Perguntar
Fechar
Catarro no ouvido: quais os sintomas e como tratar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O principal sintoma de catarro no ouvido é a sensação de ouvido entupido. Isso porque o acúmulo de secreção no ouvido atrapalha o funcionamento normal da audição, além de poder causar otites de repetição. A ocorrência de infecções de ouvido repetidas ou a diminuição da audição podem necessitar de tratamento cirúrgico.

O acúmulo de catarro no ouvido pode ocorrer devido a gripes frequentes, rinite alérgica, aumento das amígdalas e das adenoides, entre outras causas. O catarro fica acumulado no ouvido médio, parte do ouvido mais interna ao tímpano, levando à perda de audição.

Através do exame físico, o/a médico/a verifica a presença do catarro por trás do tímpano. O diagnóstico é confirmado por outros exames que indicam uma perda auditiva e uma menor vibração do tímpano.

O tratamento para catarro no ouvido é feito com medicamentos corticoides por via oral. Se não houver melhora do quadro depois de alguns dias, é então indicado o tratamento cirúrgico.

Nesse caso, o procedimento consiste na colocação de um pequeno tubo de ventilação no ouvido para drenar a secreção e impedir que ela se acumule novamente, restaurando a audição e prevenindo as infecções de repetição.

Caso você sinta catarro no ouvido, procure o/a médico de família ou médico/a clínico/a geral. Durante a consulta esse/a profissional avaliará a necessidade de encaminhamento para o/a médico/a otorrinolaringologista.

Saiba mais em: Ouvido entupido: o que pode ser e o que fazer?

Tosse com catarro: o que fazer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Todos os casos de tosse devem ser avaliados por um/a médico/a visto que trata-se de um sintoma comum, mas que pode estar sinalizando desde um simples resfriado, até casos mais graves, como uma infecção, pneumonia ou tuberculose. E apenas o profissional poderá diferenciar esses casos e tratar de forma adequada.

Geralmente, nos casos mais graves, a tosse vem acompanhada de outros sintomas como febre, mal estar, dor no peito ou falta de apetite, embora não seja obrigatório. Pessoas com baixa imunidade, por exemplo diabéticos, idosos ou pessoas em uso de crônico de medicamentos, podem não apresentar esses sintomas no início, retardando seu diagnóstico e tratamento.

Além da avaliação médica, podemos sugerir como medidas benéficas em qualquer caso de tosse, o aumento da ingesta de água, praticar a inalação e fazer uso de chás caseiros, conforme orientação profissional.

Nunca tome medicações por conta própria!

Beber água

Nos casos de tosse com catarro sem mais sintomas, recomendamos que beba muita água, pelo menos 1,5 a 2 litros de água por dia. O aumento da ingestão de água é a principal medida que deve ser tomada, pois a água fluidifica o catarro auxiliando na sua eliminação.

Inalação

Outra recomendação valiosa é a inalação, que pode ser feita com soro fisiológico ou inalação de vapor de água quente. A inalação age aliviando os sintomas da tosse, fluidificando as vias aéreas, favorecendo também a eliminação da secreção.

Xarope

Xaropes que inibem a tosse (antitussígenos) não são recomendados, pois assim o catarro não será expelido. Vale lembrar que a tosse é um mecanismo de defesa do corpo para eliminar secreção (catarro), corpos estranhos e agentes infecciosos das vias aéreas.

Em algumas situações, os xaropes expectorantes podem ser indicados porque fluidificam a secreção (catarro), facilitando a sua expulsão e impedindo a obstrução das vias aéreas. Mas nos casos de tosse por infecção, pneumonia ou sinusite aguda por exemplo, apenas auxiliam na ação dos antibióticos, medicamentos que devem ser prescritos nesses casos.

Efeitos colaterais dos xaropes para tosse

Os xaropes para tosse podem conter em suas fórmulas anti-histamínicos (antialérgicos), descongestionantes e anti-inflamatórios, que podem causar efeitos colaterais indesejados e até problemas mais graves, inclusive com risco de morte. Alguns desses efeitos indesejados incluem: sonolência, aumento da frequência cardíaca ("batedeiras"), agitação e arritmia cardíaca.

Também é importante salientar que nem os xaropes, nem as pastilhas para tosse tratam a causa do problema, apenas aliviam o desconforto e a frequência desse sintoma.

Existe algum xarope ou remédio caseiro para tosse com catarro?Mel para tosse com catarro

Sabe-se que o mel tem propriedades que dilatam os brônquios e diminuem a irritação da garganta, além da ação anti-inflamatória. Por isso, é considerado um bom remédio caseiro para tosse, seca ou com catarro.

A dose indicada é de 1 colher de sopa (adultos) ou 1 colher de sobremesa (crianças) de mel, antes de dormir.

Gengibre para tosse com catarro

Outro produto natural que pode auxiliar o tratamento da tosse é o gengibre, pois possui gingerol, uma substância com ação anti-inflamatória e antibacteriana.

Nos casos de tosse com catarro que durem mais de uma semana, ou que apresentem outros sintomas, como febre, mal estar, dor no peito e ou falta de apetite, procure imediatamente um serviço de atendimento de urgência.

Pode lhe interessar também: Tosse persistente: o que fazer?

Tosse, falta de ar e um catarro branco que parece cola. O que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Tosse, falta de ar e catarro podem ser sintomas de asma, pneumonia ou ainda outro problema respiratório de origem alérgica ou viral.

A asma é uma doença inflamatória crônica que atinge as vias áreas. Também conhecida como bronquite alérgica, a asma deixa as vias respiratórias inchadas e mais estreitas, dificultando a passagem do ar.

Os principais sintomas da asma são:

  • Tosse que piora à noite ou após esforço físico;
  • Chiado no peito;
  • Falta de ar;
  • Cansaço;
  • Respiração curta.

Veja também: Como identificar uma crise de asma?

O tratamento da asma é feito com broncodilatadores (“bombinhas”), fisioterapia respiratória e com o afastamento dos alérgenos que desencadeiam as crises.

Já a pneumonia é uma inflamação dos pulmões de causa infecciosa, que pode ser causada por vírus, bactérias, fungos ou parasitas.

Os sintomas mais frequentes da pneumonia são:

  • Febre;
  • Tosse com ou sem catarro;
  • Dificuldade para respirar;
  • Respiração acelerada;
  • Dor no tórax.

Saiba mais em: Quais são os sintomas de uma pneumonia?

O tratamento da pneumonia inclui:

  • Fornecer oxigênio, quando necessário;
  • Hidratação;
  • Medicamentos antibióticos, antivirais, antifúngicos ou antiparasitários, dependendo da origem da infecção;
  • Medicações anti-inflamatórias ou ainda outras, dependendo do caso.

Para saber a causa da sua tosse e falta de ar, consulte o/a médico/a de família, clínico/a geral ou pneumologista para receber um diagnóstico e tratamento adequados.

Também pode lhe interessar: Tenho dificuldade para respirar, o que pode ser?

Ao tossir tenho catarro com sangue, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Tossir catarro com sangue pode ser sinal de tuberculose, câncer de pulmão, infecções pulmonares, infarto pulmonar (morte de uma área do pulmão), defeitos na coagulação sanguínea, aumento da pressão sanguínea nas veias pulmonares, insuficiência cardíaca ou ainda problemas numa das válvulas cardíacas.

A presença de sangue no catarro indica a presença de algum sangramento nos pulmões ou nas vias aéreas. Contudo, na grande maioria dos casos, a perda de sangue é pequena e o sangramento tende a parar espontaneamente.

Mesmo que pare de sair sangue com a expectoração, é recomendável consultar o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família para que a causa do sangramento seja investigada. Vale lembrar que tossir catarro com sangue pode ser sinal de doenças graves, como câncer, tuberculose, entre outras.

Veja também: Tossir sangue: o que pode ser?

Algumas doenças, como a tuberculose, têm cura e podem ser de fácil tratamento. Consulte o/a médico/a clínico/a geral ou médico/a de família para uma avaliação.

Saiba mais em: 

Cuspir sangue é normal? O que pode ser?

Espirrar sangue: o que pode ser?

Tosse com catarro: o que fazer?

Tosse persistente: o que fazer?

Minha filha esta com tosse e esta vomitando catarro...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Catarro é o muco, uma secreção produzida pelas células que formam a parte interna da pele (mucosa) das nossas vias respiratórias, é produzido com a intensão de proteger e eliminar germes ou outras coisas que possam irritar a "árvore" respiratória. Caso ela esteja bem, comendo adequadamente, ativa, em bom estado geral, e sem febre não há motivo para preocupação.

Evacuando um catarro junto com a água, isso é diarreia?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, temos a presença de diarreia quando ocorre um aumento do volume das fezes e diminuição da consistência, levando ao aumento no número de evacuações por dia, pode ainda acontecer de aumentar a quantidade de líquido eliminado junto com as fezes, que tornam-se mais aquosas.

Nesse tipo de situação é importante beber bastante líquido para manter-se hidratado e impedir o risco de desidratação, que ocorre mais frequentemente e é mais grave principalmente em crianças pequenas e idosos. 

Além disso, é valido comer comidas leves e evitar a ingestão de alimentos que aumentem a motilidade intestinal como comidas gordurosas, leites e derivados. Evitar usar medicações para cessar a diarreia sem supervisão médica, pois podem piorar os sintomas. 

Saiba mais em: Diarreia, o que fazer?

No caso de diarreia, é importante ficar atento aos seguintes sintomas:

  • Febre;
  • Presença de muco ou sangue nas fezes;
  • Diarreia persistente por mais de 7 dias;
  • Diarreia ao longo de meses, crônica;
  • Sintomas de palpitação, sudorese, dor abdominal intensa.

No caso de algum desses sintomas vale a pena procurar o seu médico de família ou clínico geral para uma avaliação.

Leia também:

Estou com diarreia, o que pode ser?

Quais são as causas da diarreia crônica?

Fiquei 2 dias internada por dor na região do fígado, cefaleia. Vim para casa mas agora a dor voltou. O que será que pode ser?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode ser algo relacionado ao seu pulmão ou fígado (ou víscera próxima) ou osteomuscular. A pessoa mais indicada para dizer o que é, é o médico que cuidou de você nesses dois dias, o ideal é, se está novamente com a mesma dor (além de outros sintomas de alerta: febre, vômitos, mal-estar geral) deve voltar para o hospital.

Estou de 9 meses e saiu algo que parece catarro..
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pode ser o tampão mucoso, ele costuma sair alguns dias antes do nascimento do bebê.

O que é o tampão mucoso?

O tampão mucoso é o acúmulo de secreções naturais da vagina, produzidas durante toda a gravidez, onde parte é eliminada como corrimento fisiológico, e parte fica acumulada no colo do útero, formando o "tampão".

Pode apresentar como características, uma consistência gelatinosa ou mais espessa, e a coloração semelhante a clara do ovo ou mais amarelada, semelhante ao "catarro". Descrita muitas vezes como muco amarelo.

A função do tampão mucoso, é de proteção, formando uma espécie de barreira que impede a penetração de germes no útero, evitando infecções durante esse período. Com o aumento do peso do bebê e modificações naturais do corpo preparando para o parto, esse tampão é eliminado.

Portanto, a sua eliminação, indica a proximidade do parto. Pode levar algumas horas, ou dias, mas o corpo sinaliza que o momento do parto está perto. Nesses casos, deve informar imediatamente essa situação ao seu médico obstetra.

Corrimento na gravidez

Durante a gravidez, é comum que a mulher mantenha a produção de secreção vaginal fisiológica, como apresentada desde a puberdade, ou que aumente o volume do corrimento.

O corrimento "fisiológico" é uma secreção vaginal normal, comum entre todas as mulheres a partir da puberdade, e tem como principais funções:

  • Lubrificação,
  • Higienização e
  • Prevenção de infecções na vagina.

O hormônio responsável pelo estímulo e produção dessa secreção natural, o estrogênio, está aumentado no período fértil e durante toda a gestação, por isso nessas fases é esperado que o volume do corrimento fisiológico seja ainda maior.

No período fértil, essa secreção se torna além de mais volumosa, mais elástica. Sendo um dos sinais clássicos desse período.

Outro fator que justifica o aumento do volume de secreção na gravidez é o maior aporto sanguíneo para a região da vagina.

Entretanto, o corrimento para ser considerado normal, deve ter a coloração esbranquiçada ou amarela clara, semelhante à clara do ovo, sem cheiro e sem mais sintomas. Na presença de dor, coceira, mal cheiro ou vermelhidão, procure imediatamente o médico obstetra assistente.

Corrimento na gravidez é normal?

Pode ser normal, porém nem sempre. Depende de suas características.

O corrimento fisiológico é fundamental durante a gravidez. Como descrito, é ele quem forma o tampão mucoso, conferindo mais proteção ao útero contra infecções.

Contudo, se esse corrimento apresentar sinais de inflamação ou infecção, como coloração esverdeada, marrom ou purulenta, com odor forte, coceira e vermelhidão local, passa a ser perigoso para a gestante. As infecções durante a gestação aumentam o risco de abortamento e parto prematuro.

Recomendamos a atenção às características do corrimento, e qualquer dúvida, entre em contato com seu médico assistente.

Leia também: Corrimento marrom na gravidez é normal?

Quando defeco sai um catarro, sinto dor e até sangramento?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Estes são sintomas que indicam a presença de uma inflamação no seu intestino, precisa realmente ir ao médico para o correto diagnóstico e tratamento.

Faz mal a saúde engolir o catarro ocasionado por gripe?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não faz mal não, o catarro irá para o estômago, será absorvido e digerido pelo trato gastrointestinal, esse processo não irá interferir em nada, não irá fazer mal. A gripe ou outra doença pela qual esteja passando não irá piorar por conta disso, por isso, não é necessário fazer nada diferente em relação a isso.

Embora, muitas pessoas prefiram e achem que é importante expelir a secreção pulmonar, não é necessário expelir. A secreção não irá voltar para os pulmões, porque ao engolir ela irá para o estômago passando pelo processo de digestão e sendo assim eliminada.

O que é o catarro do pulmão?

O catarro corresponde ao muco presente no sistema respiratório, esse muco é produzido por toda a via aérea, desde as cavidades nasais até os bronquíolos e exerce um papel de proteção do sistema respiratório através da remoção de partículas ou substâncias potencialmente agressivas ao trato respiratório, que inclui o pulmão.

Mesmo quando as pessoas não estão gripadas ou passando por alguma infecção da via respiratória a produção de muco continua, mas em menor quantidade, inclusive é comum as pessoas deglutirem esse muco sem perceber.

O que é o catarro amarelo ou verde?

O catarro, que é o muco produzido nas vias respiratórias, torna-se mais espesso, amarelado ou esverdeado durante doenças infecciosas. Nessa situação o organismo produz mais muco e secreção de forma a eliminar mais facilmente os agentes patogênicos.

Além disso, por causa da reação imunológica aos agentes virais ou bacterianos, a constituição do muco sofre uma modificação, o que pode levar a alteração da cor.

Caso apresente excesso de produção de muco e notar que apresenta muito catarro na garganta, que torna-se incomodo, deve procurar um médico para uma avaliação. Já que diferentes doenças infecciosas ou não infecciosas podem causar um aumento da produção de muco e eliminação de catarro, como pneumonia, bronquite, enfisema pulmonar, entre outras.

Pigarro e catarro na garganta: o que causa e como tratar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade
O que é o pigarro?

O pigarro é uma irritação na garganta caracterizada por uma necessidade de limpar a garganta, devido a um incomodo na região, como se tivesse algo presente na garganta.

Geralmente, essa sensação é decorrente do edema (inchaço da região), presença de catarro ou substâncias irritantes.

Embora o pigarro esteja associado a presença de catarro, ambos não são a mesma coisa. O pigarro é a sensação de um incomodo e irritação na garganta, que pode estar presente mesmo que não haja catarro.

Inclusive, é muito comum em situações em que a garganta se encontra mais seca, como na persistência de tosse irritativa.

Leia também: Tosse com catarro: o que pode ser e o que fazer?

O que pode causar o pigarro constante na garganta?

Diferentes condições podem gerar o pigarro na garganta, que pode tornar-se constante e prejudicar a qualidade de vida.

A presença de catarro, secreção e edema decorrente de doenças infeciosas ou alérgicas como sinusite, resfriados, gripe ou rinite é uma das causas mais frequentes. O tabagismo e outras doenças como o refluxo gastroesofágico também são causas importantes.

Como tirar o pigarro da garganta?

O tratamento para o pigarro na garganta irá depender principalmente da causa. Por exemplo, se a causa for a doença do refluxo gastroesofágico deve-se tratar essa doença.

Da mesma forma, o pigarro causado por rinossinusites e outras doenças da via respiratória só irão melhorar ao tratar essas doenças.

Portanto, em caso de pigarro constante e persistente é necessário procurar um médico para uma avaliação diagnóstica e orientação sobre o melhor tratamento.

Medidas caseiras

Contudo, existem algumas medidas caseiras que podem ser feitas para aliviar o desconforto causado pelo pigarro e presença de catarro na garganta. São elas:

  • Mantenha a garganta úmida, através da ingestão frequente de água. Essa é umas das principais medidas para aliviar o desconforto causado pelo pigarro. É importante manter-se bem hidratado;
  • Pratique a lavagem nasal. Lave o nariz frequente com soro fisiológico ou soluções salinas, essa medida ajuda a higienizar suavemente a via aérea, impedindo o acúmulo de secreções;
  • Umedeça a casa e os ambientes. Evite permanecer muito tempo em locais secos, como em ambientes com ar condicionado. Se for necessário permanecer em ambientes assim, lembre-se de manter-se bem hidratado e fazer a lavagem nasal frequentemente;
  • Não fume. O tabaco é um dos principais irritantes da via aérea e uma importante causa de pigarro crônico. Ou seja, que persiste e se mantém constante no decorrer de muito tempo. Portanto, caso seja fumante e deseje parar de fumar, procure ajuda profissional.
Existe algum remédio para pigarro na garganta?

Não existe um remédio específico para o pigarro, o tratamento do pigarro irá depender da sua causa. Casos de pigarro oriundos de rinite alérgica ou tosse alérgica persistente podem melhorar através do uso de anti-histamínicos.

Se o pigarro for decorrente de refluxo gastroesofágico, pode ser necessário o uso de remédios inibidores de bomba de prótons.

Em muitas situações de pigarro ocasionado por infecções respiratórias virais, o pigarro irá melhorar espontaneamente com o decorrer do tempo, basta fazer as medidas de cuidado e umidificação das vias aéreas, como lavagem nasal e hidratação.

Em casos de infecções bacterianas, como a sinusite bacteriana, pode ser necessário o uso de antibióticos.

A lavagem nasal com soro fisiológico é uma medida que pode aliviar o pigarro na maioria das situações. Portanto, é sempre recomendado para o tratamento e alívio do pigarro na garganta.

Quando devo procurar um médico?

Procure um médico quando o pigarro ou catarro na garganta esteja incomodando e sendo persistente, ou seja, caso dure mais que uma semana sem melhoras, mesmo com as medidas descritas acima.

Também procure um médico de família ou clínico geral, caso tenha outros sintomas como

  • Febre;
  • Azia;
  • Tosse há mais de 2 semanas;
  • Outros sintomas incômodos.

Também pode lhe interessar:

Faz mal engolir o catarro ocasionado por gripe?

Tosse e cansaço, sem catarro e com respiração lenta, qual médico devo procurar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

No seu caso o melhor seria um pneumologista ou um clínico geral.