Perguntar
Fechar
Fezes com muco em bebês e crianças é grave? O que pode ser?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Fezes com muco em bebês e crianças podem não representar uma doença grave. Em bebês, quando ocorre a dentição, por conta da deglutição da saliva, um potencial irritante intestinal, pode haver evacuação com muco.

Um pouco de muco nas fezes pode ser algo normal, no entanto, caso note grande quantidade de muco nas fezes, acompanhado de outros sintomas, como diarreia, sangue nas fezes ou febre, deve procurar um médico para uma avaliação.

Principais causas de muco nas fezes de bebês e crianças

Algumas possíveis causas de evacuação com muco são: infecções intestinais, doença inflamatória intestinal ou síndrome do intestino irritável.

Infecções intestinais

Podem ser causadas por vírus, bactérias ou protozoários, que normalmente se associam a um aumento no número das evacuações e dor abdominal.

As infecções intestinais causam um estado inflamatório do trato gastrointestinal, chamada de gastroenterite. Além da diarreia e dores abdominais, outros sintomas vômitos, presença de muco ou sangue nas fezes, em alguns casos também pode ocorrer febre.

Leia mais em: Quais são os sintomas de uma infecção intestinal em bebês?

Infecção intestinal causada por vírus

As infecções intestinais causadas por vírus é a principal causa de sintomas de gastroenterite em crianças pequenas. Em alguns casos de gastroenterite viral pode surgir muco nas fezes, embora esse seja um sintoma normalmente mais frequente e exacerbado nas infecções intestinais de origem bacteriana.

Costumam ser quadros auto-limitados, com duração de alguns dias. Nos casos em que a criança apresenta grande quantidade de diarreia ou vômitos é essencial manter a hidratação, através do aumento da ingesta hídrica ou mesmo do uso de soro de reidratação.

Medicamentos para aliviar a dor abdominal ou a febre podem ser prescritos por um médico quando necessário.

Infecção intestinal causada por bactérias

As gastroenterites bacterianas causam com maior frequência a presença de sangue e muco nas fezes. A criança também pode apresentar febre, mal-estar e ficar mais prostrada.

A abordagem também consiste no controle rigoroso da hidratação. Sendo que em alguns casos pode ser necessário prescrever medicamentos antibióticos.

Estas doenças, se causadas por bactérias ou protozoários, muitas vezes requerem tratamento com medicações específicas;

Doenças inflamatórias intestinais

São doenças crônicas, capazes de causar uma reação inflamatória da mucosa do sistema digestivo. Existem três doenças inflamatórias intestinais: a doença de Crohn, a retocolite ulcerativa e a colite indeterminada.

Normalmente se associam a evacuações com sangue, aumento no número de evacuações e dor abdominal. Estas doenças requerem tratamento específico.

Síndrome do intestino irritável

A Síndrome do intestino irritável é uma doença capaz de causar diarreia com muco em crianças dos 6 meses aos 5 anos.

A criança pode apresentar alteração do hábito intestinal com aumento da frequência das evacuações, que usualmente se associa a dor abdominal e alternância entre diarreia e constipação.

Para uma melhor avaliação do hábito intestinal e para determinar se será necessário tratamento, você deve procurar um pediatra.

Leia tambèm: sangue nas fezes do bebê, o que pode ser?

Quando devo me preocupar com o muco nas fezes de bebês e crianças?

A presença de muco nas fezes é motivo de preocupação e deve ser melhor avaliada quando a criança também estiver apresentando:

  • Sangue nas fezes;
  • Sinais de desidratação: boca seca, choro sem lágrimas, sede constante. Não urina há mais de 4 ou 6 horas, se for bebê ou não urina há mais de 6 ou 8 horas, se for uma criança mais velha;
  • Dor abdominal intensa;
  • Falta de apetite ou sede e deixa de comer ou beber líquidos por horas;
  • Mudança de comportamento, como ficar mais sonolento, desanimado ou choroso;
  • Prostração;
  • Febre alta.

Na presença de algum dos sintomas descritos, consulte um médico de família ou pediatra.

Também pode ser do seu interesse:

Bebê de 1 ano que faz cocô 4 vezes ao dia, é normal?

Meu filho tem 10 anos e seu pênis é muito pequeno...
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

O especialista para maiores esclarecimentos nessa área é o Pediatra ou urologista pediátrico.

Entretanto, segundo seu relato, seu filho apresenta um desenvolvimento do pênis considerado normal para idade.

Como é o desenvolvimento normal do pênis da criança?

O desenvolvimento normal do pênis de criança é se manter nas mesmas proporções durante toda a infância, e iniciar seu crescimento apenas quando a puberdade se inicia, devido a ação da testosterona, o que acontece em média aos 12 anos de idade.

Esse crescimento se dá por etapas, e pode durar até os 18 anos de idade ou mais. As primeiras estruturas a crescer e se desenvolver são os testículos e a bolsa escrotal, por vezes parece bastante desproporcional, dando a impressão de um pênis ainda menor.

Em seguida, por volta dos 14 ou 15 anos, o pênis começa a ganhar comprimento. Só ao final da puberdade que acontece o aumento na largura (espessura), ganhando a forma final do órgão, que permanece durante toda fase de vida adulta.

O que é pênis recolhido?

O pênis pode se encontrar recolhido por exemplo em caso de exposição maior ao frio, em situações de medo e ansiedade.

Pode ser considerado pênis recolhido ou pênis "embutido", aqueles que parecem um tipo de pênis muito pequeno, ou menor do que o esperado, mas na verdade é resultado da presença de grande quantidade de gordura abdominal. Comum em meninos com sobrepeso ou obesidade.

Outras situações, que devem ser investigadas pelo especialista, essas sim são alterações que precisam de acompanhamento e tratamento, são o micro pênis, pênis pequeno, pênis sepultado e fusão peno escrotal. Porém são situações raras que o pediatra é capaz de diagnosticar precocemente.

Para mais esclarecimentos, consulte um/a médico/a pediatra ou urologista pediátrico.

É comum dar nódulo em peito de criança?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Bebês pequenos que amamentam no peito da mãe tem frequentemente nódulos em mamas que não representam nada de preocupante, geralmente duram poucos dias e podem resolver mais rápido se você fizer compressas mornas. Para as outras crianças ou se o nódulo já tem muitos dias o ideal é ir ao médico.

Para saber mais sobre caroço (nódulo) em peito infantil:

Minha irmã de 8 anos tem um caroço no peito esquerdo: o que pode ser

Minha filha tem 7 anos e notei que os seios estão nascendo!

Minha filha tem 4 anos e tem um caroço numa mama?

Minha filha está com dor no peito, costas e falta de ar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Assim sem ver, examinar, ou acompanhar sua filha fica difícil dizer qualquer coisa, estranho é o diagnóstico de ataque cardíaco, o que na verdade isso significa? Ataque cardíaco é um diagnóstico de qual doença? A maioria absoluta desse casos com sintomas semelhantes ao de sua filha está relacionado com sintomas de esfera emocional, mas com essa história o ideal é voltar ao médico.

Leia também: O que fazer no caso de dor no peito?

Cocô verde em crianças ou adultos, o que pode ser?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

A mudança de cor das fezes pode ter diversas causas como a mudança de hábitos de alimentação, uso de medicamentos ou doenças infeciosas gastrointestinais.

Nem sempre a mudança da cor das fezes significa a presença de alguma doença. Caso não seja acompanhada por outros sintomas pode ser algo normal.

O que pode causar fezes verdes no adulto?

A presença de fezes verdes no adulto pode ser decorrente de diferentes condições, entre as principais destacam-se as infecções gastrointestinais, o trânsito intestinal acelerado, uso de antibióticos e sulfato ferroso ou mesmo aumento da ingestão de alimentos de cor verde.

Infecções gastrointestinais

Uma das principais causas de coloração esverdeada das fezes é a presença de infecções gastrointestinais (gastroenterites), principalmente aquelas de origem bacteriana, decorrente de bactérias como Salmonela ou Giardia.

Nos casos de gastroenterites bacterianas a presença de diarreia com fezes esverdeadas com sangue ou muco é muito comum.

A gastroenterite além da mudança de coloração das fezes e diarreia também provoca outros sintomas, como:

  • Dor abdominal;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Febre.
Diarreia e trânsito intestinal acelerado

O trânsito intestinal mais acelerado, como ocorre em quadros de diarreia, alergias e intolerâncias alimentares ou doenças inflamatórias intestinais, pode deixar as fezes verdes.

Isto ocorre porque os sais biliares, presentes na bile de coloração esverdeada, não passam por um processo de metabolização que a deixa marrom, quando o trânsito intestinal está muito rápido.

Medicamentos

O uso de medicamentos antibióticos também frequentemente podem mudar a cor das fezes, deixando-as esverdeadas.

O sulfato ferroso, usado no tratamento de anemias, também pode mudar a cor das fezes, geralmente deixa-as mais escuras, enegrecidas, mas em algumas pessoas pode-se notar também a mudanças para a cor verde.

Alimentação

Embora menos frequente, a alimentação também contribui para que as fezes se tornem verdes, uma dieta muito rica em alimentos verde-escuro, principalmente vegetais e legumes pode também deixar as fezes esverdeadas.

Fezes verdes em bebês e crianças Bebês e crianças menores que 2 anos

É comum bebês lactentes apresentarem fezes em tons esverdeados, que podem ir do verde claro ao verde escuro, geralmente essa coloração não representa nenhum problema de saúde.

Em crianças nessa faixa etária, que se alimentam basicamente de leite materno, é perfeitamente normal.

Tons amarelos também são muito comuns em lactente e também não representam nenhum perigo a saúde.

Portanto, tons de verde e amarelo em crianças até por volta de 1 ano de idade costuma ser normal, caso a criança não apresente nenhum outro sintoma como diarreia, vômitos dor abdominal ou febre.

A medida que a criança cresce e passa a se alimentar com a dieta dos adultos, as fezes modificam-se e passam a ter a cor amarronzada mais comum.

Leia também: Fezes com muco em bebês e crianças é grave, o que pode ser?

Crianças maiores que 2 anos

Crianças maiores, acima de 2 anos, também podem apresentar fezes esverdeadas quando apresentam diarreia, infecções gastrointestinais, usam antibiótico ou sulfato ferroso, ou tem uma dieta com muitos alimentos verde-escuros, semelhantemente ao que ocorre com adultos.

Deve-se sempre ficar atento a outros sinais e sintomas que podem acompanhar as fezes verdes como:

  • Fezes com sangue ou muco;
  • Diarreia;
  • Vômitos;
  • Dor abdominal;
  • Febre.

Na presença de algum desses sintomas um pediatra ou médico de família deve ser consultado.

Fezes verdes na gravidez é normal?

Gestantes que fazem uso de sulfato ferroso durante a gestação podem apresentar as fezes esverdeadas ou enegrecidas por conta do uso desse medicamento, nessa situação é normal as fezes mudarem de cor.

O sulfato ferroso é comumente prescrito na gravidez como tratamento de quadros anêmicos e profilaxia de anemia, por isso, essa mudança na cor das fezes na gravidez é algo comum.

Fezes verdes: pode ser câncer?

As fezes verdes não costumam ser indicativo de tumores ou câncer, geralmente nessas doenças as fezes adquirem uma coloração mais escura, negra ou avermelhada decorrente da perda sanguínea que os tumores provocam.

Portanto, alguém com câncer até pode apresentar esse tipo de coloração nas fezes, mas a cor verde não seria por causa do câncer, provavelmente seria por outros motivos, como os já mencionados.

O que fazer na presença de fezes verdes?

Caso apresente fezes verdes, mas esteja em uso de antibióticos ou sulfato ferroso, ou essa mudança se deva a alimentação, não precisa se preocupar.

Com a cessação do uso do medicamento ou retorno à dieta normal, a cor das fezes também tende a normalizar.

Contudo, é importante consultar um médico para uma avaliação, caso apresente os seguintes sintomas:

  • Fezes esverdeadas sem motivo aparente;
  • Diarreia;
  • Perda de sangue ou muco nas fezes;
  • Dor abdominal;
  • Mal-estar;
  • Vômitos;
  • Febre.

Para mais informações consulte o seu clínico geral ou médico de família.

Também pode ser do seu interesse:

Sangue nas fezes, o que pode ser?

Ir ao banheiro mais de uma vez ao dia e fezes escuras, o que pode ser?

Criança evacuando sangue sem sentir dor, o que é?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Evacuar sangue nessa idade sem sentir nenhuma dor pode ser que houve o rompimento de alguma veia na região próxima ao ânus decorrente de algum esforço para defecar, principalmente se ela sofre de intestino preso com fezes muito duras. Mas é só uma suposição.

Em caso de sangue nas fezes de criança o ideal é sempre procurar um médico para avaliar melhor e ver se não é realmente nada mais sério.

Em crianças, qual o local correto para a aplicação de uma injeção?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

O local correto para aplicar injeção intramuscular em crianças depende da idade. No caso dos lactentes, o local mais indicado é o músculo vasto lateral (região ântero-lateral da coxa), pois representa a maior massa muscular dessa faixa etária. Por isso, as vacinas dessa faixa etária costumam ser aplicadas nessa região da coxa.

Já a região do glúteo é a mais utilizada para a aplicação de injeções em adultos e crianças, sendo considerada a opção mais segura para aplicar injeções, pois evita a punção acidental de nervos e vasos sanguíneos.

Em crianças maiores e adolescentes já é possível também fazer aplicações no deltoide, no braço, a depender da quantidade de substância que vai ser injetada.

A escolha do melhor local de aplicação também depende de diferentes fatores como quantidade de fármaco a ser injetado e características da composição. Além disso, locais com sinais de inflamação, inchaço, processos infecciosos e lesões de pele devem ser evitado

A avaliação clínica é imprescindível para decidir o local mais adequado para aplicar a injeção.

Pode também lhe interessar:

Dor e caroço no local da injeção: o que pode ser e o que fazer?

Referência

Ministério da Saúde. Programa Nacional de Imunizações - PNI.

Bebê de 1 ano que faz coco 4 vezes ao dia, é normal?
Dra. Janyele Sales
Dra. Janyele Sales
Medicina de Família e Comunidade

Se o bebê não tem outros sintomas, as fezes não mudaram e esse já é um padrão que ele vem apresentando no decorrer do tempo é normal sim.

É esperado que bebês e crianças tenham alguma variação no hábito intestinal, algumas crianças podem ter um maior número de evacuações do que outras, além disso, mudanças na alimentação e no estilo de vida, como a prática de atividade física também podem interferir no funcionamento do intestino.

No entanto, quando o número de evacuações muda e aparecem alguns sintomas os pais devem ficar mais atentos. Entre esses sintomas podemos destacar:

  • Dor abdominal
  • Vômitos
  • Sangramentos ou muco nas fezes
  • Distensão abdominal
  • Falta de apetite
  • Agitação, choro ou sonolência excessivos
  • Fezes líquidas
  • Fezes endurecidas 

Caso esses sintomas venham acompanhados da mudança de hábito intestinal vale consultar o médico de família ou o pediatra da criança para uma avaliação.

Leia também:

Fezes com muco em e bebês e crianças é grave? O que pode ser?

Nimesulida pode usar em crianças abaixo de 12 anos?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A Nimesulida® não é recomendada para uso em crianças com menos de 12 anos de idade.

No entanto, dependendo da avaliação médica, peso da criança e condições de saúde, essa medicação poderá ser prescrita.

A indústria farmacêutica tem por obrigação colocar nas bulas de medicamentos, determinadas orientações, mas a decisão de prescrever ou "indicar" os remédios cabe ao médico que atende a criança.

O médico também tem o dever de esclarecer o motivo da prescrição e todas as dúvidas que possam surgir em relação à medicação e efeitos colaterais, ao paciente e/ou responsáveis.

Para que serve a nimesulina®?

A Nimesulida® é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE), com ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética (reduzir a febre). Estas ações podem ser efetuadas por outros medicamentos, se essa medicação for considerada perigosa para a criança.

Os laboratórios que produzem o medicamento contraindicam o uso da medicação antes dos 12 anos de idade devido a alguns casos graves de reação adversa ocorridos em crianças menores.

O pediatra é o médico indicado para avaliar a necessidade do uso da nimesulida® em crianças menores de 12 anos.

Outras contraindicações de nimesulida®
  • Alergia à nimesulida® ou qualquer outro componente da fórmula;
  • Histórico de reações alérgicas ao ácido acetilsalicílico (AAS®) ou a outros anti-inflamatórios não esteroidais;
  • Pessoas com azia, úlcera péptica ou história de hemorragias digestivas;
  • Portadores de distúrbios de coagulação;
  • Mulheres grávidas ou que estão amamentando;
  • Pessoas com insuficiência cardíaca grave;
  • Portadores de doenças renais e
  • Portadores de problemas no fígado.

Referências:

FDA - Food and Drug Administration

SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

Qual é a dosagem máxima de amoxicilina para bebê?
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Dra. Rafaella Eliria Abbott Ericksson
Clínica médica e Neurologia

A dose máxima é de 60 mg/kg/dia.

Nessa faixa etária, e até atingir o peso de 40 kg, a dose deve se basear no peso corporal. Além disso, a dose depende da idade, gravidade da doença, função renal e a sensibilidade da bactéria ao antibiótico (amoxacilina®).

Portanto, embora a dose máxima recomendada pelo fabricante seja de 60 mg por kg de peso por dia, essa dose deverá ser definida pelo médico assistente, de acordo com o quadro clínico e características da criança.

A dose diária prescrita para crianças, varia entre 25 a 50 mg/kg/dia, dividida em 2 ou 3 vezes.

O que é a amoxacilina® e para que serve?

A amoxicilina® é um antibiótico de amplo espectro indicado para o tratamento de infecções bacterianas, causadas por germes que sejam sensíveis à ação dessa medicação. As principais indicações são as infecções de vias respiratórias, afecções do ouvido, como a otite, infecções das vias urinárias e como parte do esquema de antibióticos contra a bactéria H.pylori.

Quais são os efeitos colaterais da amoxacilina®?

Os efeitos colaterais dessa medicação não são comuns, e quando acontecem costumam ser de leve intensidade. Os efeitos mais relatados são de diarreia e enjoo; que podem ser evitados se for administrado no início das refeições. Outros efeitos possíveis são as erupções da pele.

Na presença de qualquer um dos sintomas relatados, ou qualquer alteração após o início do antibiótico, deve ser informado ao médico, para avaliar a suspensão da medicação.

No entanto, no caso de diarreia liquida (mais de 5 episódios por dia), vômito frequente, dificuldade de aceitar água (ou aleitamento materno), urticária e ou coceira, procure um atendimento médico imediatamente. Devido ao risco de desidratação da criança.

Quais são os cuidados e contraindicações para o uso de amoxacilina®?

A amoxicilina® é um antibiótico do grupo das penicilinas, por isso não deve ser administrada a pacientes com histórico de alergia a essa classe de antibióticos.

Em pacientes diabéticos, apesar de não ser uma contraindicações, deve-se ter uma atenção especial, devido a presença de açúcar em sua composição.

Não é recomendado o seu uso desse antibiótico por mulheres grávidas, a não ser que seja por indicação e orientação médica ou do cirurgião-dentista.

A amoxicilina® pode ser administrada durante a lactação, sob supervisão médica.

Para maiores esclarecimentos, procure seu médico pediatra.

Percebi um carocinho no lado direito do pescoço da minha filha de 5 anos. Devo me preocupar?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

O que você diz "carocinhos" são na verdade linfonodos, pequenos órgãos de defesa espalhados em todo o corpo eles aumentam de tamanho quando necessitam "trabalhar" para a defesa da região próxima de onde estão localizados. Então geralmente aumentam em casos de infecção e inflamação e em casos mais raros câncer (provavelmente essa é sua preocupação). Como sua filha já tem eles há muito tempo e eles não aumentaram de tamanho, então fique tranquila.

Quanto tempo demora para as manchas da catapora sumirem?
Dr. Charles Schwambach
Dr. Charles Schwambach
Médico

Manchas de catapora que ainda tem atividade inflamatória podem desaparecer, manchas já cicatrizadas demoram mais para sumir ou não desaparecem mais. O tempo é muito variável dependendo da pessoa e do doença.