Fimose impossibilita relações sexuais?

Não, a fimose geralmente não impossibilita as relações sexuais, mas pode ser um grande empecilho quando há sintomas de dor ou irritação da glande (cabeça do pênis). Nesses casos, a masturbação e/ou o ato sexual podem causar dor, desconforto, lacerações, inchaço e sangramento do prepúcio ou do frênulo do pênis. Como consequência, além das alterações locais penianas, pode desenvolver-se um temor de que o desconforto se repita nas próximas relações, o que pode levar a distúrbios da excitação, ereção e orgasmo.

De um modo geral, entretanto, fimose ou alterações anatômicas do freio do pênis não têm qualquer influência direta no desempenho sexual. Excitação, ereção do pênis e orgasmo não dependem da pele ou do freio do pênis, mas de mecanismos e estruturas anatômicas específicas. As dificuldades sexuais experimentadas pelos portadores de fimose, excesso de prepúcio e alterações do freio do pênis dão-se, via de regra, por antecipação da penetração ou condução do ato sexual. Na primeira relação sexual, por exemplo, seja por inexperiência, pressa de penetrar, sem a parceira estar devidamente lubrificada e relaxada, ou intempestividade, pode haver desconforto ou dor prepucial. Além disso, roturas do freio do pênis ou prepúcio, podem ocorrer tanto nos portadores de fimose quanto nos que tem prepúcio normal ou excessivo.

Leia também: Cirurgia de fimose causa aumento ou perda de sensibilidade na glande?

Caso ocorra dor, desconforto ou lacerações penianas, com ou sem consequências no desempenho sexual, o correto é abster-se de qualquer manipulação peniana ou prática sexual e procurar um urologista que avaliará a situação. Ele irá recomendar técnicas adequadas para serem usadas no ato sexual, prescrever medicamentos quando for necessário ou indicar cirurgias para remover o prepúcio ou o freio do pênis.

Saiba mais em: Dor no pênis. O que pode ser?