Perguntar
Fechar
Estou com muitos sintomas de gravidez e o exame é negativo. Será que posso estar grávida?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, é possível estar com sintomas de gravidez e o exame de beta-HCG dar negativo (falso negativo). Portanto, você pode sim estar grávida.

Os níveis do hormônio HCG começam a subir depois de 8 dias que ocorreu a fecundação, logo após a implantação do óvulo fecundado no útero. Se o exame de gravidez for feito antes dessa fase, o resultado poderá ser um falso negativo.

Isso porque ainda não há uma quantidade de hormônio circulante que seja suficiente para ser detectada pelo exame.

Os testes de gravidez de farmácia (beta-HCG qualitativo), feitos com urina, demoram um pouco mais para acusar positivo, uma vez que a concentração do hormônio na urina é bem menor que no sangue.

Os exames qualitativos de beta-HCG não mostram a quantidade de hormônio encontrada no sangue. Esses testes dizem apenas "positivo" ou "negativo".

Portanto, para evitar falsos negativos, recomenda-se que os testes de farmácia sejam feitos com duas semanas de atraso da menstruação.

Leia também: Exame Beta-hCG pode dar falso negativo?

Os exames quantitativos de beta-HCG são mais precisos, pois eles indicam a quantidade da subunidade "beta" do HCG presente no sangue. Estes testes podem detectar uma gravidez logo no 1º dia de atraso da menstruação.

Se fizer novamente o teste e continuar negativo, consulte com a/o ginecologista, médica/o de família ou clínica/o geral para que esses sintomas sejam devidamente investigados.​

Azia constante: qual é o tratamento?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A azia não é uma doença propriamente dita, mas sim um sintoma que pode aparecer isoladamente e com muita frequência quando abusamos de alguns tipos de bebidas ou alimentos. Contudo, quando a azia é constante, ela pode ser sintoma de algumas doenças do aparelho digestivo.

A regra geral para o tratamento da azia é não ingerir aquilo que faz mal. A maioria das pessoas consegue identificar facilmente os alimentos e bebidas que causam azia, embora esses alimentos variem muito de pessoa para pessoa.

Outras recomendações importantes são: evite ficar muitas horas sem comer e, quando comer, evite quantidades muito grandes de alimentos na mesma refeição. Portanto, o ideal é comer várias vezes por dia e um pouco de cada vez, além de evitar deitar logo após as refeições.

Para tratar a azia, também é importante evitar: cigarro, bebidas alcoólicas, café, açúcar, alimentos ricos em açúcar, chimarrão, alimentos gordurosos, alimentos condimentados, frutas cítricas, tomate e derivados.

O tratamento da azia também pode incluir o uso de medicamentos, como inibidores de bombas de prótons (omeprazol, pantoprazol, etc), entre outros. O objetivo da medicação é diminuir a secreção de ácido estomacal e neutralizá-lo. Nos casos mais graves de azia, pode ser necessário realizar cirurgia para tratar a origem do refluxo.

O que é a azia?

A azia é um sintoma proveniente do esôfago e em alguns casos do estômago. A azia é sentida como uma queimação ou ardência que ocorre desde a região denominada epigástrio (“boca do estômago”), passando pelo região retroesternal (osso no meio do peito), região anterior do pescoço até a garganta.

Como surge a azia?

Para entendermos porque a azia ocorre, precisamos entender que o nosso estômago é recoberto por um tipo especial de mucosa capaz de suportar o pH baixo (muito ácido) que é normal para o estômago.

Só o estômago possui esse tipo de mucosa. O esôfago e as outras partes do aparelho digestivo não têm esse tipo de tecido e, portanto, não estão protegidos da acidez estomacal.

A principal causa da azia é o refluxo de material ácido proveniente do estômago para o esôfago e garganta. Em algumas situações, quando a acidez é muito grande ou a proteção estomacal é destruída, a azia é sentida no estômago.

A azia geralmente está associada aos quadros de refluxo gastroesofágico, gastrite e esofagite. Em casos menos frequentes, pode estar associada a casos de úlcera péptica e câncer de estômago ou esôfago.

Azia constante, o que fazer?

A azia constante é um sintoma bastante incômodo e que leva um grande número de pessoas a procurar ajuda médica. Consulte o médico para uma avaliação dos sintomas, em muitos casos é necessário seguir orientações dietéticas e fazer uso de medicamento por algum tempo.

Em casos em que os sintomas não melhoram com o tratamento convencional ou que apresentam sinais de alerta como sangramento, vômitos, perda de peso, está indicada a realização da endoscopia digestiva alta.

Procure um médico de família ou clínico geral para uma avaliação inicial caso apresente frequentemente azia. Em alguns casos pode ser necessário o acompanhamento também por um médico gastroenterologista.

Conheça mais sobre esse assunto nos artigos:

Um copo de água ou leite alivia a azia?

Barriga inchada, azia, dor nas costas e muita fome. Pode ser gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Barriga inchada, azia, dor nas costas e muita fome podem ser sintomas de gravidez, principalmente porque a sua menstruação está atrasada, que é o indício mais evidente de que você pode estar grávida.

Os primeiros sintomas de gravidez normalmente surgem a partir da 5ª ou 6ª semana de gestação, ou seja, cerca de uma a duas semanas depois do dia esperado da menstruação. 

O atraso menstrual é o primeiro sinal, que pode vir acompanhado de náuseas e vômitos, aumento da sensibilidade nos seios, aumento da frequência urinária e cansaço.

Conforme a gravidez avança, começam a aparecer outros sintomas, que incluem barriga inchada, azia, prisão de ventre, desconforto na região pélvica, variações de humor, falta de ar, escurecimento dos mamilos, tontura e aumento do apetite, principalmente para um determinado tipo de alimento.

Porém, é comum a mulher sentir a barriga um pouco mais inchada nos dias que antecedem a menstruação.

Se a sua menstruação estiver com mais de uma semana de atraso, faça um teste de gravidez de farmácia ou procure uma unidade de saúde. Se o resultado for positivo, consulte o/a médico/a de família ou ginecologista para uma consulta de avaliação e/ou início do pré-natal, se for o caso. 

Também podem lhe interessar:

Sintomas de Gravidez

Existem doenças com sintomas parecidos com gravidez?

Um copo de água ou leite alivia a azia?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não. Infelizmente tomar água ou leite gelado não resolve a queimação, desconforto no estômago, ou sintomas relacionados a azia.

O leite pode aliviar momentaneamente os sintomas, pois o seu pH alcalino ajuda a neutralizar o ácido do estômago. Porém, o alívio será temporário, porque o próprio leite ao ser digerido estimula a produção de mais suco gástrico, resultando em mais sintomas.

A água pura também não possui nenhuma propriedade capaz de diminuir a acidez do estômago. Portanto, quando ajuda, da mesma forma que o leite, é apenas temporariamente.

O que pode aliviar a azia?

A solução para acabar com a azia é não ingerir aquilo que faz mal e procurar medidas de reduzir a produção de suco gástrico. Para isso as medidas recomendadas são:

  • Alimentação balanceada, comer mais vezes durante o dia e em menor quantidade,
  • Evitar bebidas alcoólicas e bebidas gaseificadas,
  • Evitar frituras ou alimentos gordurosos, pois dificultam e atrasam o esvaziamento do estômago;
  • Usar medicamentos bloqueadores de ácido estomacal, quando não houver contraindicação,
  • Não fumar! O cigarro é um dos principais fatores de doenças no estômago,
  • Espero ao menos 2 horas para se deitar após a alimentação,
  • Evite roupas apertadas.

A azia é resultado da agressão do ácido gástrico na mucosa do estômago ou do esôfago. Isso só acontece quando algo desequilibra o processo digestivo.

Durante o processo de digestão, o estômago produz suco gástrico, que é bastante ácido, para quebrar os alimentos. Porém, a parede do estômago é formada por uma camada especial, exatamente para suportar esse ácido.

No entanto, se existe alguma doença, como a gastrite, uma úlcera ou refluxo, o ácido passa a agredir a parede que não está preparada para esse conteúdo gástrico.

Para maiores informações sobre as formas eficazes de aliviar e prevenir a azia, consulte um médico clínico geral, médico de família ou gastroenterologista.

Também pode lhe interessar, os artigos:

O que fazer para aliviar azia?

Queimação no estômago: medidas caseiras e remédios e para aliviar a azia

Azia constante: qual é o tratamento?

Referência:

FBG - Federação Brasileira de Gastroenterologia.

Muita queimação e enjoos constantes seguidos de tontura, pode ser gastrite ?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim, podem ser sintomas de gastrite. 

Entretanto os sintomas mais comuns da gastrite são a queimação na região epigástrica ("boca do estômago"), somado a dor e distensão abdominal, náuseas, vômitos, sensação de empanzinamento e algumas vezes perda de apetite com emagrecimento; a tontura não é um sintoma habitual desta doença, apesar de poder estar presente.

A gastrite é a inflamação da parede do estômago, decorrente de situações que estimulem a produção aumentada de ácido gástrico, como o estresse e ansiedade; também pode ocorrer pela presença da bactéria Helicobacter pylori, bastante comum na população brasileira; alimentação inadequada, jejum prolongado entre outras causas.  

Portanto, para definir com segurança a causa dos sintomas, você deverá agendar uma consulta com médico/a clínico geral ou gastroenterologista, para uma avaliação mais detalhada, realização de exames complementares que se façam necessários, e determinar o tratamento indicado. 

Saiba mais sobre o assunto nos links abaixo:

O que fazer para aliviar azia?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Para aliviar a azia podem ser usados medicamentos antiácidos ou remédios que interrompem a produção de ácido ou ajudam a esvaziar o estômago. Porém, estes últimos só podem ser adquiridos após uma avaliação médica.

Além dos medicamentos, é possível melhorar a azia naturalmente seguindo essas 3 dicas:

1. Beba chá de camomila: A camomila favorece a digestão e auxilia no controle do refluxo gastroesofágico, uma das causas da azia;

2. Beba chá de gengibre: O gengibre ajuda a digerir alimentos gordurosos e atua contra distúrbios digestivos, como náuseas, vômitos, refluxo e azia;

3. Beba água com limão: Misture o suco de 1 limão com água e beba. Embora seja ácido, o limão atua de forma semelhante ao bicarbonato de sódio, diminuindo o excesso de acidez depois das refeições.

Como aliviar a azia na gravidez?

As mesmas dicas acima também são válidas para aliviar a azia durante a gravidez. A grávida também deve ser orientada a dormir de lado, sobre o lado esquerdo do corpo, pois sabe-se que essa posição ajuda a combater a azia na gestação.

O que fazer para combater e evitar a azia?
  • Não fume. Além de azia, o cigarro também pode provocar diversos problemas no estômago;
  • Espere pelo menos 2 horas para ir dormir depois de jantar;
  • Diminua as doses das refeições, comendo mais vezes e em menor quantidade ao longo do dia;
  • Evite tomar bebidas gasosas, pois provocam uma distensão do estômago e estimulam a secreção de suco gástrico;
  • Evite comer alimentos gordurosos, pois dificultam e atrasam o esvaziamento do estômago;
  • Evite bebidas alcoólicas;
  • Se estiver acima do peso, emagreça;
  • Não use roupas apertadas;
  • Incline a cama, elevando a cabeceira cerca de 20 centímetros (coloque calços embaixo dos pés da cama). Usar travesseiros mais altos ou até mesmo vários travesseiros não resulta.
O que é a azia e quais são as causas?

A azia é um sintoma de distúrbios digestivos, como má digestão, refluxo gastroesofágico, entre outros. A azia ocorre quando o conteúdo ácido do estômago volta para o esôfago, irritando as paredes desse órgão.

Quais são os sintomas da azia?

O principal sintoma da azia é a sensação de queimação ou ardência, que começa no meio do peito e pode chegar à garganta, podendo piorar ao engolir. Em alguns casos, a azia pode provocar um sabor amargo na boca.

A azia ocorre com mais frequência depois das refeições ou quando a pessoa se deita. Os sintomas podem durar alguns minutos ou horas.

A azia pode vir acompanhada de tosse crônica devido à irritação do esôfago causada pelos sucos digestivos ácidos do estômago.

Se a azia não for tratada e ocorrer com frequência, as paredes do esôfago podem sofrer lesões repetidas. Nesses casos, pode haver sangramento e estreitamento do canal do esôfago, causando dificuldade para engolir.

Também podem surgir úlceras no esôfago se a agressão ao órgão for prolongada, o que pode favorecer o desenvolvimento de câncer de esôfago.

Se você tem azia constantemente, consulte um médico de família, um clínico geral ou um gastroenterologista para que a causa da azia seja identificada e o problema seja devidamente tratado.

Também pode ser do seu interesse:

Um copo de água ou leite alivia a azia?

Azia na gestação: como evitar e aliviar os sintomas?

Comecei a tomar Prozac (cloridrato de fluoxetina)...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Esse sintoma de azia é provavelmente efeito gástrico do medicamento, geralmente se ameniza esses sintomas tomando o medicamento junto com a comida e não depois dela. Os sintomas dispépticos podem estar presente em 1 a 10% dos usuários de fluoxetina, por isso, esse é um efeito colateral relativamente comum.

O cloridrato de fluoxetina pode apresentar alguns efeitos adversos, entre eles estão os sintomas gastrointestinais como a dispepsia, termo utilizado para descrever sintomas como azia, sensação de queimação e inchaço abdominal, em que eventualmente podem estar presentes também enjoos, náuseas e eructação.

Para aliviar o desconforto causado pela ingesta de medicamentos alguns médicos o remédio seja tomado junto com as refeições. Como a fluoxetina é tomada geralmente durante a manhã, o usuário pode tomar o comprimido enquanto toma o café da manhã.

Alguns dos efeitos adversos da fluoxetina tendem a amenizar com o decorrer do tratamento, caso provoquem muito desconforto e ao invés de melhorar piorem com o decorrer do tratamento é importante conversar com o médico sobre esses sintomas, para avaliar a necessidade de mudança de posologia ou troca de medicamento.

Quais são os efeitos colaterais comuns da fluoxetina?

A fluoxetina pode levar a manifestação de diferentes efeitos colaterais, entres eles destacam-se os de maior prevalência, que são:

  • Ansiedade;
  • Diarreia;
  • Sonolência;
  • Fraqueza geral;
  • Dor de cabeça;
  • Hiperidrose (excesso de suor);
  • Insônia;
  • Náusea (enjoo);
  • Tremores;
  • Nervosismo;
  • Redução do apetite.

Caso apresente efeitos colaterais consulte o seu médico de família, clínico geral ou psiquiatra.

Fluoxetina causa azia?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Este é um efeito colateral frequente, o ideal é tomar o medicamento com o estômago cheio ou junto com a alimentação. A fluoxetina pode causar sintomas dispépticos principalmente no começo do tratamento, cerca de 1 a 10% das pessoas que fazem uso desse medicamento podem apresentar azia e outros sintomas de desconforto gástrico.

Outros sintomas gástricos como sensação de inchaço, empachamento, náuseas, vômitos e eructação também podem acontecer durante o uso do medicamento.

Para aliviar os sintomas pode-se tentar tomar a cápsula da fluoxetina durante as refeições, deve-se sempre tomar tomar as cápsulas com um copo de água, não se deve mastigá-las.

Caso esses sintomas persistam no decorrer do tempo e mantenham-se intensos é importante procurar um médico para uma avaliação, eventualmente pode ser necessário trocar o medicamento ou reduzir a dose tomada, no entanto, de forma planejada para não atrapalhar os efeitos terapêuticos buscados.

O que é a fluoxetina e para que serve?

A fluoxetina é um medicamento da classe dos antidepressivos, da classe dos Inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS). É usada principalmente no tratamento de transtornos depressivos e ansiosos, também costuma ser prescrita no tratamento da bulimia nervosa e transtorno disfórico pré-menstrual. A dose do medicamento pode ser modificada conforme o objetivo do tratamento.

Alguns efeitos adversos da fluoxetina, além dos sintomas gástricos, frequentemente relatados são: diarreia, fadiga (incluindo astenia), dor de cabeça e insônia, sonolência, ansiedade, tremores, redução do apetite.

Para maiores esclarecimentos consulte o seu médico de família, clínico geral ou psiquiatra que prescreveu a fluoxetina.

Posso fazer uso de omeprazol antes de tomar fluoxetina?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Pode sim, mas não tome nenhum medicamento sem orientação médica, toda e qualquer medicação deve ser orientada pelo profissional que está acompanhamento o seu tratamento. Informe-o sobre os sintomas gástricos que está tendo.

Uma outra opção é ingerir a fluoxetina junto com o café da manhã ou junto com o almoço. Muitas vezes os sintomas dispépticos do uso da fluoxetina e outros medicamentos inibidores da recaptação da serotonina melhoram com o decorrer do uso ou ajuste da dose, converse com o seu médico sobre isso.

Como aliviar a queimação e dor no estômago?

Outras medidas que podem ser tomadas para aliviar os sintomas dispépticos são:

  • Evite alimentos como café, refrigerantes;
  • Evite alimentos com frituras e gorduras;
  • Evite alimentos com aditivos, conservantes e especiarias;
  • Evite tomar bebidas alcoólicas;
  • Não fume;
  • Controle o excesso de peso através de uma alimentação saudável e prática de atividade física.
Omeprazol e Inibidores de bomba de prótons

O omeprazol faz parte de um conjunto de medicamentos chamados de inibidores de bomba de prótons (IBP), são medicamentos utilizados no controle dos sintomas de dispepsia, que são sintomas gástricos como queimação, azia, distensão abdominal, sensação de empachamento e náuseas.

Só devem ser tomados sob prescrição médica e por um tempo determinado, porque, embora sejam medicamentos seguros, não são totalmente isentos de riscos. Alguns dos problemas de saúde que tem o risco aumentado pelo uso contínuo e indiscriminado dos IBPs são:

  • Fraturas ósseas;
  • Infecções gastrointestinais;
  • Diminuição da absorção de vitaminas e minerais;
  • Lúpus eritematoso cutâneo subagudo;
  • Nefrite intersticial;
  • Pólipos benignos no estômago.

Na presença de sintomas dispépticos com o uso da fluoxetina consulte o seu médico de família, clínico geral ou psiquiatra.

Sinto azia e quando durmo acordo na madrugada com gases...
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

É algum problema digestivo, provavelmente trata-se de uma síndrome dispéptica, doenças do refluxo gastroesofágico ou mesmo hérnia de hiato são causas possíveis, no entanto, é importante consulta um médico para uma avaliação mais detalhada dos sintomas e assim chegar ao melhor diagnóstico e tratamento.

O que é a azia e quais são as suas causas?

A azia é um sintoma que corresponde a sensação de queimação ou ardência, geralmente na região denominada epigástrio (boca do estômago), mas pode atingir também a região retroesternal (area no meio do peito) e a região anterior do pescoço até a garganta.

Na maioria das vezes a azia faz parte de um conjunto de sintomas chamados de dispepsia, popularmente chamado de má digestão, que inclui dor ou desconforto abdominal, sensação de empachamento , náuseas, vômitos, eructações e perda de apetite. Frequentemente as pessoas também podem queixar-se de gases.

As principais causas de azia e síndrome dispéptica são o refluxo gastroesofágico, gastrite e esofagite. Mais raramente também pode estar associada a casos de úlcera péptica e câncer de estômago ou esôfago.

Uma causa comum de refluxo gastroesofágico é a presença de hérnia de hiato, que é a passagem de parte do estômago para cima do diafragma.

Qual o tratamento da azia?

O tratamento da azia geralmente inclui mudanças alimentares e eventualmente uso de medicamentos, como os inibidores de bomba de prótons (omeprazol, pantoprazol, entre outros).

As principais medidas dietéticas de controle da azia são:

  • Evitar café (mesmo descafeinado);
  • Evitar o consumo de álcool e tabaco;
  • Evitar o consumo de alimentos cítricos, picantes ou gordurosos;
  • Controlar o estresse.

Para mais esclarecimentos consulte um médico de família ou clinico geral.

Queimação no estômago: medidas caseiras e remédios para aliviar a azia
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Para aliviar a queimação de estômago, você pode utilizar medidas caseiras, como chás naturais e hábitos de vida mais saudáveis. Para os casos de dor intensa ou não responder as medidas naturais, é preciso iniciar medicamentos, como o omeprazol e pantoprazol.

As plantas medicinais que descreveremos, foram testadas cientificamente e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Isto significa que o seu consumo é seguro e que pode prepará-las em casa, seguindo a dosagem máxima recomendada.

Os medicamentos devem ser orientados pelo médico que o acompanha, definindo a melhor dose e tempo de uso, caso a caso. Tanto o tratamento natural quanto os medicamentos, têm o objetivo de reduzir a produção de ácido gástrico no estômago, acelerar o seu esvaziamento e proteger a parede deste órgão.

1. Chás para queimação de estômago Alcachofra (Cynara scolymus L.)

O uso das folhas de alcachofra ameniza a sensação de queimação no estômago, dor, desconforto abdominal, gases e náuseas. Além das folhas secas e moídas, adequadas para fazer o chá, a alcachofra pode ser encontrada em cápsulas e comprimidos.

Como fazer: A alcachofra deve ser administrada por via oral. Se você preferir o chá, pode tomar de 1 a 2 g da folha seca por dia em 150 ml de água. Para tomar duas vezes ao dia: ferva 150ml de água em fervura e adicione 1 g de folhas de alcachofra. Para ingerir quatro vezes ao dia faça o mesmo procedimento colocando na água até 0,5g da planta.

Já os comprimidos ou cápsulas, podem ser ingeridos de duas a quatro vezes ao dia. Ao optar pelos comprimidos ou cápsulas, siga as instruções do fabricante.

Contraindicações: Mulheres grávidas ou amamentando e pessoas com obstrução do ducto biliar, não podem usar alcachofra em nenhuma das suas formas (chá, cápsulas ou comprimidos).

Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia e Maytenus aquifolia)

As folhas da espinheira santa funcionam no tratamento da queimação do estômago, como protetoras da mucosa gástrica e antiácido. Entretanto, é indicado apenas em casos em que não há presença de úlcera gástrica.

Como fazer: O chá de espinheira-santa deve ser feito com 3g de folhas secas em 150 ml de água quente. Deve ser tomado logo depois do preparo, de três a quatro vezes ao dia. Nos casos das cápsulas ou comprimidos se deve tomar 860mg de duas a três vezes ao dia, entretanto, não deixe de ler as orientações do fabricante.

Contraindicações: Não deve ser usado na gravidez e durante a amamentação, pois há indícios que o uso de espinheira-santa causa redução do leite materno. Crianças com menos de seis anos também não devem usar a planta.

Gengibre (Zingiber officinale)

O gengibre é indicado para queimação no estômago, azia e vômitos. A parte da planta utilizada é o caule subterrâneo chamado rizoma. Pode ser encontrado em forma de cápsulas ou comprimidos, em pó e em rizomas, que é a forma mais facilmente encontrada.

Rizoma: caule subterrâneo do gengibre utilizado para fazer chás.

Como fazer: Corte o rizoma do gengibre em pedaços de 0,5 a 1 g, junte 150 ml de água em uma panela com tampa e leve ao fogo. Ferva por cinco minutos. A seguir, desligue o fogo e aguarde de 3 a 5 minutos. Após esse tempo o chá estará pronto para beber.

O gengibre em pó deve ser usado na dose de uma colher de chá rasa para uma xícara de 150ml de água. Você dever ferver a mistura da água com o pó de gengibre durante 1 minuto em uma panela tampada. A seguir, apague o fogo e deixe em infusão por 5 minutos. Recomenda-se beber de 3 a 4 xícaras de chá por dia.

Ao usar cápsulas ou comprimidos de gengibre, siga as recomendações dos fabricantes. A dose máxima deve ser de 4g do rizoma por dia para fazer o chá.

Contraindicações: O gengibre é contraindicado para pessoas com pressão alta e cálculos biliares e menores de 12 anos. Pessoas que tomam anticoagulantes ou que apresentam distúrbios da coagulação sanguínea devem consultar o seu médico antes de usar gengibre.

2. Remédios para queimação de estômago Omeprazol, pantoprazol

Alguns dos medicamentos inibidores da produção de ácido clorídrico no estômago são indicados em doenças que provocam o aumento da secreção gástrica como, por exemplo, o refluxo. Nestes casos, os remédios mais usados são o omeprazol, pantoprazol, esoprazol e rabeprazol.

Efeitos colaterais: Náuseas, diarreia, dor de cabeça, dor abdominal, prisão de ventre, flatulência, erupções cutâneas.

Ranitidina, cimetidina

Existem também os medicamentos que inibem a secreção de ácidos no estômago induzidas pela histamina e gastrina, substâncias que provocam o aumento dos ácidos estomacais. A cimetidina, nizatidina e famotidina são os mais usados.

Efeitos colaterais: Cansaço, sonolência, dor de cabeça, dor muscular, diarreia e prisão de ventre.

Metoclopramida, domperidona

A queimação e dor no estômago, especialmente quando acompanhadas de sensação de estufamento e de dificuldade de digestão, pode ocorrer quando o estômago se encontra muito cheio.

Nestas situações, os medicamentos usados têm o objetivo de estimular a motilidade intestinal e promover o esvaziamento do estômago de forma mais rápida. Estes medicamentos são a metoclopramida, domperidona e cisaprida.

Efeitos colaterais: Fraqueza, sonolência ou agitação, queda da pressão arterial, sonolência e diarreia. Já o uso de domperidona e cisaprida, embora seja raro, pode causar diarreia ou prisão de ventre.

Sucralfato e os sais de bismuto

Os protetores gástricos são um grupo de medicamentos que formam uma barreira de proteção contra a ação dos ácidos no estômago e no esôfago. Esta proteção evita que a sensação de queimação no estômago ocorra. Os mais utilizados são o sucralfato e os sais de bismuto.

Efeitos colaterais: Prisão de ventre, boca seca, náuseas, vômitos, dor de cabeça e irritação de pele. Os sais de bismuto apresentam como efeitos colaterais: dor de cabeça, tontura, náuseas, vômitos, diarreia e fezes escuras.

Hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e bicarbonato de sódio

Embora sejam bastante populares, os antiácidos são pouco indicados para aliviar a queimação devido à sua ineficácia e ao risco de efeito rebote, ou seja, a pessoa melhora rapidamente quando ingere o medicamento e a seguir a queimação retorna de forma mais intensa.

Os antiácidos mais utilizados para inibir a ação ácido clorídrico do estômago são o hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e bicarbonato de sódio.

Efeitos colaterais: Prisão de ventre e diarreia.

Quando devo procurar atendimento de emergência?

Alguns sintomas servem de alerta de que algo mais grave pode estar acontecendo no seu organismo. Estes sintomas incluem:

  • Permanência da queimação e dor de estômago por mais de 2 semanas,
  • Febre,
  • Vômitos com sangue,
  • Perda de peso.

Na presença de qualquer um destes sinais de alerta, procure um atendimento médico em uma emergência hospitalar.

Para saber mais sobre queimação no estômago, você pode ler:

Como tratar queimação no estômago?

Um copo de água ou leite alivia a azia?

Senti uma dor muito forte com queimação no estômago...

Referências:

  • Angência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Memento Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira. Brasília: ANVISA, 2016.
  • Ganguly, S.; Roy, S. Medicinal Plants and Herbs: A Review. International Journal of Pharmacy & Life Sciences, 6(3):4288-4290, 2019.
  • Federação Brasileira de Gastroenterologia
Azia na gestação: como evitar e aliviar os sintomas
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas de azia e má digestão são comuns durante a gravidez. A ação hormonal da progesterona e o crescimento do útero podem dificultar a digestão e aumentar o risco de refluxo gastroesofágico.

Por isso, gestantes podem queixar-se de queimação, dor esofágica, ou sensação de estufamento após as refeições, com frequência.

Os sintomas podem piorar nos últimos meses da gestação, após 27 semanas, quando o bebê cresce e o útero exerce maior pressão sobre o estômago.

Como evitar crises de azia durante a gravidez?

Alguns cuidados podem ser tomados para evitar o aparecimento da azia após as refeições.

1. Comer de forma fracionada

É importante fazer pequenas refeições distribuídas ao longo do dia, ao invés de poucas em grande quantidade. Comer muito de uma única vez distende o estômago e torna a digestão mais demorada, o que favorece os sintomas de azia.

2. Comer saudável

Evite gorduras, alimentos apimentados e condimentados. Esses alimentos podem piorar os sintomas de azia e má digestão. Prefira alimentos leves, como frutas, legumes e vegetais.

3. Evitar o álcool

O álcool também ocasiona um maior relaxamento da musculatura do esôfago e estômago, favorecendo o refluxo e a azia, portanto, não consuma álcool.

4. Esperar uma hora antes deitar

Não se deite imediatamente após as refeições, a posição deitada pode dificultar o esvaziamento gástrico, favorecendo sintomas de desconforto abdominal e azia. Portanto, aguarde até 2 horas após as refeições para deitar-se.

O que fazer para aliviar a azia na gestação?

Caso mesmo com as medidas de prevenção você ainda tenha crises de azia, algumas medidas podem ser tomadas para aliviar o desconforto da sensação de queimação.

1. Beber água gelada

A água gelada alivia a azia. Se notar que vai começar a sentir este sintoma beba um copo de água fria ou gelada imediatamente.

2. Usar Hidróxido de alumínio ou magnésio

O hidróxido de alumínio e o hidróxido de magnésio são substâncias alcalinas, que aliviam os sintomas de desconforto gástrico, azia e má digestão. Em gestantes são substâncias seguras, não implicando em riscos para a mãe e o bebê.

Deve-se tomar uma colher de sopa após as principais refeições e ao deitar, ou conforme orientação médica.

3. Consulte um médico

Caso a azia persista mesmo com as medidas descritas acima, consulte um médico para uma avaliação.

Alguns medicamentos como omeprazol, pantoprazol e ranitidina, podem aliviar os sintomas da azia, que não é controlada de forma satisfatória com as medidas anteriores. No entanto, o seu uso deve ser realizado apenas sob orientação e supervisão médica.

Para mais informações sobre a azia na gestação consulte o seu médico de família ou obstetra.

Também pode ser do seu interesse:

Dor no estômago na gravidez é normal?

Quais remédios posso tomar na gravidez?

O que fazer para aliviar a azia?

Referências bibliográficas

1. Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro. PEQUENOS DISTÚRBIOS DA GRAVIDEZ.

2. Richter JE. Review article: the management of heartburn in pregnancy. Aliment Pharmacol Ther. 2005 Nov 1;22(9):749-57.

3. Phupong V. Hanprasertpong T. Intervenções para azia na gravidez. Cochrane Systematic Review - Intervention. 2015