Dor no braço esquerdo é sintoma de infarto?

Dor no braço esquerdo é um dos sintomas de infarto. Porém, a dor no peito é o sintoma mais comum de um ataque cardíaco. A dor pode irradiar do peito para os braços, principalmente a parte interna do braço esquerdo, ombro, pescoço, dentes, mandíbula, abdômen ou costas.

Também pode haver dormência ou formigamento no braço, geralmente o esquerdo. Porém, o braço direito pode ser afetado individualmente ou em conjunto com o esquerdo.

A dor de um infarto pode ser leve ou intensa. A sensação pode parecer com a de uma faixa apertada ao redor do peito ou de peso, esmagamento ou pressão forte no peito. A dor no peito, que pode irradiar para o braço esquerdo, geralmente dura mais de 20 minutos.

Outros sintomas que podem estar presentes em caso de infarto:

  • Suor frio;
  • Náuseas (mais comum em mulheres);
  • Vômito;
  • Fraqueza ou fadiga, principalmente em idosos e mulheres;
  • Mudanças no estado mental, principalmente em adultos mais velhos;
  • Ansiedade;
  • Tosse;
  • Desmaio;
  • Tontura ou vertigem;
  • Palpitações (sensação de que o coração está batendo muito rápido ou irregularmente);
  • Dificuldade para respirar;
  • Transpiração, que pode ser muito abundante.

Algumas pessoas, principalmente idosos, diabéticos e mulheres, podem ter pouca ou nenhuma dor no peito. Pessoas esse grupo também podem ter sintomas incomuns, como dificuldade para respirar, fadiga e fraqueza.

O que fazer se a dor no braço esquerdo for um infarto?

Se sentir um enjoo repentino e tiver dificuldade em recuperar o fôlego ou sentir uma forte dor do peito, braço esquerdo, direito ou dor grave na mandíbula, ligue para o número 192 e chame uma ambulância. Esses podem ser os sintomas de um infarto.

NÃO tente dirigir-se ao hospital e NÃO ESPERE para ver se os sintomas desaparecem. O risco de morte súbita é maior nas primeiras horas de um ataque cardíaco.

Um infarto ocorre quando o fluxo sanguíneo para o coração é subitamente interrompido. Sem sangue, o coração deixa de receber oxigênio. Se a pessoa não receber tratamento rapidamente, o músculo cardíaco começa a morrer. No entanto, o tratamento médico adequado e precoce reduz a extensão dos danos ao coração.

As pessoas demoram, em média, 3 horas para procurar ajuda quando estão com sintomas de ataque cardíaco. Por isso, muitos pacientes que sofrem um infarto morrem antes de chegar ao hospital. Quanto mais rápido a pessoa chegar à sala de emergência, maior é a chance de sobrevivência.

O que mais pode causar dor no braço esquerdo?

Uma dor no braço esquerdo também pode ser sintoma de lesão em osso, articulação, tendão ou músculo, compressão de nervo ou problema no coração.

Angina

A dor no braço esquerdo nem sempre é sintoma de infarto, mas pode indicar a presença de algum problema no coração, como angina. Os sintomas da angina são semelhantes aos de um ataque cardíaco, o que pode incluir dor no braço esquerdo. Porém, os sintomas geralmente duram apenas alguns minutos e melhoram com o repouso.

A angina é um sintoma de doença cardíaca coronariana. Isso significa que o músculo do coração não está recebendo oxigênio suficiente devido a uma diminuição da irrigação sanguínea do coração.

Bursite

A dor pode afetar o braço direito ou esquerdo, uma vez que a bursite pode afetar ambos os ombros. A dor geralmente aumenta quando a pessoa se movimenta ou se deita sobre o braço ou o ombro. Em alguns casos, pode não ser possível girar completamente o ombro. Outros sintomas incluem queimação e formigamento.

A bursite afeta principalmente os ombros e geralmente é o resultado de movimentos repetitivos. A bursite é uma inflamação da bursa, uma bolsa cheia de líquido localizada nas articulações.

Fratura

A dor no braço nesses casos piora com o movimento. Outros sintomas incluem inchaço e dormência no braço afetado. Muitas vezes, não existe sinal externo de fratura. É possível fraturar um osso do braço e o membro continua com uma aparência normal.

Hérnia de disco

A dor pode ter início no pescoço e irradiar para o ombro e para o braço, podendo piorar com o movimento. Também pode haver dormência, formigamento ou sensação de queimação no braço.

Os discos intervertebrais atuam como amortecedores da coluna vertebral. A hérnia de disco surge quando o disco se rompe e o seu conteúdo gelatinoso pressiona os nervos.

Compressão de nervo

Além de dor, um nervo comprimido pode causar dormência, formigamento ou sensação de queimação no braço. A dor pode piorar com o movimento. A compressão do nervo pode ocorrer devido a uma hérnia de disco, trauma ou lesão causada por desgaste.

Lesão do manguito rotador

O manguito rotador é formado por 4 músculos profundos que atuam na articulação do ombro. Levantar um objeto pesado ou realizar movimentos repetitivos pode provocar lesão no manguito rotador. Isso enfraquece significativamente o ombro e dificulta a execução de tarefas diárias.

A dor no braço piora ao movimentar o ombro de algumas formas e ao deitar-se de lado. Pode haver uma acentuada diminuição da força no braço e dos movimentos do ombro.

Entorse e distensão

Causam dor, hematomas, inchaço e fraqueza no braço afetado. Uma entorse de braço pode acontecer ao cair e se proteger da queda com os braços. A distensão pode ocorrer ao levantar algo da maneira errada ou sobrecarregar os músculos.

Tendinite

Os sintomas da tendinite são semelhantes aos da bursite, podendo incluir dor no braço (ombro ou cotovelo), queimação, formigamento e diminuição da força. Tendinite é uma inflamação do tendão, que liga o músculo ao osso. Tendinite no ombro ou no cotovelo pode causar dor no braço.

Síndrome do desfiladeiro torácico

Pode causar dormência, formigamento e fraqueza no braço. Em alguns casos, o braço pode ficar inchado. Outros sinais incluem palidez da mão, braço frio e pulsação fraca.

A síndrome do desfiladeiro torácico é uma condição em que os vasos sanguíneos localizados abaixo da clavícula são pressionados por trauma ou lesão repetitiva. Se não for tratada, pode levar a danos progressivos nos nervos.

Para um diagnóstico adequado da causa da dor no braço, consulte um médico clínico geral ou médico de família.