Perguntar
Fechar

Fadiga

Senti muita dor nos seios, posso estar grávida?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se você teve relações sexuais sem usar nenhum método contraceptivo existe sim a chance de ser gravidez, mas o principal sintoma é o atraso menstrual. Os outros sintoma juntos com o atraso menstrual são importantes. Dor nos seios sem mais nada associado é somente dor nos seios e mais nada, não significa gravidez, a princípio.

Dor no peito no lado do coração, sensação de falta de ar...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Precisa ir a um médico. As principais causas para dores no peito (dor torácica) são causas de origem cardíaca, como angina ou infarto, no entanto, diferentes situações também podem causar esse conjunto de sintomas como problemas gastrointestinais, pulmonares, musculoesqueléticos ou mesmo psiquiátricos, como transtornos de ansiedade.

A dor no peito que se origina no coração é geralmente causada pela doença coronariana, que leva a isquemia cardíaca, presente em doenças como a angina estável, angina instável ou infarto agudo do miocárdio. A dor pode acometer a região central do tórax ou ser difusa por toda a região torácica.

Outras doenças cardíacas também podem causar dor no peito entre elas a pericardite, miocardite e dissecção aguda de aorta. Para o diagnóstico adequado é essencial a avaliação de um médico.

Quais são as características da dor no peito de origem coronariana?

Uma característica importante da dor de origem coronariana (angina) é que ela pode irradiar para outras áreas do corpo, como braços, costas, mandíbula, pescoço ou região do estômago.

A dor coronariana é uma dor em aperto, pressão, peso ou queimação e dura de 5 a 20 minutos, mas em caso de infarto agudo do miocárdio é possível que a dor dure até 30 minutos.

A dor anginosa pode ser desencadeada por esforço físico ou estresse emocional. Outros sintomas também podem estar presentes como falta de ar, palpitações, sudorese intensa, náuseas ou vômitos e palidez.

Por isso quando a dor apresenta essas características é essencial procurar um serviço médico de urgência, já que pode tratar-se de infarto.

Quais são as causas de dor no peito não cardíacas?

São inúmeras as causas de dor no peito que podem ter origem em outros órgãos e áreas do organismo e se refletirem no tórax. Entre elas destacam-se.

  • Doenças gastrointestinais: Doença do refluxo gastroesofágico, esofagite, espasmo esofágico.
  • Doenças pulmonares: tromboembolismo pulmonar, infecções, tumores, sarcoidose, hipertensão pulmonar, pneumotórax, derrame pleural.
  • Causas musculoesqueléticas e reumatológicas: dor miofascial, costocondrite, fibromialgia, artrite reumatoide, espondilite anquilosante, neoplasias, lúpus.
  • Causas psicogênicas: Distúrbios de ansiedade,depressão, transtorno hipocondríaco.

Para o correto diagnóstico é necessário uma avaliação médica, só assim é possível definir o melhor tratamento possível.

O que pode causar cansaço excessivo?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A causa mais frequente de cansaço excessivo são os distúrbios do sono. Pessoas que não dormem bem à noite geralmente se sentem cansadas constantemente e ficam sonolentas durante o dia.

Contudo, o cansaço excessivo também pode ser sinal de:

  • Hábitos e estilo de vida inadequadas;
  • Depressão, ansiedade, estresse;
  • Anemia;
  • Problemas cardíacos;
  • Distúrbios da tireoide;
  • Câncer;
  • Doença renal crônica;
  • Distúrbios gástricos (mau funcionamento do fígado);
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enfisema pulmonar;
  • Diabetes, entre outras doenças e condições.

Distúrbios do sono

Quando o cansaço é decorrente da má qualidade do sono, a pessoa também pode apresentar excesso de sonolência durante o dia, irritação, dificuldade de concentração e queda no rendimento pessoal e profissional.

Veja também: 8 dicas para regular o seu sono

Além de causar um cansaço excessivo e constante, os transtornos do sono podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares como arritmias e hipertensão arterial, obesidade, alterações do crescimento, epilepsia, AVC ("derrame"), déficit de atenção, refluxo gastroesofágico, depressão, ansiedade, entre outros problemas de saúde.

Por isso trata-se de uma doença que não deve ser ignorada. Procure um tratamento assim que possível, se esse for o seu caso.

Hábitos e estilo de vida inadequados

Os hábitos e estilo de vida inadequados são causas bastante comuns de cansaço excessivo, como o consumo abusivo de bebidas alcoólicas, excesso de exercícios físicos ou sedentarismo, efeitos colaterais de certos medicamentos e maus hábitos alimentares.

Vale lembrar que cansaço e sonolência não são a mesma coisa, apesar do cansaço excessivo geralmente vir acompanhado de sono. Nos casos de cansaço excessivo crônicos, além da sonolência, a pessoa não tem motivação nem energia para fazer seja o que for.

Apesar de poder indicar algum problema de saúde, na maioria das vezes o cansaço excessivo está relacionado com hábitos e rotinas inadequadas, que podem ser identificadas e modificadas para a melhora do sintoma.

Depressão, ansiedade e estresse

São condições frequentes hoje na nossa população, e trazem como sintomas da síndrome, os distúrbios alimentares, o mau-estar, distúrbios do sono, desinteresse com o dia a dia, resultando na sensação de cansaço físico e mental, diariamente.

Anemia

No caso da anemia, o cansaço é provocado pela falta de hemoglobina. Esta proteína, que dá a cor vermelha ao sangue, é responsável por transportar o oxigênio para as células do corpo. Com menos oxigênio nas células, o corpo fica sem energia e surge o cansaço físico e mental.

Doenças cardíacas

O cansaço excessivo também pode ser causado por doenças graves, como insuficiência cardíaca e miocardite. Na insuficiência cardíaca, o coração não é capaz de bombear a quantidade de sangue necessária para o resto do corpo, gerando cansaço.

Já a miocardite é uma inflamação que atinge o coração. Os seus sintomas incluem falta de ar, cansaço, dor no peito e falta de disposição, podendo ser confundida com estresse. A doença pode ser causada por vírus, bactérias, fungos, bebidas alcoólicas ou uso drogas.

Doenças da tireoide, diabetes descompensado, doenças renais, reumatológicas, enfim, diversas patologias podem ter como um dos sintomas o cansaço, portanto é fundamental uma avaliação do clínico/a geral, ou médico/a da família, para que seu caso seja devidamente tratado e não causa riscos a mais para sua saúde.

Agende uma consulta médica.

Leia também:

Fadiga constante significa que tenho uma doença?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Depende. Sentir fadiga constantemente pode sinal de algumas doenças, como: anemia, doenças cardíacas, reumáticas, neurológicas, ou ainda transtornos psíquicos como estresse, ansiedade ou depressão. Contudo, uma das principais causas de fadiga excessiva é a má qualidade do sono, já que pessoas que não têm um sono reparador à noite se sentem frequentemente sonolentas e cansadas ao longo do dia.

Pessoas com anemia sentem um cansaço constante porque têm pouca hemoglobina circulante no sangue. A hemoglobina está presente nos glóbulos vermelhos do sangue e é responsável pelo transporte do oxigênio para os tecidos do corpo. A falta de hemoglobina diminui a oxigenação das células, reduzindo a produção de energia e gerando a fadiga.

As doenças cardíacas graves podem gerar uma fadiga constante, como por exemplo casos de insuficiência cardíaca e miocardite. Na insuficiência cardíaca, o cansaço é decorrente da dificuldade que o coração tem em bombear sangue suficiente para o resto do corpo. Na miocardite, a fadiga é causada pela inflamação do músculo cardíaco (miocardite).

Indivíduos com miocardite podem sentir ainda falta de ar, dor no peito e indisposição. A inflamação pode ser provocada pelo abuso de bebidas alcoólicas, uso de drogas, bactérias, vírus e fungos.

As doenças reumáticas e neurológicas causam fadiga por mecanismos diversos, como por exemplo as miopatias (doença neurológica dos músculos), que devido a força muscular diminuída, exigem uma oxigenação e esforço ainda maior para qualquer simples movimento.

Porém, como referido no início do texto, uma das principais causas da fadiga constante são os distúrbios do sono. Nesses casos, é comum a pessoa se sentir sonolenta e irritada durante o dia, com dificuldade de concentração e baixo rendimento nos estudos ou trabalho.

Consulte um/a médico/a clínico/a geral ou médico/a da família para investigar a causa da sua fadiga e receber o tratamento adequado.

Saiba mais em:

Cansaço durante a gravidez é comum?

Dificuldade de concentração: o que pode ser e o que fazer?