Perguntar
Fechar

Pratiquei sexo oral e no dia seguinte tive alguns sintomas. Posso estar com uma infecção aguda pelo HIV?

Olá, Dra.
Tive uma relação de risco onde pratiquei sexo oral ativo (boca/vagina). No outro dia tive dor de cabeça, indisposição estomacal, gânglio no pescoço e mau cheiro proveniente da garganta. Acho que não tive febre. Se tive, foi muito baixa...consultei um otorrinolaringologista que não viu infecção alguma, fiz uma fibroscopia e de indício de refluxo gastroesofágico. Meu hemograma constou uma linfocitose. Em 30 dias realizei exame de HIV de 3ª geração e deu negativo.
Levando em conta a janela imunológica e os sintomas acima descritos, estaria eu com um quadro de fase aguda do HIV ou seria outra patologia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Se você teve uma relação em que praticou sexo oral sem proteção, existe sim um risco de ter sido infectado/a pelo vírus HIV.

Porém, nem sempre na fase aguda do HIV há presença de sintomas e, quando há, geralmente só se manifestam depois de 2 a 4 semanas em que ocorreu o contágio. Entre 10% e 60% das pessoas podem ficar até 6 meses sem apresentar qualquer sintoma da infecção.

Após a infecção pelo o HIV, a doença progride de forma silenciosa, durante um tempo prolongado, sem manifestação de sinais e sintomas. É nessa fase que o HIV se instala, invade e destrói os glóbulos brancos, multiplicando-se.

Sexo oral pode transmitir HIV?
Vírus HIV

Na fase inicial da infecção, o corpo aumenta a produção de glóbulos brancos para compensar a redução da quantidade dessas células e tenta combater o vírus. Todo esse período pode durar até 9 anos, variando conforme a gravidade da infecção, as defesas do organismo da pessoa, além da presença de outras doenças que baixam a imunidade.

À medida que a doença evolui, o organismo torna-se incapaz de combater infecções, já que os glóbulos brancos são células de defesa. Começam então a surgir as chamadas infecções oportunistas, como pneumonia, tuberculose, meningite, entre outras.

Vale ressaltar que, mesmo sem manifestar sintomas, o vírus pode ser transmitido e já é detectável no exame de sangue.

Quais são os sintomas da infecção aguda pelo HIV?

Os sintomas da fase aguda do HIV são inespecíficos e podem incluir: febre, fadiga, gânglios linfáticos aumentados, dor de garganta, emagrecimento, dores musculares, dor de cabeça, náuseas, suores noturnos, diarreia e Rash cutâneo (manchas na pele).

É importante lembrar que a presença desses sintomas não significa que você tenha HIV. Outras doenças comuns, como gripes, viroses e infecções de garganta podem manifestar os mesmos sinais e sintomas.

O que é a janela imunológica do HIV?

Após a infecção pelo HIV, o organismo começa a produzir anticorpos específicos contra o vírus. Porém, demora um tempo para que os anticorpos sejam suficientes para serem detectados no exame de sangue. Esse período de tempo é a chamada janela imunológica.

Normalmente, os testes de HIV são realizados com a finalidade de detectar anticorpos contra o vírus no sangue. Isso significa que, se a pessoa fizer o teste durante o período da janela imunológica, o resultado pode dar negativo.

A janela imunológica do HIV varia entre duas semanas e 4 meses, podendo chegar aos 6 meses em alguns casos. Por isso, recomenda-se que o teste seja feito depois de 3 meses após a eventual infecção. O ideal é repetir o exame após 6 meses.

O exame usado para detectar o HIV é muito sensível e específico, com uma eficácia de quase 100%. Contudo, é preciso respeitar a janela imunológica para evitar resultados “falso-negativos”, que são frequentes nesse período.

Nesse momento que você apresenta o exame negativo, deve continuar prestando atenção no seu corpo, em possíveis sintomas e procurar consulta médica caso seja necessário.

O vírus do HIV pode ser detectado pelo exame de sangue oferecido gratuitamente nas Unidades de Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).