Perguntar
Fechar

Medicamentos

Posso tomar Buscoduo na gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O BuscoDuo não é indicado durante a gravidez exceto com devidamente prescrito pelo/a médico/a. No seu caso, como a médica receitou e indicou essa medicação, não há problemas, você pode usar nessa situação.

Essa medicação pode atravessar a placenta e causar danos fetais em alguns casos. Por isso, o BuscoDuo só deve ser usado quando os benefícios do uso da medicação são superiores aos potenciais danos causados. O/a médico/a é capaz de fazer essa avaliação e poderá indicar ou não o uso.

É sempre importante dizer ao/à profissional de saúde a condição de grávida para ponderar exatamente a indicação de cada medicação.

Não tome medicação sem a receita médica e sem a indicação adequada do/a profissional de saúde especificamente para você.

Grávida pode tomar omeprazol?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim.

Com indicação médica o omeprazol pode ser usado pela gestantes.

Não há muitos estudos em mulheres grávidas que comprovem os possíveis riscos do omeprazol para o feto. Por isso, ele só deve ser usado quando os benefícios superam os possíveis riscos.

Quem decide isso será o/a médico/a que melhor orientará quando e como fazer o uso do omeprazol na gravidez.

Mulher grávida ou que está amamentando pode tomar anestesia no dentista?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim, mulher grávida ou que está amamentando pode tomar anestesia no dentista.

A mulher grávida ou que está amamentando pode realizar os procedimentos no dentista normalmente, mesmo que haja exigência de anestesia.

As medicações contidas na anestesia usada pelo/a dentista podem ser utilizadas tanto pela gestante quanto pela mulher em aleitamento materno.

Mesmo assim, é prudente informar essas condições ao/à profissional para que fique ciente em caso de alguma necessidade.

Grávida pode tomar fluoxetina?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. Grávida pode tomar fluoxetina com indicação médica.

A fluoxetina é um antidepressivo que atravessa a placenta e pode causar riscos para o feto. Mas os estudos não comprovaram esses riscos e não mostraram diferenças entre bebês de mães que tomaram fluoxetina durante a gestação e os bebês de mulheres que não tomaram.

O risco maior do uso da fluoxetina pode acontecer no final da gestação quando a mulher deixa de tomar a medicação abruptamente. Isso pode causar no bebê uma síndrome de retirada que é prejudicial. Não é recomendado deixar de tomar a medicação sem a devida orientação médica.

Os benefícios do uso da medicação devem ser sempre ponderado e ajustado pelo/a médico/a que está acompanhando o pré-natal.

Saiba mais em: Quais os efeitos colaterais da fluoxetina?

Quais os riscos para o bebê de tomar pílula do dia seguinte enquanto estiver amamentando?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Em geral, nenhum efeito adverso no crescimento ou desenvolvimento do/a bebê foi observado em estudos científicos. Portanto, o uso esporádico da pílula do dia seguinte, após 6 semanas do parto pode ser feito por mulheres que estão amamentando.

O uso da pílula do dia seguinte pode acarretar riscos às mulheres quando usado nas 6 primeiras semanas após o parto. Isso se deve ao aumento de chance na ocorrência de eventos trombogênicos na mulher

Mulheres que estão amamentando podem usar a pílula do dia seguinte após as 6 primeiras semanas do parto. Porém, é importante lembrar que a pílula do dia seguinte é uma medicação de emergência e não um método anticoncepcional que deve ser usado de rotina.

A mulher que está amamentando e não deseja engravidar deve usar um método anticoncepcional apropriado a seu perfil. Por isso, consulte o/a ginecologista, médico/a de família ou clínico geral para decidirem a melhor opção no seu caso.

Leia também:

Quem não pode tomar pílula do dia seguinte?

Por que as grávidas têm de tomar ácido fólico? Para que serve?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O ácido fólico na gravidez serve para prevenir defeitos numa estrutura embrionária que dará origem ao cérebro e à medula espinhal do bebê, o tubo neural.

Portanto, o ácido fólico é importante para evitar malformações no sistema nervoso central do feto, tais como espinha bífida e anencefalia (ausência de cérebro).

A falta de ácido fólico na gravidez pode causar ainda complicações gestacionais e atraso no desenvolvimento infantil.

O ácido fólico, também conhecido como vitamina B9, é importante e necessário na gravidez devido à intensa divisão celular que ocorre no embrião.

Comprimidos de ácido fólico

Por isso, recomenda-se começar a tomar ácido fólico antes mesmo de engravidar, com pelo menos 3 meses de antecedência. Durante a gestação, o uso da vitamina B9 deve ser mantido até o 3º mês de gravidez.

É principalmente nesse período delicado do desenvolvimento embrionário (1º trimestre de gestação) que as grávidas não devem deixar de tomar ácido fólico.

Para que serve o ácido fólico?

Além da sua importância na gravidez, o ácido fólico também atua na formação das células do sangue e na produção de DNA.

Outras funções do ácido fólico incluem:

  • Atua no funcionamento normal do sistema imune;
  • Participa no desenvolvimento psicológico;
  • Reduz o cansaço;
  • É importante para o metabolismo e produção de aminoácidos;
  • Participa de diversas reações químicas associadas ao metabolismo;
  • Atua na formação do tecido nervoso;
  • Garante um bom desenvolvimento e funcionamento do sistema nervoso e da medula óssea, responsável pela produção das células sanguíneas.
Como tomar ácido fólico?

Para grávidas ou mulheres que pretendem engravidar, a dose diária de ácido fólico recomendada é de 600 µg. Para adultos, a dose é de 400 µg por dia. 

Ácido fólico engorda?

Não, ácido fólico não engorda. Além de ter praticamente 0 calorias, a vitamina não participa em nenhum processo de ganho de peso. 

Quais são os alimentos ricos em ácido fólico?

O ácido fólico (vitamina B9) está presente em alimentos como feijão, lentilha, soja, vegetais verde-escuros (espinafre, agrião, brócolis), gema de ovo e beterraba.

Contudo, mulheres grávidas ou que pretendem engravidar devem tomar o suplemento indicado pelo médico. 

A suplementação é importante não só para garantir a quantidade certa do nutriente, como também para manter os níveis de ácido fólico dentro do normal, já que com a gravidez os níveis tendem a diminuir com o aumento do volume de sangue e da eliminação de urina.

Quais os sintomas e consequências da falta de ácido fólico?

A deficiência de ácido fólico, ou seja vitamina B9, pode causar anemia megaloblástica ou macrocítica (glóbulos vermelhos maiores e imaturos), complicações na gravidez, aumento das chances de doenças cardiovasculares, cansaço, irritabilidade, falta de apetite, apatia, atrasos no desenvolvimento (crianças), demência e depressão.

Para maiores informações, fale com o seu médico obstetra ou o responsável pelo acompanhamento pré-natal.

Pode lhe interessar também:

Fluoxetina pode ser usada durante a amamentação?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sim. A fluoxetina pode ser tomada durante a amamentação.

A fluoxetina é um antidepressivo bastante seguro para ser usado pelas mulheres que amamentam.

A mulher que toma antidepressivos precisa ser fortemente estimulada a amamentar, pois geralmente apresentam chance maior de abandonar a amamentação. A amamentação deve ser exclusiva nos 6 primeiros meses de vida.

Por isso, o apoio familiar e o incentivo da equipe médica são fundamentais.

Saiba mais em: Quais os efeitos colaterais da fluoxetina?

Cefalexina e tenoxicam, mas estou amamentando?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Pode e deve tomar sim, não vão fazer mal para seu bebê.

A Cefalexina e o Tenoxicam não são medicamentos contra-indicados durante a amamentação. Ou seja, a mulher pode fazer uso dessa medicação durante a amamentação conforme recomendação médica.

A cefalexina é um antibiótico indicado após a cesariana e deve ser usado pelo tempo indicado na receita médica.

O tenoxicam é um anti-inflamatório e irá contribuir na recuperação inflamatória do pós parto e também no controle da dor.

As duas medicações podem ser usadas ao mesmo tempo pois uma não anula o efeito da outra. Além disso, elas não afetam a amamentação e podem ser usadas normalmente pela mulher que está amamentando. A quantidade excretada pelo leite materno não irá fazer mal ao seu bebê.

Por isso, é importante você utilizar as medicações de forma correta no período indicado e durante o tempo previsto na receita médica. Em caso de dúvidas, converse com o/a médico/a durante a consulta de pós parto.