica mais transparente, com aspecto semelhante à clara de ovo.

No período fértil, se o muco vaginal for distendido entre as polpas dos dedos polegar e indicador, costuma formar um fio que pode chegar aos 10 centímetros de comprimento.

Em geral, a secreção vaginal tem tendência para ir ficando mais aquosa até à chegada do período fértil, tornando-se progressivamente mais seca após o dia da ovulação.

Após a ovulação, o hormônio progesterona altera o muco vaginal, que fica menos abundante, mais espesso, opaco e grumoso, deixando de formar o fio se for esticado entre os dedos.

Porém, existem outros sinais e sintomas que são frequentes durante o período fértil, como dor na pelve ou no abdômen, aumento ligeiro da temperatura corporal, distensão abdominal, aparecimento de acne e sangramento.

Durante o período fértil, algumas mulheres podem apresentar ainda sensação de peso nas mamas, que podem estar inchadas ou doloridas, mudanças de humor, aumento da libido, do apetite e do peso, dores de cabeça e náuseas.

Em caso de dúvidas e busca de ajuda para compreensão do seu período fértil, procure o/a médico/a de família ou o/a ginecologista.

Com quantos dias aparecem os sintomas de gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de gravidez começam a surgir a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação, ou seja, cerca de 40 dias depois da mulher ter engravidado. 

Em geral, o primeiro sintoma da gravidez é a ausência de menstruação ou atraso menstrual, detectado quando a menstruação não vem no período esperado.

Após este sintoma, outros podem ser percebidos no início da gestação, como náusea, vômitos, aumento da sensibilidade nas mamas, aumento da frequência urinária e cansaço.

O atraso da menstruação geralmente é percebido pela mulher depois de uma a duas semanas que a menstruação não veio.

Algumas gestantes podem manifestar sintomas menos comuns no início da gravidez, como cólicas e sangramento, principalmente nos momentos em que o óvulo fecundado é implantado no útero.

Veja também: Quais as possíveis causas de sangramento durante a gravidez?

Há ainda grávidas que manifestam desejo por certo tipo de alimentos, sonolência diurna e alterações no paladar e no olfato.

Lembrando que os enjoos (náuseas) e os vômitos podem surgir já nos primeiros dias de gestação. Contudo, a maioria das grávidas podem nem manifestar esses sintomas e, quando presentes, costumam surgir no 1º ou 2º mês de gravidez.

Leia também: Quando começam os enjoos na gravidez?

O aumento da sensibilidade das mamas é sentido quando a mulher toca ou pressiona os seios, que podem estar mais inchados. As aréolas ao redor dos mamilos também podem ficar mais escuras.

Saiba mais em: Seios inchados fora do período menstrual: o que pode ser?

Outro sintoma comum no início da gestação é o aumento da frequência urinária, ou seja, a mulher começar a ir ao banheiro mais vezes e, muitas vezes, com urgência para urinar.

Esses sintomas de gravidez aparecem a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação. Com o avançar da gravidez, outros sintomas vão aparecendo, tais como: inchaço abdominal, constipação intestinal, azia, desconforto na região pélvica, alteração do humor, falta de ar e tontura.

Ao detectar uma gravidez, a mulher deve procurar o serviço de saúde para iniciar os cuidados de pré-natal.