Perguntar
Fechar

Acidentes e Traumas

Levei uma pancada no olho e fiquei com uma mancha de sangue. O que pode ser e o que fazer?

Essa mancha de sangue causada pela pancada no olho é um pequeno sangramento resultante do rompimento de algum vaso sanguíneo. Dependendo do mecanismo e da intensidade do trauma, essa lesão pode ser superficial ou interna, o que geralmente é mais grave.

Se a lesão no olho for superficial, a visão pode ficar parcialmente ou completamente bloqueada. Podem surgir complicações como aumento da pressão intraocular e impregnação de sangue na córnea, o que também pode interferir na capacidade visual.

Já uma lesão interna do olho pode provocar uma mancha de sangue na córnea e consequentemente reduzir a visão, como ocorre na catarata, ou ainda aumentar o risco de glaucoma até o fim da vida.

Além disso, numa lesão interna, o sangue pode vazar para dentro do olho e danificar a íris (parte colorida do olho) ou deslocar o cristalino.

Também pode ocorrer hemorragia e descolamento da retina que, no início, dá a sensação de imagens com formas irregulares ou flashes de luz, além de deixar a visão borrada; depois, há uma diminuição significativa da capacidade visual.

Leia também: Manchas escuras nos olhos: o que pode ser?

O que fazer se levar uma panca no olho e ficar com uma mancha de sangue?

A primeira coisa a fazer é aplicar uma compressa fria no olho durante 10 minutos para controlar a dor e a hemorragia. Depois, procure o/a médico/a oftalmologista para que sejam verificados o tamanho do sangramento e o nível da pressão intraocular.

Além disso, recomenda-se também:

  • Evitar fazer exercícios físicos;
  • Não coçar, nem dormir sobre o olho afetado;
  • Aumentar a ingestão de líquidos;
  • Manter a postura elevada na cama;
  • Monitorar constantemente a estrutura do olho.

O tratamento é feito à base de repouso e medicamentos anti-inflamatórios. Se houver dificuldade em controlar a pressão intraocular ou se a córnea ficar impregnada de sangue, pode ser necessário recorrer à cirurgia.

Se o tratamento for seguido corretamente, a pancada no olho não deixará sequelas graves. A mancha de sangue normalmente é reabsorvida pelo organismo após 15 a 30 dias.

Tenho um galo no lado direito da testa...

Bom pela sua descrição houve a formação de uma "massa" que não reduziu com o tempo, esses tipos de lesão com volume somente podem ser retiradas (na maioria das vezes) por via cirúrgica (só examinando a lesão para ter certeza), procure um médico. Não é grave (geralmente) e o objetivo da retirada é (geralmente) estético.

Estou com uma dor na panturrilha...

Provavelmente uma lesão muscular ou de algum tendão (distensão ou ruptura). Uma distensão tem a tendência de curar sozinha e a ruptura não. O ideal é sempre fazer aquecimento e alongamento antes de praticar qualquer exercício, mesmo uma simples caminhada. Se caso você continuar com as dores por muito tempo precisa ir ao médico para ele examinar você.

Tomografia: pulmões com estrias densas situadas em ambos...

Pelo que você citou parecem sequelas pulmonares decorrentes de algo que já aconteceu no passado. Pode ser por infecções pulmonares, cigarro (talvez). Geralmente essas lesões cicatriciais já estão definidas e não há muito o que fazer. A única forma de tratamento é a retirada cirúrgica (raramente é feita, somente em situações muito específicas).

Pancada nos testículos pode causar infertilidade?

Para uma pancada nos testículos causar infertilidade ela precisa ser muito forte, ao ponto de provocar ruptura ou lesão grave nesses órgãos. Levar uma pancada leve nos testículos, como uma bolada, dificilmente irá deixar um homem infértil.

Cada testículo possui um revestimento fibroso resistente, que envolve e protege o tecido delicado da glândula. Contudo, embora seja difícil de acontecer, essa proteção pode ser rasgada ou fraturada quando atingida por uma força violenta.

Os tipos de trauma testicular que podem causar tais lesões e provocar infertilidade são:

  • Pancadas decorrentes de esportes de risco, como artes marciais, esqui, skate, entre outros;
  • Traumas causados por acidentes;
  • Ferimentos penetrantes;
  • Golpes contundentes no testículo.

O tratamento dessas lesões ou rupturas pode ser feito através de cirurgia, preservando assim a função dos testículos de produzir esperma e testosterona, além de minimizar a dor e as cicatrizes.

Porém, há casos em que a reparação cirúrgica não pode ser realizada e os testículos precisam ser removidos, embora seja raro isso acontecer. Normalmente é possível preservar alguma função testicular.

Leia também: Quais são as causas da infertilidade masculina?

O que devo fazer se levar uma pancada muito forte nos testículos?

Sempre que sofrer um trauma mais violento nos testículos, o homem deve consultar um médico urologista para que seja feita uma avaliação, principalmente nas seguintes situações:

  • Lesão penetrante no saco escrotal;
  • Aparecimento de hematomas e inchaço do saco escrotal;
  • Dificuldade para urinar;
  • Presença de sangue na urina;
  • Ocorrência de febre depois da pancada;
  • Dor forte e constante.

É importante lembrar que a dor resultante das pancadas mais leves no testículo, embora seja intensa, não é proporcional ao "estrago" causado ao órgão, que quase sempre permanece intacto.

Qual o tempo de cicatrização de queimadura?

O tempo de cicatrização de uma queimadura depende do grau de profundidade da lesão:

  • Queimadura de 1º grau (atinge apenas a epiderme - camada mais superficial da pele): Não chega a formar cicatriz e demora cerca de 4 dias para sarar;
  • Queimadura de 2º grau (atinge também a derme - camada de pele logo abaixo da epiderme): Entre 14 e 30 dias para cicatrizar;
  • Queimadura de 3º grau (atinge todas as camadas da pele, podendo chegar ao osso): Pode demorar até um ano para cicatrizar e causar graves deformidades.

A melhor forma de acelerar a cicatrização da queimadura é evitando que a ferida infeccione. Para isso, a queimadura deve receber um tratamento adequado desde o início.

Veja também: Como tratar uma queimadura?

A primeira coisa que se pode fazer em caso de queimadura é mergulhar a área queimada em água fria durante vários minutos, pois limita a extensão da queimadura e acalma a dor. Não se deve passar pasta de dente ou manteiga sobre a queimadura!

A seguir, é necessário dirigir-se a um pronto socorro para que seja avaliado o grau de profundidade da queimadura.

As queimaduras de 2º grau profundas e de 3º grau necessitam de um acompanhamento constante de um médico dermatologista, de preferência com experiência no tratamento de queimaduras.

Sangramento durante relação o que pode ser?

Se saiu sangue é porque houve alguma forma de traumatismo, fique tranquila isso as vezes pode acontecer, apenas é preocupante quando se torna algo recorrente, ou seja, sangrar todas as vezes.

Leia também: É normal o homem sangrar durante ou depois da relação sexual?

Tirar o gesso antes da hora faz mal?

Tirar o gesso antes da hora faz mal porque a fratura pode não estar totalmente consolidada, ou seja, o osso pode não ter "colado" totalmente e portanto não está preparado para receber cargas ou esforços considerados normais no dia-a-dia.

O papel do gesso no tratamento de uma fratura é manter o osso no lugar para que ele possa cicatrizar de forma adequada, de maneira que as duas extremidades da fratura estejam alinhadas. Caso contrário, o osso pode não "colar" adequadamente e formar deformidades ou falsas articulações.

Porém, ao contrário de todos os outros tecidos do corpo, que cicatrizam com tecido fibroso, o osso cicatriza com osso e essa cicatrização começa a acontecer assim que o osso é quebrado. Daí a importância em colocar o osso no lugar e engessá-lo o quanto antes.

Os ossos têm um tempo certo para consolidar quando são quebrados, dependendo das suas características, localização e do tipo de fratura:

  • Clavícula: 25 dias;
  • Úmero: 30 dias;
  • Antebraço (ambos os ossos): 25 a 35 dias;
    • Ulna: 25 a 30 dias;
    • Extremidade inferior do rádio: 25 a 30 dias;
  • Metacarpos: 20 a 30 dias;
  • Falanges: 15 a 20 dias;
  • Fêmur: 4 a 6 meses;
  • Patela (após sutura): 1 mês;
  • Ambos os ossos da perna: 35 dias a 3 meses;
  • Extremidade superior da perna: 6 meses;
  • Tíbia: 30 a 40 dias;
  • Fíbula: 25 a 30 dias;
  • Tornozelo: 25 a 60 dias;
  • Metatarsos: 20 a 30 dias.

Portanto, tirar o gesso antes da hora não é recomendável. Cabe ao médico ortopedista definir o tempo que o paciente deverá permanecer com o gesso.