Sangramento

Quais as possíveis causas de sangramento durante a gravidez?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

As causas do sangramento podem ser por lesão vaginal, do colo do útero ou da parte materna da placenta.

Sangramento vaginal pode acontecer em todas as fases da gestação. As causas do sangramento podem ser diferentes em cada uma:

Primeiro trimestre: implantação da gravidez, gravidez ectópica, ameaça de aborto, pólipo uterino ou infecção vaginal;

Segundo e Terceiro trimestre (menos comum): ruptura uterina, abortamento (antes das 20 semanas), descolamento prematuro de placenta, placenta prévia ou vasa prévia.

Em caso de algum sangramento durante qualquer momento da gestação, procure o/a obstetra, médico/a de família ou um serviço de emergência.

Quais as causas de sangramento vaginal da minha sogra?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Sangramento vaginal em pessoas idosas sugere a existência de uma lesão em vagina ou útero (ferida) pode ter outras causas, mas essa é a mais provável, ela precisa ser examinada por um ginecologista.

Ibuprofeno pode causar sangramento e diarreia?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Ao tomar Ibuprofeno, como qualquer outra medicação, a pessoa poderá ter alguns efeitos colaterais. Sangramento e diarreia não são os sintomas adversos mais frequentes do uso do Ibuprofeno.

Tanto diarreia quanto constipação pode acontecer em quem está tomando Ibuprofeno. Em geral, entre 1 a 3 % das pessoas que tomam Ibuprofeno podem apresentar diarreia.

Já o sangramento é um efeito colateral menos frequente e pode ser preocupante. Menos de 1% das pessoas que usam Ibuprofeno podem apresentar algum tipo de sangramento.

Ou seja, esses 2 sintomas são raros enquanto efeito colateral do Ibuprofeno. Porém, na presença de algum deles, principalmente no caso de algum tipo de sangramento, é importante suspender a medicação e procurar o/a médico/a para uma avaliação e troca de medicamento.

O Ibuprofeno é um anti-inflamatório que pode ser indicado para vários tipos de dores, cólica menstrual, febre ou outras condições. Como efeitos colaterais mais comuns têm: coceira na pele, tontura, náusea, dor no estômago, azia e zumbido nos ouvidos. Por isso, efeitos colaterais como diarreia e sangramento são menos comuns mas podem se manifestar.

Se você está tomando a medicação e apresentando esses ou outros sintomas, procure um serviço de saúde para uma avaliação.

Para Ecografia Transvaginal precisa estar sem sangramento?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

No seu caso como o motivo do exame é o sangramento, pode ser feito mesmo sangrando, o problema é que alguns serviços (clínicas) de ecografia apenas fazem o exame se estiver sem sangramento, vai ter que ver isso com o lugar onde vai fazer o exame.

Sangramento durante relação, não houve penetração...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O sangramento vaginal fora do período menstrual pode acontecer por diversas situações, desde um problema externo, como presença de inflamação ou infecção vaginal, pequenos traumatismos, problemas hormonais ou um problema uterino, considerado "sangramento uterino anormal".

Entretanto, para definir esse diagnóstico, é preciso mais informações e um exame médico geral e ginecológico. Fale com seu médico ginecologista.

Não deixa de investigar, porque embora a causa mais comum seja vaginose bacteriana ou apenas um traumatismo local, pode também representar um sintoma inicial de uma doença mais grave, como o câncer de colo de útero, doença tão comum na nossa população, que quando diagnosticada precocemente tem maior possibilidade de cura.

A própria vaginose bacteriana, quando não tratada adequadamente, pode evoluir com complicações e sequelas, como a infertilidade.

Leia também: Quais os sintomas de câncer no colo do útero? e O que é vaginose e quais os sintomas?

Causas de sangramento vaginal

As causas de sangramento de curta duração no meio do ciclo, está muito associada a pequenos traumas, alterações hormonais e sangramento de escape, porém existem muitas outras causas que através de um exame médico já serão suspeitadas. Com a suspeita clínica, o especialista poderá pedir exames que confirmem seu diagnóstico, e quando necessário, iniciar o tratamento adequado.

Portanto tudo terá início na consulta médica.

Podemos citar como causas possíveis de sangramento vaginal:

  • Vaginose bacteriana
  • Candidíase
  • Pequenos traumatismos (durante relação)
  • Sangramento de escape (comum no meio do ciclo)
  • Uso regular de duchas higiênicas
  • Uso de produtos de higiene íntima
  • Disfunção hormonal
  • Pólipo uterino
  • Gravidez
  • Tumor de colo de útero

Saiba mais sobre sangramento de escape no artigo: Sangramento de escape pode ser considerado menstruação?

O médico ginecologista é o especialista nesse assunto. Agende uma consulta para avaliação e conduta.

Sangramento durante o resguardo é normal?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Sim, sangramento durante o resguardo é normal. Esse sangramento após o parto chama-se lóquios e ocorre porque o corpo está eliminando os tecidos que revestiam o útero durante a gravidez.

A parte interna do útero, onde a placenta estava "colada", ainda está se regenerando e cicatrizando. Por isso a mulher pode sangrar no resguardo, durante um período que varia entre 3 e 6 semanas.

O lóquios apresentam coloração avermelhada nos primeiros dias, depois fica rosado, marrom, amarelado, até se tornar transparente.

Enquanto estiver perdendo sangue, é recomendado que a mulher deve use absorventes higiênicos, isto porque os tampões vaginais não são indicados pois podem causar infecções.

Apesar do sangramento no resguardo ser normal, a mulher deve estar atenta a algumas características que podem indicar problemas. O cheiro deve ser semelhante ao da menstruação. Se o sangramento apresentar odor forte, coágulos grandes ou a mulher tiver febre, pode ser sinal de alguma infecção. Se isso acontecer, procure o seu médico ginecologista.

Também podem lhe interessar:

Posso engravidar durante o resguardo?

Posso tomar pílula do dia seguinte no resguardo?

Que cuidados devo ter durante o resguardo?

Cortei-me fazendo a higiene íntima, o que fazer?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Apertar com força por 10 minutos geralmente para o sangramento, se não parar precisa de pontos, para cicatrização qualquer antisséptico tópico apenas para higiene da pele está ótimo o restante seu corpo sabe o que fazer.

Estou no resguardo e tomo Norestin, tive sangramento...
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Amamentando e tomando Norestin (ou outro anticoncepcional para amamentação) o mais provável é que não haja sangramento porém eventualmente pode ocorrer. Se não tomar o anticoncepcional estará correndo risco de engravidar.

Estou tomando o anticoncepcional Adoless e emendei 2 cartelas, no meio da 2º cartela tive um sangramento e cólica, isso é considerado o escape?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Sim. O uso de anticoncepcional sem interrupção pode apresentar escape, sem que signifique um sinal de anormalidade.

O sangramento chamado escape se caracteriza pela perda de pequena quantidade de sangue de coloração mais amarronzada, com curta duração, em média dura 1 a 2 dias, percebido na calcinha, e poucas vezes necessitando do uso de absorvente.

Porém, nesses casos é importante agendar uma consulta com seu médico ginecologista / obstetra para avaliação e confirmação desta suspeita.

Pode lhe interessar também:

O que é quando uma pessoa tem sangramento anal?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Sangramento anal pode ser causado por várias doenças. A mais comum é hemorroidas e, sendo assim, é recomendado procurar o/a médico/a.

O sangramento anal pode ter várias explicações, mas está relacionado principalmente com hemorroida e fissura anal.

Deve-se diferenciar o sangramento anal do sangramento que pode ser observado nas fezes. O sangramento anal é de coloração vermelho vivo, em geral observado pela pessoa ao se limpar com papel higiênico ou mesmo no vaso sanitário. O sangramento que vem misturado com as fezes, geralmente tem uma coloração mais escurecida e apresenta outras causas que devem ser abordadas de outra forma.

As hemorroidas, vasos que se dilatam na região do ânus, podem ser escoriadas durante a passagem das fezes e, ao haver pequenas rupturas na pele anal, causa o sangramento.

Veja também:

Como saber se tenho hemorroida e quais sao os sintomas?

Um sangramento volumoso e com grande perda de sangue é uma situação de emergência e deve ser tratada com prontidão. Um sangramento de pequena quantidade também deve ser tratado, mas pode ser feito em acompanhamento ambulatorial ou em consulta com clínico/a geral, médico/a de família ou proctologista.

Uma alimentação rica em fibras e uma adequada ingestão de água pode facilitar o funcionamento do intestino e evitar fezes endurecidas que promovem o sangramento.

Leia também:

O que e fissura anal e quais podem ser as causas?

O que pode causar hemorroida?

Estou com um pequeno sangramento tipo borra de café?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A princípio parece ser mesmo a menstruação, porém mais detalhes devem ser avaliados para confirmar essa hipótese.

A menstruação, principalmente nas mulheres que fazem ou fizeram uso prolongado de anticoncepcionais, pode se apresentar com menor volume e coloração alterada, devido a ação dos hormônios.

Entretanto, se houve relação sem proteção durante o último mês, não podemos descartar uma possível gestação, sendo assim o sangramento poderia representar o que chamamos de sangramento de "nidação", uma espécie de sangramento causado pela implantação do óvulo na parede do útero. Embora, nesse caso, o sangramento costume ser de coloração mais clara, rósea, e não "borra de café".

A melhor forma de distinguir o sangramento de menstruação do sangramento de nidação, é exatamente avaliar o período em que se encontra no ciclo menstrual. No seu caso, dentro do período da menstruação, fala mais a favor de ser a própria menstruação.

Sendo assim, se sentir sintomas sugestivos de gravidez, como maior sensibilidade nas mamas, náuseas, vômitos matinais e aumento de apetite, procure uma unidade de atendimento básico para realização do teste de gravidez, ou faça um teste de farmácia.

Leia também: Os 7 primeiros sintomas de gravidez: descubra se você está grávida

Se for mesmo uma menstruação, os sintomas não devem durar mais do que 5 a 7 dias.

De qualquer forma, outras doenças podem causar sangramento, por isso se permanecer o sangramento, não deixe de procurar seu médico de família, ou ginecologista para avaliação e maiores esclarecimentos.

Saiba mais sobre o tema no link: Dá para confundir sangramento de nidação com menstruação escura?

Uso anticoncepcional Femina e estou com sangramento escape?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Quando acontece um "sangramento de escape", um sangramento fora do período esperado, significa um efeito colateral comum, entre as mulheres que fazem uso de anticoncepcionais.

Nesses casos, existem duas condutas a serem tomadas: Primeiro, aguardar por um tempo, até que o organismo se adapte à medicação e não aconteça mais esses pequenos sangramentos, o que geralmente ocorre dentro de poucos meses. E a outra opção, no caso de intolerância ao efeito, ou no caso de frequência alta de sangramentos, será avaliar a troca da medicação, visto que hoje dispomos de muitas formas de contracepção eficazes.

Procure seu médico ginecologista para uma reavaliação e de acordo com as opções, poderá decidir pela melhor contracepção no seu caso.

Leia também: Posso trocar de anticoncepcional sem ir ao ginecologista?

Qual a melhor opção para evitar a gravidez atualmente?

Não existe uma melhor opção, ou melhor método contraceptivo, mas o método mais adequado para cada tipo de paciente.

Atualmente, com as inúmeras opções de contraceptivos no mercado, é possível indicar uma opção terapêutica de forma mais individualizada, reduzindo assim as chances de efeitos adversos, ao mesmo tempo em que mantém a proteção contra a gravidez.

Deve ser realizada uma avaliação médica minuciosa prévia, para identificar possíveis fatores de risco e interação medicamentosa, antes de planejar o tratamento.

Após a avaliação, serão apresentadas as opções de tratamento para cada caso, as quais podemos citar aqui como as principais opções:

  • Contraceptivo orais combinados (anticoncepcionais orais - pílula)
  • Injeção anticoncepcional
  • Implante de anticoncepcional
  • Dispositivo intrauterino (DIU) e Sistema intrauterino (SIU)
  • Anel vaginal
  • Adesivo (patch)
  • Diafragma
  • Espermicida
  • Camisinha (masculina e feminina)

Vale ressaltar que a camisinha é o único método que comprovadamente protege ambas as partes, de contaminação por doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), portanto, mesmo fazendo uso de outro método contraceptivo, o uso da camisinha estará sempre indicado.

Existem ainda outros métodos de proteção contra gravidez, como o coito interrompido, a tabelinha, observação do muco vaginal, sabendo que não são métodos confiáveis; e ainda, a ligadura de trompas e vasectomia.

Para maiores esclarecimentos e avaliação quanto ao método mais indicado no seu caso, fale com o médico da família ou ginecologista.

Leia também: Todas as mulheres podem tomar anticoncepcional?