Perguntar
Fechar

Libido

Quais precauções tomar quando for fazer sexo pela primeira vez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As precauções que você deve tomar quando for fazer sexo pela primeira vez são as mesmas que deverá ter nas outras vezes que tiver uma relação sexual:praticar de forma consciente de suas vontades e com o consentimento da outra pessoa; usar preservativo sempre, para evitar uma gravidez indesejada e prevenir-se contra doenças sexualmente transmissíveis (DST).

É importante lembrar que para prevenir a transmissão das DST, a camisinha deve ser usada em todo tipo de ato sexual (anal, oral e vaginal).

Uma consulta prévia com o/a clínico/a geral, médico/a de família ou ginecologista pode facilitar tirar dúvidas e aumentar as informações sobre métodos contraceptivos mais indicados em cada situação. 

Depois de tomadas todas as precauções para prevenir a transmissão de doenças e evitar uma gravidez não planejada, é importante que as pessoas envolvidas criem intimidade e não tenha pressa para que as coisas aconteçam de forma prazerosa.  

A tensão e a expectativa exagerada podem interferir diretamente no prazer, pois dificultam a lubrificação genital e o relaxamento da musculatura dessa região, dificultando o prazer.  

Todo ato sexual deve ser realizado com livre e espontâneo desejo das pessoas envolvidas.

Fazer sexo em excesso causa algum mal?

Fazer sexo em excesso não causa propriamente nenhum mal. Fisicamente, o excesso de relações sexuais pode provocar alguma dor, desconforto ou ardência nos órgãos genitais, tanto no homem como na mulher. Isso acontece pelo atrito, que gera pequenas lesões e causa esses sintomas.

Homens que praticam sexo em excesso podem ficar com o esperma mais escuro, com uma coloração avermelhada ou marrom. Trata-se de uma condição chamada hematospermia, que é a presença de sangue no líquido seminal. No entanto, não costuma ser nada de grave. Se a causa for mesmo o excesso de sexo, o tratamento é feito com abstinência sexual e repouso.

É difícil definir exatamente o que é "sexo em excesso". Há pessoas que ficam satisfeitas fazendo sexo uma vez por semana, enquanto outras querem fazer 3 vezes por dia. Não é possível estabelecer um limite, do gênero: sexo faz bem até "x" relações sexuais por dia, mais do que isso pode ser prejudicial. Os limites e a quantidade variam em cada pessoa.

Por outro lado, ao mesmo tempo que há um certo limite físico para o sexo, existe também um limite comportamental. Se a necessidade de fazer sexo começar a interferir no cotidiano da pessoa, ao ponto dela deixar de lado outras atividades que lhe são importantes, com trabalho, estudos, vida social ou lazer, pode se tratar de algum tipo de compulsão.

Nesses casos, o mais indicado é procurar um sexólogo ou um psicoterapeuta para identificar a origem do distúrbio. Alguns medicamentos também podem inibir a compulsão sexual e auxiliar o indivíduo a restabelecer a sua rotina normal.

Problemas com desejo sexual, ereção ou ejaculação!
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Estes assuntos são cuidados por um médico chamado Urologista, que inclui problemas em Pênis, Testículos, Bolsa Escrotal, Próstata, ou seja tudo relacionado ao aparelho reprodutor masculino e o urologista também cuida de tudo que esteja relacionado ao aperelho urinário tanto masculino como feminino.

1 - Tenho dificuldade de ereção, o que é? O que devo fazer?

Dificuldade com ereção é a chamada impotência sexual, que na maioria das vezes em jovens e adultos está relacionado com problemas de ordem emocional (existem outras causas, mas essa é a principal). Nestes casos deve procurar ajuda de um Urologista.

2 - Tenho falta de desejo sexual, o que é? O que devo fazer?

Resposta 1

3 - Tenho dificuldade de ereção somente com minha esposa ou namorada, se me masturbo ou fora de casa é normal, o que é? O que devo fazer?

Resposta 1

4 - Tenho facilidade para ejacular, não consigo segurar é muito rápido, o que é? O que devo fazer?

Isso chama-se ejaculação precoce, geralmente está relacionado com problemas de ansiedade e falta de auto-controle. Deve procurar um Urologista. Treinamento, psicoterapia e/ou remédios controlam isso muito bem.

5 - Quanto tempo é o normal levar para ejacular?

Não existe um tempo específico, porque tudo depende do tempo que a mulher leva para se satisfazer.

6 - Tenho dor na hora de ejacular, o que é? O que devo fazer?

Isso chama-se ejaculação dolorosa, existem muitas causas, deve procurar um Urologista.

O uso de fluoxetina tira desejo sexual?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Fluoxetina é um antidepressivo e como tal pode sim influenciar no desejo sexual, porém essa influencia pode ser para mais ou para menos (aumentando ou diminuindo o desejo sexual). Essa influência varia de uma pessoa para outra. Pela minha experiência fluoxetina na maioria das vezes diminui a libido.

Durante a relação minha vagina vai perdendo lubrificação...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Excesso de pele na vagina pode ser corrigido por meio de cirurgia, peça para um ginecologista te examinar e ele poderá dizer se existe mesmo um excesso de pele. A lubrificação vaginal tem mais haver com o libido e excitação sexual, existem lubrificantes artificiais que podem ajudar. Converse com seu namorado sobre isso e sobre o que você gosta e não gosta na relação, ele precisa ajudar você a ficar mais excitada durante toda a relação.

É normal você sentir vontade de fazer sexo de 15 em15 dias?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Vontade sexual é algo individual de cada um, alguns querem todos os dias (até mais de uma vez por dia) e alguns estão bem contentes e confortáveis com uma vez por mês.

Tenho dores na relação e não sinto prazer...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Pela sua descrição seu problema está relacionado, provavelmente, com o lado emocional e psicológico do sexo. A relação sexual para a mulher é muito mais complexa que para o homem, existem muitos fatores que interferem no desejo sexual feminino (aspectos culturais, religiosos, filhos, o parceiro, suas experiências anteriores em relação ao sexo, traumas de infância e assim por diante). Precisa de ajuda especializada: um ginecologista e um psicólogo.

Meu ex-namorado é viciado em sexo...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Um relacionamento para dar certo precisa de muita sintonia entre o casal, seu ex-namorado é muito diferente de você em relação ao sexo, ou seja o relacionamento de vocês tem tudo para dar errado outra vez, mas a decisão deve ser sua. Ele com certeza precisa de ajuda médica e psicológica para resolver esse distúrbio. Deve convence-lo a procurar tratamento.

Estou tomando o Artemidis 35 pela primeira vez...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Se os sintomas são do Artemidis então eles continuarão enquanto usar o medicamento, mas eu não acredito que ele tenha feito tudo isso sozinho, pare com o remédio, volte ao ginecologista e comece a tratar seu emocional novamente.

Não consigo ter um bom desempenho sexual, não sinto prazer, vagina muito seca. O que fazer?

Seria interessante repensar seus momentos de ato sexual, avaliar o porquê não sente prazer, o que lhe sucede no momento. Talvez boas conversas com seu parceiro, auxilio de um ginecologista irá ajuda-la.

Tenho uma vida sexual muito intensa com meu marido...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

As relações sexuais por si só favorecem as infecções e quanto mais intensas e frequentes mais sensíveis e mais propensas as infecções o pênis e a vagina ficam; o mais provável é uma infecção mesmo, porém decorrente de "tanto" sexo. Precisam tratar e pegar mais leve (jogar xadrez ajuda.).

Ser portador de HIV pode diminuir a libido?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

A pessoa portadora de HIV pode ter uma diminuição da libido. Isso pode ocorrer por  alterações psicológicas causadas pelo fato de saber que é portador do HIV ou devido ao uso de medicamentos que provocam distúrbios endocrinológicos. O diagnóstico da presença do vírus (HIV) causa um enorme impacto psicológico na pessoa podendo levar a vários distúrbios como depressão, estresse, ansiedade e perda ou diminuição da libido.

O HIV provoca uma perda na capacidade de reação do organismo aos agentes causadores das doenças (bactérias, fungos e vírus). Alguns dos medicamentos usados no seu tratamento (terapia antirretroviral) podem causar distúrbios hormonais que afetam a libido e a capacidade de ereção (disfunção erétil). Os medicamentos usados para tratamento da depressão e das alterações dos triglicérides também podem causar a redução do desejo sexual.

A perda da libido é um sintoma comum nas pessoas portadoras do HIV, por isso esse problema deve ser discutido com o médico infectologista e a equipe multidisciplinar, que poderão auxiliar na resolução desse problema.