Perguntar
Fechar

Úlcera

Úlcera gástrica tem cura? Qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Úlcera gástrica tem cura e o tratamento é feito com medicamentos que interrompem a produção de ácido pelo estômago, antibióticos para matar a bactéria H. pylori (uma mas principais causas de úlcera gástrica) e mudanças na alimentação. Alguns casos podem necessitar de cirurgia.

Dependendo dos sintomas da úlcera gástrica, o paciente pode precisar tomar um ou mais destes medicamentos durante algumas semanas. Eles irão interromper a dor e ajudar na cicatrização do estômago. 

As úlceras gástricas demoram algum tempo para cicatrizar e curar, por isso os medicamentos devem ser mantidos, mesmo que já não haja dor.

A alimentação deve seguir uma dieta apropriada durante um período mínimo de 4 semanas, em que o paciente deve evitar alguns alimentos e bebidas, tais como álcool, café, chá, refrigerantes, sucos cítricos, frutas cítricas, hortelã, mostarda, vinagre, alimentos gordurosos, frituras, pimentas e molhos vermelhos.

Além disso, as refeições devem ser feitas em porções pequenas e várias vezes ao dia, evitando ficar muito tempo em jejum.

É importante também parar de fumar, pois o fumo dificulta a cicatrização da úlcera gástrica. O uso de anti-inflamatórios não hormonais também deve ser abandonado durante o tratamento, uma vez que a utilização frequente desses medicamentos é a 2ª maior causa de úlcera gástrica.

Veja também: Alguns remédios podem causar úlceras? O que fazer para evitar?

A cirurgia pode ser necessária se a úlcera não cicatrizar, voltar constantemente, perfurar, sangrar ou obstruir o estômago ou duodeno.

​​Nestes casos, a cirurgia pode retirar a úlcera gástrica, diminuir a quantidade de ácido produzida pelo estômago ou fechar a perfuração e interromper a hemorragia.

O/a médico/a responsável pelo tratamento da úlcera gástrica é o/a gastroenterologista.

Também pode lhe interessar:

Uma úlcera pode virar câncer?

O que é úlcera gástrica e quais os sintomas?

Uma úlcera pode virar câncer?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A úlcera gástrica não se transforma em câncer, embora a principal causa de formação de úlceras seja a presença da bactéria Helicobacter pylori, e esta bactéria sim, está comprovadamente reconhecida como um dos fatores de alto risco para o câncer gástrico.

A Helicobacter pylori é uma bactéria que causa gastrites e úlceras no estômago, mas que está presente em quase metade da população e nem todos evoluem com câncer, o que comprova que outros fatores também influenciam nesse resultado.

Os fatores de maior risco para a evolução de um câncer no estômago são a presença de H.Pylori, gastrite atrófica (GA) e a metaplasia intestinal (IM), evidenciadas em exames de endoscopia. Outros fatores descritos são: Uso excessivo de sal na alimentação, obesidade, história familiar de câncer de estômago, alcoolismo e tabagismo. 

Em relação ao tratamento, atualmente o mais indicado é a erradicação da bactéria assim que diagnosticado úlcera gástrica, para reduzir o risco de câncer associado a acompanhamento médico regular.

Para maiores esclarecimentos sobre as possíveis complicações da sua úlcera, tratamento e acompanhamento, agende consulta com seu médico gastroenterologista.

Veja também: O que é úlcera gástrica e quais os sintomas?

Úlcera gástrica tem cura? Qual o tratamento?

Alguns remédios podem causar úlceras? O que fazer para evitar?

O que é úlcera gástrica e quais os sintomas?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Úlcera gástrica é uma ferida localizada na parede do estômago, cujo principal sintoma é uma dor em queimação mais referida na "boca do estômago".

Se a ferida estiver localizada no duodeno (porção inicial do intestino delgado), próximo órgão por onde o alimento passa após o estômago, será denominada úlcera duodenal. A úlcera pode atingir ainda o esôfago (porção do trato digestivo anterior ao estômago).

Uma úlcera é uma ferida na parede interna do estômago, causada por excesso de ácido gástrico, ou substâncias ácidas deletérias ao órgão, que sejam capazes de provocar esse dano, como por exemplo o uso excessivo de medicamentos anti-inflamatórios.

Veja também: Alguns remédios podem causar úlceras? O que fazer para evitar?

Os sintomas mais comuns de úlcera gástrica

Dentre os sintomas mais comuns podemos destacar::

  • Dores abdominais tipo queimação
  • Má digestão
  • Empanzinamento
  • Mau hálito
  • Náuseas ou vômitos
  • Inapetência
  • Perda de peso.

Em geral, a dor abdominal surge algumas horas após as refeições, localizada na "boca do estômago", piorando após jejum prolongado e durante a noite. Nesses casos, é possível aliviar a dor comendo mais vezes em pequenas quantidades e fazendo uso regular de antiácidos.

Quando a úlcera evolui ao ponto de perfurar a parede do estômago, o que ocorre nos casos mais graves, as dores são intensas, o abdômen fica rígido e a pessoa perde sangue pelas fezes ou pelos vômitos. Esses sinais e sintomas são indicativos de uma emergência médica e o paciente necessita ser levado ao hospital imediatamente.

O/A médico/a gastroenterologista é o especialista responsável pelo diagnóstico e tratamento da úlcera gástrica.

Saiba mais em:

Uma úlcera pode virar câncer?

Úlcera gástrica tem cura? Qual o tratamento?

H. pylori tem cura? Qual é o tratamento?

Qual o tratamento para úlcera varicosa?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O tratamento para úlcera varicosa varia de acordo com a localização e características da úlcera, entretanto, pode incluir:

  • Meias elásticas;
  • Repouso;
  • Elevação das pernas;
  • Curativos;
  • Oxigenoterapia hiperbárica e
  • Cirurgia.

As meias elásticas de média e alta compressão aceleram a taxa de cicatrização das úlceras varicosas, por isso devem ser usadas de modo consistente, quando indicadas.

Apesar da compressão elástica ser benéfica nos casos de insuficiência venosa, ela também possui contraindicações. Por exemplo, só deve ser usada para cicatrizar úlceras varicosas não complicadas, estão contraindicadas nos casos de insuficiência arterial, carcinoma e ainda na suspeita ou confirmação de trombose venosa profunda.

O repouso e elevação das pernas, são medidas simples, porém bastante efetivas para o tratamento de úlceras varicosas, por auxiliar no retorno venoso e com isso, na vascularização dos membros, favorecendo a cicatrização. Contudo, também existem contraindicações, como os casos de insuficiência arterial.

O curativo é essencial no tratamento da úlcera varicosa, pois acelera o processo de cura, evita infecções e previne de novas feridas. Todavia é importante lembrar que os curativos devem ser feitos com o máximo de cuidado e higiene, conforme as orientações da equipe médica.

Com os curativos adequados podemos manter a ferida limpa, retirar o excesso de secreção, permitir a "respiração" do local, promover uma "barreira" contra bactérias, partículas ou substâncias tóxicas que houverem no ambiente.

A Oxigenoterapia hiperbárica é um tratamento complementar já bem estabelecido e eficaz para casos de úlceras, devido ao aumento de oferta de oxigênio para o organismo, sob pressão, acelerando o processo de cicatrização.

A cirurgia pode ser necessária em alguns casos de úlcera varicosa de difícil tratamento, casos que não respondam ao tratamento convencional ou úlceras muito grandes.

Normalmente a úlcera varicosa é recorrente e, se estiver aberta, pode levar ainda mais tempo para sua cicatrização completa.

As complicações mais graves da úlcera incluem: celulite (infecção da pele), osteomielite (infecção do osso) e até mesmo transformação maligna, ou seja, a úlcera varicosa pode evoluir para câncer. O risco da ferida se transformar em câncer é maior nas úlceras grandes e de duração prolongada.

Saiba mais em: Uma úlcera pode virar câncer?

O tratamento da úlcera varicosa é realizado pelo médico angiologista ou cirurgião vascular e também pelos enfermeiros especializados em tratamento de feridas.

Leia também:

Quem tem úlcera varicosa pode comer peixe?

O que é úlcera varicosa?

Quem tem úlcera varicosa pode comer peixe?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, quem tem úlcera varicosa pode e deve comer peixe, pois é um alimento rico em proteínas, essencial para o processo de cicatrização, e zinco, que fortalece o sistema imunológico, ajudando a prevenir e combater infecções.

Além disso, peixes como salmão, sardinha, atum, bacalhau, arenque e cavala são excelentes fontes de ômega 3, que pode ser benéfico para quem tem úlcera varicosa, por conta da sua propriedade anti-inflamatória. Além de ajudar na prevenção de trombos, no fortalecimento do sistema imunológico, no aumento do colesterol bom (HDL) e redução do colesterol ruim (LDL).

Pessoas com úlcera venosa devem ter uma alimentação saudável e balanceada, rica em proteínas (clara de ovo, carnes magras, feijão, lentilha, grão-de-bico, leite e derivados), zinco (ostras, camarão, peixes, carne de frango e vaca, castanhas, legumes) e vitamina C (acerola, pimentão amarelo cru, caju, goiaba, morando, kiwi, laranja).

Deve-se evitar alimentos gordurosos, excesso de sal, doces, adoçantes e bebidas alcoólicas.

O objetivo da dieta é estimular e favorecer a cicatrização da ferida, manter uma boa imunidade e reduzir os riscos de infecção.

Para ter um plano alimentar personalizado, específico para o seu caso, consulte um nutricionista.

Leia também:

Qual o tratamento para úlcera varicosa?

O que é úlcera varicosa?

O que é úlcera varicosa?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Úlcera varicosa ou venosa é uma ferida de difícil cicatrização, causada por insuficiência venosa crônica.

A úlcera é uma ferida que pode ser ocasionada por pequenos traumas ou até espontaneamente, devido a falta de nutrição adequada naquela região, por má circulação sanguínea. Portanto, a úlcera varicosa é uma complicação comum da insuficiência venosa crônica não tratada.

Representa o estágio final das varizes, já que tende a surgir vários anos após seu aparecimento.

A úlcera varicosa ocorre principalmente em pessoas com idade avançada, excesso de peso, história de ferimentos nas pernas, flebite (inflamação da veia) e trombose venosa profunda.

Quais são as características das úlceras varicosas?

As características mais comuns das úlceras varicosas são:

  • Tipicamente superficiais,
  • Formato irregular, fundo avermelhado,
  • Manchas escuras na pele, ao redor da ferida,
  • Localizadas em regiões de proeminência ósseas, como na parte anterior da perna (canela), nos tornozelos e calcanhares,
  • Sem dor ou pouca dor local,
  • Varizes na perna acometida,
  • Edema e vermelhidão ao redor da ferida.
Quais são as complicações das úlceras varicosas?

Dentre as complicações mais graves destacamos a celulite (infecção da pele), a osteomielite (infecção do osso) e até mesmo a transformação maligna, ou seja, existe o risco de evoluir para câncer, sobretudo as úlceras grandes e de duração prolongada.

Qual é o tratamento das úlceras varicosas? Tem cura?

O tratamento da úlcera varicosa é difícil e a sua cicatrização é lenta, mas pode atingir a cura completa quando bem tratada e acompanhada. O tratamento inclui:

  • Curativos específicos e orientados por profissionais,
  • Elevação das pernas por algum tempo, durante o dia,
  • Uso de meias elásticas de média compressão,
  • Oxigenoterapia hiperbárica e
  • Cirurgia (em alguns casos).

O curativo específico geralmente já possui medicação e pode ser trocado menos vezes, acelerando a cura da ferida e evitando manipulação com menos risco de infecção e retorno da ferida.

A elevação das pernas por períodos do dia é fundamental para auxiliar no fluxo de sangue contra a gravidade.

As meias elásticas favorecem a circulação, com isso a cicatrização e devem ser usadas sempre que possível. Contudo, a compressão elástica só é indicada para cicatrizar úlceras em estágios iniciais, que não estejam complicadas.

Oxigenoterapia hiperbárica, é um tratamento bastante eficiente, aonde o paciente recebe oxigênio sob pressão, com aumento da oxigenação direta e também favorecendo a circulação sanguínea.

Já o tratamento cirúrgico pode ser indicado em alguns casos de úlcera varicosa. Através de técnicas específicas de cirurgia vascular, é possível remover ou fechar a veia doente.

O responsável pelo tratamento da úlcera varicosa é o médico angiologista ou cirurgião vascular.

Leia também:

Qual o tratamento para úlcera varicosa?

Quem tem úlcera varicosa pode comer peixe?

O que são varicoses?

Alguns remédios podem causar úlceras? O que fazer para evitar?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, existem remédios que podem causar úlceras, como os anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs), como a aspirina, o ibuprofeno e o diclofenaco. De fato, a irritação no estômago provocada pelo uso regular desses medicamentos é a segunda maior causa de úlcera gástrica.

Por isso, é importante usar esses medicamentos apenda quando estritamente necessário, sob orientação médica na dosagem e tempo prescritos. Deve-se evitar ao máximo a auto-medicação de AINEs.

Sempre que possível deve-se utilizar medicamentos alternativos ou adicionar algum outro remédio para ser usado com o anti-inflamatório a fim de prevenir a formação de úlceras. Se os remédios forem a causa da úlcera, é necessário parar de tomá-los.

Leia também: Úlcera gástrica tem cura? Qual o tratamento?

Caso você esteja usando um anti-inflamatório não-hormonal (AINEs) há algum tempo e com frequência, fale com o seu médico de família ou clínico geral e esclareça as suas dúvidas sobre as chances do remédio causar úlceras e outros problemas gastrointestinais.

Saiba mais em:

O que é úlcera gástrica e quais os sintomas?

Uma úlcera pode virar câncer?

Posso tomar Torsilax, tenho úlcera, gastrite e hérnia?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pode tomar o que seu médico receitar para você, mas Torsilax não é um bom remédio para quem tem esses problemas.