Perguntar
Fechar
Caroços ou Nódulos
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O diagnóstico do que realmente é esse nódulo ou caroço somente pode ser feito pelo exame direto da lesão, e mesmo assim, muitas vezes ainda será preciso fazer ultrassom ou biópsia, ou até mesmo retirar o caroço e mandar examinar para saber o que é.

Para ficar mais tranquila(o): câncer pode aparecer na forma de um nódulo ou caroço sim (principalmente nos seios ou pescoço), porém existem muitas outras coisas muito mais comuns.

1. Caroço ou nódulo no seio, ou mama, o que é?

Independente de você ser homem ou mulher precisa procurar um médico (qualquer médico, mas quem cuida disso é o ginecologista, mais especificamente o mastologista), antes de ser examinado e fazer os exames necessários não dá para saber se é algo benigno ou maligno (câncer). Se o caroço ou nódulo apareceu de repente, com evolução de dias e é dolorido, vermelho e quente, geralmente é inflamatório agudo, precisa procurar o médico imediatamente.

Caroço ou nódulo no seio, ou mama em pré-adolescentes, o que é?

A partir dos 7 anos de idade pode surgir o botão mamário, primeiro num seio e depois no outro, é a mama da menina que está começando a se formar, porém como dito anteriormente todo nódulo ou caroço precisa de um diagnóstico correto, o ideal é procurar um médico pediatra ou clínico geral.

2. O que são caroços no pescoço?

A maioria dos caroços no pescoço são linfonodos ou popularmente conhecidos como "ínguas". São pequenos órgãos de defesa espalhados pelo todo corpo, em alguns pontos são mais visíveis como é o caso do pescoço.

Porque aparecem caroços no pescoço?

Os linfonodos ou ínguas, que são pequenos órgãos de defesa, costumam aumentar de tamanho quando existe algum tipo de infecção ou inflamação nas proximidades (feridas, espinha, picada de inseto, inflamação na garganta, ouvido...) e em alguns casos de infecções ou inflamações em todo o corpo.

O que fazer quando os caroços no pescoço aparecem?

O ideal é procurar um médico para saber a causa, na maioria das vezes são causados por doenças não graves e de resolução espontânea.

Caroços no pescoço podem indicar câncer?

Em casos raros os linfonodos podem aumentar de tamanho por causa de câncer, sendo o mais comum o linfoma, mas não é a primeira hipótese, as outras causas (infeciosas ou inflamatórias) são muito mais frequentes.

Os caroços no pescoço desaparecem com o tempo?

Após terminar a causa do aumento do tamanho dos linfonodos eles tendem a reduzir de tamanho e tornarem-se novamente impalpáveis, essa redução de tamanho é lenta e ocorre em dias, semanas ou meses, e em alguns casos podem nunca mais diminuir de tamanho e ficam sempre como estão.

Sinto dor nos caroços isso é bom ou ruim?

Aumento de tamanho do linfonodo com dor normalmente indica causa inflamatória ou infecciosa, geralmente não é grave.

Tenho esses caroços no pescoço, devo mesmo procurar o médico?

O ideal é que sim, sempre deve ir a um médico para ser examinado e caso necessário fazer exames para saber o diagnóstico correto.

3. Nódulo debaixo da pele com inchaço, dor e vermelhidão?

Geralmente são nódulos inflamatórios ou infecciosos (cisto sebáceo infectado, abscesso ou furúnculo), precisa ir ao médico para tratamento com antibióticos e às vezes abertura cirúrgica da lesão.

Nódulo debaixo da pele sem nenhum sintoma associado, o que pode ser?

Geralmente é um cisto sebáceo ou uma fibroadenoma, precisa ir ao médico para ser examinado e correto diagnóstico e tratamento se houver necessidade (indicação médica) ou vontade do paciente em retirar o nódulo.

4. Nódulo ou caroço na vagina?

Nódulos doloridos e avermelhados na parte lateral da entrada da vagina geralmente indicam uma Bartolinite (inflamação na glândula de Bartolin), deve procurar um médico ginecologista.

Qual a causa ou o diagnóstico?

O diagnóstico do que realmente é esse nódulo ou caroço somente pode ser feito pelo exame direto da lesão, e mesmo assim, muitas vezes ainda será preciso fazer ultrassom ou biópsia, ou até mesmo retirar o caroço e mandar examinar para saber o que é.

Caroço no pescoço, o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

No pescoço existem diversas estruturas, por isso a presença de um caroço nessa região pode corresponder a diferentes patologias.

Um caroço no pescoço pode ser um linfonodo aumentado (íngua), um nódulo de gordura (lipoma), uma tumoração (como o câncer) ou ainda estar relacionado com problemas na tireoide, resquícios embrionários ou apenas contraturas musculares.

Linfonodo aumentado ou “íngua”

O inchaço do linfonodo pode ocorrer quando há alguma infecção ou inflamação próximas ao pescoço, geralmente na garganta, nas vias aéreas superiores ou ainda infecções generalizadas. É bastante comum, e não precisa ser motivo de preocupação.

Há necessidade de investigação se o inchaço do linfonodo permanecer por mais de duas semanas. Neste caso, é importante consultar o/a médico/a de família ou clínico/a geral para avaliação, pois devem ser afastadas algumas doenças infecciosas, como tuberculose e micoses profundas (paracoccidioidomicose), doenças hematológicas, como os linfomas, e lesões metastáticas.

Os linfonodos ou gânglios linfáticos são pequenos órgãos de defesa que fazem parte do sistema linfático. Os gânglios produzem e armazenam glóbulos brancos, que são células de defesa do organismo.

Por isso, na presença de alguma infecção, os linfonodos podem aumentar de volume e ficar doloridos. Trata-se de uma reação natural do organismo a micro-organismos invasores, agentes externos ou agressores.

Em crianças e adolescentes com até 14 anos de idade, a principal causa do aumento dos linfonodos do pescoço e, consequentemente, do aparecimento de caroços, são os processos inflamatórios.

Em adultos e adolescentes com mais de 14 anos de idade, devem ser descartados os tumores malignos, como o linfoma.

E nos indivíduos com mais de 50 anos de idade, o aumento dos linfonodos do pescoço pode sinalizar um tipo de câncer como câncer de boca, faringe, laringe ou esôfago.

Lipoma

No caso do caroço no pescoço ser um lipoma, um nódulo de gordura, normalmente a consistência é mais firme que a de um linfonodo. Muitas vezes é necessária a realização de uma ultrassonografia para confirmar o diagnóstico. O lipoma é uma lesão benigna e não é necessária a sua retirada, exceto por motivos estéticos.

Câncer

Nos casos de câncer, normalmente os caroços são grandes, visíveis, bem endurecidos e "grudados" em estruturas profundas. Não costumam causar dor, o seu crescimento é lento, a pele não fica avermelhada, não ocorre aumento da temperatura local e a superfície do caroço costuma ser irregular. Muitas vezes pode ser necessária uma biópsia do caroço para melhor avaliação.

Problemas na tireoide

Se localizado na porção anterior do pescoço, o caroço pode estar relacionado à glândula tireoide. Nesse caso, a ultrassonografia poderá delimitar melhor a localização e a relação com a glândula, assim como determinar se é um cisto ou nódulo sólido.

A lesão pode ser benigna ou maligna, sendo a biópsia o melhor exame para essa distinção e definição do diagnóstico.

Resquício embrionário

Um resquício embrionário é uma lesão benigna, cuja retirada deve ser feita apenas com finalidade estética ou situações como casos de inflamação recorrente.

Contraturas musculares

O caroço também pode ser originado por uma contratura da musculatura do pescoço, como o torcicolo, que pode ser tratada com relaxantes musculares. A contratura causa muita dor e dificuldade de mobilização do pescoço. O exame clínico geralmente é suficiente para definir o diagnóstico.

Na presença de um caroço no pescoço que esteja crescendo, esteja presente há mais de duas semanas ou com extravasamento de secreção, é necessário consultar o quanto antes um/a médico/a de família ou clínico/a geral.

Leia também:

Pescoço inchado, o que pode ser?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Pescoço inchado pode ocorrer devido ao bócio ou papo que é um sinal presente em algumas doenças tiroidianas (hipotiroidismo, hipertiroidismo, bócio multinodular). No hipotiroidismo sem tratamento, a glândula tiroide, localizada na parte da frente do pescoço, logo abaixo do "gogó", aumenta de tamanho na tentativa de compensar a diminuição de produção dos hormônios tiroidianos, T3 e T4.

Outra causa possível do aumento do pescoço é o aumento dos seus gânglios linfáticos ou linfonodos na presença de alguma inflamação, infecção ou células anormais de tumores. No caso da caxumba, que é uma infecção causada por vírus, além do aumento dos gânglios, há também o aumento das glândulas salivares (parótidas, submandibulares e sublinguais).

Algumas outras causas de aumento de gânglios linfáticos e inchaço do pescoço:

  • infecções e inflamações nas gengivas e dentes,
  • amigdalites (infecções na garganta)
  • otites (infecções nos ouvidos)
  • linfomas,
  • lesões na boca, face, pescoço e ouvidos.

O clínico geral pode fazer o diagnóstico da causa do inchaço no pescoço, indicar o tratamento e encaminhamentos necessários.

Pode lhe interessar também:

Dor no pescoço embaixo da orelha e inchou bastante... pode ser caxumba?

Estou com um nódulo no lado direito do pescoço...

Íngua no pescoço: o que pode ser?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As ínguas no pescoço são, na maioria dos casos, linfonodos (gânglios linfáticos) que estão aumentados devido a alguma infecção ou inflamação nas proximidades do pescoço ou, em alguns casos, infecções ou inflamações que estão espalhadas pelo corpo.

Os linfonodos são pequenos órgãos de defesa que fazem parte do sistema linfático e estão espalhados por todo o corpo. Os nódulos no pescoço ou "ínguas", como são popularmente conhecidos, são bastante frequentes e as suas causas mais comuns podem ser divididas de acordo com a faixa etária da pessoa.

  • Crianças:​

    • ​​​Problemas inflamatórios: São a causa mais comum de íngua no pescoço em crianças, pois estas ainda não têm o sistema imunológico bem desenvolvido e, como os linfonodos estão relacionados com as defesas do organismo, eles aumentam de tamanho quando a criança entra em contato com vírus e bactérias, surgindo então os nódulos. Nestes casos, os nódulos são pequenos e surgem nos dois lados do pescoço. Não é preciso nenhum tratamento específico, pois com o tempo eles tendem a diminuir espontaneamente;
    • Caxumba: apesar da vacina ser disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS), essa parotidite é uma causa possível de íngua no pescoço. A caxumba é uma inflamação das glândulas parótidas, sublinguais e submaxilares causada por vírus;
    • Doenças granulomatosas (toxoplasmose, tuberculose, doença da arranhadura do gato): Provocam nódulos maiores, que podem chegar aos 15 cm;
    • Linfoma:  Doença maligna que pode afetar as crianças e provocar íngua no pescoço (saiba mais em: Quais são os sinais e sintomas do linfoma?);
    • Malformações congênitas: Doenças que acompanham a criança desde o nascimento e podem se manifestar na forma de íngua no pescoço;
  • ​​​​Adultos: a partir da adolescência, há uma maior chance da íngua no pescoço estar relacionada com doenças malignas, principalmente o linfoma, um tipo de câncer que afeta o sistema linfático. Mesmo assim, outras causas são comumente presentes como infecção de garganta ou no ouvido;
  • Idosos: Nesta faixa etária, indivíduos que bebem e fumam em excesso fazem parte do grupo de risco de pessoas que podem desenvolver câncer na boca, faringe e laringe, inclusive no esôfago. Esses tipos de câncer podem se manifestar na presença de nódulos no pescoço.

A presença de íngua (nódulos) no pescoço deve ser investigada pelo/a médico/a de família ou clínico/a geral, para que a causa seja devidamente diagnosticada e tratada, quando necessário.

Leia também: 

O que é adenite e o que pode causá-las?

O que é linfonodomegalia e quais são as causas?

O que é linfadenopatia? Quais são as causas?

Mancha escura no pescoço é diabetes?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Não necessariamente, mas a depender do tipo de mancha escura pode ser sim sinal de diabetes ou de risco aumentado para o seu desenvolvimento, significando muitas vezes resistência à insulina.

O tipo de mancha que se relaciona ao diabetes e ao seu risco é a Acantose Nigricans, que é uma mancha escura, aveludada e endurecida. Essas manchas, geralmente, surgem em áreas de dobras do corpo, como em pescoço, virilha e axilas.

Acantose Nigricans

O seu aparecimento também está muito associado à obesidade e à história familiar de manchas semelhantes. O uso de alguns tipos de medicações também pode favorecer o aparecimento dessas manchas, como corticoesteroides e anticoncepcionais hormonais. Mais raramente a Acantose também pode estar relacionada a tumores malignos como adenocarcinoma gástrico, carcinomas e linfomas.

A melhor forma de remover essas manchas é tratar a doença que está associada a elas, como o diabetes ou a obesidade. O tratamento das manchas escuras no pescoço ou em outras partes do corpo decorrentes do diabetes deve sempre incidir sobre a doença de base e não sobre as manchas.

O uso de produtos dermatológicos como pomadas, loções e cremes suaviza o aspecto escuro das manchas, mas não é capaz de removê-las. Além disso, uma vez que esse escurecimento da pele é um sinal de doença, é importante tratar a sua causa, não apenas para fins estéticos, mas também de saúde.

Caso tenha surgido uma mancha escura em seu pescoço e esteja com dúvidas procure fazer uma avaliação inicial com um médico de família ou clínico geral.

Saiba mais em:

Manchas escuras na pele: o que pode ser?

Existe alguma forma de clarear manchas escuras na pele?

Manchas escuras nos olhos: o que pode ser?

Íngua no pescoço: qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O tratamento para íngua no pescoço vai depender essencialmente da sua causa, o que pode ser desde pequenas inflamações locais a doenças graves, como o câncer.

A íngua é um sinal de inflamação nas glândulas. Esse processo de aumentar a glândula é um mecanismo de defesa do nosso organismo para combater agentes agressores e possíveis infecções.  

Casos em que as ínguas no pescoço são causadas por pequenos processos inflamatórios e reativos, situação comum em crianças, muitas vezes não necessitam de tratamento. 

É comum aparecer íngua no pescoço quando há alguma infecção localizada próxima do pescoço (na garganta, no ouvido, nos dentes, etc).

Na realidade, na maioria dos casos, os nódulos ou ínguas no pescoço são sintomas de alguma doença, que pode ou não necessitar de tratamento. Se for uma infecção, por exemplo, o tratamento com antibióticos deve ser iniciado o mais brevemente possível, para evitar complicações ou a propagação da infecção.

No caso do bócio na tireoide, outra causa de íngua no pescoço, o tratamento inclui medicamentos e/ou cirurgia para removê-lo. Casos em que os nódulos no pescoço são provocados por um tumor benigno, também podem necessitar de remoção cirúrgica.

Doenças malignas como linfoma, câncer de boca, laringe, faringe e esôfago, também podem se manifestar sob a forma de íngua no pescoço e, quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores são as chances de cura.

A íngua no pescoço, em adultos e crianças, deve ser examinada pelo/a médico/a de família ou clínico/a geral o quanto antes, para evitar possíveis complicações e para que a causa seja devidamente diagnostica e tratada.

Leia também: O que é adenite e o que pode causá-las?

Dor na veia do pescoço, pode ser problema na carótida?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, uma dor em um dos vasos do pescoço pode ser um problema nas carótidas. As carótidas são duas artérias, uma de cada lado do pescoço, responsáveis por levar o sangue rico em oxigênio, até o cérebro.

Um problema na carótida pode reduzir o fluxo de sangue para o cérebro, causando além da dor, tonturas, desmaio e dores de cabeça. Além disso, esse baixo fluxo é uma das principais causas de derrame cerebral isquêmico.

Portanto, mesmo sabendo que no pescoço existem outras estruturas que podem causar dor, como os músculos, na presença de dor associada a tontura e dores de cabeça, procure o seu médico de família ou um neurologista para avaliação.

Quais são as causas de dor na carótida? 1. Placas de gordura na carótida (obstrução)

A dor na artéria carótida, do lado direito ou do lado esquerdo, pode ser causada por uma obstrução, devido ao acúmulo de gordura (aterosclerose) ou de calcificação nesse vaso. O colesterol aumentado contribui para a formação dessas placas, assim como o tabagismo, a falta de exercícios e história familiar de doenças vasculares.

A placa ocupa um espaço dentro da artéria, impedindo o fluxo normal de sangue para o cérebro. Com isso, surgem os sintomas de tontura, especialmente quando se levanta rápido, dor no pescoço e dores de cabeça.

A obstrução do fluxo de sangue prolongado, devido à aterosclerose, é uma das causas mais frequentes de isquemia cerebral (AVC).

Artéria carótida normal e artéria com placas de gordura (imagem amarelada) - aterosclerose, reduzindo o fluxo de sangue para o cérebro. 2. Dissecção de carótida

A dissecção de aorta é uma situação menos comum, de dor aguda, em uma das artérias carótidas, que origina o derrame cerebral isquêmico.

A doença se caracteriza pela separação das camadas internas desse vaso, como se fossem duas folhas coladas, que por algum motivo de descolam e o sangue entra por esse caminho, formando um hematoma. O hematoma impede o fluxo de sangue para o cérebro, da mesma forma que as placas de gordura.

A causa mais comum é um trauma no pescoço. Acidentes de carro, balançar fortemente a cabeça ou tratamento incorretos de fisioterapia nessa região, podem provocar essa lesão. Os sintomas são de dor na palpação da artéria, tonturas, dor de cabeça e derrame cerebral.

Como tratar um problema na carótida?

O tratamento varia de acordo com a doença. Na obstrução por aterosclerose, é fundamental reduzir o colesterol do sangue, para evitar a formação de novas placas de gordura, além do tratamento medicamentoso, com estatinas e anticoagulantes ou antiagregantes plaquetários, que dissolvem parte dessa gordura.

Nos casos mais graves, com mais de 70% de obstrução da artéria, e em condições de saúde favoráveis, pode ser indicada cirurgia vascular, onde é possível fazer uma limpeza desse vaso e/ instalar um stent. O stent é uma espécie de mola, que se abre dentro do vaso, impedindo um novo entupimento, consequentemente mantém um fluxo de sangue adequado.

Stent - material instalado dentro da artéria, para manter a artéria aberta e permitir a passagem do sangue.

Para a dissecção da artéria carótida, o tratamento costuma ser baseado em medicamentos anticoagulantes, e mais raramente, indicação cirúrgica. Cabe ao cirurgião vascular, decidir a melhor opção.

Como evitar um problema na carótida?

A maneira mais eficaz de evitar problemas nas carótidas, principalmente a formação de placas de gordura (aterosclerose), é mantendo um estilo de vida saudável.

As medidas recomendadas são de:

  • Parar de fumar, é o principal fator de risco para lesão nas artérias;
  • Praticar atividades físicas pelo menos 4x por semana, durante 30 minutos no mínimo, e de preferência, com orientação adequada de um profissional;
  • Manter uma alimentação saudável, evitar frituras e gordura, aumentar a ingesta de verduras, legumes e frutas;
  • Beber pelo menos 1 litro e meio de água por dia;
  • Fazer o uso correto das suas medicações habituais, como remédio da pressão, do açúcar ou do colesterol;
  • Evitar situações de estresse;
  • Procurar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra, se perceber que tem dificuldade de controlar o estresse, ansiedade.
O que mais pode causar dor no pescoço?

No pescoço existem diversas estruturas: veias, artérias, nervos e músculos. A alteração em qualquer uma dessas estruturas pode causar dor no pescoço.

Um quadro bastante comum é o torcicolo, a contração involuntária do músculo do pescoço, geralmente após um movimento mais brusco ou dormir de mau jeito.

Os sintomas incluem dor constante ou dor em fisgadas, localizada atrás da orelha, ou em um lado do pescoço, rigidez e dificuldade de virar o pescoço.

A dor muscular, diferente da dor vascular, piora muito com a palpação e com o movimento do pescoço.

Como tratar um problema muscular no pescoço?

O tratamento recomendado é repouso, uso de colar cervical em espuma, e compressa morna. Nos casos de grande incomodo ou dor intensa, pode ser acrescentado o uso de medicamento relaxante muscular, como a ciclobenzaprina.

O colar cervical deverá ser mantido durante 24 a 48 horas, o maior tempo possível, retirar apenas para o banho e para colocação de compressas mornas.

As compressas devem ser colocadas acima do local que dói, com panos aquecidos ou bolsa de água quente, sempre com cuidado para não ferir a pele. O recomendado são 3 a 4 vezes por dia, durante 20 minutos.

Além disso, o alongamento, massagens e exercícios orientados por um profissional de saúde, podem ajudar a aliviar os sintomas de dor e relaxar a musculatura mais rapidamente.

Portanto, nos casos de dores no pescoço, que não aliviam após 24 ou 48h, ou que estejam associadas a sintomas de tontura e dores de cabeça, procure um médico clínico geral, ou angiologista, para avaliação mais detalhada.

Saiba mais:

Dores no pescoço e ombros, dormência nos olhos e lábios, o que pode ser?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

Dores no pescoço e ombros, dormência nos olhos e lábios podem não estar diretamente relacionados. As dores no pescoço e ombros podem ser causadas por traumatismos, por tensão crônica sobre os músculos dessas regiões ou por má postura. Já a sensação de dormência pode ser um sintoma causado por estados de ansiedade.

A ansiedade é uma reação normal frente à situações de incerteza, estresse ou perigo. Porém quando essa reação tem uma intensidade ou duração anormal e exagerada para determinada situação, pode ser o resultado de um transtorno de ansiedade. Alguns sinais e sintomas do transtorno de ansiedade são: boca seca, inquietação, tremores, sudorese, dormências ou formigamentos, cansaço, tensão muscular, tontura, taquicardia, sensação de sufocamento, distúrbios gastrointestinais.

O clínico geral deve ser consultado para uma avaliação inicial e para encaminhamentos à outros profissionais da saúde, se necessário.

Apareceu carroço no pescoço tipo uma íngua, o que eu faço?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

A maioria dos caroços no pescoço são linfonodos ou popularmente conhecidos como "ínguas". São pequenos órgãos de defesa espalhados pelo todo corpo, em alguns pontos são mais visíveis como é o caso do pescoço. O ideal é você ir ao médico.

Estalar dedos, coluna e pescoço faz mal?
Dra. Ângela Cassol
Dra. Ângela Cassol
Médico

O ato de estalar os dedos, coluna e pescoço pode trazer malefícios, se repetido com frequência, pois estressa consideravelmente os tendões, cápsulas, cartilagens e ligamentos. Também aumenta a produção de líquidos internos, que pode levar ao engrossamento, lesão, dor e diminuição do movimento articular.

O estresse contínuo nas articulações pode acelerar as manifestações degenerativas normais e naturais que ocorrem nessa região, como artrose e instabilidade articular. Na coluna, pode predispor ao aparecimento de hérnias e protrusões discais. 

Se você sente necessidade de estalar as articulações para aliviar dores articulares, deverá procurar um médico ortopedista para uma melhor avaliação.

Dor no pescoço: o que pode ser e o que fazer?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A dor no pescoço surge devido a alterações ou anomalias em músculos, ligamentos, nervos ou em ossos e estruturas da coluna cervical. As principais causas de dor no pescoço são as dores miofasciais, decorrente muitas vezes de tensão muscular, traumatismos e sobrecarga da coluna cervical.

Em casos mais raros, a dor no pescoço pode ser causada por tumores, infecções ou anomalias presentes desde o nascimento.

Se a dor no pescoço não for causada por traumatismos, for persistente, intensa e irradiar para os braços ou vier acompanhada de dor de cabeça, dormência, formigamento ou fraqueza, é provável que exista alguma compressão na medula espinhal ou em algum nervo.

Tensão muscular

Dor no pescoço pode ser sintoma de tensão muscular provocada por estresse, má postura, bruxismo, colchão ou travesseiro inadequados, má posição ao dormir, entre outras causas.

A musculatura cervical fica muito contraída e diminui o fluxo sanguíneo na região, causando dor. Em alguns casos, a dor pode irradiar do pescoço para os ombros e a tensão pode até provocar dor de cabeça.

Traumatismos

Pessoas que sofreram acidente de trânsito, bateram a cabeça ao mergulhar em água pouco profunda, sofreram quedas ou se acidentaram praticando algum esporte de contato, por exemplo, também podem ter dor no pescoço devido ao estiramento dos músculos e ligamentos cervicais provocados pelo trauma.

Hérnia de disco

As dores no pescoço também podem ter origem na coluna cervical. O desgaste dos discos intervertebrais (amortecedores da coluna localizados entre as vértebras) pode gerar dor, pois diminui o espaço entre as vértebras.

Quando o núcleo do disco intervertebral extravasa (hérnia de disco), pode comprimir as raízes nervosas da medula espinhal. Nesse caso, a dor no pescoço costuma irradiar para o braço e a pessoa também pode sentir dormência ou formigamento nas mãos, além de fraqueza muscular em alguns casos.

Bico-de-papagaio e artrose

A dor no pescoço também pode ser causada por "bico de papagaio" (osteofitose) e artrose. A osteofitose caracteriza-se pelo crescimento ósseo anormal entre duas vértebras, enquanto que a artrose é um desgaste da articulação entre as vértebras.

O que fazer em caso de dor no pescoço?

O tratamento para aliviar a dor no pescoço dependo da sua causa e pode incluir medicamentos anti-inflamatórios, relaxantes musculares e analgésicos, fisioterapia, massagem, aplicação de calor ou frio, acupuntura, exercícios de alongamento, além de cuidados com a postura durante o dia e ao dormir.

A escolha de um colchão que não seja muito mole e de um travesseiro que não seja muito alto ou muito baixo também pode ajudar a aliviar a dor.

Casos mais graves de hérnia de disco e bico de papagaio podem necessitar de tratamento cirúrgico.

Traumatismos que envolvem o pescoço merecem sempre uma atenção especial e uma imobilização adequada da coluna cervical para evitar lesões na medula espinhal.

Em caso de dor no pescoço, consulte um médico clínico geral ou médico de família para que a causa do dor seja identificada e tratada.

Dor no pescoço embaixo da orelha e inchou bastante... pode ser caxumba?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. A dor no pescoço que incha e causa dor, pode ser caxumba, especialmente se houver febre associada. No entanto, outras causas devem ser investigadas, como um abscesso dentário, contratura muscular ou um tumor nas estruturas dessa região.

Conheça um pouco mais sobre cada uma das principais causas e o que fazer na suspeita dessa doença. Contudo, se o inchaço for importante ou se houver febre, dificuldade de abrir a boca e de se alimentar, procure imediatamente um serviço de urgência médica para avaliação e início do tratamento.

Caxumba

A caxumba é uma infecção viral, altamente contagiosa, que atinge as glândulas salivares, por isso os sintomas mais característicos são a "papeira" (inchaço abaixo da mandíbula) e febre.

O inchaço no pescoço é bem próximo do ouvido, pela localização das glândulas. Pode ocorrer dos dois lados ou unilateral (em apenas um dos lados), é doloroso e quente. A febre costuma ser baixa. Além desses sintomas pode haver ainda, dificuldade de mastigar e engolir, mal-estar, dor muscular, falta de apetite e dor de cabeça.

O tratamento inclui repouso e medicamentos para os sintomas, como a dor e febre. Felizmente, na grande maioria das vezes o organismo resolve naturalmente ao vírus.

No entanto, se houver piora do quadro e sinais de alterações neurológicas (confusão mental, sonolência), ou febre alta, é preciso procurar uma emergência.

Inchaço e vermelhidão no pescoço, devido à inflamação da glândula parótida à direita. Abscesso dentário

O abscesso dentário é a formação de uma coleção de pus em um dos dentes. Geralmente se origina de uma infecção dentária, um dente mal cuidado ou curativo que foi desfeito.

Neste caso, o inchaço é quente e vermelho, pode haver febre, e se localiza logo abaixo da mandíbula, abaixo da orelha.

A infecção é uma situação bastante grave e deve ser logo tratada com antibioticoterapia.

Contratura muscular

Na contratura muscular ou torcicolo, acontece um inchaço na lateral do pescoço que dói muito, dificultando a movimentação e por vezes até a fala da pessoa.

Não tem febre, calor ou vermelhidão no local. Apenas o aumento do volume e dor intensa.

O tratamento deve ser feito com compressa morna e relaxante muscular.

Tumor

O inchaço e formação de "caroço" no pescoço, que sugere um tumor, aparece lentamente, não costuma causar dor, nem febre ou vermelhidão local. Pode estar associado ainda a perda de peso, perda de apetite e cansaço sem motivo aparente.

Para mais esclarecimentos sobre esse inchaço, especialmente se estiver com febre ou dor local, procure um médico clínico geral ou médico da família, para avaliação e início do tratamento.

Saiba um pouco mais sobre a caxumba no artigo: O que é caxumba e quais os sintomas?

Também pode lhe interessar: Dor no maxilar, perto do ouvido, o que pode ser?

Referência:

Ministério da Saúde do Brasil.