Perguntar
Fechar

Infecção Urinária

Leucócitos altos na urina, o que pode ser?

Leucócitos elevados na urina (leucocitúria) pode ter várias causas, sendo a mais comum delas a infecção do trato urinário. Pode ou não cursar com sintomas. Quando não há sintomas quaisquer, é chamada de bacteriúria assintomática.

É considerada leucocitúria quando é observado número de leucócitos acima de 10.000 células/mL ou 10 células por campo. Pode ocorrer em algumas situações, como:

  • infecção do trato urinário, geralmente causada pela bactéria Escherichia coli;
  • tuberculose do trato urinário;
  • infecção por outros microorganismos, como fungos, Chlamidia, Leptospira, gonococo, Haemophilus, vírus;
  • nefrite intersticial e glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • litíase renal (pedras nos rins);
  • contaminação por leucócitos da vagina;
  • câncer.

Para determinar a causa da leucocitúria, é necessário avaliar outros dados do exame de urina 1. Por exemplo, se leucocito-esterase e nitrito estiverem positivos, é mais provável que seja infecção do trato urinário. Também é importante e fundamental a coleta de urocultura com antibiograma, para determinar a bactéria e o perfil de sensibilidade aos antibióticos. Se houver presença de hemácias e proteína, é importante afastar glomerulonefrite, nefrite e litíase renal.

Veja também: Bactérias na urina são sinal de infecção urinária?

Se você apresentar sintomas, como ardência para urinar, sensação de bexiga cheia e dor no baixo ventre, deve procurar um pronto atendimento para tratamento com antibióticos de uma provável infecção do trato urinário.

Na presença de alterações no exame de urina, você deve procurar médico clínico geral, que avaliará a necessidade de investigação complementar.

Também pode lhe interessar: 

Células epiteliais na urina: O que isso significa?

Nitrito na urina: O que isso significa?

Corpos cetônicos positivo no exame de urina: O isso significa?

Fiz exame de urina e o resultado dos leucócitos está elevado. O que pode ser?

Leucócitos altos no exame de urina geralmente é sinal de infecção urinária. Os leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, são células de defesa do sistema imunológico.

Níveis elevados de leucócitos na urina normalmente indicam que há alguma inflamação no trato urinário, que pode ou não ser causada por algum agente infeccioso.

Algumas possíveis causas de leucócitos altos na urina:

  • Infecção urinária, causada na maioria das vezes pela bactéria Escherichia coli;
  • Tuberculose do trato urinário;
  • Infecção por outros micro-organismos, como fungos e vírus;
  • Nefrite e glomerulonefrite (inflamação dos rins);
  • Cálculos renais (pedra nos rins);
  • Uso de substâncias irritantes;
  • Câncer.

Os valores normais de leucócitos no exame de urina devem estar abaixo de 10.000/ml. Acima desse valor é considerado leucocitúria.

Se a leucocito-esterase e o nitrito estiverem positivos, é provável que seja infecção urinária.

A presença de hemácias (glóbulos vermelhos) e proteína na urina pode indicar inflamação nos rins ou cálculos renais.

Cabe ao médico que solicitou o exame de urina interpretar os resultados, de acordo com os sinais e sintomas apresentados, além de outros exames que podem ter sido solicitados.

Leia também: Nível de leucócitos alto pode indicar uma infecção grave?

Quais são os sintomas e causas de uma infecção urinária?

A infecção urinária pode afetar a uretra, a bexiga e os rins, e seus sintomas podem variar de uma pessoa para outra e dependem do local que está acometido. Os mais comuns incluem aumento da frequência urinária, dor ou ardência durante a micção, vontade urgente de urinar, dor nos rins, febre e corrimento amarelado na uretra.

Os sintomas de infecção urinária na bexiga, chamada cistite, incluem dor ou ardor ao urinar, vontade de urinar frequente, mas em pouca quantidade, urina esbranquiçada ou turva e com cheiro desagradável.

Quando a infecção afeta os rins, ela é chamada de pielonefrite e pode causar dor ou ardor ao urinar, desconforto abdominal, calafrios e febre acima de 38ºC, dor de um lado das costas, enjoo e vômitos.

Já a infecção urinária na uretra, conhecida como uretrite, pode causar dor ou ardor para urinar e corrimento amarelado na uretra.

Nos bebês e crianças mais novas, os sintomas de infecção urinária são diferentes. Nesses casos, a infecção pode deixar a urina mais escura que o normal e com cheiro desagradável, além de provocar falta de apetite, irritabilidade e febre.  

Leia também:

O que é pielonefrite e quais os sintomas?

Uretrite: Quais os sintomas e possíveis complicações?

O que é cistite e quais os sintomas?

Causas

Geralmente, as infecções urinárias são causadas pela bactéria E. coli, proveniente do intestino. Daí as infecções urinárias serem bem mais frequentes nas mulheres, uma vez que nelas a uretra fica bem mais perto do ânus do que nos homens, o que favorece a entrada de bactérias que habitam o intestino.

Nos homens, a distância entre ânus e uretra é maior, o que dificulta a infecção por bactérias provenientes da região anal.

Veja também: Infecção urinária no homem: quais os sintomas e como é o tratamento?

Porém, a infecção urinária também ocorrer devido a outras condições, como segurar o xixi por muito tempo, beber poucos líquidos, estar grávida, ter relações sexuais com a bexiga cheia e ainda diarreia.

Saiba mais em: Infecção urinária pode ser transmitida através de relação sexual?

Tratamento

O tratamento da infecção urinária é feito com antibióticos, durante 3, 7, 10 dias ou mais. Alguns exemplos de remédios utilizados contra a infecção urinária são: amoxicilina, cefalexina, ciprofloxacino, norfloxacino e nitrofurantoína.

Casos mais graves de infecções urinárias podem necessitar de tratamento hospitalar para que os medicamentos sejam administrados diretamente na veia. O internamento é indicado principalmente quando os vômitos impossibilitam o uso de antibióticos por via oral. Além disso, os vômitos e a febre aumentam a desidratação, o que reforça ainda mais um acompanhamento mais rigoroso.

Leia também: Qual o tratamento para infecção urinária?

É importante que o antibiótico seja tomado sempre no mesmo horário e pela quantidade de dias que o médico indicou, mesmo que os sintomas desapareçam antes.

Se você apresentar sintomas de infecção urinária, deverá procurar um pronto atendimento para avaliação e prescrição do tratamento.

Saiba mais em:

Infecção urinária dificulta a tentativa de gravidez?

Infecção urinária pode alterar a pressão arterial?

Bactérias na urina são sinal de infecção urinária?

Dor incômoda no pé da barriga e vontade de urinar. O que pode ser?

Dor no pé da barriga e sensação de querer urinar podem ser sintomas de infecção urinária. Outros sintomas incluem:

  • Dor e ardência ao urinar;
  • Vontade de urinar várias vezes ao dia, mas com pouca urina em cada micção;
  • Presença de sangue na urina;
  • Dores abdominais.

A infecção urinária geralmente ocorre quando bactérias provenientes do intestino chegam ao trato urinário e ali se multiplicam, especialmente na bexiga (cistite).

A doença afeta principalmente as mulheres devido à anatomia do corpo feminino, que tem uma uretra mais curta e maior proximidade entre a vagina e o ânus, o que favorece a passagem dessas bactérias.

Leia também: Quais são os sintomas e causas de uma infecção urinária?

Se for mesmo infecção urinária, é importante começar o tratamento o mais rápido possível para evitar que a infecção chegue aos rins.

Na maioria dos casos, o/a médico/a pode iniciar o tratamento com antibióticos mesmo sem a realização de exame de urina.

Caso não haja melhora dos sintomas e resolutividade com o tratamento instituído, , a infecção e o tipo de bactéria responsável pela doença devem ser determinados pelo exame de urina e urocultura que ficam prontos em até 72 horas.

Após a identificação da bactéria, o medicamento prescrito pode ser mantido ou substituído por outro mais específico para aquele tipo de bactéria.

Veja aqui qual é o tratamento para infecção urinária.

Procure o/a médico de família, clínico/a geral ou ginecologista para receber um diagnóstico e tratamento adequados.

Infecção urinária (cistite) pode atrasar a menstruação?

Muito raramente a infecção urinária atrasa a menstruação.

Cistite é a infecção urinária baixa que atinge a bexiga. A infecção é causada por bactérias, em geral a Escherichia coli, que provoca dor ao urinar, aumento da frequência urinária e saída de pouca urina.

A menstruação é um processo fisiológico caracterizado pela redução do nível de alguns hormônios no sangue e, consequentemente, descamação da camada interna do útero.

Esses dois processos são independentes e raramente a cistite interfere no ciclo hormonal. Alguns medicamentos usados no tratamento da cistite podem provocar o atraso menstrual, sendo também uma situação rara.

Caso o atraso menstrual seja superior a 1 semana da época prevista para vir a menstruação, é importante procurar uma Unidade de Saúde para investigação desse atraso e realização de teste de gravidez para afastar essa hipótese principal.

Leia também: Infecção urinária pode alterar a pressão arterial?

Dor ao urinar, o que pode ser?

Dor ao urinar é um sintoma muito comum, que pode estar presente em diversas doenças e condições, que são citadas abaixo:

Infecção do trato urinário

É a causa mais comum. Pode acometer a bexiga, quando é conhecida como cistite, ou os rins, quando é chamada pielonefrite. Normalmente, associa-se com dor no baixo ventre, sensação de bexiga cheia o tempo todo e saída de sangue na urina. É causada por bactérias, na maioria das vezes a Escherichia coli, e o tratamento deverá ser feito com antibióticos.

Uretrite

É uma inflamação da uretra, canal que leva a urina da bexiga para o meio externo, usualmente causada por bactérias como clamídia e gonococo. Pode ocorrer de sair uma secreção purulenta que mancha a roupa íntima. O tratamento deverá ser efetuado com medicamentos antibióticos.

Veja também: Sensação de bexiga cheia mesmo depois de urinar, o que pode ser?

Vulvovaginite

É a infecção da vagina, que pode ser causada por bactéria (Gardnerella vaginalis), protozoário (Trichomonas vaginalis) ou fungo (cândida). Está associada a corrimento vaginal e pode ocorrer prurido intenso. O tratamento é feito com pomadas tópicas, no caso da candidíase, ou antibióticos, no caso da tricomoníase e vaginose bacteriana.

Leia também: Quais as causas da vulvovaginite?

Doenças da próstata

Prostatite (infecção da próstata), hiperplasia benigna da próstata, que usualmente leva a dificuldades para urinar, e câncer de próstata, que pode não se associar a outros sintomas.

Cálculo renal

Quando a pedra passa pela uretra, pode feri-la, causando a dor para urinar. Pode ser necessário tratamento com litotripsia e até mesmo cirurgia, a depender da quantidade, tamanho, tipo e número de cálculos.

Epididimite

Inflamação do epidídimo, órgão que se localiza "colado" ao testículo, que pode estar inchado e doloroso. O tratamento é feito com antibióticos.

Veja também: Epididimite: Quais os sintomas e como é o tratamento?

Irritação da uretra

O canal da urina pode ficar irritado por produtos químicos, como amaciantes de roupa, sabão/sabonetes, perfumes ou medicamentos, causando dor para urinar.

Urina muito concentrada

A pouca ingestão de líquidos, sobretudo nos dias mais quentes, pode deixar a urina muito concentrada, causando dor ou queimação durante a sua passagem pela uretra.

Veja também: Dor na bexiga, o que pode ser?

Gravidez

As causas de dor para urinar durante a gravidez são as mesmas das outras situações, ou seja, infecção do trato urinário, uretrite, vulvovaginite, cálculo renal, irritação local e urina muito concentrada.

Leia também: Dor ao urinar pode ser gravidez?

Na presença de ardência para urinar, deve-se aumentar a ingesta de líquidos para, no mínimo, dois litros por dia e observar por 24 horas.

Na ausência de melhora, deverá ser procurado um pronto atendimento para avaliação clínica e coleta de exame de urina se o médico julgar necessário, assim como outros exames.

Se você apresentar outros sintomas associados, como dor no baixo ventre, febre, corrimento uretral ou vaginal, deverá procurar o pronto atendimento imediatamente.

Não é recomendado o uso de remédios analgésicos sem prescrição médica, como Pyridium® (fenazopiridina), pois este mascara os sintomas e pode atrasar o tratamento adequado.

Saiba mais em:

Ardência ao urinar no homem, o que pode ser?

Ardência no órgão genital depois da relação é normal? O que pode ser?

Vontade de urinar toda hora, o que pode ser?

Dificuldade para urinar: o que pode ser e o que fazer?

Não conseguir ou ter dificuldade em urinar: o que pode ser e como tratar?

Infecção urinária interfere no resultado do teste de gravidez de farmácia?

Não. A presença de infecção urinária no momento do teste de gravidez não influencia o resultado.

Mesmo que a mulher esteja com infecção de urina, a gravidez pode ser detectada pelo teste de farmácia.

Sabe-se que o teste de gravidez feito em laboratório (Beta-hCG no sangue ou na urina) é um exame mais sensível e capaz de detectar com precisão a presença ou ausência de gravidez.

Mesmo com os avanços tecnológicos do teste de farmácia, vale a pena realizar o exame de laboratório quando há dúvida.

O teste realizado logo no início da gestação muitas vezes não é capaz de detectar a presença da gravidez. Por isso, muitas vezes é aconselhável aguardar 1 a 2 semanas de atraso menstrual para realização do teste.

A presença de infecção urinária na gestação é algo grave e deve ser tratado brevemente para evitar danos no feto.

Procure um serviço de saúde para tirar suas dúvidas, solicitar um teste de gravidez e realizar o tratamento da infecção de urina.

Leia também:

Teste de farmácia pode dar resultado errado?

O teste de gravidez de farmácia pode dar falso negativo?

Infecção urinária dificulta a tentativa de gravidez?

Leucócitos elevados na urina durante a gravidez, o que pode ser?

Leucócitos elevados na urina (leucocitúria) durante a gravidez pode ter várias causas, sendo a mais comum delas a infecção do trato urinário. Pode ou não cursar com sintomas. Quando não há sintomas quaisquer, é chamada de bacteriúria assintomática.

É considerada leucocitúria quando é observado número de leucócitos acima de 10.000 células/mL ou 10 células por campo. Pode ocorrer em algumas situações, como:

  • infecção do trato urinário, geralmente causada pela bactéria Escherichia coli;
  • tuberculose do trato urinário;
  • infecção por fungos, Chlamidia, Leptospira, gonococo, Haemophilus, vírus;
  • nefrite intersticial;
  • litíase renal (pedras nos rins);
  • glomerulonefrite;
  • câncer;
  • contaminação por leucócitos vaginais.

É muito importante o diagnóstico de infecção do trato urinário na gestação, pois esta pode levar a sequelas maternas e para o bebê. Dentre as possíveis sequelas maternas, pode-se citar:

  • pielonefrite (infecção dos rins);
  • septicemia;
  • pré-eclâmpsia;
  • corioamnionite e endometrite (infecção das membranas que revestem o útero por dentro);
  • anemia.

Para o bebê, pode trazer as seguintes sequelas:

  • trabalho de parto prematuro;
  • baixo peso ao nascimento;
  • rotura prematura de membranas;
  • restrição de crescimento intra-útero.

Sendo assim, é muito importante que seja realizado exame de urina 1 e urocultura em toda grávida durante o pré-natal, e que seja instituído o tratamento adequado com antibióticos o quanto antes. Se a gestante tiver ardência ao urinar, sensação de bexiga cheia o tempo todo ou febre, procure imediatamente um serviço de pronto atendimento.

Toda gestante deve realizar pré-natal.