Perguntar
Fechar

Exame de Próstata

Quais são os valores de referência do PSA?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os valores de referência do PSA total variam conforme o laboratório, mas, em média, para homens com até 59 anos de idade, as taxas devem ficar abaixo de 4,0 ng/mL. Indivíduos entre 60 e 69 anos devem estar com um PSA total de no máximo 4,5 ng/mL. Já aqueles com idade igual ou superior a 70 anos, os valores não devem ultrapassar 6,5 ng/mL.

Contudo, é importante frisar que o valor do PSA total pode estar alto devido a outros fatores que não estão relacionados com câncer de próstata, tais como doenças, infecções ou procedimentos aos quais o homem foi submetido recentemente.

O que pode alterar o resultado do exame de PSA?

Dentre os fatores que podem alterar o resultado do exame de PSA total estão o toque retal, massagem prostática, prostatite, infecção urinária, hipertrofia benigna da próstata, instrumentações uretrais, biópsia prostática e ejaculação recente.

Por exemplo, quando os valores do PSA total estão entre 4 e 10 ng/mL, pode ser difícil interpretá-los, já que esse aumento pode ter sido causado por uma hipertrofia benigna da próstata (quando a próstata aumenta de tamanho, mas não por câncer). Nesses casos, aconselha-se fazer a associação com o resultado do PSA livre.

A relação PSA livre / PSA total é menor nos pacientes com câncer. Isso significa que quando os valores de PSA livre são divididos pelos de PSA total, o resultado do cálculo costuma ser menor em quem tem câncer de próstata.

Os valores de referência para a relação PSA livre/PSA total não estão bem estabelecidos. Contudo, quando estão abaixo de 0,20, parecem se correlacionar com câncer de próstata, enquanto que valores acima de 0,20 parecem estar associados a doenças benignas.

O que é o exame de PSA e para que serve?

O PSA, sigla em inglês para Antígeno Prostático Específico, é uma substância produzida somente pela próstata. O exame de PSA serve para auxiliar o diagnóstico do câncer de próstata, associado ao toque retal e ultrassom, ou acompanhar pacientes com a doença já diagnosticada.

Para que o tratamento do câncer de próstata seja eficaz e capaz de curar o tumor, é necessário que a doença seja diagnosticada precocemente, quando o tumor ainda está localizado na próstata.

Quando a cápsula que envolve a próstata já está comprometida, assim como a área ao redor, os ossos e os gânglios, o tratamento pode não ser capaz de curar o tumor.

Em geral, o aumento do PSA nos casos de câncer de próstata ocorre progressivamente. Na suspeita de malignidade, é solicitada uma biópsia.

Quando realizar o exame de PSA?

Caso estejam presentes os sintomas de dificuldade de urinar, diminuição da força do jato urina, aumento da frequência urinária, o PSA deve ser solicitado como exame de investigação inicial do câncer de próstata.

Atualmente, alguns órgãos como a US Preventive Service Task Force e o Instituto Nacional do Câncer (INCA) não recomendam a realização do exame de PSA como forma de rastreio do câncer de próstata rotineiramente. A recomendação atual é de que o paciente converse com o médico sobre os riscos e benefícios de se submeter ou não ao rastreamento.

Isto porque não há evidência científica até o momento de que o rastreamento do câncer de próstata traga mais benefícios do que riscos.

A realização do PSA como exame de rastreamento sem critérios leva a um aumento de sobrediagnóstico, induz o excesso de procedimentos terapêuticos. que podem levar a danos e efeitos adversos permanentes. Sendo que alguns tipos de câncer não evoluem de forma agressiva e não colocariam a vida do paciente em risco. Entre os possíveis danos do tratamento estão a disfunção erétil, incontinência urinária e sintomas intestinais.

Portanto, antes de realizar o exame indiscriminadamente é importante consultar um médico para maiores orientações.

A análise isolada do exame de PSA não permite o diagnóstico de doença prostática. É necessária correlação com a história e o exame físico do paciente e muita vezes a realização de outros exames complementares.

Para maiores esclarecimentos consulte um médico de família e comunidade, ou um clínico geral. Em casos de diagnóstico de câncer de próstata o seguimento deve ser realizado por um médico urologista.

O que significa o resultado abaixo no meu exame de PSA?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Normal. Os valores apresentados estão dentro dos limites de normalidade.

O que é importante ressaltar, assim como está descrito nas notas abaixo, é que trata-se de um exame de rastreio, que não é capaz de descartar ou confirmar em 100% uma suspeita diagnóstica, ele deverá ser avaliado pelo médico que o solicitou em conjunto com: exame clínico, exame laboratorial e quando houver necessidade, exames de imagem.

O PSA (sigla em inglês para Antígeno Prostático Específico) é o exame de rastreio utilizado para avaliação da próstata. É um exame simples, realizado através de uma análise de sangue. Quando os valores estão aumentados, sinaliza uma possível anormalidade na próstata.

Mas quando está normal, não descarta totalmente uma doença nesse órgão. Precisa ser realizado todo o protocolo já bem estudado e estipulado de exames, de acordo com a idade, história clínica, hábitos de vida e história familiar do homem.

Veja também: PSA alterado: quais os sintomas e o que pode ser?

De acordo com a sociedade brasileira de urologia e o Instituto nacional do câncer (INCA), os exames de rastreio para o câncer de próstata atualmente estão recomendados para todos os homens a partir dos 50 anos de idade, e para aqueles considerados de alto risco e muito alto risco, 45 e 40 anos respectivamente.

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais frequente na população masculina em todo o mundo, e no Brasil. O seu diagnóstico precoce reduz significativamente a mortalidade por essa doença, portanto é de extrema importância manter o acompanhamento com urologista e seguir todas as recomendações oferecidas pelos especialistas.

Veja também: Como prevenir o câncer de próstata?

Como é feito o exame de próstata?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O exame da próstata é realizado através de toque retal e exame de PSA. Para se investigar suspeita de câncer de próstata a combinação do toque retal com o exame de PSA é a forma mais eficaz de avaliar a próstata.

No entanto, esses exames não apresentam uma precisão muito alta, por isso em alguns casos pode ser necessário também a realização do ultrassom ou outros exames complementares.

O exame de toque é feito em consultório pelo médico. Demora poucos segundos e serve para detectar alterações na próstata, como endurecimento e forma irregular, que podem indicar a presença de algum tumor.

O PSA (sigla em inglês para Antígeno Prostático Específico) é uma proteína produzida exclusivamente pela próstata. O seu nível fica consideravelmente alto em casos de câncer, com valores superiores a 2,5 ng/ml.

Contudo, os níveis de PSA também podem estar elevados em indivíduos com prostatite (inflamação da próstata), infecção ou crescimento benigno da próstata. Portanto, PSA alto não significa necessariamente presença de câncer na próstata.

Saiba mais em: PSA alterado: quais os sintomas e o que pode ser?

Se houver alteração no exame clínico e o PSA estiver aumentado, é realizada uma ultrassonografia. O exame de ultrassom é feito através do ânus e permite visualizar lesões cancerosas na próstata.

O diagnóstico do câncer de próstata é confirmado através de biópsia, que consiste na retirada de uma pequena amostra de tecido do órgão que é avaliada ao microscópio.

Veja também: Biópsia da próstata: como é feito o procedimento?

Vale ressaltar que nem todos os homens precisam realizar o exame de próstata rotineiramente se não estiver apresentando sintomas ou pertença a algum grupo de risco para o câncer de próstata.

Por isso, para esclarecer mais dúvidas e avaliar se é ou não necessário realizar o exame de próstata converse com o seu médico de família ou clínico geral. Em situações de diagnóstico de câncer o segmento é realizado pelo médico urologista.

Também pode lhe interessar:

Quais são os valores de referência do PSA?

Como é feito o exame PSA livre?

Como prevenir o câncer de próstata?

Fiz biópsia de próstata e sei que sai sangue no esperma...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Continue sua vida normalmente, não há necessidade de forçar a saída de esperma. O repouso é aconselhável após a biópsia.

os primeiros dias após a biópsia da próstata pode haver saída de pequena quantidade de sangue pelo esperma, pela urina ou por via retal. Com o tempo ocorre a cicatrização do local da biópsia e a melhora dos sintomas.

Outros sintomas que podem acontecer após a biópsia prostática são dor na região e eventualmente dificuldade para urinar.

Quando devo procurar um médico após a biópsia de próstata?

É muito importante estar atento a sinais de alarme que quando presentes devem levá-lo a procurar um urologista, estes sinais são a incapacidade de urinar, sangramento prolongado que não melhora com o tempo, febre e dor intensa e persistente.

Estes sinais podem indicar uma possível infecção, por isso, devem ser avaliados por um médico.

Na maioria dos casos pode-se voltar as atividades habituais logo após a biópsia, no entanto, muitos médico recomendam evitar atividade física e esforço físico durante alguns dias

Como é feita a biópsia de próstata?

A biópsia de próstata é um procedimento médico caracterizado pela retirada de pequena quantidade de tecido prostático através de uma agulha guiada por ultrassom. O exame é feito sob anestesia e é indolor, embora possa causar algum desconforto.

Esse exame está indicado na situação de suspeita de câncer de próstata, quando por exemplo é encontrado um nódulo ou observa-se alterações na consistência da próstata. Quando o paciente apresenta exames anteriores alterados como um PSA muito elevado e alterações no ultrassom da próstata, também está indicada a realização da biópsia.

Para mais informações consulte o seu médico urologista.

Meu esposo fez o exame PSA de rotina e deu 9,18...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. Não existe relação descrita de aumento de PSA pelo uso de antibióticos, entretanto várias outras situações podem prejudicar o exame, vale ressaltar alguns cuidados, como:

  • Não andar de bicicleta ou moto dias antes do exame,
  • Não ter relação um dia antes do exame,
  • Evitar roupas apertadas,
  • Jejum de 4h e
  • Não usar supositório ou realizar exames como colonoscopia nem sondagem vesical 7 dias antes.

Seguindo todos os cuidados e mesmo assim o valor for alterado, as recomendações, embora sejam sempre atualizadas, atualmente defendem: Repetir o exame, após 4 semanas, sobretudo para valor abaixo de 10 ng/ml, em homens sem queixas e sem fatores de risco, iniciar antibioticoterapia como prova terapêutica, ou seja, tratam como se fosse uma prostatite e reavaliam o exame. Ou submeter o paciente a um exame de biópsia, nos casos de maior risco para desenvolver câncer.

No caso de prostatite, os valores reduzem consideravelmente com o tratamento, já na hiperplasia ou câncer não, os valores se mantém ou aumentam. Porém ainda é uma conduta bastante controversa entre os serviços.

Leia mais em: Como é feito o exame PSA livre?

Sendo o tumor de próstata um dos principais tipos de câncer no homem, e com grande potencial de cura, recomendamos que retorne o quanto antes ao urologista, definam a melhor conduta para definir o diagnóstico e iniciar o tratamento nesse caso.

Qual o valor normal de PSA?

Embora haja discussão quanto ao valor máximo, dentro das sociedades de urologia, os valores de PSA variam com a idade, entre 4,0 e 6,5 ng/ml. Portanto esse valor acima de 9,0, especialmente para homens abaixo dos 50 anos de idade, deve mesmo ser avaliado junto a um urologista, com urgência.

Leia mais em: Quais são os valores de referência do PSA?

Contudo, sabemos que existem outras diversas causas para esse aumento, e que podem ser investigadas por ultrassonografia e biópsia guiada. E lembrar que um câncer de próstata diagnosticado a tempo, tem alta taxa de cura, cura definitiva.

Causas de aumento de PSA

As causas mais comuns para aumento dos níveis séricos de PSA são:

  • Inflamação da próstata (prostatite);
  • Infecção na próstata,
  • Traumatismo (andar de bicicleta ou moto dias antes do exame),
  • Hiperplasia prostática benigna.e
  • Câncer de próstata.

Outras causas possíveis são: Idade, especialmente após os 75 anos; traumas, pós-operatório ou pós toque retal, atividade sexual no dia anterior ao exame, baixos níveis de testosterona, uso de inibidores da 5 α redutase e outras manipulações hormonais, tumores benignos e malignos.

Apesar de todas essas possibilidade de rastreio da doença, cerca de 17% dos homens com câncer de próstata apresentam PSA normal, o que alerta para o exame conjunto de toque retal, a associação dos exames é a forma mais eficaz de diagnosticar precocemente o câncer de próstata.

Pode lhe interessar ainda: Como prevenir o câncer de próstata? e Biópsia da próstata: como é feito o procedimento?

Quando o PSA dá elevado significa um tumor?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não necessariamente, apenas com o resultado do exame não é possível dizer ou não se a pessoa tem tumor. O PSA pode estar aumentado por diferentes razões, como na Hiperplasia Prostática Benigna, presença de infecções ou inflamações prostáticas, traumas prostáticos ou uretrais, ou por conta da própria idade. Todos esses são motivos que podem levar a valores maiores de PSA.

Para saber qual a causa do aumento do valor do PSA é importante avaliar a presença de outros sintomas sugestivos de acometimento prostático como:

  • Dificuldade de urinar
  • Diminuição do jato de urina
  • Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite
  • Sangue na urina

Na presença de sintomas o médico ainda pode realizar um toque retal para avaliar características da próstata ou solicitar exames complementares como a biópsia guiada por ultrassom para um diagnóstico mais preciso.

É valido ressaltar que atualmente o exame de PSA em pessoas assintomática e que não apresentam fator de risco aumentado para o câncer de próstata não está recomendado de forma rotineira, como rastreamento do câncer, isso porque as evidências científicas não demonstraram que os benefícios do rastreamento nessas condições superem os riscos. 

Saiba o que é Hiperplasia Prostática Benigna em: O que é hiperplasia prostática?

Também podem lhe interessar:

Qual a diferença entre HPB e câncer?

Meu pai fez cirurgia radical de próstata e agora...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O valor é considerado normal e ele isoladamente não tem muito significado, o mais importante é a evolução dos valores se está estabilizado não deve haver preocupação, mas se os valores estão cada vez maior pode ser preocupante.

Quando deve-se começar a fazer o exame de próstata?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A idade ideal para começar a fazer o exame de próstata é entre 40 e 45 anos, mesmo que não sinta nada. O exame é preventivo, então deve ser feito independente do que você sente, o melhor é fazer antes de você sentir alguma coisa.

Meu pai foi ao urologista, deveria ter feito exame retal?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O médico urologista é quem deve fazer o exame retal, durante a consulta médica, o exame faz parte do exame físico do paciente e é indicado para todos os homens a partir dos 40 anos.

Quando começar a fazer exame de próstata?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Na verdade a prevenção deve começar por volta dos 40 anos (antes caso haja casos de câncer de próstata na família), o exame da próstata é justamente para quem não tem sintomas (por isso é um exame preventivo). Corre risco o homem que não faz seus exame de rotina.

Meu pai fez exame de PSA livre (antígeno prostático)...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sua pergunta está confusa, tem dois números de resultado do exame? Precisa me passar um resultado para cada exame, talvez esteja fazendo confusão com o PSA total e o PSA livre.