Perguntar
Fechar

Como ajudar alguém com depressão?

Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Doutora em Saúde Pública

A depressão prejudica a capacidade de a pessoa funcionar no trabalho, na escola ou de lidar com a vida diária. É um transtorno mental bastante comum que pode se manifestar de diversas formas.

A ajuda à pessoa com transtorno depressivo envolve cuidados com o corpo e com a mente, manutenção das suas relações com amigos e familiares, exercícios físicos, adoção de hobbies, alimentação saudável e prática de yoga e meditação.

Ajuda à pessoa com depressão

1. Ofereça apoio: rede de apoio familiar e social

Constituir uma rede de apoio em torno da pessoa com depressão é fundamental para ajudar em seu tratamento. O convívio com amigos e familiares pode auxiliar na resolução de problemas e no estresse cotidiano.

É preciso que estas pessoas estejam dispostas a ouvir a pessoa com depressão. Usar expressões como “você precisa reagir” não ajuda. Se faz necessário entender que a prostração ou incapacidade de realizar tarefas comuns do dia-a-dia são sintomas do quadro depressivo e não falta de vontade da pessoa.

Portanto, se mostre disponível. Converse quando a pessoa se mostrar aberta ao diálogo e escute com atenção o que ela tem a falar. Saiba também respeitar o silêncio. Saber que não se encontra sozinha, mesmo que não queira falar, é importante para a pessoa com depressão.

2. Encoraje a prática de atividade física

Corrida

Os cuidados com o corpo e a prática de atividade física repercutem de forma muito positiva na saúde mental. Ao praticar exercícios físicos, o nosso corpo libera hormônios e outras substâncias importantes para o equilíbrio e manutenção do humor.

3. Estimule a adoção de hobbies

Ajudar a pessoa a criar um hobbie como ler, ouvir música, dançar, entre outras atividades de que ela goste mantém a mente ativa e nutre pensamentos positivos, o que é importante na recuperação de pessoas com crise depressiva.

4. Proponha uma alimentação saudável

Frutas, verduras, azeite de oliva, peixes e oleaginosas como castanha e nozes são alimentos ricos em nutrientes que protegem e ativam a comunicação entre os neurônios. É importante que estes alimentos façam parte da rotina alimentar de pessoas com depressão.

5. Sugira a prática de Yoga e meditação

Yoga e meditação

Estudos têm demonstrado que a prática do Yoga promove efeitos benéficos para o corpo e para a mente. O Yoga, por meio da integração entre corpo e mente e da meditação feita com exercício respiratórios (pranayamas) é capaz de promover a abstração dos nossos sentimentos e pensamentos mais baixos e estabelecer um estado de harmonia e equilíbrio interior. Deste modo, é indicada para pessoas com quadros de depressão, ansiedade, estresse, fadiga e estados de alteração de humor.

O Yoga foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na classificação da Medicina Tradicional/Medicina Complementar Alternativa e foi incluída no Sistema Único de Saúde em 2011.

6. Acompanhe o tratamento medicamentoso e psicoterápico

O acompanhamento médico e psicológico é imprescindível para o diagnóstico e tratamento adequados de estados depressivos.

Tratamento medicamentoso

Faz-se necessário que a pessoa com depressão siga o tratamento com os medicamentos antidepressivos conforme prescrição médica. Esteja atento ao que o paciente verbaliza sobre os efeitos da medicação, especialmente, relatos de melhora ou piora dos sintomas depressivos.

De forma geral, o medicamento começa fazer efeito após um mês de uso. Não provocam euforia, dependência, incapacidade ou entorpecimento. É importante que a pessoa não suspenda bruscamente o antidepressivo, pois os efeitos colaterais nestes casos podem ser severos.

Psicoterapia

A técnica de psicoterapia tem como objetivo auxiliar na reestruturação psicológica da pessoa com depressão. Na terapia a pessoa compreenderá melhor o processo de depressão e aprenderá a lidar melhor com seus conflitos internos, o que auxiliará na redução dos impactos provocados pelo estresse.

Na maior parte dos casos, o tratamento de depressão é efetuado de forma combinada: uso de medicação e psicoterapia. É importante estimular a pessoa com depressão a cumprir o tratamento prescrito.

Os sintomas de depressão são diversos e os mais comuns são a sensação de tristeza profunda, perda de interesse ou prazer, sentimento de culpa, autoestima baixa, perturbação do sono ou apetite, sensação de cansaço e redução da capacidade de concentração que perduram por tempo superior a duas semanas.

O acolhimento das pessoas com depressão é essencial para identificar a sua necessidade de cuidados, aliviar o sofrimento e auxiliar na superação deste transtorno mental.

Leia mais

As 4 formas de combater a depressão

Como saber se tenho depressão? Quais os sintomas?

Sintomas de depressão