Perguntar
Fechar

Mamas

Qual a diferença entre ecografia mamária e mamografia?

A mamografia é um exame de Raio-X realizado nas mamas. Ela é recomendada para todas as mulheres entre 50 e 69 anos de idade. Fora dessa faixa etária, ela pode ser indicada na presença de alguns fatores individuais e familiares que serão avaliados pelo/a médico/a solicitante. A mamografia é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

A ecografia mamária é um exame de Ultrassom realizado nas mamas. Ela pode ser indicada em qualquer idade para avaliação do desenvolvimento mamário, identificação de cistos, dentre outros.

O/a profissional de saúde saberá indicar a melhor opção em cada caso. Em momentos de dúvida, pergunte sobre os procedimentos durante a consulta e antes da realização do exame. 

Faço sempre o auto-exame das mamas e encontrei um caroço?

Um caroço na mama é apenas um caroço e nada mais até que se dê um nome para ele (um diagnóstico), precisa procurar um médico, ser examinada e ao seu critério fazer os exames necessários, somente depois disso o médico vai dar um nome ao seu caroço, e assim saberá o que é e se é maligno ou benigno, mas fique tranquila. Apenas faça o que deve ser feito, vá ao médico.

Mamas

Minha menstruação já acabou e meus seis continuam inchados e dolorido, o que pode ser?

Isto é uma ocorrência muito comum e geralmente está relacionado com alterações hormonais, anticoncepcionais orais e injetáveis também podem causar esse tipo de situação, caso seja a primeira vez que aconteceu, geralmente é algo que dura alguns dias e passa, porém se vem acontecendo com frequência ou começou e não pára mais, deve procurar um ginecologista. Analgésico, compressas mornas e dieta com muito pouco sal e rica em frutas podem aliviar os sintomas até você ir ao médico.

Anticoncepcional pode causar dor e inchaço nas mamas?

Sim. Todas as marcas, algumas mais outras menos, porém depende mais da reação individual da mulher a determinado anticoncepcional do que do próprio anticoncepcional em si.

Link útil:

O que são mamilos invertidos?

Mamilo invertido é quando o mamilo (bico do seio) é interiorizado na mama e, portanto não fica projetado para fora do seio.

Ele pode ocorrer em apenas uma das mamas ou em ambas. Ele pode ser congênito, quando a pessoa já nasce com ele nesse formato ou adquirido ao longo da vida.

A presença de mamilo invertido pode ter causas benignas ou malignas. A inversão do mamilo por causas benignas ocorre de forma gradual ao longo dos anos. Quando a inversão ocorre de forma abrupta, as causas podem ser malignas, vinculadas a mudanças pós cirúrgicas ou devido a processos inflamatórios.

Em alguns casos, a avaliação do mamilo invertido deverá ser feita com outros exames além do exame físico como mamografia, ultrassom ou biópsia.

Por razões estéticas, algumas mulheres optam pela realização da cirurgia de correção mamilar, apesar de não haver uma indicação clínica para tal procedimento.

Caso você tenha mamilos invertidos, você pode consultar o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família.

Recebi meu exame de mamografia hoje...

Isso é só uma parte do exame e não serve para tirar conclusão nenhuma, mas provavelmente não é preocupante (pelo menos essa parte do exame).

Não tenho mamilos. O que posso fazer?

Algumas mulheres podem apresentar mamilos planos ou mamilos invertidos. Nesses casos, o mamilo não é exteriorizado e a mulher percebe como uma ausência de mamilo.

Tanto o mamilo plano quanto o mamilo invertido podem ocorrer em uma das mamas ou em ambas.

As causas dos mamilos invertidos devem ser investigadas.

Leia mais em:

O que são mamilos invertidos?

Por razões estéticas, algumas mulheres optam pela realização da cirurgia de correção mamilar, apesar de não haver uma indicação clínica para tal procedimento.

Caso você tenha mamilos planos ou invertidos, você pode consultar o/a ginecologista, clínico/a geral ou médico/a de família.

Como saber se tenho que fazer cirurgia de ginecomastia?

A cirurgia de ginecomastia geralmente é indicada para os homens que possuem aumento de mamas, dores e sensibilidade há mais de um ano e fora do período da adolescência. A indicação da cirurgia é feita pelo/a médico/a que levará em consideração todos esses fatores associados ao desejo do paciente.

A ginecomastia é a proliferação benigna da glândula mamária nos homens. Esse crescimento das mamas pode causar desconforto e aumento da sensibilidade nos mamilos. Essa situação pode ocorrer na infância, na adolescência ou na vida adulta. As causas podem ser variadas desde a puberdade, uso de medicamentos e causas desconhecidas.

A ginecomastia da adolescência, causada pelas alterações hormonais, geralmente se resolve sozinha, sem a necessidade de tratamento específico.

Em outros casos, o uso da medicação Tamoxifeno®, inibidora do estrogênio, pode ser usada por um período de tempo.

Em casos raros, apenas quando o homem apresenta a ginecomastia há mais de um ano, é que a cirurgia pode ser indicada.

Procure o/a clínico/geral ou médico/a de família para uma avaliação inicial.

Mastite na amamentação é perigoso?

Não, desde que devidamente tratada, a mastite na amamentação não é perigoso e não impede o aleitamento materno, excepto por indicação médica.

A mastite é uma inflamação nos ductos da mama que acomete sobretudo mulheres que estão amamentando. Na maioria dos casos, as mastites não trazem complicações e apresentam boa evolução.

A mastite costuma surgir entre a segunda e a quinta semana de amamentação, geralmente em apenas uma das mamas. A infamação ocorre quando o leite permanece nos ductos por tempo prolongado ou quando as fissuras no mamilo atuam como porta de entrada para bactérias. 

De fato, a principal causa das mastites é a infecção por bactérias, sendo o Staphylococcus aureus responsável por mais de 90% dos casos.

Embora seja mais frequente durante a lactação, a mastite também pode surgir em outros períodos. Nesses casos, pode haver fatores que favoreçam o aparecimento da inflamação, tais como fumo, diabetes, lesão na mama e cirurgias com quadros de infecção no pós-operatório.

Os sinais e sintomas da mastite incluem vermelhidão, inchaço e dor na mama afetada, bem como a presença de um nódulo no local.

O tratamento da mastite começa com o esvaziamento da mama por meio de uma bomba específica. Para aliviar os sintomas, recomenda-se aplicar compressas frias na mama afetada. Porém, para facilitar a saída do leite no momento da amamentação, é indicada a aplicação de uma compressa morna antes do bebê mamar.

O tratamento da mastite também pode incluir medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos. A cirurgia pode ser necessária em alguns casos para drenar o abscesso.

Durante o tratamento, não é necessário suspender a amamentação, excepto por indicação do médico.

O mastologista é o especialista indicado para diagnosticar e tratar a mastite durante a amamentação ou em qualquer outro período da vida da mulher.