Pergunte ao Médico
Como Funciona

Anestesia

Mulher grávida ou que está amamentando pode tomar anestesia no dentista?

Sim, mulher grávida ou que está amamentando pode tomar anestesia no dentista. No caso da gestante, o perigo não está na anestesia, mas numa substância usada por cirurgiões-dentistas juntamente com a anestesia, quando é preciso diminuir o sangramento para facilitar o procedimento.

Tal substância causa uma constrição dos vasos sanguíneos e pode elevar a pressão arterial, o que deve ser levado em consideração durante a gravidez. É importante que a mulher informe o dentista que está grávida, se a gravidez ainda não estiver evidente, para que ele possa escolher os anestésicos adequados. 

Quanto às mulheres que estão amamentando, não existe nenhuma evidência de que o anestésico passe para o leite materno e, portanto, não há razão para que a mulher deixe de amamentar ou não receba anestesia no tratamento odontológico.

É possível que o uso de adrenalina na anestesia para reduzir o sangramento possa deixar um bebê sensível nervoso e irritado, por isso é sempre bom conversar com o dentista sobre a sua condição.

Estou tomando Sibutramina, posso tomar anestesia no dentista?

Sim, o uso da Sibutramina não apresenta nenhuma contra-indicação formal à associação com anestésicos locais, no caso, a anestesia realizada pelo dentista.

Porém, a Sibutramina, substância utilizada no tratamento de perda de peso em indivíduos obesos pode provocar, como um de seus efeitos colaterais, o aumento da pressão arterial. Sendo assim, é prudente verificar se não apresenta hipertensão e se sim, se ela está controlada, principalmente nos casos e que o dentista opte por utilizar anestésico local (normalmente xilocaína) com vasoconstritor (habitualmente adrenalina), pois nessa situação poderá ocorrer um aumento agudo da pressão arterial.

O médico clínico geral ou o médico que prescreveu a Sibutramina devem ser consultados em relação à possibilidade do aumento da pressão arterial e quais são os cuidados a seguir nessa situação.

Pode ocorrer dor de cabeça por causa de anestesia?

Normal é uma palavra inviável de ser usada. Dor de cabeça após anestesia é uma ocorrência frequente, normalmente não precisa nenhuma forma específica de tratamento, somente se a dor for muito forte.

Fiz cirurgia para extrair dentes siso e minha pressão subiu?

Pode ter haver mais com a ansiedade e nervosismo de ter que fazer a cirurgia, principalmente nos dias anteriores e no dia da cirurgia, pressão alta persistente pode ser hipertensão mesmo, continue medindo nos próximos dias e caso continuar com os valores alterados deve procurar um médico para começara tratar.

Quem tem problema no coração pode tomar anestesia geral?

Se for necessário sim. Para isso existe a avaliação pré-operatória que faz uma avaliação do risco de se realizar a anestesia e a cirurgia.

Meus lábios e meu queixo ficaram amortecidos...

Parece alguma coisa relaciona com a inervação da sua face, pode até ser algum tipo de infecção, inflamação ou até alergia, é difícil dizer exatamente o que sem mais dados, se continuar assim ou piorar ou qualquer outra coisa diferente que aconteça, deve ir ao médico.

Quem tem problemas cardíacos pode tomar anestesia geral?

Sim, quem tem problemas cardíacos pode tomar anestesia geral, mas antes é preciso passar por uma avaliação pré-anestésica com o médico anestesista, que irá avaliar os riscos associados da anestesia geral aos problemas no coração do paciente.

A anestesia geral pode ser contraindicada para pessoas com hipertensão arterial (pressão alta) não tratada ou não controlada e doenças cardíacas graves.

Nesses casos, o paciente é encaminhado ao médico cardiologista, que irá prepará-lo para a cirurgia.

As contraindicações da anestesia geral dependem de diversos fatores, como o estado de saúde do paciente, os medicamentos que serão usados, o risco de choque anafilático, entre outros.

Dentre as principais contraindicações da anestesia geral estão situações em que há risco de broncoaspiração, dificuldade para respirar e pressão alta no momento da cirurgia.

A associação de doenças cardíacas com colesterol alto, tabagismo, sedentarismo, pneumopatia, diabetes, doenças renais, distúrbios do sangue, aumentam o risco da anestesia geral e da cirurgia.

Por isso, pacientes com problemas no coração ou outros fatores de risco devem ser preparados da melhor maneira possível antes das cirurgias que necessitam de anestesia geral.

Leia também: Quais os riscos da anestesia geral?

Anestesia Geral pode Atrasar a Menstruação?

Não, anestesia geral não atrasa a menstruação nem interfere no ciclo menstrual. O atraso da sua menstruação deve ter outra causa, como gravidez, infecções, problemas no útero, ovário, tireoide, entre outras.

Algumas possíveis causas de atraso menstrual:

  • Gravidez;
  • Uso de medicamentos psiquiátricos e neurológicos (neurolépticos, tranquilizantes, antidepressivos, antipsicóticos), corticoides, imunossupressores, anti-hipertensivos, além de quimioterapia;
  • Infecções uterinas;
  • Ansiedade e estresse;
  • Gripe, virose, infecção urinária, amigdalite, entre outras infecções;
  • Engordar ou emagrecer muito rápido;
  • Problemas na tireoide;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Exercícios físicos intensos;
  • Uso de anticoncepcional.

Saiba mais em:

O que pode atrasar a menstruação?

Sou virgem e minha menstruação está atrasada. O que pode ser?

Existem medicamentos que atrasam a menstruação?

Consulte um médico ginecologista para que a origem do seu atraso menstrual seja devidamente diagnosticada e tratada, se for o caso.

Veja aqui quais são os riscos da anestesia geral.

Quais os riscos da anestesia geral?

Os riscos da anestesia geral são bastante baixos e a ocorrência de complicações que podem levar à morte são extremamente raras (cerca de 4 em cada 1 milhão de pacientes sem doenças graves).

As reações e efeitos colaterais mais comuns de uma anestesia geral são:

  • Náuseas e vômitos: Podem ocorrer depois do paciente acordar, são frequentes, mas facilmente tratáveis.
  • Dificuldade de concentração e memorização: Podem se manifestar nos dias seguintes à anestesia e desaparecem espontaneamente.

Apesar de serem muito raras, podem ocorrer complicações mais graves, como:

  • Queda acentuada da pressão arterial;
  • Convulsões;
  • Parada cardíaca;
  • Paralisia residual: É causada pelo relaxante muscular usado na anestesia geral e caracteriza-se por uma incapacidade de inspirar profundamente e tossir, além de dificuldade de deglutição (engolir). Tal condição pode obstruir as vias aéreas superiores, causar pneumonia e até levar à morte.

É importante lembrar que os riscos estão muitas vezes relacionados com o estado de saúde da pessoa, doenças pré-existentes (diabetes, problemas cardíacos e respiratórios, alergias) e a própria complexidade da cirurgia.

Veja também: Quem tem problemas cardíacos pode tomar anestesia geral?

Quando ocorre alguma complicação durante uma anestesia geral, raramente a culpa é especificamente da anestesia, mas sim de todo um conjunto de fatores.

O que pode aumentar os riscos da anestesia geral?
  • História anterior de choque anafilático;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Alergia a medicamentos e alimentos;
  • Consumo habitual de álcool;
  • Medicamentos;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Apneia do sono.

Em pacientes saudáveis ou sem doenças graves, as chances de ocorrer um evento grave durante uma cirurgia devido à anestesia é muito pequena.

Desde que aplicada por profissionais bem capacitados, a anestesia geral é muito segura, pois com todos os equipamentos disponíveis atualmente é possível manter o controle total sobre as funções vitais do paciente e agir rapidamente caso ocorra algum problema.

Além disso, a qualidade dos medicamentos atuais diminui muito os efeitos indesejados de uma anestesia geral.

Contudo, a avaliação pré-anestésica com o médico anestesista é muito importante para evitar complicações, pois detecta possíveis fatores de risco associados ao paciente, permitindo prepará-lo da melhor maneira para a cirurgia.

Leia também: Anestesia Geral pode Atrasar a Menstruação?

Qual anestesia indicada para cirurgia de hérnia epigástrica?

Acho que não há muita opção neste caso, somente anestesia geral é apropriada.