Perguntar
Fechar

Medicamentos

Esqueci de tomar a pílula. Posso engravidar? O que eu faço?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Esquecimentos inferiores a 12 horas podem influenciar na eficácia da pílula anticoncepcional de forma muito pequena, praticamente não alterando sua eficiência contra a gravidez, desde que não sejam esquecimentos frequentes. Esquecimentos superiores a 12 horas podem influenciar de forma um pouco mais significativa a eficácia da pílula anticoncepcional.

Esqueci de tomar a pílula na hora certa. O que faço?

Se esqueceu de tomar a pílula a menos de 12 horas, tome a pílula na hora que se lembrar e siga a cartela normalmente com cuidado para não esquecer outra vez. Se o esquecimento ocorreu há mais de 12 horas, tome a pílula na hora que se lembrar, siga a cartela normalmente e fique os próximos 7 dias sem relação ou use outro método anticoncepcional durante esse período, como a camisinha.

Esqueci de tomar a pílula 1 dia. Posso engravidar?

Sim. As chances são pequenas, mas pode acontecer. Porém, o risco de gravidez ocorre do dia que esqueceu em diante (14 dias de risco, se voltar a tomar o anticoncepcional normalmente). Se não tiver relação ou usar camisinha depois do esquecimento, dificilmente vai engravidar.

Esqueci de tomar a pílula 1 dia. O que faço?

Tome aquela que se esqueceu imediatamente e a pílula do dia no horário habitual. Também pode tomar as duas juntas. Depois, continue a cartela normalmente e fique os próximos 14 dias sem relação ou use camisinha durante esse período.

Esqueci de tomar a pílula por 2 dias ou mais. Posso engravidar?

Sim. Quanto maior o número de dias de esquecimento, maiores são as chances de gravidez. Porém, o risco de gravidez ocorre do dia que esqueceu em diante (14 dias de risco se voltar a tomar o anticoncepcional normalmente).

Se não tiver relação ou usar camisinha depois do esquecimento, dificilmente vai engravidar. Se teve relação desprotegida nesse período, recomenda-se tomar a pílula do dia seguinte o quanto antes. Lembrando que a contracepção de emergência só é eficaz para evitar a gravidez nas primeiras 72 horas após a relação.

Esqueci de tomar a pílula por 2 dias ou mais. O que faço?

Tome todas juntas na hora que se lembrar (aquelas pílulas que esqueceu) e tome a do dia na hora certa. Fique os próximos 14 dias sem relação ou use camisinha se não desejar engravidar.

Se ainda faltar 7 pílulas ou mais para acabar a cartela, continue tomando as restantes normalmente. No caso de ter menos de 7 pílulas na cartela, continue tomando normalmente até ao fim e comece uma nova cartela no dia seguinte que tomar a última pílula. Se isso acontecer, você pode não menstruar nesse ciclo.

Se esquecer de tomar 3 pílulas ou mais, é provável que ocorra sangramento. Nesses casos, deve começar uma nova cartela no 5º dia de sangramento e evitar relações ou usar preservativo nos próximos 14 dias. Se não houver sangramento, deve esperar que ocorra e usar camisinha durante 14 dias.

Dei a pausa e esqueci de voltar a tomar no dia certo. Atrasei um dia. Posso engravidar? O que faço?

Comece a tomar com um dia de atraso e use preservativo nos 14 primeiros dias. Se tiver relação sem camisinha durante esse período, tem um pequeno risco de engravidar.

Existe risco de gravidez se atrasar a toma da pílula por algumas horas?

Não. Tome a pílula assim que se lembrar e continue a cartela normalmente.

Existe risco de gravidez se tomar a pílula em horários diferentes?

Não, desde que a diferença de horário seja de poucas horas.

Para maiores esclarecimentos sobre o uso da pílula anticoncepcional, consulte um médico de família, clínico geral ou ginecologista.

Quais remédios posso tomar na gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Por conta própria, não se deve tomar nenhum remédio durante a gravidez. Todo e qualquer medicamento usado durante a gestação deve ser receitado pelo médico. Dentre os remédios permitidos, estão:

  • Dramin B6 ou Plasil: Náuseas e vômitos;
  • Riopan ou Mylanta: Azia;
  • Buscopan: Cólicas;
  • Tylenol ou Dipirona: Dor de cabeça, febre;
  • Flogoral spray, Tylenol, inalação com soro fisiológico: Dor de garganta, tosse;
  • Rinossoro: Nariz entupido;
  • Pasalix ou Passiflora: Ansiedade, nervosismo;
  • Luftal: Gases intestinais;
  • Xyloproct ou Proctoxilodase: Hemorroida;
  • Tamarine ou Metamucil: Prisão de ventre.

Muitos outros remédios podem ser usados na gravidez, desde que a mulher tenha receita médica para poder usá-los. Outros medicamentos permitidos durante a gestação, ou seja, que não são contraindicados na gravidez, são:

  • Amoxicilina;
  • Ampicilina;
  • Buscoduo;
  • Buscopam Plus;
  • Benzetacil;
  • Cefalexina;
  • Cetirizina (levocetirizina);
  • Corticoides;
  • Metoclopramida;
  • Metronidazol (depois dos 3 meses);
  • Paracetamol (Tylenol).

Mesmo sendo permitidos na gravidez, esses remédios podem ter outras contraindicações específicas para a mãe ou para o bebê, por isso em hipótese alguma eles devem ser usados sem prescrição médica.

Quais os remédios proibidos na Gravidez?

Medicamentos completamente contraindicados na gravidez devido ao risco elevado de produzirem malformações fetais:

  • Metotrexato (antineoplásico, usado no tratamento do câncer);
  • Minociclina (antibiótico);
  • Misoprostol (antiulceroso);
  • Atorvastatina;
  • Sinvastatina;
  • Varfarina;
  • Finasterida;
  • Ribavirina (antiviral);
  • Talidomida (hanseniostático/hipnótico);
  • Tetraciclina (antibiótico).

Outros medicamentos contraindicados na gravidez, mas que podem ser indicados pelo médico em casos de doenças graves para as quais não existam outros remédios:

  • Captopril;
  • Cataflan;
  • Ciprofloxacino (nos primeiros 3 meses de gravidez);
  • Diclofenaco;
  • Enalapril;
  • Propranolol;
  • Omeprazol.

Lembrando que uma grávida não deve tomar qualquer medicamento sem o conhecimento do/a seu/sua médico/a ginecologista-obstetra ou médico de família.

Também pode lhe interessar:

Posso tomar colágeno durante a gravidez e durante a amamentação?

Grávida pode fazer acupuntura?

Grávida pode tomar dipirona?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Grávida pode tomar dipirona entre o e o 6º mês de gravidez, sendo contraindicada no primeiro e último trimestre.

Os riscos e benefícios do uso da dipirona depende da dose, da idade gestacional e da duração do tratamento.

O uso da dipirona no primeiro trimestre de gestação pode causar malformação fetal. A partir da 30ª semana de gravidez (final do 7º mês), a dipirona pode provocar o fechamento prematuro do ducto arterial, além de prejudicar a coagulação do sangue na mãe e no feto.

Sabe-se que a dipirona atravessa a barreira placentária. Entretanto, faltam evidências suficientes de que o uso de dipirona seja seguro durante a gravidez. Por isso, o medicamento deve ser evitado no primeiro trimestre de gestação, uma fase muito importante no desenvolvimento embrionário.

Mesmo depois dos primeiros 3 meses de gravidez, o uso de dipirona no segundo trimestre de gestação só deve ser feito após uma avaliação médica cuidadosa dos riscos e benefícios em tomar a medicação.

No último trimestre de gravidez, a dipirona pode causar um fechamento precoce do ducto arterial e causar complicações no momento ou depois do parto devido a alterações na coagulação do sangue da mãe e do recém-nascido.

A dipirona é considerada um medicamento com categoria de risco na gravidez D. Isso significa que a dipirona pode causar danos ao feto, mas os benefícios do uso do medicamento para a grávida podem superar os possíveis riscos ao bebê. Alguns exemplos dessas situações são os casos de doenças graves ou que trazem risco de morte e para as quais não existem outros medicamentos seguros.

Além disso, a dipirona pode causar uma diminuição do número de glóbulos brancos (células de defesa) no sangue, o que aumenta a predisposição da gestante desenvolver infecções.

Durante a amamentação, a mulher não deve dar de mamar ao bebê nas 48 horas seguintes à toma de dipirona, já que os metabólitos da dipirona são eliminados no leite materno.

Antes de tomar qualquer medicamento durante a gravidez, a mulher deve consultar o médico de família ou ginecologista que irá indicar o momento exato para tomar a dipirona.

Grávida pode tomar buscopan?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O buscopan pode ser tomado na gravidez em algumas situações e apenas com indicação médica.

Buscopan é o nome comercial da escopolamina. Atualmente não há estudos feitos em mulheres grávidas que comprovem a segurança da medicação. Por isso, os riscos podem existir e eles devem ser ponderados pelo médico.

O médico avaliará os benefícios de usar o buscopan em cada situação e vai prescrevê-lo apenas quando for necessário.

Tome o buscopan ou outra medicação apenas se foi indicada pelo seu médico.

Esqueci de tomar o antibiótico, o que fazer?
Dr. Ivan Ferreira
Dr. Ivan Ferreira
Médico

O antibiótico que foi esquecido deve ser tomado assim que possível, continuando a tomar as outras doses nos horários anteriormente marcados. Isso se aplica ao caso de ter esquecido de tomar uma dose. Se já tiver passado mais de um dia, o médico que prescreveu a medicação deverá ser consultado.

O antibiótico é um medicamento utilizado para combater as infecções causadas por bactérias, que podem tornar-se resistentes à ele caso a dose diária tomada for abaixo daquela prescrita pelo médico. Nessa situação o antibiótico não atinge a quantidade necessária no sangue para cumprir seu efeito, não conseguindo acabar com a infecção e, em certos casos, podendo ser necessário trocar de medicamento.

Eu estou grávida, posso tomar anti-inflamatório?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Não é recomendável o uso de anti-inflamatório durante a gravidez sem a devida indicação médica.

Os anti-inflamatórios podem causar sérios riscos para a gravidez e, portanto, devem ser evitados. A exceção é feita caso algum/a médico/a prescreveu a medicação sabendo que a paciente está grávida e escolhendo o tempo indicado e apropriado para cada ocasião.

Alguns riscos já comprovados do uso de alguns anti-inflamatórios durante a gravidez são: abortamento, anomalias cardíacas, fenda palatina, insuficiência cardíaca, disfunção dos rins, oligodrâmnio, hemorragia intracraniana, hemorragia gastrointestinal, entre outros.

Se você precisa usar algum anti-inflamatório, converse com seu/sua médico/a para lhe indicar a melhor medicação nessa situação.

Não tome medicações sem indicação médica.

Grávida pode usar remédio para desentupir o nariz?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, grávida pode usar remédio para desentupir o nariz, desde que sejam soluções salinas, como o Rinossoro ou o próprio soro fisiológico no nariz. Os descongestionantes nasais (Afrin, Sorine, Aturgyl) devem ser evitados na gravidez, pois não há estudos que demonstrem a segurança para o feto durante a gestação. Podem ser usados se os benefícios superarem os possíveis riscos, mas pelo menor período possível. 

Mesmo fora do período da gestação o uso de descongestionantes por longos períodos é desestimulado por conta do efeito rebote, ou seja, eles podem piorar a congestão nasal levando a uma rinite medicamentosa, além disso podem provocar insônia, inquietação e taquicardia. Caso seja necessário utilizar um desses medicamentos para desentupir o nariz, a gestante não deve ultrapassar o limite de uso a cada 8 horas e utilizar o remédio durante no máximo 3 dias.

Já o Rinossoro e outras soluções salinas podem ser usadas à vontade durante a gestação. Antialérgicos como a Loratadina também são seguros na gestação. 

Também pode ser do seu interesse: Quais remédios posso tomar na gravidez?

Existe algum remédio caseiro para desentupir o nariz na gravidez?

Sim, a lavagem nasal com soro é um bom remédio caseiro para desentupir o nariz durante a gravidez, pois não oferece nenhum risco à saúde da gestante e do bebê. A lavagem do nariz pode ser feita da seguinte forma:

  1. Dissolva uma colher rasa (café) de sal em 1 copo de água à temperatura ambiente ou utilize 1 copo de soro fisiológico;
  2. Coloque a solução em um bule;
  3. Introduza o bico do bule na narina entupida;
  4. Incline o tronco ligeiramente para frente e rode um pouco a cabeça para o lado do bule;
  5. Deixe a água entrar por uma narina e sair pela outra naturalmente, sem forçar o fluxo;
  6. Espere que toda a água saia da narina e não assoe o nariz depois da aplicação.

Leia também: Como desentupir o nariz?

Algumas outras medidas, como realização de atividade física e elevação da cabeceira do leito a 30 ou 45 graus, também são eficazes na melhora da obstrução nasal. 

Antes de tomar qualquer medicamento a gestante deve primeiro falar com o seu médico obstetra ou médico de família. A automedicação na gravidez pode trazer sérios riscos à saúde da mãe e do bebê.

Posso tomar ibuprofeno durante a amamentação?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O ibuprofeno pode ser tomado durante a amamentação.

A Academia Americana de Pediatria classifica o ibuprofeno como de baixo risco para a amamentação.

O ibuprofeno passa da mãe para o bebê pelo leite materno apenas em pequena quantidade. Estudos não identificaram potenciais riscos para o bebê. Por isso, o ibuprofeno pode ser usado durante a amamentação.

Sempre deve ter precaução com relação a dosagem e o tempo de uso da medicação.

Tome medicação apenas receitada pelo/a médico/a e na dosagem indicada.

Saiba mais em: Mastite na amamentação é perigoso?