Perguntar
Fechar

Ginecologista

Menstruação diferente e pouca pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em uma relação sexual desprotegida em que ocorre o coito interrompido há chance de ocorrer a gravidez.

coito interrompido não é uma técnica indicada enquanto método contraceptivo. O coito interrompido, caracterizado pela ejaculação fora da vagina, pode apresentar falhas no tempo em que a ejaculação ocorre, além de poder conter esperma no líquido pré-ejaculatório. Sendo assim, a taxa de falha do coito interrompido é em torno de 20%.

Após uma relação havendo coito interrompido, a mulher pode engravidar

O sangramento descrito pode ser considerado a menstruação, mas pode se tratar de outros tipos de sangramento.

Por isso, diante um atraso menstrual, é recomendado a realização de um teste de gravidez para saber melhor se a mulher está grávida ou não. No período em que realizou o teste de farmácia foi um período muito próximo para dar resultado positivo. Então, é recomendado repetir o teste para saber se está grávida ou não.

Como o ciclo menstrual é desregulado e não há desejo de gravidez, seria importante escolher um método contraceptivo eficaz e seguro para o casal. Procure um serviço de saúde para uma consulta de planejamento familiar e avaliação do método contraceptivo mais apropriado na situação de vocês. 

Saiba mais em: Menstruação na gravidez é possível?

Corrimento Vaginal é Normal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O corrimento vaginal é considerado normal quando apresenta coloração clara ou esbranquiçada, parecida com clara de ovo, não possui cheiro forte, não provoca coceira ou ardência. Neste caso, trata-se de uma secreção vaginal normal.

No entanto, corrimento vaginal branco, amarelo ou esverdeado, com odor desagradável tipo peixe podre ou azedo, pode ser algum tipo de infecção ou inflamação vaginal que precisa ser avaliada e tratada adequadamente pelo/a clínico/a geral, médico/a de família ou ginecologista.

Corrimento vaginal na gravidez é normal?

O corrimento vaginal na gravidez também é bastante comum e muitas vezes está relacionado com as alterações fisiológicas que ocorrem nesse período.

Porém, a grávida deve estar atenta a corrimentos vaginais com pus, mau cheiro e que causem prurido (coceira) ou dor abdominal. Estes devem ser sempre investigados e tratados para prevenir complicações para a mãe e para o bebê.

Qual a causa ou origem do corrimento vaginal normal?

A vagina da mulher é recoberta por um tipo especial de "pele" chamada mucosa. Em geral, todas as mucosas são úmidas e possuem pequenas glândulas produtoras de muco, que é um tipo de secreção viscosa.

Isso significa que a vagina pode ter uma secreção natural ou normal, que é um líquido espesso com cor transparente ou levemente esbranquiçada, sem cheiro e com sabor levemente salgado.

Durante o ciclo menstrual, algumas mulheres podem apresentar alterações hormonais e um aumento da secreção vaginal normal. A excitação sexual também provoca o aumento das secreções normais.

Quero engravidar: o que devo fazer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Se quer engravidar, a primeira coisa a fazer é uma consulta de planejamento familiar ou de orientação pré-concepcional com o/a médico/a ginecologista ou médico/a de família. Nessa consulta, é interessante ir o casal pois o/a médico/a poderá indagar certas perguntas além de solicitar alguns exames.

Além disso, é importante ter alguns cuidados para preparar o seu corpo para a gravidez e proteger o bebê de doenças, com práticas saudáveis de alimentação, ajuste do peso, prática de exercícios físicos, tomar ácido fólico, não fumar, não usar drogas, entre outras medidas a serem orientadas pelo/a profissional de saúde. 

As relações sexuais podem ser realizadas frequentemente e em especial durante o período fértil da mulher. Algumas mulheres possuem o ciclo menstrual irregular o que torna um pouco mais difícil estimar quais são esses dias férteis. Nas mulheres com ciclo regular, o período fértil costuma ser na metade no ciclo, aproximadamente 14 dias antes de vir a próxima menstruação.

Contudo, manter relações no período fértil não garante que você irá engravidar rapidamente. Para ter uma ideia, uma mulher com 30 anos tem 20% de chances de engravidar naturalmente se tiver relações no seu período fértil.

Esses detalhes poderão ser dados pelo/a médico/a no momento da consulta pré-concepcional.

Para aumentar as chances de gravidez, procure ficar deitada após a relação sexual. Estudos demonstraram que as mulheres submetidas à inseminação artificial e que ficaram deitadas durante cerca de 15 minutos tiveram 50% mais probabilidade de gerar um filho do que as que se levantaram logo em seguida.

Quanto à posição sexual, não existem evidências científicas de que alguma posição possa ajudar a engravidar. A posição durante a relação sexual não tem nenhuma influência na fertilidade.

Para maiores esclarecimentos, fale com o/a médico/a ginecologista ou médico/a de família que irá orientá-la quanto ao que deve fazer para ter uma gravidez tranquila e sem riscos.

Também pode lhe interessar:

9 Coisas que Você Deve Fazer Antes de Engravidar

Existe alguma forma de estimular a ovulação?

Que exames devo fazer para saber se posso engravidar?

O que faço para saber se ainda sou virgem?

Para tentar saber se ainda é vigem, vá a um médico ginecologista e peça para ele verificar se o seu hímen já foi rompido. O hímen é uma membrana bem fina localizada na entrada da vagina e que geralmente se rompe na primeira relação sexual.

Se o hímen estiver rompido, é provável que você já não seja virgem, ou seja, já teve relação sexual com penetração.

Caso o hímen ainda esteja intacto, você pode ou não ser virgem. A presença do hímen não é uma garantia de que nunca houve penetração.

Isso porque existem hímens complacentes, que são bem elásticos e podem não se romper logo na primeira relação. Outros podem ter uma anatomia que permitem a passagem do pênis e só irão se romper depois de algum tempo.

Portanto, mesmo que o médico ginecologista consiga ver o seu hímen, apenas uma conversa franca com o seu namorado poderá tirar a sua dúvida.

Leia mais sobre o assunto em:

O que é o hímen?

Como saber se o hímen foi rompido?

Coceira na vagina, o que é?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

A coceira na vagina pode ocorrer devido à candidíase que é uma infecção vaginal muito frequente. Ela é causada por um fungo (Candida albicans) que está presente normalmente na vagina sem causar algum problema ou sintoma. Porém, em algumas situações, como períodos de muito estresse ou queda da imunidade, a quantidade desse fungo presente na vagina pode sofrer um aumento causando coceira intensa na vagina e na região próxima à ela, corrimento claro, esbranquiçado e sem cheiro, dor para urinar, dor na relação sexual e ardência. O seu tratamento baseia-se no uso de medicamentos antifúngicos por via oral ou vaginal.

A coceira ou prurido vaginal pode também ser causada por alergia à produtos, como no caso do sabão em pó usado para lavar a calcinha, ao sabonete e outros produtos usados para higiene íntima, ducha vaginal, ou ainda, ao próprio tecido da calcinha. As calcinhas que não são de algodão (material sintético) e o uso constante de calça jeans, principalmente em dias quentes podem levar à irritação das regiões próximas à vagina (vulva) causando coceira e também contribuindo para o aparecimento da candidíase. 

Leia também: Coceira que piora durante a noite: o que pode ser?

A menopausa é uma outra causa possível para a coceira vaginal que ocorre devido à redução da produção do estrógeno que ocorre nessa fase.O uso de lubrificantes locais ajudam a amenizar o problema.

O ginecologista é o profissional indicado para diagnosticar a causa para a coceira na vagina e indicar o tratamento adequado.

Também pode lhe interessar: Coceira na cabeça é sinal de doença no couro cabeludo?

Estou grávida e menstruei o que pode ser que aconteceu?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sangramento durante a gravidez é uma ocorrência relativamente frequente. Em alguns casos a mulher continua menstruando na data certa, mesma estando grávida. Geralmente essa "menstruação" é bem pouco e dura poucos dias. Sangramento durante a gestação só é preocupante quando for contínuo, ou ocorrer muitas vezes ou ser um sangramento muito intenso e vir acompanhado de cólicas fortes que pode indicar um aborto.

No seu caso o ideal seria ir ao ginecologista que vai lhe pedir os exames de pré-natal e um exame de ultrassonografia transvaginal (ou ecografia transvaginal) que vai dizer exatamente se está tudo bem com sua gravidez. Um novo exame de gravidez agora provavelmente daria positivo mesmo que você tivesse tido um aborto, porque os níveis de Bhcg (que são medidos no exame de gravidez) levam um tempo para negativarem.

Minha menstruação está atrasada. Será que é atraso normal?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Nenhuma forma de atraso menstrual é normal, se atrasou é porque aconteceu alguma coisa, claro que a gravidez é a primeira suspeita, porém se você só eve relações dia 26/06 e 11/07, que estavam fora do seu período fértil e com coito interrompido (apesar que não é seguro) é difícil ser gravidez. Pode ser algum tipo de alteração hormonal ou infecção. O ideal é você fazer um exame de gravidez, se der positivo, vá ao ginecologista para começar o pré-natal e caso o exame der negativo, vá ao ginecologista, também, para ver porque não está menstruando.

Quando tinha 5 anos fiz sexo com meu primo, ainda sou virgem?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Dificilmente uma relação sexual de brincadeira na infância, possa realmente "ter tirado a sua virgindade". Para os padrões atuais de pensamento em relação aos relacionamentos a virgindade é muito mais um conceito do que a integridade de sua membrana himenal. Considere-se virgem sim, porque é assim que você é. Você é uma pessoa que não tem experiência sexual, então você é virgem.

Vou ao ginecologista pela primeira vez, que falar para ele?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Uma preocupação das mulheres que vão ao ginecologista é o medo ou vergonha de serem examinadas, de uma forma geral o médico ginecologista não irá examinar todas as vaginas de todas as mulheres que ele atende. Na verdade o exame será dirigido para suas queixas. Caso você tenho um nódulo de mama ele terá que examinar sua mamas obrigatoriamente, caso contrário o exame das mamas não precisa ser feito em todas as consultas (apesar que deveria). Caso suas queixas sejam referentes a um corrimento ele terá que fazer o exame ginecológico, mas se você não tem nenhuma queixa, provavelmente ele não fará o exame. Porém o ideal é que você faça o preventivo do câncer de colo uterino uma vez  ao ano (ou seja, pelo menos uma vez por ano você não tem escapatória). E não vale dizer ao médico que não tem nada só para escapar do exame, ai não adianta ir ao médico.

Quero engravidar e não consigo, o que devo fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Em primeiro lugar devemos levar em consideração o que os médicos consideram como infertilidade. Um casal é considerado infértil quando após um ano tendo 2 a 3 relações sexuais por semana sem proteção a mulher não engravida.

Quando este fato ocorre o ideal é que em primeiro lugar o homem vá ao médico e faça um exame denominado Espermograma (um exame bem simples e que define se o homem pode ou não ter filhos), caso o exame de Espermograma dê alterado um médico Urologista deve ser procurado, ele pode conduzir a investigação e o tratamento adequado para a infertilidade masculina.

Se o Espermograma for normal então é a mulher que deve procurar um Ginecologista que vai conduzir a investigação e tratamento adequado para a infertilidade feminina (a histerosalpingografia é o exame de eleição para se iniciar a investigação feminina para infertilidade, ultrassom não serve - pouco ou nenhuma importância na investigação de infertilidade).

Leia também:

Que exames devo fazer para saber se posso engravidar?

Como saber se sou estéril?

1 - Existe algum remédio para fortalecer os espermatozoides?

Dependendo do tipo de alteração encontrada no espermograma existe sim tratamento, procure um médico urologista. Não prescrevemos nenhum tipo de remédio pela internet.

 2 - O espermograma deu ausência de espermas, o que fazer?

Devem procurar um urologista que ele analisará o resultado e conduzirá uma investigação mais apurada para saber a causa exata da alteração e somente depois disso poderá ser proposto algum tipo de tratamento.

Posso trocar de anticoncepcional sem ir ao ginecologista?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não é indicado trocar de anticoncepcional sem ir ao/à ginecologista para não colocar a sua saúde em risco ou ter uma gravidez inesperada. Existe uma grande variedade de pílulas anticoncepcionais e o seu organismo pode reagir de forma diferente a cada uma delas.

A indicação do medicamento ideal para cada mulher é muito importante, uma vez que alguns anticoncepcionais aumentam o risco de AVC (derrame), infarto, parada cardíaca e trombose.

Isso porque o anticoncepcional pode deixar o sangue mais espesso, o que aumenta o risco de formação de coágulos.

Na hora de escolher a medicação, o médico leva em consideração possíveis fatores de risco, como problemas cardíacos, hipertensão arterial, tabagismo, diabetes e obesidade, pois nesses casos o risco de ataque cardíaco é ainda maior.

Portanto, cabe ao/à ginecologista ou médico/a de família ou ainda ao/à clínico/a geral identificar a pílula com menos efeitos colaterais e que ofereça menos riscos à paciente, bem como orientar a forma correta de fazer a troca do anticoncepcional.

Leia também:

Posso mudar de anticoncepcional antes de terminar a cartela?

Posso engravidar na troca do anticoncepcional?

Tenho ovário policístico o ginecologista passou Diane...
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A mulher que tem a Síndrome dos Ovários Policístico pode ter alguma dificuldade de engravidar, porém ela pode engravidar e essa possibilidade deve ser sempre levada em consideração.

Por isso, se há um atraso menstrual, é importante procurar o/a médico/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família para uma avaliação pormenorizada.

O teste da farmácia, apesar de ser confiável, pode nem sempre revelar o positivo.

Saiba mais em:

Teste de farmácia pode dar resultado errado?

Quem apresenta o diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos, em geral, possui uma irregularidade menstrual.  

O uso da pílula anticoncepcional, como o Diane 35, pode regularizar o ciclo menstrual da mulher, fazendo com que ela menstrue a cada 21 dias. Quando a mulher está em uso deste anticoncepcional, é comum que a menstruação aconteça nos 7 dias de intervalo entre uma cartela e outra. Porém, quando a mulher para de tomar a pílula, o organismo dela volta a se adaptar com um novo ciclo menstrual

De qualquer maneira, a mulher com síndrome dos ovários policísticos deve fazer um acompanhamento médico regular, indo às consultas de rotina, tirando suas dúvidas e realizando o tratamento aconselhado.  

Leia também: 

Ovários policísticos tem cura? Qual o tratamento?