Perguntar
Fechar
O que não pode comer quem tem problemas de fígado?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Pessoas que têm problemas de fígado devem evitar:

  • Alimentos gordurosos,
  • Alimentos fritos,
  • Açúcar,
  • Sal,
  • Bebidas alcoólicas,
  • Molhos, condimentos,
  • Creme de leite, leite, queijo, manteiga, margarina e
  • Embutidos como salsicha, salame, linguiça e mortadela.

A dieta de um paciente com problema no fígado deve contemplar alimentos integrais, com baixo índice glicêmico. O leite e os derivados devem ser desnatados. Também deve-se evitar os doces, os alimentos com alto teor de açúcar e as gorduras de origem animal.

Prefira alimentos integrais

Os carboidratos, como pão, massas e arroz, devem ser preferencialmente integrais, pois contêm mais fibras solúveis, que se unem ao açúcar e às gorduras do bolo alimentar, dificultando a sua absorção.

Diminua o consumo de carboidratos

Alimentos como pães, massas, arroz e batata devem ser consumidos em poucas quantidades. Sempre que possível, consumir a versão integral desses alimentos.

Substitua leites e derivados integrais por desnatados

O leite e os derivados como queijos e iogurtes devem ter sempre o menor teor de gordura possível. Por isso os queijos ricota e cottage são os mais aconselhados. Os demais produtos que consumir, procure sempre pelas opções de desnatados.

Evite alimentos gordurosos

Alimentos gordurosos, como carne vermelha, embutidos, alimentos industrializados e frituras devem ser evitados por pessoas com problemas no fígado. Por ser um dos órgãos que atuam na quebra e eliminação de gordura, quanto mais consumir, mais sobrecarrega o fígado, piorando o problema já existente.

Evite doces e alimentos com muito açúcar

O excesso de glicose (açúcar) aumenta os níveis de triglicerídeos no sangue, agravando os problemas no fígado, da mesma forma que as gorduras.

Aumente o consumo de frutas e vegetais

As frutas, as verduras, os legumes e os vegetais em geral são fontes de fibras, que dificultam a absorção de gorduras e açúcar, auxiliando na digestão e reduzindo a sobrecarga no fígado.

Dê preferência a alimentos com baixo índice glicêmico

Batata doce e frutas como maçã e pera liberam o açúcar mais lentamente. Isso evita picos de glicose no sangue que, em excesso, é transformada em gordura e armazenada no fígado.

Evite bebidas alcoólicas

O álcool é metabolizado pelo fígado. O abuso de bebidas alcoólicas é uma das principais causas de acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática). Além disso, o álcool é bastante calórico, tendo apenas menos calorias que as gorduras, ficando à frente do açúcar e das proteínas no que toca às calorias.

Aposte nos ácidos graxos mono e poli-insaturados

São as chamadas "gorduras boas", pois protegem o coração e os vasos sanguíneos, podendo ainda ajudar a reduzir o colesterol ruim, auxiliando uma das funções hepáticas, que é o controle do colesterol. Castanhas, nozes, amêndoas, azeite, salmão, atum, sardinha, sementes de linhaça e quinoa são alguns dos alimentos que contêm esses ácidos graxos.

A dieta para pacientes com problemas de fígado deve ser elaborada por um especialista, nutricionista ou nutrólogo, de acordo com as recomendações do médico hepatologista.

Leia também: Esteatose hepática tem cura? Qual o tratamento?

Como deve ser a dieta para quem tem H. pylori?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A dieta para quem está fazendo tratamento para H. pylori deve ter um cardápio fracionado, com 5 a 6 refeições por dia, evitando alimentos irritantes, que estimulam a secreção de suco gástrico. Também é importante ter alguns cuidados com a procedência e limpeza dos alimentos, já que o H. pylori é uma bactéria que pode ser adquirida pela falta de higiene.

Dentre os alimentos e bebidas que devem ser evitados numa dieta para H. pylori estão:

⇒ Café, chá preto, chá mate, chocolate;

⇒ Bebidas alcoólicas, bebidas com gás, sucos artificiais, refrigerantes à base de cola;

⇒ Frutas ácidas como laranja, kiwi, abacaxi, morango, maracujá, acerola, limão;

⇒ Doces concentrados como goiabada, geleia, compotas, marmelada, leite condensado, chocolate, cocada, pé-de-moleque, cremes;

⇒ Frituras e alimentos gordurosos em geral;

⇒ Pimenta, pimentão, mostarda, catchup, maionese, molhos (tártaro, de tomate, shoyo, inglês), caldo de carne e condimentos ácidos ou picantes;

⇒ Enlatados e conservas, mortadela, queijos amarelos, presunto, patês, lombo defumado, salsicha, linguiça, salame, bacon, carne de porco, carnes gordas.

Alguns alimentos ajudam a proteger a mucosa do estômago e não provocam irritação gástrica, pois não estimulam a produção excessiva de ácido gástrico. Esses alimentos devem estar incluídos na dieta durante o tratamento para o H. pylori. Entres eles estão:

⇒ Mingaus, purês, frutas e sucos não-ácidos (manga, uva), suco de couve;

⇒ Carnes magras (aves, peixes), ovos cozidos, pães, leguminosas (feijão, grão-de-bico, ervilha, lentilha);

⇒ Vegetais cozidos, batata, mandioquinha, sopa de vegetais;

⇒ Água, gelatina, queijos brancos, ricota;

⇒ Biscoitos de maisena, bolachas de água e sal;

Lembrando que os alimentos devem ser bem cozidos e consumidos mornos para facilitar a digestão e a recuperação da mucosa do estômago.

A dieta para H. pylori deve ser orientada por um médico gastroenterologista ou um nutricionista.

Saiba mais em:

H. pylori tem cura? Qual é o tratamento?

Quais os sintomas do H. pylori?

O que é H. pylori?

Quais os Benefícios da Manga? Engorda ou Emagrece?
Dra. Juliana Guimarães
Dra. Juliana Guimarães
Enfermeira doutorada em Saúde Pública

A manga é uma fruta tropical rica em vitamina A, C, minerais (potássio, cobre e ferro), betacaroteno e fibras. Em cada 100 gramas de manga, 13g são de carboidratos, 2g são fibras, 1g de proteínas e, praticamente não contém gorduras. O valor calórico em 100g da fruta é de 50 calorias.

Pode ser utilizada tanto para auxiliar o processo de emagrecimento, como para aumentar o ganho de massa magra.

Manga ajuda na prevenção de câncer?

Estudos têm mostrado que os polifenóis presentes na manga tem contribuído para evitar o crescimentos de células cancerígenas no cólon e mamas, sem que a células saudáveis sejam alteradas. Já a pectina contribui para evitar o câncer de próstata. Entretanto, mais pesquisas estão sendo realizadas para confirmar estas informações.

Consumir manga auxilia na proteção da saúde ocular

Rica em vitamina A (retinol) e zeaxantina, a manga ajuda a prevenir as doenças oculares. A vitamina A, contribui para para uma boa visão e para a prevenção de cegueira noturna. Já a zeaxantina, é um carotenoide que ajuda a evitar a degradação da mácula ocular, doença associada à cegueira em pessoas com idades mais avançadas.

7 Benefícios da Manga para a saúde 1. Sensação de saciedade

Por ter uma quantidade razoável de fibras, esta fruta ocupa mais espaço dentro do estômago e a sua digestão ocorre de forma mais lenta. Isto promove sensação de saciedade e ajuda no emagrecimento.

2. Melhora o trânsito intestinal

As fibras presentes na manga ajudam na formação do bolo fecal e na regularização do funcionamento dos intestinos. Quem tem problemas de constipação, a manga pode ser bastante benéfica. Este fator também ajuda a emagrecer.

3. Auxilia no controle do diabetes

O índice glicêmico é a velocidade com que os carboidratos que ingerimos nos alimentos são absorvidos e provocam o aumento dos níveis de glicose do sangue. Como o índice glicêmico da manga é considerado médio, a depender do que você adicionar à fruta, pode reduzir ainda mais este índice. Por exemplo, pode-se adicionar iogurte desnatado, kefir e laticínios magros integrais. Isto torna mais lenta a absorção de seus carboidratos e evita picos de glicose e insulina. Este mecanismo ajuda o controle do nível de açúcar no sangue e evita o ganho de gordura corporal.

4. Reduz o colesterol

O alto teor de fibras e a pectina presentes na manga reduzem a absorção dos carboidratos presentes nos alimentos e, assim, ajudam a reduzir os níveis de colesterol.

5. Previne o envelhecimento precoce

A ação antioxidante da vitamina E e dos carotenóides, responsáveis pela coloração laranja da manga (betacaroteno), evita os danos provocados pela produção de radicais livres e auxilia na prevenção do envelhecimento precoce.

6. Ajuda na prevenção de câncer

Estudos têm mostrado que os polifenóis presentes na manga tem contribuído para evitar o crescimentos de células cancerígenas no cólon e mamas, sem que a células saudáveis sejam alteradas. Já a pectina contribui para evitar o câncer de próstata. Entretanto, mais pesquisas estão sendo realizadas para confirmar estas informações.

7. Fortalece o sistema imunológico

As vitamina A e vitamina C, presentes na manga em altas concentrações fortalecem o bom funcionamento do sistema imunológico reforçando as defesas do organismo contra infeções, gripes e manutenção de um bom estado de saúde geral.

A vitamina A, protege a saúde da pele e mucosas que são nossas primeiras barreiras de defesas contra diferentes tipos de infecções.

Enquanto a vitamina C, com sua função antioxidante, combate o câncer e o envelhecimento além de contribuir com a integridade dos vasos sanguíneos.

Consumo de Manga e Emagrecimento

Por provocar a sensação de saciedade por mais tempo, ter reduzido índice glicêmico e melhorar o funcionamento intestinal, a manga pode ser uma importante aliada para as pessoas que querem emagrecer. Isto se deve ao alto teor de fibras presentes na fruta.

Portanto ao consumir com o objetivo de emagrecer, é importante respeitar a quantidade de fruta orientada pelo nutricionista, não adicionar açúcares e dar preferência à sua forma in natura. Deve ser evitado o consumo do suco, uma vez que, nesta forma, a quantidade de fibras da fruta se torna muito pequena, perdendo-se também os benefícios de saciedade e motilidade intestinal.

Consumo de Manga e Ganho de Massa Muscular

As altas concentrações e vitamina A e C, desempenham importante função para quem tem como objetivo, o ganho de massa magra.

Vitamina A (retinol): participa da quebra das moléculas de proteínas em aminoácidos. Estes aminoácidos são moléculas estruturais que ajudam na construção do tecido muscular. Além disso, estão relacionados ao armazenamento de uma das principais formas de energia utilizadas pelo nosso organismo, chamada de glicogênio.

Vitamina C (ácido ascórbico): está diretamente ligada ao metabolismo dos aminoácidos e na formação do colágeno, um importante componente para manutenção da saúde das articulações. Contribui também na produção de alguns hormônios, na absorção de ferro e, por sua ação antioxidante, ajuda a eliminar os radicais livres formados pelo organismo e evitar danos celulares

Estas são características relevantes, especialmente, para os praticantes de musculação que pretendem ganhar massa muscular.

Formas de Consumir

  • Dê preferência ao consumo da fruta in natura para que todas as suas propriedades e benefícios sejam mantidos.
  • A ingestão de pedaços da fruta em saladas é bastante saudável, agrega sabor e aumenta a quantidades de fibras ingeridas.
  • Adicione em saladas de frutas.
  • Lembre-se que o consumo em forma de suco diminui a quantidade de fibras disponíveis, o que leva a redução de muitos dos benefícios da fruta.
  • Em forma de geleias, doces ou sorvetes, adoce com xylitol ou stevia. Não adicione açúcares. Nas preparações se pode usar leite ou kefir.
Cuidados
  • A manga contém uma substância chamada urushiol que está presente na casca da fruta e seiva da planta. Em pessoas alérgicas ao látex, o urishiol pode produzir uma dermatite de contato.
  • A colheita da manga verde e a indução da maturação com carboneto de cálcio, proibido em diversos países, é efetuada por diversos agricultores. Alguns estudo mostram que esta substância é bastante tóxica ao nosso organismo. Portanto, esteja atento à procedência da fruta e, sempre que possível, dê preferência aos produtos orgânicos.

Para um plano alimentar mais eficaz para emagrecimento e/ou ganho de massa magra, busque orientação de um nutricionista.

Referência:

Arbizu-Berrocal SH, Kim H, Fang C, Krenek KA, Mertens-Talcott SU. Polyphenols from mango (Mangifera indica L.) modulate PI3K/AKT/mTOR-associated micro-RNAs and reduce inflammation in non-cancer and induce cell death in breast cancer cells. Journal of Functional Foods 2019; 55:9-16.

Tenho intolerância à lactose: o que devo comer?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

A pessoa que possui intolerância à lactose deve evitar leite e derivados, além de alimentos feitos a partir do leite, como bolos, pão de queijo, pudim, manteiga, queijo, iogurte, requeijão, sorvete, leite condensado, creme de leite, entre outros.

Deve-se prestar atenção aos rótulos dos produtos, pois mesmo que aparentemente não sejam oriundos do leite, podem apresentar o leite como ingrediente na fabricação.

A dieta deve ser bem variada com frutas, verduras de folha verde escuro e castanhas para contemplar os nutrientes como o cálcio e a vitamina D.

Após o diagnóstico da intolerância, pode optar-se inicialmente pela dieta restritiva, retirando todo o leite e os derivados e, aos poucos ir introduzindo esses alimentos até atingir o limite da tolerância e da não manifestação dos sintomas.

O limite de tolerância à lactose é variável de pessoa para pessoa, por isso a atitude de restringir parcialmente ou completamente a dieta é particular.

Quem tem intolerância à lactose também pode optar por comprar a enzima lactase (em cápsulas ou gotas), que facilita a digestão da lactose e ajuda a diminuir os sintomas provocados pela intolerância. Adicionada ao leite e após 24 horas de refrigeração na geladeira, a mistura pode ser usada para beber ou para fabricar alimentos que levam leite na receita.

Quais são os sintomas de intolerância à lactose?

Os principais sintomas da intolerância à lactose incluem dor abdominal, diarreia, gases, flatulência, inchaço abdominal e, ocasionalmente, vômitos.

As dores abdominais são tipo cólica e normalmente são sentidas ao redor do umbigo ou no baixo ventre. As fezes podem ser mais aquosas, volumosas e conter espuma.

A sensação de barriga estufada é frequente devido aos gases, o que aumenta também a flatulência.

As manifestações da intolerância à lactose geralmente aparecem depois do consumo de leite e derivados ou produtos feitos com leite.

Porém, vale lembrar que os sintomas de intolerância à lactose variam de pessoa para pessoa, conforme a alimentação, o funcionamento do intestino, bem como da presença de outras doenças intestinais

Durante o período de adaptação à nova dieta, recomenda-se que a pessoa seja acompanhada por um/a nutricionista.

Tomar vinagre para emagrecer faz mal?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Tomar vinagre para emagrecer pode fazer mal à saúde, pois o vinagre é muito ácido e, em excesso, pode irritar a gargante, o estômago e até ferir as mucosas, causando azia e dor de estômago.

Além disso, não existem evidências científicas de que o consumo de vinagre antes das refeições ajuda a emagrecer, como sugere a dieta do vinagre.

O vinagre de maçã tem sido muito usado em dietas de perda de peso, pois há indícios de que o ácido acético, principal componente do vinagre, tenha ação termogênica acelerando o metabolismo.

Outros supostos benefícios atribuídos ao vinagre é a diminuição da absorção de carboidratos e o prolongamento da sensação de saciedade, o que também poderia contribuir para o emagrecimento.

Contudo, mesmo que o vinagre tenha propriedades que interfiram no metabolismo e ajude a emagrecer, a perda de peso só será possível através da alimentação balanceada, com baixas calorias, de preferência associada a exercícios físicos.

Leia também: O que fazer para emagrecer?

Não existe nenhum alimento capaz de fazer emagrecer por si só. Mesmo os alimentos termogênicos, que de fato aceleram o metabolismo, como a canela e o chá verde, não são capazes de produzir uma perda de peso perceptível na balança.

Se pretende emagrecer de forma saudável, consulte um profissional nutricionista para seguir um plano alimentar personalizado, adequado às suas necessidades calóricas e nutricionais.

Também podem lhe interessar:

7 Erros que Você não Pode Cometer se Quer Emagrecer

Tomar termogênico faz mal?

Intolerância à lactose tem cura? Qual médico devo procurar?
Dra. Nicole Geovana
Dra. Nicole Geovana
Medicina de Família e Comunidade

Intolerância à lactose não é propriamente uma doença, portanto sua cura é possibilitada a partir de uma reorientação alimentar.

A reorientação alimentar consiste na diminuição ou restrição da ingestão de leite e derivados (queijo, manteiga, iogurtes, leite condensado, creme de leite, etc) e alimentos que na sua produção contenha leite (bolo, sorvete, pão de queijo, etc) associada à substituição por alimentos com nutrientes e proteínas necessários no dia a dia.

Outra opção disponível no mercado é a enzima lactase (cápsula ou gotas) capaz de facilitar a absorção da lactose e, dessa forma, reduzir os sintomas provocados pela intolerância. Adicionada ao leite e após 24 horas de refrigeração na geladeira, a mistura pode ser usada para beber ou na fabricação de alimentos que utilizam leite na receita.

A nova dieta deve conter alimentos que ofereçam nutrientes como o cálcio e vitamina D que a pessoa deve ingerir diariamente.

O/a médico/a gastroenterologista bem como o/a clínico/a geral e médico/a de família são capazes de realizar o diagnóstico apropriado da intolerância à lactose e, juntamente com o/a nutricionista, orientar a dieta e alimentos que farão reduzir os sintomas e propiciar uma adequada qualidade de vida ao/a paciente.

Para mais informações:

Qual exame devo fazer para saber se tenho intolerância à lactose? Como é feito?

Tomar chimarrão todos os dias emagrece ou pode engordar?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Tomar chimarrão todos os dias pode ajudar a emagrecer, pois a erva mate tem ação diurética e adstringente, o que ajuda a eliminar toxinas que, em excesso, dificultam a perda de peso e podem fazer engordar.

O chimarrão também diminui o apetite e pode acelerar o metabolismo, favorecendo assim o emagrecimento.

Uma das razões por que o chimarrão pode ajudar a emagrecer é a cafeína, presente em grande quantidade na erva mate. Além de ser estimulante, a cafeína facilita a queima de gordura corporal.

A recomendação é que seja tomado 1 litro de chimarrão por dia para surtir efeitos na perda de peso.

Porém, é importante lembrar que o chimarrão pode contribuir para o emagrecimento se o seu consumo for associado a uma dieta com baixas calorias associada, além de atividade física regular.

O chimarrão sozinho não é capaz de fazer perder peso, portanto não adianta apenas tomar o chá. É preciso alterar a alimentação para ver resultados, seguindo uma dieta prescrita por um profissional nutricionista.

O consumo em excesso de chimarrão pode causar azia ou dor no estômago. Portanto, para iniciar qualquer processo de emagrecimento, o/a médico/a deve ser consultado, pois é capaz de avaliar todos os riscos e benefícios para cada indivíduo.

Leia também: Perder peso muito rápido faz mal? Remédios para emagrecer

7 Erros que você não pode cometer se quer emagrecer
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

Na tentativa de emagrecer rápido, é comum as pessoas cometerem erros que não só atrapalham o emagrecimento como também podem prejudicar a saúde. Confira 7 erros que você não pode cometer se pretende perder peso de forma saudável.

1. Pular refeições

Pular uma refeição principal, como café da manhã, almoço ou jantar, pensando que assim vai comer menos e emagrecer é um erro muito comum, mas o efeito é exatamente o oposto. Ficar muitas horas sem comer deixa o corpo com falta de energia e sem nutrientes essenciais para o seu bom funcionamento.

Como consequência, o organismo usa as proteínas dos músculos para obter energia e ao invés de você perder gordura, perde massa muscular.

Além disso, da próxima vez que você comer, o seu corpo vai tentar armazenar o máximo de energia e nutrientes possível, acumulando gordura.

Para não cometer esse erro, faça 6 refeições por dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) e não fique mais de 3 ou 4 horas sem comer.

2. Fazer dietas muito restritivas

Dietas com pouquíssimas calorias ou que retiram algum tipo de alimento importante da alimentação, mais cedo ou mais tarde serão prejudiciais para a saúde e não contribuem para um emagrecimento saudável.

Para funcionar adequadamente e até para emagrecer o corpo precisa de todos os nutrientes. Por isso, dietas que cortam um alimento por completo ou dietas específicas como a da proteína, sopa, suco, entre tantas outras, devem ser evitadas ou rigorosamente acompanhadas por um profissional da saúde.

Além de privar o corpo de nutrientes essenciais e prejudicar a saúde, esse tipo de regime alimentar é difícil de ser mantido, portanto não funciona a longo prazo.

As dietas para perder peso devem ser balanceadas, completas e ter como objetivo um emagrecimento gradual, através de uma reeducação alimentar para evitar o efeito "sanfona", de emagrecer e engordar constantemente.

3. Cortar totalmente os carboidratos

Os carboidratos (pães, massa, arroz, batata, mandioca) devem estar presentes em pelo menos duas das três principais refeições do dia, são eles que fornecem a única fonte de energia usada pelo cérebro e pelos músculos, que é a glicose (açúcar), por isso são essenciais na alimentação.

É verdade que o seu consumo em excesso engorda, mas nem por isso ele deixa de ser essencial para o funcionamento do corpo quando consumido em quantidade adequadas. Por isso, o segredo está em comer menos carboidratos, diminuindo as doses em cada refeição.

4. Dormir com fome

Mesmo que você já tenha jantado, faça uma ceia leve antes de dormir. Dormir com fome pode prejudicar o seu sono e fazer você acordar com muita fome, o que aumenta as chances de exagerar no café da manhã ou outras refeições.

Além disso, não se esqueça que você irá ficar cerca de 6 a 8 horas em jejum enquanto dorme e, mesmo dormindo, o seu corpo ainda necessita de energia para funcionar adequadamente.

5. Exagerar nos fins-de-semana

Se você quer mesmo emagrecer, é importante cuidar da alimentação até mesmo nos fins de semana. Deixe para comer doces e comidas mais calóricas em dias específicos em que tenha uma festa ou um jantar com amigos, por exemplo. Caso você tenha cometido algum excesso, compense no dia seguinte com uma alimentação balanceada e mais leve, mas não faça disso uma rotina.

6. Não fazer exercícios físicos

A atividade física é muito importante para quem quer emagrecer, pois a combinação entre dieta e atividade física são fundamentais para um bom resultado. Além de auxiliar na perda de peso, a atividade física é uma fonte de motivação e autoestima para dar continuidade à reeducação alimentar iniciada.

Além das calorias gastas durante o exercício, dependendo do tipo de treino, o metabolismo continua acelerado mesmo depois da atividade, aumentando o gasto energético do corpo.

7. Não consultar um profissional

Se você quer emagrecer, mas não procura ajuda de um profissional, corre o risco de fazer dietas que não funcionam ou prejudicam a sua saúde e de sofrer lesões causadas pela prática inadequada de atividade física.

Como emagrecer rápido e com saúde? Consumir 2 peças de fruta por dia

As frutas são fontes de vitaminas, minerais, energia e fibras. As vitaminas e os minerais são nutrientes essenciais para a saúde. As fibras prolongam a sensação de saciedade, ajudando a controlar a fome, além de regular o funcionamento do intestino.

Aumentar a ingesta de água

A ingesta de água promove um bom funcionamento renal, estimulando a produção de urina, o que impede a retenção de líquido, tão comum sobretudo nas mulheres. A quantidade de água recomendada por dia para uma boa hidratação corporal, são de no mínimo 1litro e meio a 2 litros de água nas 24h.

Aumentar o consumo vegetais

Fontes naturais de vitaminas, minerais e fibras, os legumes e as verduras devem fazer parte de toda dieta para quem quer emagrecer de forma saudável, pois saciam, não engordam e trazem benefícios para a saúde. A dose recomendada em cada refeição deve equivaler a 2/3 do prato.

Aumentar o consumo de proteínas

Para emagrecer de forma saudável, é fundamental manter ou aumentar a massa muscular. Uma vez que os músculos são formados por proteínas, é muito importante ter uma alimentação com a dose certa de proteínas. A falta desse nutriente provoca degradação dos músculos e perda de massa magra.

Além disso, uma dieta rica em proteínas favorece o aumento de massa muscular, principalmente se a pessoa praticar atividade física. Quanto mais músculos, mais calorias o corpo irá queimar, potencializando o emagrecimento.

Incluir carboidratos nos lanches e nas refeições

Os carboidratos são açúcares, encontrados em pães, massas, arroz, batata, entre outras fontes. O consumo de carboidratos em excesso engorda, mas o nutriente deve ser mantido nas dietas para emagrecer, já que os carboidratos são fonte de energia, nas doses certas.

Retirar completamente os carboidratos da alimentação pode causar efeitos colaterais, como dor de cabeça, tonturas, cansaço, dificuldade de concentração e perda de massa muscular.

Evitar frituras, gordura animal e alimentos industrializados

As gorduras de origem animal, presentes nas carnes gordas, carne vermelha, queijos e embutidos, os alimentos industrializados e as frituras são altamente calóricos e, quando consumidos em excesso, aumentam os riscos de doenças cardiovasculares.

Fazer uma refeição a cada 3 horas

Para emagrecer é importante manter o metabolismo alto, por isso é importante comer várias vezes ao dia, de preferência a cada 3 horas, com um lanche entre cada refeição principal. Alimentar-se dessa forma mantém o apetite controlado, o que ajuda a diminuir as doses nas refeições e previne a fraqueza.

Praticar atividade física

A prática regular de exercícios físicos, 3 a 5 vezes por semana, durante pelo menos 40 minutos, ajuda a emagrecer mais rápido, não só pelas calorias queimadas durante o exercício, mas também porque depois do exercício o corpo continua com o metabolismo elevado, o que potencializa a perda de peso.

Dormir bem

Dormir apenas 5 horas por noite ou menos deixa o metabolismo mais lento. Como resultado, o corpo queima menos calorias e armazena mais gordura corporal.

Os profissionais indicados para orientar as pessoas quanto às dietas e exercícios físicos são os nutrólogos, endocrinologistas, nutricionistas e educadores físicos.

Leia também: Usar cinta, body ou modelador emagrece?