Leucócitos

Leucócitos altos na urina, o que pode ser?

Leucócitos elevados na urina (leucocitúria) pode ter várias causas, sendo a mais comum delas a infecção do trato urinário. Pode ou não cursar com sintomas. Quando não há sintomas quaisquer, é chamada de bacteriúria assintomática.

É considerada leucocitúria quando é observado número de leucócitos acima de 10.000 células/mL ou 10 células por campo. Pode ocorrer em algumas situações, como:

  • infecção do trato urinário, geralmente causada pela bactéria Escherichia coli;
  • tuberculose do trato urinário;
  • infecção por outros microorganismos, como fungos, Chlamidia, Leptospira, gonococo, Haemophilus, vírus;
  • nefrite intersticial e glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • litíase renal (pedras nos rins);
  • contaminação por leucócitos da vagina;
  • câncer.

Para determinar a causa da leucocitúria, é necessário avaliar outros dados do exame de urina 1. Por exemplo, se leucocito-esterase e nitrito estiverem positivos, é mais provável que seja infecção do trato urinário. Também é importante e fundamental a coleta de urocultura com antibiograma, para determinar a bactéria e o perfil de sensibilidade aos antibióticos. Se houver presença de hemácias e proteína, é importante afastar glomerulonefrite, nefrite e litíase renal.

Se você apresentar sintomas, como ardência para urinar, sensação de bexiga cheia e dor no baixo ventre, deve procurar um pronto atendimento para tratamento com antibióticos de uma provável infecção do trato urinário.

Na presença de alterações no exame de urina, você deve procurar médico clínico geral, que avaliará a necessidade de investigação complementar.

Leucócitos baixos, o que pode ser?

Leucócitos baixos (leucopenia) podem significar uma série de condições, fisiológicas ou não. Trata-se da redução no número de células de defesa do corpo, chamadas leucócitos ou células brancas. Não é uma doença (embora possa ser a manifestação de uma), e sim um resultado de exame laboratorial (exame de sangue). Seu valor de referência (normal) é de 4000 a 10000 leucócitos por milímetro cúbico (mm3) de sangue.

Principais causas:
  • Fisiológicas (algumas pessoas podem ter um número normal abaixo ou acima do valor de referência, sem nenhuma implicação clínica, como na leucopenia crônica idiopática benigna. O valor de referência abrange a maioria da população, mas não toda. Algumas etnias como negros e judeus do Yemen e Sudão têm comumente leucopenia. Gestantes também podem apresentar este achado, ou pessoas em jejum);
  • Infecções (como por exemplo a dengue, infecção viral em que geralmente ocorre leucopenia), com neutropenia (diminuição de neutrófilos), presença de linfócitos  atípicos e trombocitopenia (diminuição de plaquetas), com valores abaixo de 100.000 plaquetas/µL. Também pode ocorrer leucocitose (aumento dos leucócitos), mas precoce, e neutrofilia (aumento dos neutrófilos) com discreto desvio à esquerda. Também pode ocorrer queda de leucócitos na AIDS, febre amarelarubéolasarampo, febre tifoide, tuberculose, brucelose e na malária, entre outras doenças.
  • Doenças da medula óssea (anemia aplástica, leucemias, linfomas, mielofibrose, carcinomatose metastática, síndrome mielodisplásica);
  • Doenças da tireoide ou baço (hiperesplenismo, doença de Gaucher);
  • Doenças hepáticas (Cirrose hepática, hepatites);
  • Doenças autoimunes (Lupus Eritematoso Sistêmico; artrite reumatoide, linfoproliferativas);
  • Doenças genéticas (Agranulocitose congênita de Kostmann, anemia de Fanconi, disgenesia reticular);
  • Deficiência de folato e/ou vitamina B12;
  • Complicações do uso de alguns medicamentos (antitireoidianos, antibióticos, anticonvulsivantes, antiretrovirais);
  • Quimio e radioterapia;
  • Alcoolismo;
  • Desnutrição;
  • Hemodiálise.

Em caso de leucopenia, um médico clínico ou preferencialmente um hematologista deve ser consultado para avaliação. O tratamento (se necessário) vai depender da causa, que deve ser investigada inicialmente pelo médico que solicitou o hemograma, que poderá encaminhá-lo a algum especialista se julgar necessário.

Nível de leucócitos alto pode indicar uma infecção grave?

Nível de leucócitos alto no sangue ou leucocitose pode ser indicativo de infecção, mas não necessariamente.

Os leucócitos são células de proteção do nosso organismo contra agentes externos, tanto mico-organismo que podem provocar infecções, quanto substâncias que provocam alergias. Essas células de proteção são os glóbulos branco do sangue e divididos em 5 categorias: eosinófilos, basófilos, neutrófilos, linfócitos e monócitos. Cada um desempenha um papel diferente no sistema imune.

O aumento do nível de leucócitos no sangue pode indicar a presença de um organismo ou substância estranha que precisa ser combatido e eliminado do corpo para não causar complicações. O aumento dos leucócitos pode ser acompanhado da predominância de algum desses subtipos.

Esse aumento também pode estar presente em algumas situações temporárias de estresse como após exercícios físicos intensos, infarto, pós operatório, uso de medicações ( lítio, corticoides, epinefrina), tabagismo, gestação, recém nascido nos primeiros dias após o parto. E também em situações crônicas: alergias, artrite reumatóide, rinite, parasitoses intestinais, Doença de Crohn, etc.

O resultado de um exame sempre deve ser interpretado de acordo com os sintomas e sinais clínicos que a pessoa apresenta. Por isso, é importante levar o resultado do exame para que o/a médico/a que solicitou faça a correlação adequada e tome as medidas apropriadas em cada caso. 

Leia também: 

Fiz exame de urina e o resultado dos leucócitos está elevado. O que pode ser?

Que doenças o hemograma pode detectar?

Qual o tratamento no caso de leucócitos baixos?

O tratamento no caso de leucócitos baixos é individualizado, dependendo da causa, e pode inclusive não ser necessário.

A redução no número de células de defesa do corpo (leucócitos ou células brancas), em relação a um valor de referência, recebe o nome de leucopenia. Não é uma doença (embora possa ser a manifestação de uma), e sim um resultado de exame laboratorial (exame de sangue). Seu valor de referência (normal) é de 4000 a 10000 leucócitos por milímetro cúbico (mm3) de sangue. Este valor foi calculado para abranger aproximadamente 95% da população saudável, mas não consegue abranger todos, isto é, há indivíduos perfeitamente saudáveis com, digamos, 3000 leucócitos/mm3 (assim como há pessoas saudáveis com 11000 leucócitos/mm3). A leucopenia torna-se grave apenas a partir de certos níveis críticos. Algumas etnias como negros e judeus do Yemen e Sudão têm comumente leucopenia, mas qualquer população tem indivíduos fisiologicamente leucopênicos em maior ou menor grau.

Em caso de leucopenia, um médico clínico ou preferencialmente um hematologista deve ser consultado para avaliação. O tratamento (se necessário) vai depender da causa, que deve ser investigada inicialmente pelo médico que solicitou o hemograma, que poderá encaminhá-lo a algum especialista se julgar necessário.

Leucócitos elevados na urina durante a gravidez, o que pode ser?

Leucócitos elevados na urina (leucocitúria) durante a gravidez pode ter várias causas, sendo a mais comum delas a infecção do trato urinário. Pode ou não cursar com sintomas. Quando não há sintomas quaisquer, é chamada de bacteriúria assintomática.

É considerada leucocitúria quando é observado número de leucócitos acima de 10.000 células/mL ou 10 células por campo. Pode ocorrer em algumas situações, como:

  • infecção do trato urinário, geralmente causada pela bactéria Escherichia coli;
  • tuberculose do trato urinário;
  • infecção por fungos, Chlamidia, Leptospira, gonococo, Haemophilus, vírus;
  • nefrite intersticial;
  • litíase renal (pedras nos rins);
  • glomerulonefrite;
  • câncer;
  • contaminação por leucócitos vaginais.

É muito importante o diagnóstico de infecção do trato urinário na gestação, pois esta pode levar a sequelas maternas e para o bebê. Dentre as possíveis sequelas maternas, pode-se citar:

  • pielonefrite (infecção dos rins);
  • septicemia;
  • pré-eclâmpsia;
  • corioamnionite e endometrite (infecção das membranas que revestem o útero por dentro);
  • anemia.

Para o bebê, pode trazer as seguintes sequelas:

  • trabalho de parto prematuro;
  • baixo peso ao nascimento;
  • rotura prematura de membranas;
  • restrição de crescimento intra-útero.

Sendo assim, é muito importante que seja realizado exame de urina 1 e urocultura em toda grávida durante o pré-natal, e que seja instituído o tratamento adequado com antibióticos o quanto antes. Se a gestante tiver ardência ao urinar, sensação de bexiga cheia o tempo todo ou febre, procure imediatamente um serviço de pronto atendimento.

Toda gestante deve realizar pré-natal.

Meu exame de sangue deu leucócitos: 3.700 e VHS: 22?

Leucócitos levemente diminuídos (pode ter ou não algum significado clínico) e VHS está dentro do normal (um pouco aumentado, mas é tão pouco que não deve ter nenhum significado), o mais importante do resultado dos exames é a interpretação que seu médico irá fazer baseado nas suas queixas (a simples verificação do normal ou fora do normal não tem muito sentido).

Fiz exame de urina e o resultado dos leucócitos está elevado. O que pode ser?

Leucócitos altos no exame de urina geralmente é sinal de infecção urinária. Os leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, são células de defesa do sistema imunológico.

Níveis elevados de leucócitos na urina normalmente indicam que há alguma inflamação no trato urinário, que pode ou não ser causada por algum agente infeccioso.

Algumas possíveis causas de leucócitos altos na urina:

  • Infecção urinária, causada na maioria das vezes pela bactéria Escherichia coli;
  • Tuberculose do trato urinário;
  • Infecção por outros micro-organismos, como fungos e vírus;
  • Nefrite e glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • Cálculos renais (pedra nos rins);
  • Uso de substâncias irritantes;
  • Câncer.

Os valores normais de leucócitos no exame de urina devem estar abaixo de 10.000/ml. Acima desse valor é considerado leucocitúria.

Se a leucocito-esterase e o nitrito estiverem positivos, é provável que seja infecção urinária.

A presença de hemácias (glóbulos vermelhos) e proteína na urina pode indicar inflamação nos rins ou cálculos renais.

Cabe ao médico que solicitou o exame de urina interpretar os resultados, de acordo com os sinais e sintomas apresentados, além de outros exames que podem ter sido solicitados.

Leia também: Nível de leucócitos alto pode indicar uma infecção grave?

Fiz um exame de urina e o meu leucócitos é de 45.000 m/l?

A causa mais comum de aumento dos leucócitos em exame de urina é infecção urinária.