Fígado inchado: o que pode ser?

Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Fígado inchado pode ser sinal de doenças e problemas hepáticos como cirrose, hepatite, acúmulo de gordura no fígado ou ainda um tumor localizado no órgão. A hepatomegalia, termo médico para "fígado inchado", também pode ocorrer em casos de insuficiência cardíaca, leucemia, sarcoidose, mononucleose infecciosa, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, entre outras causas.

A hepatomegalia caracteriza-se pelo aumento do fígado para além do seu tamanho normal. Pode-se considerar que o fígado está inchado quando é possível palpá-lo na borda inferior das costelas do lado direito.

Fígado inchado: causas, sintomas e tratamento para hepatomegalia

Quais as causas de fígado inchado?

O fígado é o maior órgão interno do corpo e tem muitas funções. Ajuda a digerir os alimentos, armazenar energia e eliminar toxinas. Por isso, existem diversas doenças e condições que afetam o órgão e podem causar hepatomegalia, tais como:

  • Consumo excessivo de álcool;
  • Metástase de câncer (disseminação de outro câncer no fígado);
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Doença que afeta o armazenamento de glicogênio no fígado;
  • Hepatite A, B e C;
  • Câncer de fígado;
  • Intolerância hereditária à frutose;
  • Mononucleose infecciosa;
  • Leucemia;
  • Doença de Niemann-Pick;
  • Colangite biliar primária;
  • Síndrome de Reye;
  • Sarcoidose;
  • Colangite esclerosante;
  • Trombose da veia porta;
  • Esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado).

Fígado inchado pode ser sinal de gordura no fígado?

Sim, o acúmulo de gordura no fígado é uma causa relativamente comum de hepatomegalia. Trata-se de uma condição conhecida como esteatose hepática, causada principalmente por obesidade e consumo de bebidas alcoólicas.

A esteatose hepática é o resultado de uma alimentação com excesso de gorduras que o organismo não consegue metabolizar.

Uma das gorduras que causa maiores problemas é a gordura trans ou vegetal hidrogenada, que não é processada pelo organismo adequadamente e é facilmente depositada no fígado. Esse tipo de gordura está presente em bolachas, salgadinhos, frituras, manteigas, margarinas, pães de queijo, entre outros alimentos.

O que é esteatose hepática não alcoólica?

A esteatose hepática pode ser alcoólica ou não alcoólica. A esteatose não alcoólica não está relacionada ao consumo de álcool. Existem dois tipos:

Fígado gordo simples: há gordura no fígado, mas pouca ou nenhuma inflamação ou dano às células do órgão. Em geral, o fígado gordo simples não é muito grave para causar danos ou complicações ao fígado.

Esteatose hepática não alcoólica: há inflamação e danos às células hepáticas e à gordura. Inflamação e danos nas células do fígado podem causar fibrose ou cicatrizes no órgão. A esteatose pode causar cirrose ou câncer de fígado.

O que é esteatose hepática alcoólica?

A esteatose hepática alcoólica é causada pelo consumo excessivo de álcool. O fígado metaboliza a maior parte do álcool ingerido para ser eliminado do corpo, mas o processo pode produzir substâncias nocivas. Essas substâncias podem danificar as células do órgão, causar inflamação e enfraquecer as defesas naturais do corpo. Os próximos estágios da esteatose hepática alcoólica são a hepatite alcoólica e a cirrose hepática.

Esteatose hepática é grave?

O acúmulo de gordura no fígado nem sempre é grave, mas há casos em que pode ocorrer uma inflamação e lesionar o órgão. Nos quadros mais graves, a esteatose pode evoluir para cirrose hepática, que causa lesão permanente no fígado, ou ainda câncer de fígado. Geralmente esse risco é maior em pessoas com diabetes ou que abusam do consumo de álcool.

Nos demais casos, a evolução da esteatose hepática é benigna, sendo que a gordura no fígado pode ser revertida através de medidas como perda de peso, redução do consumo de gorduras e atividade física.

Bebidas alcoólicas podem deixar o fígado inchado?

Sim. Outra importante causa de fígado inchado é o consumo de álcool. Boa parte dos indivíduos que bebem regularmente desenvolve esteatose, uma vez que o álcool permite uma rápida acumulação de gordura no fígado.

Quais as outras causas de fígado inchado?

O fígado inchado decorrente de esteatose hepática também pode ter como causa diabetes, níveis elevados de colesterol ou triglicerídeos, uso de medicamentos, doenças metabólicas genéticas, rápida perda de peso, ingestão de toxinas e predisposição genética.

Qual é o tratamento para fígado inchado?

O tratamento para o fígado inchado depende da sua causa. No caso do fígado gordo, o tratamento consiste numa série de medidas que podem incluir dieta, perda de peso, controle do diabetes, colesterol e triglicérides, além de evitar bebidas alcoólicas. Não existem medicamentos específicos para tratar a esteatose hepática.

Perder peso pode reduzir a gordura, a inflamação e a fibrose no fígado. Se o fígado gordo for efeito colateral de algum medicamento, é necessário suspender ou diminuir a dose da medicação.

Porém, a parte mais importante do tratamento da hepatomegalia causada por esteatose hepática alcoólica é parar de beber álcool.

Tanto a esteatose hepática alcoólica como a não alcoólica podem levar à cirrose. O problemas de saúde causados pela cirrose é feito com medicamentos, cirurgias e outros procedimentos médicos. Se a cirrose levar à insuficiência hepática, pode ser necessário um transplante de fígado .

O especialista responsável pelo diagnóstico e tratamento das doenças do fígado é o médico hepatologista, mas para uma avaliação inicial procure um clínico geral ou médico de família.