Tomo anticoncepcional comprimido, quero trocar para injeção!

Eu tomo o ciclo 21 como anticoncepcional e estou querendo trocar para mesigyna! Será que tem algum problema?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Não, a princípio não tem problema em optar pela troca de anticoncepcionais, mas deverá ser feita com a orientação e prescrição médica.

A avaliação médica deve ser feita antes do início de qualquer medicação, principalmente para descartar possíveis contraindicações e para orientar a forma de uso correta da nova medicação.

O Mesigyna® é um anticoncepcional injetável, produzido pela empresa Bayer, composto por 50 mg/ml enantato de noretisterona + 5 mg/ml valerato de estradiol, indicado para prevenir a gravidez.

Como usar o Mesigyna®?

A medicação deve ser injetada em músculo profundo, de preferência no glúteo, no primeiro dia do ciclo menstrual.

No caso de troca, o fabricante orienta a iniciar o uso de Mesigyna® ainda junto com o comprimido ativo do anticoncepcional em uso, por pelo menos sete dias.

Nós sugerimos sempre consultar seu médico, porque existem formulações de anticoncepcionais, aonde os últimos são inativos, podendo comprometer a eficácia do medicamento e com isso, a sua proteção.

Contraindicações absolutas de Mesigyna®

As contraindicações absolutas da medicação, segundo o fabricante são:

  • História prévia de trombose, tromboembolismo ou doença vascular;
  • História familiar de doenças tromboembólicas;
  • História prévia de ataque cardíaco ou derrame cerebral;
  • Episódio de Isquemia transitória ou um pequeno derrame sem efeitos residuais;
  • História atual ou anterior de Enxaqueca hemiplégica ou hemiparética (enxaqueca associada a sintomas neurológicos focais, como sintomas visuais, dificuldades para falar, fraqueza ou adormecimento em qualquer parte do corpo);
  • Diabetes mellitus mal controlado ou de longa data;
  • História atual ou anterior de doença do fígado;
  • História atual ou anterior de câncer que pode se desenvolver sob a influência de hormônios sexuais (por exemplo, câncer de mama ou dos órgãos genitais);
  • Presença ou história familiar de tumor no fígado (benigno ou maligno);
  • Presença de sangramento vaginal sem explicação;
  • Estar grávida ou com suspeita de gravidez;
  • Hipersensibilidade (alergia) aos hormônios da composição do medicamento (enantato de noretisterona ou, valerato de estradiol ou a qualquer um dos componentes de Mesigyna®.

Contraindicação relativa ao uso de Mesigyna®

Algumas situações devem ser avaliadas caso a caso, analisando relação de risco x benefício ao uso regular de hormônios, são elas:

  • Hábitos de vida ruins, como o fumo; excesso de peso, sedentarismo;
  • Diabetes, pressão alta;
  • Alteração na válvula cardíaca ou alteração do batimento cardíaco;
  • Inflamação das veias (flebite superficial); veias varicosas;
  • Enxaqueca;
  • Epilepsia;
  • Colesterol aumentado;
  • Familiar próximo com história de câncer de mama;
  • Doença do fígado ou da vesícula biliar;
  • Doença de Crohn ou colite ulcerativa (doença inflamatória crônica do intestino);
  • Lúpus eritematoso sistêmico; Síndrome hemolítico-urêmica; Anemia falciforme, Porfiria (doença metabólica), Herpes gestacional (doença de pele) e coreia de Sydenham (doença neurológica);
  • Mulheres que já apresentaram cloasma (pigmentação marrom-amarelada da pele, especialmente a do rosto). Neste caso, deve evitar a exposição excessiva ao sol ou à radiação ultravioleta;
  • Angioedema hereditário (estrogênios exógenos podem induzir ou exacerbar os seus sintomas).

Pra mais esclarecimentos fale com seu/sua médico/a ginecologista.