Perguntar
Fechar

Estou com um nódulo no lado direito do pescoço...

Estou com um nódulo do lado direito do pescoço, percebi a alguns dias, ele é indolor. Gostaria de saber qual médico procurar.
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A presença de um nódulo, ou caroço no pescoço, na maioria das vezes representa um linfonodo aumentado, conhecido também por íngua. Situação comum em crianças e adolescentes, que apresentam viroses e amigdalite de repetição.

Além da íngua, existem outras causas de nódulos no pescoço, como por exemplo, uma contratura muscular, cisto na tireoide, tuberculose ganglionar, sarcoidose e mais raramente, um tipo de câncer.

Portanto, na presença de um nódulo ou caroço no pescoço, procure um médico de família ou clínico geral, para investigar a causa e se for preciso, iniciar o devido tratamento.

Causas de nódulo (ou caroço) no pescoço

1. Linfonodo aumentado (íngua)

Os linfonodos, ou gânglios linfáticos aumentados, são chamados de ínguas, e significa a presença de uma inflamação ou infecção próxima.

No pescoço existe uma grande quantidade de linfonodos, que passam a ser palpáveis nos casos de inflamação ou infecção próxima a eles, como, por exemplo, no caso de uma amigdalite, otite ou viroses. Entretanto, a íngua desaparece espontaneamente, dentro de poucos dias, quando a inflamação é resolvida.

2. Contratura muscular

Nos casos de contratura muscular, ou torcicolo, além do nódulo palpável, é comum a queixa de dor intensa e dificuldade de movimentar o pescoço.

O tratamento se faz com compressas mornas, repouso (colar cervical) e medicamentos anti-inflamatórios ou relaxante muscular, para aliviar a dor e relaxar o músculo comprometido.

O médico de família ou clínico geral poderá confirmar o diagnóstico e prescrever as medicações necessárias.

3. Tuberculose ganglionar

A tuberculose é uma doença infecto contagiosa ainda prevalente na população, um problema de saúde pública mundial. Na maioria das vezes acomete os pulmões, mas em cerca de 15% dos casos o bacilo causador da doença atinge outros órgãos como os gânglios linfáticos, olhos, ossos, pele e os rins. Recebendo nesses casos o nome de tuberculose extrapulmonar.

Os sintomas típicos da tuberculose extrapulmonar ganglionar, são de nódulo palpável, na região do pescoço, axilas, tórax ou virilhas, associados a perda de peso, suor noturno, febre baixa e falta de apetite.

O tratamento deve ser feito com antibióticos específicos ("RIPE" - rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol) por 6 meses, e acompanhado pelo médico infectologista ou médico da família. O tratamento é oferecido e acompanhado de forma gratuita pelo SUS.

4. Nódulo de tireoide

Um nódulo na glândula tireoide pode significar um cisto ou tumor benigno, que não causa preocupação, ou um tumor maligno. O que torna obrigatória a investigação de qualquer nódulo ou caroço que apareça nessa região.

A tireoide é uma glândula localizada na região central do pescoço, responsável pelo metabolismo do corpo. Se o nódulo for um tumor maligno, que aumenta a produção dos hormônios tireoideanos, a pessoa apresenta ainda os sintomas de palpitação, perda de peso, tremores e ansiedade.

Na suspeita de nódulo na tireoide, procure um médico endocrinologista para avaliação e devido tratamento.

5. Sarcoidose

A sarcoidose é uma doença inflamatória de causa desconhecida, mas que parece ter origem de uma resposta exagerada do sistema imunológico, formando coleções de células inflamatórias, que recebem o nome de granulomas.

Esses granulomas podem aparecer em qualquer órgão do corpo, embora seja mais comum nos pulmões e linfonodos, e desaparecer de forma espontânea. No entanto, mais raramente os granulomas não desaparecem e evoluem como tecido cicatricial, prejudicando a função do órgão comprometido.

No caso do pulmão, a sarcoidose pode causar falta de ar, falta de apetite, perda de peso, febre baixa e presença de linfonodo palpável (nódulo no tórax ou pescoço). Na suspeita desta doença, o médico clínico geral poderá solicitar um RX de torax de biópsia do nódulo, para confirmação do diagnóstico e devido tratamento.

6. Câncer

O linfoma de hodking é um tumor originado nas células do sistema linfático, que começam a se proliferar de forma anormal e desordenada. O câncer pode se desenvolver em qualquer cadeia linfática e os sintomas variam com a sua localização.

No pescoço, o linfoma se apresenta com nódulo palpável e indolor que cresce lenta e progressivamente. Associado a febre baixa, perda de peso sem motivo aparente, inapetência e mal-estar, cansaço. Se atingir o tórax ou for grande o suficiente para comprimir a traqueia, apresenta também quadro de tosse persistente, rouquidão e engasgos.

Os tipos de câncer de cabeça e pescoço que se originam da mucosa dessa região, também podem alcançar os linfonodos do pescoço, causando um nódulo palpável, associado aos sintomas descritos, e ainda, queixa de feridas na boca que não cicatrizam, manchas brancas ou avermelhadas.

Quando procurar um médico?

  • Caroço que não causa dor
  • Caroço que aumenta gradativamente
  • Não desaparece após 2 semanas
  • Presença de ferida na região do nódulo
  • Feridas próximas ou dentro da boca, que demoram a cicatrizar
  • Mudança no tom de voz
  • Rouquidão persistente
  • Engasgos
  • Cansaço
  • Febre
  • Emagrecimento, sem causa aparente.

Se observar um ou mais dos sinais citados, procure um médico, o quanto antes, para investigar a causa e tratamento indicados.

Referências:

FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz

INCA - Instituto Nacional de Câncer