Perguntar
Fechar

Hepatites

Gama-GT alterado
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Existem muitas causas para o Gama-GT estar alterado a mais frequente e mais importante é a inflamação (hepatite) no fígado decorrente de uso ou abuso de substâncias químicas, sendo o álcool (abuso de bebidas alcoólicas) o mais importante (qualquer droga ou remédio pode causar).

Quanto mais alto o valor de Gama-GT maior é o grau de inflamação hepática (refere-se a gravidade da lesão, mas não é uma escala linear).

Valores de referência para Gama-GT (pequenas variações dos valores podem ocorrer nos diferentes laboratórios):

  • Homem: 08 a 61 U/L;
  • Mulher: 05 a 36 U/L.

Valores pouco aumentados (baixos) tendem a não ter muito significado (menores que 100), valores mais altos tendem sim a ter uma importância, mas o mais importante é a união do resultado do exame com o quadro clínico e só o medico que solicitou vai conseguir fazer essa correlação.

Gama GT aumentado (alto), como fazer para abaixar?

Para baixar os níveis de Gama GT precisa tratar a causa do aumento.

Veja também: Quais os sintomas do Gama-GT alto?

Existe algum remédio para baixar Gama GT?

Existem remédios e medicamentos que ajudam a reduzir os níveis de Gama GT, mas o mais importante é tratar a causa básica do aumento.

Como baixar o Gama-GT?

Deve-se tratar o problema que causou o aumento do Gama-GT, se foi álcool, parar de tomar, se foi medicamento suspender o uso (com orientação médica, geralmente substituindo a medicação), se foi por causa de alguma doença deve tratar a doença.

Quais remédios diminuem o Gama-GT?

O uso de azatioprina, estrógenos, clofibrato e metronidazol reduzem os níveis sanguíneos de Gama-GT.

Sinto dores abdominais do lado direito abaixo as costelas. Pode ser hepatite?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Dor abdominal do lado direito, abaixo as costelas, pode ser hepatite, mas não parece ser o seu caso, pois os exames estão dentro da normalidade.

A hepatite nem sempre manifesta sintomas e, quando estão presentes, caracterizam-se por:

  • Fadiga;
  • Falta de apetite;
  • Febre;
  • Náusea;
  • Dor nas articulações;
  • Urina escura;
  • Dores abdominais;
  • Icterícia (pele e olhos amarelados);
  • Entre outros.

Além do fígado, a vesícula biliar é outra causa comum de dor no lado superior direito do abdômen, principalmente quando há pedra na vesícula. Nesse caso, a dor abdominal é na realidade uma cólica biliar, provocada pela obstrução da vesícula por uma ou mais pedras. 

Se a obstrução permanecer por muito tempo, a vesícula inflama e surge a colecistite. Além de cólica biliar, que surge após a ingestão de alimentos gordurosos, a colecistite causa febre e vômitos.

Lesões na parte inferior do pulmão direito, no rim, nas costelas ou ainda em músculos também podem causar dor na porção superior direita do abdômen.

Saiba mais em: Dor abdominal: o que pode ser?

Consulte um/a médico/a clínico/a geral ou um/a médico/a de família se a dor abdominal for muito intensa, durar horas ou dias, ou ainda se vier acompanhada de vômitos, febre ou outros sintomas.

Também podem lhe interessar:

Quais os sintomas da hepatite A?

Quais são os sintomas da hepatite B?

Quais são os sintomas da hepatite C?

Anti-HBS no exame significa hepatite B?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

O exame anti-HBs serve para identificar anticorpos contra a hepatite B. Portanto, quando o anti-HBs dá positivo, significa que a pessoa já está imune ao vírus da hepatite B. Isso geralmente acontece após a vacinação ou cura da doença.

O anti-HBs é o anticorpo que o sistema imunológico produz contra o vírus da hepatite B, mais especificamente contra uma proteína localizada na superfície do vírus, conhecida como HBsAg.

Esse anticorpo não está presente em pessoas que ainda estão doentes. Por isso, o objetivo do exame não é saber se o paciente está com hepatite B, mas verificar se a doença já foi tratada e curada.

Para detectar a hepatite B é feito o exame de HBsAg. Em indivíduos doentes, o HBsAg dá positivo. Se o anti-HBs der positivo e o HBsAg negativo, significa que a pessoa já possui anticorpos contra a hepatite B e o vírus não está circulando mais na corrente sanguínea, ou seja, está curada.

Portanto, o exame anti-HBs positivo indica que o paciente já está imune ao vírus da hepatite B, seja por ter ficado doente ou ter tomado a vacina.

Vale lembrar que a vacina contra a hepatite B está disponível gratuitamente nas Unidades de Saúde do SUS (Sistema Único de Saúde).

Saiba mais em:

Hepatite B tem cura? Se tem, qual o tratamento?

Como pode ocorrer a transmissão da hepatite B?

Existe vacina para a hepatite b?

Quais as chances de contrair HIV se a camisinha estourar e ocorrer lesão no pênis?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

As chances de se contrair HIV se a camisinha estourar existem sempre, independentemente de haver ou não uma lesão visível no pênis. Porém, no caso específico do seu amigo, se houve uma lesão visível no pênis, mesmo que não tenha sangrado, o risco de contrair HIV aumenta.

O mais indicado nessas situações é procurar um médico o mais rápido possível (máximo 72 horas) para iniciar o PEP(profilaxia pós-exposição), que evita a infecção definitiva pelo HIV.

Mesmo assim, o risco de ser infectado pelo HIV numa relação sem preservativo ou em que o mesmo se rompa, não é de 100%.  Esse risco depende de vários fatores. Primeiro, se a outra pessoa tem ou não o vírus. Se ela não tiver HIV, a chance de infecção é de 0%. 

Por outro lado, se a outra pessoa for portadora do vírus HIV e a camisinha se romper, o risco de contaminação depende muito da carga viral (quantidade de vírus) que ela tem no organismo. Quanto mais alta, maior é a chance de contrair o HIV. Além disso, hoje já se sabe que pessoas em tratamento com carga viral indetectável por mais de 6 meses praticamente não transmitem o vírus. 

Além disso, o risco de transmissão é maior no sexo anal, principalmente se for receptivo, do que no sexo vaginal. Sexo oral apresenta risco de transmissão baixíssimo, sendo que para a pessoa que recebe sexo oral não há risco. 

Caso tenha dúvidas sobre a transmissão do HIV, ou tenha entrado em situação de exposição ao vírus consulte um médico.  

 Saiba mais sobre o assunto em: O que é PEP?

Fiz um exame e deu reagente para Hepatite A...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Na verdade o que deve ter dado como reagente positivo foi o IgG que significa que você tem anticorpos para Hepatite A e não que você tem a doença. Você deve ter tido a hepatite A (geralmente na infância) era muito comum e ainda é em algumas partes do Brasil.

Minha mãe fez um exame GAMA GT e o resultado foi...
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Todo exame solicitado por profissionais de saúde deve ser levado em consulta de retorno para continuar a avaliação e dar seguimento ao tratamento.

Com apenas um valor isolado de Gama GT não é possível estabelecer diagnóstico específico. A pessoa deve procurar um/a médico/a de família ou clínico/a geral para uma consulta completa que envolva a análise da história de vida, com as doenças acontecidas no passado, bem como do exame físico. Isso em conjunto com o resultado do exame de sangue poderá indicar alguma situação específica que é passível ao diagnóstico e tratamento.

O valor mencionado na pergunta (213) está acima do valor de referência e, portanto a enzima Gama GT apresenta-se elevada. 

O aumento de valores de Gama GT podem acontecer em pessoas que ingeriram quantidade elevada de bebida alcoólica, em quem usa medicamentos como Fenobarbital e Fenitoína ou em diversas condições clínicas como pancreatite, diabetes, doença renal, infarto, etc. 

Esse aumento deve ser correlacionado com o valor das outras enzimas hepáticas e com o quadro clínico do/a paciente para poder estabelecer uma explicação correta. 

Leia também: 

Exame de sangue Gama GT alterado, O que pode ser?

Quais os sintomas do Gama GT alto?

Quais são os valores de referência do Gama GT?

Quais são os sintomas da hepatite B?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Os sintomas da hepatite B variam conforme a fase da doença. Na fase aguda, ou seja, no início, a pessoa pode não sentir nada ou apresentar febre, cansaço, dor abdominal, náuseas, vômitos, urina escura, dor nas articulações e icterícia (pele e olhos amarelados).

Esses sintomas ocorrem em cerca de 30% dos casos de hepatite B e grande parte dos pacientes recuperam-se sem complicações. Em casos raros, a hepatite aguda pode evoluir para hepatite fulminante, em que há uma grande destruição das células do fígado. Os sintomas nessas situações podem incluir confusão mental, sonolência, dificuldade para respirar e hemorragias.

Numa pequena parte das pessoas (cerca de 5%), a hepatite B se torna crônica. Nessa fase, a doença não costuma causar sintomas. Quando presentes, eles são decorrentes da insuficiência e cirrose do fígado, tais como icterícia, acúmulo de líquido no abdômen (ascite), inchaço nas pernas e nos pés, aumento do baço e confusão mental.

Indivíduos com hepatite B crônica podem apresentar complicações relacionadas à doença, como cirrose hepática e câncer de fígado.

Veja também: Hepatite B tem cura? Se tem, qual o tratamento?

A prevenção da hepatite b é feita com vacina, uso de preservativo nas relações sexuais e o não compartilhamento de objetos cortantes e perfurantes como agulhas, seringas e alicates de unha não esterilizados. A vacina contra hepatite B é disponibilizada gratuitamente nas Unidades de Saúde do SUS (Sistema Único de Saúde).

Saiba mais em:

Existe vacina para a hepatite b?

Qual é o tratamento para hepatite B?

Tenho a pele amarela desde que nasci. Posso ter hepatite?

Como pode ocorrer a transmissão da hepatite B?

Anti-HBS no exame significa hepatite B?

Quais são os sintomas da hepatite C?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A maioria das pessoas com hepatite C não apresenta nenhum sintoma, tanto na infecção aguda quanto na infecção crônica. Entre as pessoas que manifestam algum sintoma, o mais comum é a fadiga. Outro sintomas podem aparecer, porém são menos comuns: falta de apetite, náusea, dor nas articulações e nos músculos, fraqueza e perda de peso.

A complicação mais importante da hepatite C é a inflamação crônica no fígado que provoca destruição das células desse órgão e cicatrizes que podem atingir o fígado todo levando à cirrose hepática.

Não existe vacina para a hepatite C, mas há tratamento com medicamentos específicos capazes de eliminar o vírus e curar a doença.

Leia também: Tenho a pele amarela desde que nasci. Posso ter hepatite?

A única forma de diagnosticar a hepatite C é através do exame de sangue ANTI HCV. Recomenda-se que todos que receberam transfusão de sangue antes de 1993, usuários de drogas injetáveis, quem tomou injeção com seringas de vidro ou se feriu com instrumentos cortantes usados por outras pessoas e ainda os portadores do vírus HIV façam o teste.

Saiba mais em: Qual é o tratamento para Hepatite C?

Quais os sintomas da hepatite A?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Normalmente a hepatite A não manifesta sintomas, especialmente nas crianças. Nos adultos, ela pode passar despercebida como um resfriado leve. Quando presentes, os sintomas da hepatite A são: 

  • Náuseas e/ou vômitos;
  • Febre;
  • Tontura;
  • Dor abdominal;
  • Falta de apetite;
  • Cansaço;
  • Coceira na pele;
  • Diarreia, com fezes claras;
  • Urina escura;
  • Icterícia (pele e olhos amarelados).

A hepatite A é uma doença autolimitada de caráter benigno em que a pessoa se recupera em casa sem necessidade de internamento hospitalar. Menos de 1% dos casos pode evoluir para hepatite fulminante, exceto pessoas idosas, acima de 65 anos, que apresentam mais chances de desenvolver formas mais graves da doença.

Leia também: Tenho a pele amarela desde que nasci. Posso ter hepatite?

Indivíduos que já tiveram hepatite A ficam imunes a esse tipo de agravo, mas continuam suscetíveis às outras formas de hepatites.

Tenho 23 anos, virgem e medo de pegar HIV...
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sua preocupação é válida uma vez que instrumentos cortantes utilizados por barbeiros/cabeleireiros podem apresentar riscos de transmitir infecções como o vírus HIV e hepatites.

A pessoa que frequenta barbeiros deve ter o cuidado de saber se os instrumentos utilizados são devidamente esterilizados.

Quando esses instrumentos, como a navalha, são efetivamente esterilizados a cada utilização, a pessoa pode realizar os procedimentos estéticos sem receios.

Essa forma de transmissão é rara de acontecer comparativamente às outras possíveis como relação sexual desprotegida, compartilhamento de agulhas contaminadas e de mãe para filho/a.

Leia também:

Como pode ocorrer a transmissão do HIV?

Mesmo assim, é preciso tomar cuidado e procurar saber as práticas de higienização e esterilização utilizadas pelo profissional da estética.

O teste de HIV é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em casos de dúvidas, procure uma Unidade de Saúde mais próxima de você.

Hepatite B tem cura? Se tem, qual o tratamento?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A hepatite B tem cura espontânea na grande maioria dos casos da Hepatite Aguda. Porém, em torno de 5%  das pessoas evoluem para a forma crônica da doença.

A Hepatite Fulminante é bem rara e ocorre em menos de 1% das pessoas infectadas.

O tratamento da Hepatite B dependerá da forma da doença:

  • Hepatite Aguda: medicamentos para aliviar os sintomas e prevenir complicações, repouso relativo (moderar atividade física), abstinência de bebidas alcoólicas;
  • Hepatite Crônica: o tratamento deve ser ponderado em cada caso, e é feito com medicamentos que inibem a replicação do vírus e controlam a inflamação do fígado.

Também pode lhe interessar: 

Anti-HBS no exame significa hepatite B?

Existe vacina para a hepatite b?

Quem teve hepatite pode doar sangue?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Quem teve hepatite após os 11 anos de idade não pode doar sangue.

A portaria nº 1.353 de 2011 do Ministério da Saúde indica as principais causas de inaptidão definitiva e temporária para a doação de sangue. A hepatite viral após os 11 anos de idade está na lista de inaptidão definitiva.

A exceção é feita nos casos de infecção aguda de Hepatite A, que deve ser comprovada com exames de sangue e avaliação do médico do serviço de hemoterapia.

Nos demais casos de hepatite após  os 11 anos de idade a pessoa fica impedida de doar sangue definitivamente.